Dependência Química - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Dependência Química

Os especialistas falam sobre a Dependência Química

Dependencia química ocorre quando o paciente não consegue mais ficar sem a droga, pois sem ela tem sintomas de abstinência (irritabilidade, taquicardia, agitação..), precisa de doses cada vez mais altas para ter o mesmo efeito com a substancia (tolerância) e principalmente porque a droga vem trazendo inúmeros prejuízos para a vida social, familiar e no trabalho. O acompanhamento deve ser continuo, necessita exames laboratoriais e neurológicos. A psicoterapia é aliada à medicação. Solicito que, quando possivel, familiares também estejam presentes na consulta, pois a abordagem familiar traz mais sucesso ao tratamento. Quando necessário, internações breves também são usadas como recurso.
Dra. Vivian Machado
Dra. Vivian Machado Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Rio de Janeiro

Dependência Química é uma doença, infelizmente sem cura, mas há tratamento, e o doente pode permanecer livre das drogas, importante o doente aceitar ajuda terapêutica, pois assim conseguirá manter-se limpo, trabalhando os motivos que o levam a drogar-se, como enfrentar as situações de fissura, como trabalhar suas recaídas e alcançar a eficácia longe do consumo, é possível.
Renata S Hagge

Psicóloga

|

Itaborai

Um esclarecimento muito importante, objetivo e claro deve sempre ser feito a respeito dos medicamentos utilizados em Psiquiatria: a grande maioria dos medicamentos psiquiátricos é livre do risco de Dependência Química. Esta é uma excelente informação e um conhecimento que deve ser compartilhado, pois algumas pessoas evitam tratamentos bem indicados por medo de ficarem "viciadas" no remédio prescrito. Cautela e prudência são sempre bem-vindas, mas não devem se transformar em medos desnecessários e decisões irracionais que, sob a desculpa de proteger, acabam prejudicando uma pessoa por tirar dela os benefícios que um tratamento correto pode trazer.
Dr. Renan Rocha
Dr. Renan Rocha Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Criciúma

O uso de substancias psicoativas sempre esteve presente na história da humanidade. As drogas se tornaram cada vez mais questão de saúde pública e diversas leis visam inibir o seu consumo e comércio. A drogadicção é considerada uma doença psicossocial, pois o afetado não é somente o usuário, mas todos que o cercam e dele são dependentes, além de alguns comportamentos serem arriscados para a sociedade como um todo, como dirigir sob efeito de drogas. O usuário visa por meio da adicção conter suas mais profundas angústias e ansiedades, utilizando-a como fuga. Geralmente, no desenvolvimento emocional do dependente ocorreram múltiplas falhas, por isso é tão importante o acompanhamento psicológico.
Mariana Pavani
Mariana Pavani Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

|

Campinas

Pessoas com sofrimento relacionado com a dependência a substâncias pode ser tratado de forma ambulatorial, em consultório, não necessariamente tendo de ser internado. A internação hospitalar ocorre quando a pessoa está em risco clínico. Quando em risco para si ou gerando dificuldades para os cuidado seguro em casa pela família, principalmente sem conseguir fazer crítica da própria condição, é importante também pensar em internação em comunidade terapêutica, desde que certificada, que siga os preceitos sanitários e tenha equipe multidisciplinar, incluindo médicos e corpo de enfermagem. Entretanto, o paciente pode ser sempre avaliado em consultório para iniciar o tratamento sem internação.

Ver mais

Tem perguntas sobre Dependência Química?

Nossos especialistas responderam 30 perguntas sobre Dependência Química.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Você deve convencê-lo que trata-se de uma droga de abuso e que existem profissionais como psicólogos e psiquiatras capazes de ajudá-lo a deixar o uso indevido. Deve motivá-lo também. Eu imagino sua dificuldade, mas é preciso ser persistente. Recebi um dia desses no ambulatório um pai que solicitava ajuda para o seu filho e informei para trazê-lo ao ambulatório para que pudéssemos ajudar o seu filho. Assim foi feito. Sugiro que dialogue com seu filho e leve-o a um profissional especializado. Att.

  • 921
  • 1461
  • 1433
Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares

Psiquiatra

É complicado sugerir uma receita pronta para resolver o seu problema. Existem medicações que podem auxiliar, como a Naltrexona. Nem todo mundo se adapta. O melhor a ser feito é procurar um psiquiatra de confiança.

  • 87
  • 93
  • 60
Dr. Walter Sena Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Não existe medicação específica para dependência química de maconha. Entretanto existem medicações que podem ser usadas para tratar comorbidades ( ansiedade, insônia, depressão) e para aliviar a abstinência. Recomendo muito que considere psicoterapia.

  • 239
  • 290
  • 159
Tomás Rotelli de Olivieira Ferreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Uberaba

Inicialmente, você deve procurar por profissional capacitado para entender o quadro sintomático da dor e a devida intervenção. Em seguida, aprender a lidar com a dinâmica do quadro e criar recursos funcionais de enfrentamento, são algumas das aquisições que a psicoterapia lhe trará. Reconhecer o que leva ao quadro da dor, com profissional especializado, é a providência imediata a ser adotada. O tratamento psicoterapico e da dor, são os caminhos para a minimização de sua dependência ao tramadol. Grande abraço

  • 207
  • 287
  • 177
Rita K. A.Costa Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 30 perguntas sobre Dependência Química