Demência - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Demência

Informação sobre Demência

O que é a demência?

  Asdemências são um tipo de doença cerebral. Quando uma pessoa sofre de demência, as células do cérebro se deterioram e perdem suas funções normais mais cedo do que normal. Esta alteração nas células do cérebro fazen com que o cérebro não funcione adequadamente, e, lentamente, os pacientes perdem suas habilidades e intelecto.

Os primeiros sintomas consistem geralmente de esquecimento leve e perda de memória, as pessoas afetadas esquecem as coisas tão comuns como o nome do seu marido ou esposa. Mais tarde, como a doença progride, há determinados dados, como data ou local em que estão, as pessoas não reconhecem, esquecem conversas que tinham mantido, não retem respostas a perguntas sobre simples e ainda são incapazes de satisfazer as encomendas que foram feitas. Devemos prestar especial cuidado quando vamos sair sozinho na rua, pois muitas vezes podem se perder em caminhos que antes eram conhecidos.

Pacientes idosos com demência podem tornar-se apáticos e perder o interesse em atividades que eram importantes para eles. Nos estágios mais avançados, os pacientes são incapazes de cuidar de si e precisam de ajuda com lavar, vestir ou comer. A conversa torna-se repetitiva, e pode fazer a mesma pergunta várias vezes. Às vezes, eles podem tornar-se verbalmente ou fisicamente agressivos e agitados. Na fase final, o paciente normalmente fica na cama, exigindo atenção constante de um cuidador.

Fatos sobre a dementia

  • É uma parte normal do envelhecimento: é normal que uma pessoa idosa apresente demência mas pequenos lapsos de memória ou falhas que não pode ser considerada como uma doença.
  • É causada por stress.
  • Não é contagiosa.
  • Não é devido a uma atividade deficiente ou excessiva mental.

O que causa pode levar a demência?

Podemos distinguir dois principais grupos de causas:

 

Demências reversíveis:

pode ser causada por doenças metabólicas, intoxicação por drogas, alcoolismo, trauma, tumores, etc.

 

 

Demência irreversível:

como, por exemplo, doença de Alzheimer.

 

Que tipos de demência existem?

Doença de Alzheimer

Esta é a forma mais comum de demência, é devido a uma perda de células cerebrais (neurônios) que leva à atrofia cerebral. Parece estar relacionada a um desequilíbrio químico no cérebro. Com o tempo, cada vez menos neurônios  funcionam corretamente, e o estado mental do paciente se deteriora lenta mas seguramente.

Demência vascular, entre os quais incluem multi-enfarte demência

É o segundo tipo mais comum de demência, é devido a uma má circulação sanguínea cerebral. As causas mais comuns são geralmente hipertensão crônica e arteriosclerose dos vasos que levam sangue para o cérebro. Neste tipo de demência, existem muitos pequenos acidentes vasculares cerebrais (infartos), que cortam o fornecimento de sangue a partes do cérebro. Para que  a doença progrida mais lentamente, é importante manter a pressão arterial e o açúcar em número adequado, e parar de fumar.

Demência alcoólica

Beber em excesso causa danos ao cérebro, e uma dessas lesões é o desenvolvimento de demência. É um tipo de demência que impede o seu avanço se o indivíduo deixa de álcool completamente.

Doenças que podem causar demência

O que você pode fazer?

Nos estágios iniciais da doença, existem maneiras práticas para refrescar sua memória, por exemplo, manter um diário ou usar uma placa e deixar as notas. Algumas pessoas mais velhas que não têm família, para evitar problemas na rua, levam sempre  (geralmente em torno do pescoço) uma espécie de cartão com sua foto, nome e endereço ou número de telefone.

Não deve ser confundida com demência, outras doenças neurológicas ou psiquiátricas, embora pareçam similares. Por exemplo, depressão, estados de agitação ou sonolência, ou outras imagens que produzem esquecimento, ou sintomas semelhantes. Tendo em conta estes casos, devemos primeiro olhar para o nosso médico de família, que vai saber aproveitar o problema e diferenciá-lo de uma demência verdadeira.

Quando um novo medicamento para a demência surge na mídia não deve-se pensar que este medicamento já está disponível. Geralmente, estes estudos ainda necessitam de  anos para produzir resultados. No entanto, existem alguns medicamentos que estão sendo usados ??em estágios muito iniciais da doença em alguns pacientes, mas tenha em mente que só pode ser dado a um grupo particular de pacientes, controlada pelo especialista.

Cuidar de pessoas com demência é um ponto crucial: cuidar de alguém com demência pode ser muito difícil, exigindo atenção quase total, especialmente nas fases mais avançadas da doença. Junte-se ou contacte um grupo de cuidadores podem ser úteis. O médico de família pode ajudar a controlar os sintomas secundários que irão aparecer, como agitação, insônia, incontinência urinária, constipação, e prescrever medicação adequada para cada caso.

Um bom conselho

Ninguém tem uma memória perfeita e todas as pessoas de qualquer idade, nos esquecemos de coisas todos os dias. Para isso, não devemos pensar que qualquer alteração da nossa memória ou nossa família vai ser uma demência.

Esqueça o dia ea data não é tão rara, especialmente em pessoas idosas e aposentados que não precisam controlar o tempo.

A maioria dos idosos sem demência e naqueles que são afetadas, os sintomas podem ser leves por vários anos.

Possui uma dúvida concreta sobre Demência? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Demência

Na Doença de Alzheimer e demências similares, o estimulo cognitivo tem a função de, estimular as capacidades da pessoa de modo a obter um funcionamento o mais aproximado possível da autonomia, procurando atrasar o processo demencial. Ao estimular a pessoa, pretende-se maximizar as potencialidades residuais das estruturas subjacentes à cognição, ajudando-a a compensar as suas dificuldades. Quando falamos em atividades de estimulação cognitiva, estamos nos referindo a toda e qualquer atividade que possa estimular as funções do cérebro como atenção, memória, percepção, raciocínio lógico, sensação dentre outras. O objetivo das atividades é de manutenção das funções preservadas
Dra. Meire Maciel Rocha
Dra. Meire Maciel Rocha Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Terapeuta ocupacional

|

São Paulo

A Demência é o estado de comprometimento das funções cognitivas, com alterações de memória, capacidade de realização de atividades, dificuldades de conversação e com repetições, déficit de reconhecimento, podendo também manifestar-se com alterações de comportamento, podendo ter como diagnóstico que a justifiquem a Doença de Alzheimer, a Demência Vascular, a Demência Mista (Alzheimer e Vascular), Demência Fronto-temporal e Afasia Progressiva, dentre outras, onde o correto diagnóstico permitirá uma adequada abordagem terapêutica, com melhoria das condições de vida do paciente. O diagnóstico baseia-se na entrevista, com aplicação de testes de memória e outros, além de exames complementares
Dr. José Milton Cardoso Jr
Dr. José Milton Cardoso Jr Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Geriatra

|

Belo Horizonte

A demência representa uma causa muito frequente de atendimentos médicos principalmente em idosos e muitas vezes vem cercada de medo , preconceito e desinformação. A idéia é primeiro esclarecer o paciente e família que nem todo esquecimento é demência e , principalmente , que nem toda demência é Alzheimer. A avaliação através de conversas e provas com testes e padronizados proporcionam um diagnóstico mais apurado e consequente alívio para todos . Buscamos valorizar outras chances de diagnóstico para efetuar o tratamento de base amplo e otimizar tempo de vida com participação familiar e social .bem como conforto além do uso de medicamentos ao paciente em uma visão mais ampla e humana
Dr. Avelino Missialdes Dutra Junior
Dr. Avelino Missialdes Dutra Junior Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

|

Fortaleza

Existem muitos tipo de demência. A mais comum é a Doença de Alzheimer. Trata-se de uma uma doença que afeta o sistema nervoso central interferindo principalmente na memória, porém outros domínios como linguagem, orientação e capacidade de executar e planejar uma tarefa podem estar comprometidos. Geralmente o paciente inicia com esquecimentos para fatos recentes e ao longo do tempo passa ter imensa dificuldade ou até mesmo não consegue realizar tarefas muito comuns do seu cotidiano. A Doença de Alzheimer não tem cura, porém existem medicamentos que podem ajudar a diminuir a progressão da doença. A informação ainda é a maior aliada para a melhora da qualidade de vida de pacientes e familiares.
Dra. Sibelle De Almeida Tierno

Geriatra

|

São Paulo

Para avaliação de uma Demência faz necessário além, dos exames de neuroimagem uma avaliação neuropsicológica para se mensurar as perdas cognitivas atuais, o QI atual, e as funções cognitivas preservadas para auxilar na conduta medicamentosa, na confirmação do diagnóstico, na conduta terapêutica mais assertiva por meio de reabilitação cognitiva: treinos cognitivos e habilidades cognitivas, terapia ocupacional para auxiliar em um retardamento da progressão da doença ou menor perdas cognitivas por meio, de novas habilidades e consequentemente possíveis novos circuítos neuronais.
Julia Sereicikas Loyola
Julia Sereicikas Loyola Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Bernardo do Campo

Ver mais

Tem perguntas sobre Demência?

Nossos especialistas responderam 47 perguntas sobre Demência.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Primeiramente é indicado verificar o motivo da causa desta demência, mas sim, o acompanhamento com geriatra, se for em pessoa idosa é indicado. Caso a origem seja por alguma patologia associada que não devido à idade, é indicado procurar um profissional referente a aquela patologia.

  • 12
  • 18
  • 60
Daniela Ré Franguelli Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

São José dos Campos

O tratamento para o comportamento agressivo é feito com o uso de anticonvulsivantes (carbamazepina, ácido valpróico, lamotrigina ou topiramato) e neurolépticos (haloperidal, risperidona , olanzapina ou quetiapina) porém estudando o quadro individualmente e de forma supervisionada pela neurologia e psiquiatria.

  • 12
  • 15
  • 19
Dr. Renato Itaborai

Psiquiatra

Vila Velha

Acredito que o termo "Demência Psicótica" seja referente a um quadro demencial com sintomas psicóticos. Apesar de serem entidades clíncias diferentes elas podem ocorrer em concomitância. Uma demência ocorre quando existe prejuízo nas funções cognitivas e psicose diz respeito a alterações da percepção. Importante dizer que ter demência é um fator de risco para sintomas psicóticos. Nessa situação assumiria-se que a psicose (delírios, alucinações, desorganização) seria secundária a um quadro demencial.

  • 58
  • 48
  • 57
Dr. Renato Oliveira e Silva Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Uberaba

Olá! Essa é uma pergunta muito instigante, mas praticamente impossível de se dar uma resposta (diagnóstica ou explicação funcional) à primeira vista: podem ser causas muito distintas entre si que levam a essas mudanças que você relata. Respostas prontas podem encobrir algo que não se observa agora, então qualquer palpite deve ser encarado com cuidado. O ideal é buscar um psicólogo para levantar os acontecimentos anteriores e as consequências dessa mudança de comportamento. Um perfil indicado é o de psicólogos que trabalhem dentro da linha de análise do comportamento, que saberão avaliar com precisão os eventos relevantes para explicar as mudanças no comportamento desse conhecido. De qualquer forma, uma investigação mais detalhada é indispensável antes de se chegar a uma conclusão.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 80
  • 128
  • 48
Rodrigo Puppi Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

Curitiba

Marcar consulta

Ver as 47 perguntas sobre Demência