Existe algum medicamento mais potente que o rivotril para tirar o medo...

Deve procurar seu médico e analisar quais são as melhores opções.. Lembrando que o uso de medicamento deve ser acompanhado de consultas médicas. também é importante ressaltar que a psicoterapia aliada a boa prescrição medicamentosa podem contribuir significativamente para o alivio desses sintomas

O ideal que a sua dúvida seja compartilhado com o seu médico, pois ele será o profissional responsável no esclarecimento e solução. Importante também procurar um psicólogo com relação aos problemas de medo e sono.

Olá! Não há medicamentos que deem conta de eliminar essa angústia da qual se queixa. O máximo que podem lhe trazer é uma certa estabilidade.
É de suma importância que busque em paralelo ao tratamento medicamentoso um/a profissional da Psicologia para que juntos possam buscar identificar e dar um destino a tal medo que lhe tira até o sono.

Olá!
O Rivotril, como tantos outros tranquilizantes do grupo dos benzodiazepínicos, tem ação específica nos transtornos de ansiedade e pânico, por isso a importância da prescrição e acompanhamento com o psiquiatra. Todavia, é importante ressaltar que ocorrência dos sintomas não irá desaparecer, por isso é fundamental o acompanhamento psicoterápico para elaboração psíquica do que está lhe causando tanta angústia e ansiedade.
Espero ter ajudado, um abraço
Laisa.

Olá, imagino que estas sensações, ao longo do tempo, tornam -se desgastante para a sua vida emocional, profissional, social, física... A melhor medicação deve ser acompanhada e tratada pelo seu médico psiquiatra e observar as reais causas positivas e negativas. Concomitante a isto, o trabalho com um bom psicólogo é de fundamental importância, pois ele encontrará, junto a você, formas de minimizar o medo e outras sensações somáticas que possam existir. Por isso, o trabalho é contínuo. Querer muitomuito, desejar resolver e entender o problema também ajudam Positivamente.
Lembre -se é um processo, mas é um processo possível de melhora e possível para resgatar seu bem estar.
Abraço

Um dos excelentes psiquiatras do Brasil disse em sua palestra publica que REMEDIOS NAO CURAM CONFLITOS. Existem remedios fortes mas eles tem um preco para a saude. Procure psicoterapia. Resolva os nos que estao gerando a sua ansiedade. Escolha um profissional competente.

Olá! que tal resolver o problema? busque por uma Psicoterapia Cognitivo Comportamental e Hipnoterapia, assim você se livra de medicamentos! Paz e Bem!

Olá, o Rivotril é um ansiolítico bastante potente. Você deve entrar em contato com médico e conversar com ele sobre os sintomas,pois o medicamento vai agir sobre os mesmos, no entanto a causa precisa também ser investigada e tratada.
Os ataques de pânico se enquadram nos transtornos de ansiedade, que acelera os processos mentais e propicia em estreitamento do campo vivencial. Procure um bom psiquiatra para avaliar o medicamento e posologia adequada e concomitantemente um psicólogo. A psicoterapia vai lhe auxiliar nesse sofrimento atual. Abraço, Daniela.

O tratamento é com antidepressivos. O Rivotril só "quebra o galho".

Não negligencie o seu sintoma. Como vários dos colegas disseram, procure o psiquiatra!

As crises de pânico e ansiedade podem ser tratadas com medicamentos, no caso específico desta pergunta, o indicado é que procure por um psiquiatra que poderá indicar medicação mais adequada, mas o acompanhamento com profissional da psicologia pode ajudar para que seja tratado o desencadeante da crise, não apenas os sintomas.

Para controlar crises de pânico existem vários tipos de medicação, porém somente um médico pode prescrever, de preferência um psiquiatra. O tratamento medicamentoso alivia os sintomas mas não resolve o problema. A medicação deverá ser associada a psicoterapia para resultados efetivos.

Existem algumas questões que não são solucionadas apenas com algum medicamento, isso acaba se tornando uma forma de camuflar o problema em alguns casos. Questões como medo, insegurança, insônia, entre outros, devem ser tratadas com medicamentos e também com terapia, caso já esteja com ambos, talvez seja o momento de rever os tratamentos ou reajustar a medicação. É importante conversar com seu médico e só fazer alguma mudança com acompanhamento do mesmo.

Olá,
A efetividade de um remédio pode variar de acordo com o organismo de cada pessoa. Visite seu médico de confiança para encontrar uma medicação que se akuste melhor à sua necessidade. No entanto, associar psicoterapia ao seu tratamento lhe trará muitos benefícios, pois possibilitará o seu fortalecimentoue e compreensão das suas angústias e pânico!
Estou à disposição.
Abraços

Sugiro compartilhar sua dúvida com o médico que te prescreveu a medicação. Importante falar que o acompanhamento com psicoterapia é fundamental neste casos, pois fará com que você entenda melhor este sentimento e te ajudará a melhorar está angústia.

O melhor remédio está dentro de você mesmo. O remédio, alivia o sintoma, e muitas vezes é necessário, mas não cura a causa.
O ideal é trabalhar com psicoterapia é um bom acompanhamento psiquiátrico para ter um resultado breve. Não há motivos para prolongar isso.
Procure um psicólogo que atue com Terapia Cognitiva Comportamental e se possível, com Hipnose para ter um alívio rápido. E quanto a remédios e psiquiatras, consulte mais de um, Buarque alguém que você sinta confiança.
E lembre-se: nem tudo curamos no balcão da farmácia. Às vezes o caminho que parece mais fácil, nem sempre é o mais eficaz.

Atte.

Ola! Talvez a questão não seja apenas medicamentosa, mas uma atenção especial dos seus processos emocionais. O medicamento não tem efeito milagroso, logo a necessidade de buscar algo mais potente que o Rivotril pode ser a necessidade de buscar impulsivamente uma solução para seus conflitos. O processo exige trabalho, dedicação e persistência. A psicoterapia deve ser reavaliada como uma necessidade real e necessária no seu quadro clínico. Abraço

É comum o indivíduo com síndrome do pânico buscar diversos tipos de tratamentos com diferentes medicamentos antes de chegar à terapia. A maioria desses pacientes não apresentam nenhuma causa orgânica específica, e sim um profundo desconforto emocional que reverbera no corpo. Sendo assim, o engajamento da pessoa com o processo terapêutico é fundamental na busca pela melhoria na qualidade de vida, e consequente remissão dos dos sintomas.

O ideal é reavaliar com seu médico sobre os sintomas e medicamento, porém o melhor é buscar uma ajuda com um profissional psicologo para compreender os estímulos que contribuem e desencadeia os medos e pânico, trabalhando com as crenças e emoções tende a diminuir até sanar os sintomas.
Busque ajuda, a ansiedade além da parte química tem as questões psicológica, um trabalho em conjunto pode lhe trazer grandes benefícios, enfrente estes medos, pois acredite que logo você terá bons resultados e a indução do sono não é a melhor solução.
Mudanças de hábitos e modificação de comportamentos é uma grande saída.

Abraço,
Maria Tanea

Melhor consulta em relação aos medicamentos será com o médico psiquiatra.

Considero que você deve paralelamente ao tratamento medicamentoso procurar ajuda de um Psicanalista na sua região. Pela via do tratamento Psicanalítico esse sintoma pode se deslocar e passar a ter outro sentido para você, que não seja esse que lhe angustia. Os sintomas são mensagens cifradas e o processo psicanalítico vai lhe conduzir a percepção de como eles foram tecidos, quais as associações inconscientes que estão implicadas no sintoma ou grupo de sintomas apresentados permitindo um outro posicionamento diante do seu sofrimento.

O Rivotril é uma medicação de alívio sintomático, porém o uso sem acompanhamento médico com o tempo o efeito diminui.
Para alívio dos sintomas de pânico é necessário acompanhamento psiquiátrico regular e psicoterapia.
E sempre, evite a auto-medicação pois há muitos riscos.

Ver as 30 perguntas sobre Ataque de pânico

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia:

Tem perguntas sobre Ataque de pânico?

Nossos especialistas responderam 30 perguntas sobre Ataque de pânico.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.