Autismo - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Autismo

Informação sobre Autismo

O autismo é um transtorno genético do desenvolvimento neurológico que é detectado na infância, quando a criança é incapaz de produzir habilidades sociais: comportamentos verbais e não verbais, interação com os outros, bem como criar emoções e ideias. Especificamente, os especialistas recomendam que tem que se deve estar atento ao progresso da criança entre 18 e 36 meses.

Possui uma dúvida concreta sobre Autismo? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Autismo

A criança com Transtorno do Espectro Autista apresenta dificuldades na interação e comunicação social, padrões de comportamentos restritos e repetitivos, além de prejuízo na comunicação social. Há existência de movimentos motores, falas repetitivas, inflexibilidade quanto a sua rotina, rituais padronizados de linguagem, muita ou pouca resposta a estímulos sensoriais e interesses fixos e anormais em determinados objetos. Também há dificuldade em estabelecer uma conversa normal, iniciar ou continuar uma interação, anormalidades no contato visual, expressões e também de linguagem. Faço a investigação, acompanhamento e tratamento dessa condição visando melhora do comportamento social e pessoal.
Dr. Luís Guilherme De Oliveira Labinas
Dr. Luís Guilherme De Oliveira Labinas Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

São José dos Campos

Trata-se de uma estruturação subjetiva em que o indivíduo não entra no laço social ou o faz de modo muito fragmentado, mesmo com os pais e cuidadores. O diagnóstico normalmente é feito pelo pediatra e quanto mais cedo, melhores são as perspectivas do tratamento psicanalítico, que buscará meios de encontrar a subjetividade do sujeito e criar modos possíveis de estar na relação pela palavra, o jogo, o gesto compartilhado. A parceria do psicanalista com o(a) cuidaror(a) é fundamental ao longo do trabalho.
Beatriz Chnaiderman

Psicanalista, Psicóloga

|

São Paulo

No autismo, o principal comprometimento está nas áreas de habilidade social, linguagem e comportamentos repetitivos. As crianças são, em sua grande maioria, incapazes de reconhecer o pensamento dos outros, de modo que não conseguem prever o que estariam pensando. Em crianças mais novas, é comprometido o “brincar de faz de conta”. O diagnóstico do autismo é clínico, dependente da avaliação do Psiquiatra da Infância e da Adolescência. Não há cura conhecida. Todavia, avanços são encontrados quando há um investimento o mais precoce possível na criança. O uso de medicamentos não é obrigatório, mas pode ser necessário com o objetivo de capacitar a criança a participar da escola e da família.
Dr. Pedro Henrique Costa Meneses
Dr. Pedro Henrique Costa Meneses Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Vitoria

A prevalência do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) tem aumentado de forma significativa nas últimas décadas, no entanto, este diagnóstico nem sempre é feito precocemente.O apoio de instrumentos padronizados podem auxiliar na decisão diagnóstica, na comunicação entre os profissionais e a monitorar a resposta a intervenções terapêuticas.Para crianças pequenas com suspeita de Autismo, a avaliação é o diferencial para o diagnóstico clínico. Casos tardios ou suspeitas tardias de TEA também são avaliados, satisfazendo os critérios diagnósticos do DSM-5.
Dra. Marlene Galdino
Dra. Marlene Galdino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Campinas

Processo diagnóstico de Autismo em todas as idades com uso de instrumentos de rastreio (quando dentro da faixa etária atendida) e/ou técnicas especializadas tendo em conta as características diagnósticas do quadro.
Ana Carolina Praça Cirino
Ana Carolina Praça Cirino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Rio de Janeiro

Ver mais

Tem perguntas sobre Autismo?

Nossos especialistas responderam 47 perguntas sobre Autismo.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A criança do espectro autista realmente tem comprometimento na linguagem mas também em outros aspectos. Somente dificuldade na linguagem não necessariamente se configura em autismo. Por isso, para diagnosticar é necessário uma avaliação com psicólogo, médico , fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional para assim fechar o espectro autista. Te oriento a leva-lo primeiramente a um fonoaudiólogo, posteriormente vai levando aos outros profissionais conforme suas condições. Fico a disposição. Boa sorte!

  • 63
  • 39
  • 33
Dra. Idenise Naiara Lima Soares

Psicóloga

Maceió

O ideal é um acompanhamento com psicólogo e neurologista. A homeopatia entraria como tratamento alternativo.

  • 179
  • 38
  • 728
Dr. Carlos Eduardo Baptista de Aguiar

Médico clínico geral

Rio de Janeiro

Olá, procure uma avaliação com psicólogo, neurologista ou psiquiatra. Estes sinais podem ser indicativos de vários transtornos ou então ser um comportamento temporário. Por isso precisa ser investigado por um especialista, não é tão simples...

  • 78
  • 75
  • 36
Elciane Lipski Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga, Psicopedagoga

Curitiba

Marcar consulta

Exames de imagem (como ressonância nuclear magnética) ou eletroenfefalograma (EEG) NÃO confirmam o diagnóstico de autismo. Eles servem apenas para confirmar ou descartar outras patologias que podem acontecer junto com o autismo.

  • 158
  • 216
  • 100
Tomás Rotelli de Olivieira Ferreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Uberaba

Ver as 47 perguntas sobre Autismo