Perguntas sobre Aneurisma

Tem perguntas sobre Aneurisma?

Nossos especialistas responderam 38 perguntas sobre Aneurisma.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Perguntas sobre Aneurisma

38Perguntas

79Respostas

36Especialistas de acordo

61Pacientes agradecidos

Sem dúvida nenhuma o maior risco é romper. O aneurisma roto é a maior causa de morte para os portadores de aneurisma de aorta, mas o infarto vem logo em seguida. Como os fatores de risco são semelhantes, as doenças podem co-existir. Existem outros riscos menores, como a embolização distal, compressão de outros órgãos, como intestino, ureter, bexiga, coluna, duodeno e outros, cada um causando sintomas diferentes.

  • 183
  • 97
  • 177
Prof. Alexandre Campos Moraes Amato Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião vascular

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 3 respostas

Como regra geral, aneurismas saculares, independentemente de sua localização, são de tratamento cirúrgico. Assim que possível se faz necessária consulta com cirurgião vascular/endovascular para avaliação de exames e uma orientação mais precisa.

  • 14
  • 7
  • 20
Dr. Sergio Belczak Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião vascular

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 3 respostas

Se estiver tudo bem com a cirurgia que realizou e se não houver outros aneurismas, não há problemas em realizar exercícios. Para isto que é muito importante o acompanhamento com seu médico vascular.

  • 64
  • 26
  • 87
Dr. Felipe Skupien Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Angiologista, Cirurgião vascular

Ponta Grossa

Marcar consulta

Ver as 3 respostas

O aneurisma de carótida é mais raro que outros aneurismas, e muitas vezes não apresentam sintomas. O tratamento é importante, e pode ser cirurgia aberta tradicional ou endovascular, dependendo da anatomia. Recomendo conversar com o cirurgião vascular.

  • 183
  • 97
  • 177
Prof. Alexandre Campos Moraes Amato Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião vascular

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 3 respostas

O aneurisma é um aumento segmentar superior a 50% do diâmetro do vaso. Logo para ser classificado como aneurisma o tipo de vaso muda o tamanho. Se estivermos falando de aorta abdominal um tamanho de 14 mm não pode ser considerado aneurisma, já quando falamos da artéria ilíaca comum 14mm já pode ser considerado um aneurisma. Porém esse diâmetro considerando que este vaso apresenta até 0,8/0,9cm, ainda pode ser de tratamento conservador por meio de acompanhamento clínico e exames seriados, a depender de qual exame deu o diagnóstico , pois ultra-sonografias tem pior qualidade para determinar com certeza o tamanho de um aneurisma do que uma tomografia por exemplo. Consulte um cirurgião vascular e faça uma avaliação

  • 83
  • 79
  • 207
Dr. Vicente Freire Gonçalves Junior Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião vascular

Fortaleza

Marcar consulta

Ver as 2 respostas

Dos aneurisma viscerais, o aneurisma da artéria esplênica é o mais frequente estando presente em 60% dos casos. A gravidez é uma das condições clinicas que favorecem o seu aparecimento, sendo muito frequente em paciente multíparas. Porém podem estar relacionados a outras causas. O aneurisma da artéria esplênica deve ser tratado sempre que houver sintomas. Nos assintomáticos, há indicação de tratamento quando o diâmetro for maior que 2 cm. ou quando apresentar aumento progressivo, no pré-operatório de transplante hepático e mulheres grávidas. O aneurisma sacular rompe com maior facilidade, assim é recomendável que você seja avaliada por um cirurgião vascular / endovascular para definir qual a melhor estratégia para o seu caso.

  • 69
  • 44
  • 188
Dr. Jefferson Kleber Forti Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Angiologista, Cirurgião vascular

Belo Horizonte

Marcar consulta

Ver as 2 respostas

Boa noite, geralmente os execicios de hipertrofia levam ao aumento da resistência vascular e aumento da frequência cardíaca segundo estudos médicos, com isso elevando a pressão arterial mesmo que transitoriamente. O aneurisma de ilíaca na maior parte dos casos é assintomático mesmo. Somente quando exerce compressão em outras estruturas, ou quando acontece sua ruptura que ocorrem sintomas. Geralmente indicamos cirurgia após 3,0 cm de diâmetro no seu maior eixo, que não é o seu caso. Porém devido a essas alterações citadas anteriormente eu não indicaria exercícios de hipertrofia para você, apesar de ser um tema controverso. Na minha opinião os melhores exercícios no seu caso seriam as atividades aeróbicas e vigilância do aneurisma. Espero ter ajudado! Grande abraço.

  • 4
  • 6
  • 17
Dr. Tiago Coutas Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Angiologista, Cirurgião vascular

Petropolis

Ver as 2 respostas

Um aneurisma de aorta abdominal tem indicação de correção quando seu diâmetro ultrapassa os 5cm, pois a partir desse diâmetro aumenta a chance de ruptura. Porém , para indicar um procedimento cirúrgico ( endovascular ou convencional) deve-se sempre levar em conta,, além o estado clínico do paciente , as características anatômicas do aneurisma , pois pode haver um risco maior de ruptura , como por exemplo quando o aneurisma é sacular ou quando existe uma úlcera ou hematoma intramural associado ao aneurisma. Quanto a dilatação não existe uma regra de quantos cm o aneurisma vá crescer por ano, ele pode não crescer , ou pode crescer alguns cm ou mm. O que se sabe é que um crescimento igual ou maior que 0,5cm (5mm) aumenta o risco de ruptura, sendo essa uma indicação para justificar uma correção. Para maiores detalhes agende uma consulta com um cirurgjão vascular e endovascular.

  • 13
  • 15
  • 42
Dr. Robert Guimarães Nascimento Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião vascular

São Paulo

Ver as 2 respostas

Em todo caso de aneurisma não roto existe um risco estimado para a ruptura que deve ser avaliado por um neurocirurgião. Esse risco dependerá de vários fatores como tamanho, localização, idade da paciente, fatores comportamentais de risco, doenças associadas e até o formato da dilatação. Assim, não existe uma resposta única para qualquer tipo de aneurisma, uma vez que depende de uma avaliação criteriosa de cada caso. O que se pode responder com certeza é que, se existe risco para a pessoa, gestante ou não, sofrer uma ruptura do aneurisma, ela deve ser afastada não apenas até o final da gravidez, mas até que a lesão seja tratada e ela se recupere. Por outro lado, se o risco é baixo ou inexistente, pode-se considerar a continuidade do trabalho. Novamente, apenas uma avaliação neurocirúrgica criteriosa em cada caso poderá determinar esse tipo de risco.

  • 32
  • 21
  • 25
Dr. André Meireles Borba Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

Brasilia

Ver as 2 respostas

O coma ser revertido pela correção cirúrgica, não. O tratamento aberto ou endovascular, se possível e indicado, pode previnir a rotura desse aneurisma e novos episódios de embolização provocando AVC ou isquemia em outros locais. A reabilitação do paciente depende do dano neurológico provocado pelo AVC ocorrido. Há de se pesar risco x benefício para o momento e técnica da intervenção, caso indicado.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 29
  • 20
  • 57
Dr. Mauricio de Amorim Aquino

Angiologista, Cirurgião vascular

Salvador

Ver as 2 respostas

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia: