Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais

Av. Professor Alfredo Balena, 110 (Centro) 30130-100 Belo Horizonte, Minas Gerais MG | ver mapa

Atende: Cassi

Especialidades e Profissionais

Equipe Médica

Opiniões para Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais

5

Baseado em 182 opiniões

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a em Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais?

Opinar

O melhor: "Tive um avc hemorragico grave e fiquei em coma. Fui operado pelo Dr Eric Grossi, excelente cirurgiao. Tive uma otima recuperaçao e hoje tenho uma vida normal sem sequelas. Tenho muito a agradecer a esse otimo medico, ele é um mestre das cabeças."

Paciente que marcou consulta com Dr. Eric Grossi Morato em Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais

O melhor: "Quando eu tinha cerca de dez anos, tive um princípio de meningite, vários médicos foram me atender, na minha casa, e quando já tinha desistido de viver, o Dr José Renan apareceu, e eu de súbito, melhorei apenas com a presença do ilustre médico."

Ney N. marcou consulta com Jose Renan da Cunha Melo em Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais

O melhor: "tudo, muito atenciosa, educada, maravilhosa, a melhor de todos"

Motivo da visita: cancer linfoma

Paciente que marcou consulta com Rosa Malena Delbone de Faria em Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais

O melhor: "De tudo, compreensão, competência, carisma, confiança, respeito pela sua dor. É ótimo, nota mil!"

Poderia melhorar: "Nada, se melhorar estraga!"

Paciente que marcou consulta com Dr. José Augusto Malheiros dos Santos Filho em Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais

Ver as 182 opiniões sobre Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais

Serviços

  • Neurocirurgia
  • Primeira consulta Neurocirurgia

Respostas dos especialistas

4 Especialistas participando

169 Respostas

96 Especialistas de acordo

193 Pacientes agradecidos

Especialistas de Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais estão respondendo perguntas que os usuários enviam a Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Olá. Em primeiro lugar é fundamental deixar claro que nenhum medicamento deve ser utilizado sem prescrição médica após consulta formal.

Voce reporta dificuldade para dormir que impacta na sua qualidade de vida e funcionalidade, isto é, insônia, além de sintomas ansiosos.

A Insônia não necessariamente está ligada à ansiedade e deve ser abordada individualmente.

Sugiro que voce procure um Médico Neurologista e Psiquiatra para abordagem de suas queixas. Após diagnostico correto, caso necessário, o médico ira iniciar farmacoterapia e te encaminhará para um Psicoterapeuta. A associação dos dois tratamentos é superior a cada um individualmente.

Abraços!

Dr. Rodrigo Vasconcellos Vilela
  • 134
  • 88
  • 131

Dr. Rodrigo Vasconcellos Vilela Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

O espasmo hemifacial deve-se a compressao do nervo facial por uma pequena artéria chamada AICA (Anterior Inferior Cerebelar Artery). O tratamento pode ser com injecao de toxina botulínica, temporário, ou com a descompressão neurocirurgica, mais permanente.
Cada caso deve ser avaliado, mas em geral o tratamento e' eficaz e tem bons resultados

Dr. Eric Grossi Morato
  • 17
  • 7
  • 40

Dr. Eric Grossi Morato Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião, Neurologista

Até onde sabemos, o período de cicatrização e incorporação do enxerto usado para servir como um novo ligamento (LCA) é o mesmo em atletas e não atletas - cerca de 6 meses.
Acontece que os atletas profissionais tem muito mais tempo, disposição e estrutura para manter boa musculatura e coordenação motora. Assim, ao final do prazo em que o novo ligamento já está "pronto para funcionar", o atleta está bem próximo da condição ideal de jogo.
Já as demais pessoas tem que estudar, trabalhar, ou não tem a possibilidade de passar 180 dias em reabilitação. Assim, correm maior risco de ter uma nova lesão (do ligamento ou de outro local) ao retornar para o esporte precocemente.
Algumas centros de tratamento têm tentado realizar retorno ainda mais precoce ao esporte. Outros estão tentando utilizar fatores de crescimento e células tronco para acelerar a cicatrização. Contudo, é importante saber que estes métodos ainda estão em nível experimental. Cuidado com promessas sem embasamento!

  • Obrigado 2
  • 1 especialista está de acordo
Lucas de Castro Boechat
  • 16
  • 1
  • 19

Lucas de Castro Boechat

Ortopedista - Traumatologista

Ver as respostas de especialistas de Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais.

{0}{1}