Alterações do humor - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Alterações do humor

Os especialistas falam sobre a Alterações do humor

As alterações de humor devem ser investigadas e contextualizadas para melhor adequação e eficácia do tratamento, pois elas podem apresentar causas diversas. De acordo com esta primeira avaliação, o paciente poderá ser encaminhado a um psíquiatra ou iniciar um processo terapêutico, ou ainda ambos. O tratamento psicoterapeutico tem por objetivo auxiliar o paciente a compreender e lidar com os seus sintomas, podendo levar o indivíduo a alcançar a remissão dos mesmos.
Cláudia Guimarães
Cláudia Guimarães Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Belo Horizonte

Pessoas que se sentem injustiçadas ou que de alguma forma não tem seu desejo atendido, podem reagir de forma agressiva ou impulsiva. Quando a criança zangada está associada ao sentimento de rejeição ou de abandono, o sujeito pode ter grande dificuldade em lidar com estes sentimentos, até na forma de expressá-los. Pode ser observado como tem enfrentado as situações, o sujeito pode tanto rejeitar a outra pessoa justamente pelo medo de ser rejeitada, então antes que passe por isso, considera mais justo rejeitar do que ser rejeitado. Assim como, pode acabar se submetendo as vontades do outro se permitindo em excesso as vontades alheias, pelo medo de perdê-lo.
Cleunice Paez Borges

Psicóloga

|

São Paulo

No que se refere a alteração de humor, é preciso entender que afetos e humores são diferentes aspectos da emoção. E cada emoção que vivenciamos nos predispõe para uma ação imediata. Ela pode ser um regulador do comportamento para aproximação ou afastamento do evento ou fenômeno que se apresenta. Os afetos, geralmente, são expressões de curta duração, refletindo contingências emocionais momentâneas. Já os humores transmitem emoções mais prolongadas, de natureza mais constante e dessa forma são vividos por um tempo suficiente para serem sentidos internamente. Segundo Damásio (1996) a emoção é como alterações corporais desencadeadas por estímulos externos, internos.
Julius de France

Psicólogo

|

Blumenau

A alteração de humor é definida por uma tristeza profunda, que seria a depressão ou uma euforia, alegria exagerada, que seria a mania, ou uma alternância dos dois estados. Nesses casos podemos perceber que a tristeza ou a euforia são patológicas, ou seja, são consideradas como doenças psíquicas. É comum passarmos por situações tristes e felizes, mas quando elas passam a causar algum transtorno na vida da pessoa, é necessário tratar. O tratamento psicológico é imprescindível para tratar esses sintomas, pois o paciente irá compreender o que o levou a estes e vai começar a viver de outra forma. Em alguns casos o tratamento medicamentoso com psiquiatra também será necessário.
Christiana Koch
Christiana Koch Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista

|

Rio de Janeiro

O humor rebaixado devido o acúmulo de imagens e crenças negativas armazenadas no hemisfério direito do cérebro é um dos problemas atuais. Na terapia EMDR, através da estimulação bilateral há remoção desse conteúdo ou seu abrandamento possibilitando o reprocessamento dessas perturbações oriundas de traumas, conflitos, estresses, etc. Com isso, o cérebro retorna ao seu padrão saudável de funcionamento. EMDR funciona bem em todos casos que trabalhei inerentes a minha especialidade e aprovado pela OMS.
Roberly Vaz
Roberly Vaz Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

|

Goiânia

Ver mais

Tem perguntas sobre Alterações do humor?

Nossos especialistas responderam 8 perguntas sobre Alterações do humor.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

você e seu marido podem procurar os dois profissionais até para tentar entender melhor o que você descreve como mudança de humor e acesso de ira. Ambos profissionais são qualificados para tal avaliação e para realizar os melhores encaminhamentos que se façam necessários, sejam eles medicamentosos ou psicoterapêuticos. A avaliação de um profissional não necessariamente descarta a do outro. O trabalho conjunto costuma ser benéfico para melhor esclarecimento diagnóstico.

  • 57
  • 179
  • 60
Camilla Monti Oliveira

Psicóloga

Ribeirão Preto

É necessário que você procure um psiquiatra. Há vários fatores importantes a serem analisados pessoalmente em uma consulta a fim de realizar um diagnóstico correto. Sabemos que o período pós-parto, devido a enorme variação hormonal a que a mulher fica submetida, já pode deixar mulheres vulneráveis a sintomas emocionais/psiquiátricos. A perda de um bebê constitui um evento traumático por si só. Precisamos avaliar que tipo exato de transtorno emocional você teria desenvolvido. A depressão, por exemplo, está muito associada a dificuldade de memória, raciocínio e concentração e até mesmo dores pelo corpo (além de outros sintomas que talvez você não teha mencionado ou valorizado). O transtorno do estresse pós-traumático e outros transtornos de ansiedade também poderiam ser outras consequências possíveis. Além disso, precisaríamos de uma avaliação de seu estado físico, hormonal a fim de ter certeza de que não há doenças físicas associadas. Procure atendimento médico!

  • 164
  • 294
  • 568
Dr. Fábio Fonseca Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Campinas

Caro(a) paciente, mentir para alguém quando se está com raiva é muito comum, mas não significa necessariamente que haja uma patologia por trás deste comportamento. Mas o fato de você se preocupar com isto demonstra, no meu entendimento, que você se incomoda com isto e gostaria de resolver. Em vez de procurar um nome para a sua "doença", procure um psicólogo ou um psicanalista e siga o tratamento. Um abraço.

  • 34
  • 56
  • 29
Eduardo Fortkamp

Psicanalista

Florianópolis

Realmente não é seguro afirmar o motivo pelo qual você não consegue se concentrar nos estudos por meio destes poucos dados que você transmitiu. Mas se você acredita que precisa resolver questões pessoais, ou emocionais que tomam o lugar da aprendizagem, como por exemplo, a ansiedade, com certeza você obterá resultados positivos se estudar e tiver o acompanhamento de psicoterapia focada no seu objetivo, que é passar no concurso. Boa sorte!

  • 7
  • 3
  • 2
Guiomar Alegria S.S.Nobre

Psicóloga

Manaus

Ver as 8 perguntas sobre Alterações do humor