Ansiedade - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Ansiedade

Os especialistas falam sobre a Ansiedade

Trabalho nesse caso com atendimentos semanalmente. Os atendimento realizo um perspectiva Humanista Existencial, ou seja através do dialogo, compreendo o ambiente que esta inserido, sua historia de vida que justifica alguns comportamentos e outros aspectos da sua vida. A partir desse compreensão realizo intervenções através de questionamento ou interpretações para reflexão do problema enfrentado.
Bruno L Rhein
Bruno L Rhein Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

|

Americana

Auxílio na identificação e compreensão dos fatores geradores de ansiedade, proporcionando a diminuição dos sintomas e a possibilidade de preveni-los.
Gisele Gasparetto
Gisele Gasparetto Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Paulo

O sentimento de ansiedade é derivado do medo. Em função disso, a maneira como o corpo interpreta os dois é muito parecida e por muitas vezes não parece haver diferença entre os dois. Contudo, entende-se que a diferença fundamental entre os dois está no alvo. O medo tem um alvo bem definido, por exemplo: se tenho medo de Aranhas, ao ficar longe de Aranhas não experienciarei esse sentimento. O ansioso, por sua vez, tenta antecipar as situações antes mesmo que elas aconteçam. O que faz com que ele viva uma tensão constante. Meu trabalho é ajudar a pessoa a lidar com as situações no tempo presente, dando o melhor encaminhamento para cada uma a medida que elas forem aparecendo.
Iuri Correa Faria Alvarenga
Iuri Correa Faria Alvarenga Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

|

Rio de Janeiro

Quando a ansiedade excede o limite e torna-se uma doença? A ansiedade torna-se patológica quando impede que se viva normalmente, isto é, quando passa a ser um impeditivo. Torna-se uma barreira que impede que se saia de casa, que se vá ao trabalho, tenha convívio social. Sentir ansiedade antes de uma apresentação de trabalho importante é natural por conta dos elementos que a envolve mas, caso não se consiga ter forças para sair de casa e encarar a tal da apresentação por conta de sintomas físicos (como taquicardia, ânsia de vômito, indisposição intestinal, sudorese, secura na boca e etc) já pode-se ficar alerta sobre procurar ajuda de um psicóloga ou psiquiatra.
Marina Breia e Szolnoky

Psicanalista

|

São Paulo

Transtorno de Ansiedade Específico: Tratamento na perspectiva da Terapia Cognitivo-Comportamental – TCC Renata F Cardoso de Freitas Resumo: Este artigo faz uma breve abordagem dos transtornos de ansiedade: transtorno do pânico, transtorno de ansiedade generalizada (TAG), fobia social, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e transtorno do estresse pós-traumático (TEPT). Tal abordagem tem como objetivo conceituar, esclarecer e evidenciar as principais técnicas usadas na perspectiva da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC). Foi realizada uma pesquisa bibliográfica de renomados autores sobre o assunto a respeito das técnicas mais usadas na Psicologia na perspectiva da Terapia Cognitivo-Com.
Renata F. C. de Freitas
Renata F. C. de Freitas Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Taguatinga

Ver mais

Tem perguntas sobre Ansiedade?

Nossos especialistas responderam 31 perguntas sobre Ansiedade.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A ansiedade disfuncional, ou seja, aquela que não é útil para a nossa vida, é exatamente esta que nos deixa paralisado. Há uma ansiedade que é saudável, aquela que faz com que você se prepare para uma prova, uma viagem, uma reunião, mas não parece ser o seu caso, conforme descrito. Procure um psicólogo e/ou psiquiatra de confiança, a psicoterapia associada ao tratamento medicamentoso possui maior eficácia, entretanto, a origem dos "gatilhos" que provocam tal ansiedade deve ser tratada em psicoterapia.

  • 11
  • 25
  • 15
Rafael Di Matteo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

São Paulo

Marcar consulta

Sim, claro que existe solução. Um acompanhamento psicológico aliado ao seu comprometimento no tratamento, há grandes chances de melhorar sua qualidade de vida. É preciso entender o que desencadeia a sua ansiedade, assim tratar não apenas os sintomas, mas, também a causa, qual a origem real dessa ansiedade. Procure um psicólogo, que você tenha empatia, para que o tratamento seja produtivo, temos excelentes profissionais na área. Abs

  • 5
  • 12
  • 3
Dra. Ilma Torres Ferreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Só o profissional que prescreve pode lhe explicar as interações das medicações, a confiança no profissional faz parte do tratamento, não hesite em solicitar explicações ao teu médico...a falta de confiança pode sinalizar que não sinta que está sendo cuidada ... procure um psicólogo que poderá dar o apoio que necessta

  • 51
  • 13
  • 15
Maria Clementina Menghini Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Curitiba

Marcar consulta

É importante saber quais os sintomas que levaram à prescrição do antidepressivo...não dá pra associar diretamente essa crise à medicação bem como com pouco tempo de uso da medicação sanar todos os sintomas,e mais importante ainda...só a medicação não resolve todos os sintomas...a psicoterapia é indispensável...procure um psicólogo ,este vai explicar esse quadro que está passando,bem como chegar à causa do desconforto que lhe aflige

  • 51
  • 13
  • 15
Maria Clementina Menghini Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Curitiba

Marcar consulta

Ver as 31 perguntas sobre Ansiedade