Ataque de pânico - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Ataque de pânico

Os especialistas falam sobre a Ataque de pânico

O pânico é uma sensação que a pessoa possui de que o lugar e as pessoas ao redor estão a sufocando de alguma forma. Parece algo real para quem sente e uma questão "sem sentido" para quem ouve. Esse tipo de sofrimento pode ser tratado por meio da psicanálise, para isso as sessões de psicoterapia (análise) ajudam o paciente a lidar e superar esse sofrimento.
Nadir Lara Junior
Nadir Lara Junior Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

|

Curitiba

No atendimento, pautado na ciência comportamental, inicialmente procura-se determinar quais contingências atuariam no estado clínico do cliente, esta é a fase de avaliação. Após a confirmação de um diagnóstico compatível com o quadro de pânico, é apresentado ao cliente o plano de intervenção terapêutica. Com a anuência deste, iniciam-se as intervenções, a partir das necessidades e possibilidades clínicas do cliente, partindo-se do princípio de que cada caso é um caso e, requer por este motivo, um olhar especial e cuidadoso na condução do tratamento.
Maria Vanesse Andrade
Maria Vanesse Andrade Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Guarulhos

O Ataque de Pânico é um ataque de ansiedade em que a pessoa sente como se tivesse tendo um ataque do coração. Ela pode sentir sudorese (suor excessivo), dor no peito, sensação de que vai morrer, taquicardia, sensação de desmaio, sensação de perda de controle e outros sintomas que são parecidos com o de ataque cardíaco. É importante eliminar a possibilidade de realmente estar tendo algo no coração ou outro problema físico. Sendo assim é algo que deve ser tratado com apoio psicológico e eventualmente psiquiátrico (medicação para ansiedade). A pessoa começa a evitar situações em que possa desencadear um ataque, seja por medo da situação ou porque o ataque ocorreu em situação parecida.
Christiana Koch
Christiana Koch Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista

|

Rio de Janeiro

É uma das formas de ansiedade, onde o tratamento deverá ser realizado de forma rápida para aliviar o desconforto da crise e seu impacto na vida pessoal, laboral, acadêmica e social, através de medicações, psicoterapias e orientações, com melhora do pensamento distorcido e ensinamentos de enfrentamento das atitudes e comportamentos ansiosos.
Dra. Maura Kale
Dra. Maura Kale Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Curitiba

Como pode ser uma comorbidade ou o sintoma pode se apresentar sem que se perceba fato desencadeante ou outra patologia associada, são feitas sessões e busca de informações junto ao paciente para identificar e aliviar os sintomas. O sigilo psicoterapeuta/paciente é respeitado em todos os atendimentos.
Marcia Kelen Moscatelli
Marcia Kelen Moscatelli Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga, Psicopedagoga

|

Sorocaba

Ver mais

Tem perguntas sobre Ataque de pânico?

Nossos especialistas responderam 33 perguntas sobre Ataque de pânico.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Deve procurar seu médico e analisar quais são as melhores opções.. Lembrando que o uso de medicamento deve ser acompanhado de consultas médicas. também é importante ressaltar que a psicoterapia aliada a boa prescrição medicamentosa podem contribuir significativamente para o alivio desses sintomas

  • 11
  • 18
  • 11
Wilson Luconi Junior

Psicólogo

Cuiabá

Ataques de pânico podem ser a manifestação da angústia de morte, ou seja, do medo e da certeza de que, um dia, deixaremos de existir. Muitas vezes, conseguimos deslocar este medo para outras atividades. Em casos de ataques de pânico, as atividades que diminuíam o peso desta angústia podem ter sido interrompidas. Por exemplo, um relacionamento longo, que dava sentido simbólico à vida do sujeito, pode ter chegado a um fim abruptamente. Neste caso, toda a angústia que estava equilibrada às custas do relacionamento, retornam à consciência, sendo sentida como um ataque de pânico, um medo muito forte de que algo ruim irá acontecer, de que alguém irá morrer, entre outros. A ajuda psicológica e, muitas vezes, a psiquiátrica, é essencial nestes casos, pois você poderá reestabelecer um equilíbrio em sua vida, algo que os ataques de pânico prejudicam intensamente. Espero ter ajudado.

  • 16
  • 7
  • 5
Guilherme Geha dos Santos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

Maringá

Marcar consulta

Concordo com a colega quando diz sobre a importância de conversar com o psiquiatra que te acompanha para aumentar doses ou acrescentar qualquer medicação. Acho também importante ir informando-o como como você tem se sentido, sensações e possíveis efeitos colaterais. Avalio ser interessante que você vá a um psicólogo ou psicanalista para ter um espaço de fala e escuta para entender melhor seu sintoma. Um bom profissional irá te direcionar num processo terapêutico que poderá ser muito benéfico. Estou à disposição!

  • 46
  • 47
  • 44
Andrea Ferioli Melo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Niterói

Marcar consulta

O interessante é saber diferenciar uma crise de pânico do medo ou ansiedade que temos em situações como provas e viagens. Quando se tem entendimento dessas diferenças você passa a compreender se está preparado para tais situações. Sem terapia fica difícil, mas com psicoterapia há crescimento do autoconhecimento.

  • 20
  • 7
  • 6
Dr. Roberto Souza Mendes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Ver as 33 perguntas sobre Ataque de pânico