Dependência Química - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Dependência Química

Os especialistas falam sobre a Dependência Química

Sindrome Amotivacional em usuários crônicos _ Alterações comportamentais (isolamento social, retardo psicomotor, autonegligência e passividade) _ Alterações cognitivas (déficits de atenção, diminuição da capacidade para concentrar-se, prejuízo da memória, prejuizo academico, diminuição para capacidade em resolver problemas, prejuizo na capacidade de julgamento e dificuldades para tomar decisões) _ Alterações volitivas (diminuição de interesses pela aparência pessoal, apatia, inércia, falta de objetivos na vida, diminuição da vontade, diminuição da produtividade, falta de motivação.
Rosana Britzki De Sordi
Rosana Britzki De Sordi Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Bernardo do Campo

Dependencia química ocorre quando o paciente não consegue mais ficar sem a droga, pois sem ela tem sintomas de abstinência (irritabilidade, taquicardia, agitação..), precisa de doses cada vez mais altas para ter o mesmo efeito com a substancia (tolerância) e principalmente porque a droga vem trazendo inúmeros prejuízos para a vida social, familiar e no trabalho. O acompanhamento deve ser continuo, necessita exames laboratoriais e neurológicos. A psicoterapia é aliada à medicação. Solicito que, quando possivel, familiares também estejam presentes na consulta, pois a abordagem familiar traz mais sucesso ao tratamento. Quando necessário, internações breves também são usadas como recurso.
Dra. Vivian Machado
Dra. Vivian Machado Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Rio de Janeiro

Dependência Química é uma doença, infelizmente sem cura, mas há tratamento, e o doente pode permanecer livre das drogas, importante o doente aceitar ajuda terapêutica, pois assim conseguirá manter-se limpo, trabalhando os motivos que o levam a drogar-se, como enfrentar as situações de fissura, como trabalhar suas recaídas e alcançar a eficácia longe do consumo, é possível.
Renata S Hagge

Psicóloga

|

Itaborai

Um esclarecimento muito importante, objetivo e claro deve sempre ser feito a respeito dos medicamentos utilizados em Psiquiatria: a grande maioria dos medicamentos psiquiátricos é livre do risco de Dependência Química. Esta é uma excelente informação e um conhecimento que deve ser compartilhado, pois algumas pessoas evitam tratamentos bem indicados por medo de ficarem "viciadas" no remédio prescrito. Cautela e prudência são sempre bem-vindas, mas não devem se transformar em medos desnecessários e decisões irracionais que, sob a desculpa de proteger, acabam prejudicando uma pessoa por tirar dela os benefícios que um tratamento correto pode trazer.
Dr. Renan Rocha
Dr. Renan Rocha Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Criciúma

O uso de substancias psicoativas sempre esteve presente na história da humanidade. As drogas se tornaram cada vez mais questão de saúde pública e diversas leis visam inibir o seu consumo e comércio. A drogadicção é considerada uma doença psicossocial, pois o afetado não é somente o usuário, mas todos que o cercam e dele são dependentes, além de alguns comportamentos serem arriscados para a sociedade como um todo, como dirigir sob efeito de drogas. O usuário visa por meio da adicção conter suas mais profundas angústias e ansiedades, utilizando-a como fuga. Geralmente, no desenvolvimento emocional do dependente ocorreram múltiplas falhas, por isso é tão importante o acompanhamento psicológico.
Mariana Pavani
Mariana Pavani Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

|

Campinas

Ver mais

Tem perguntas sobre Dependência Química?

Nossos especialistas responderam 32 perguntas sobre Dependência Química.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Fato importante para se livrar de dependência de múltiplas drogas é que vc tem motivação para deixá-las. O conceito de dependência vai muito além de afetar as atividades laborativas ou intelectuais e sim a necessidade do consumo da substância. Vc deve procurar um profissional especializado em dependência química, pois realmente sozinho é muito dificil vc abandonar o uso. Será necessário, além do aconselhamento, uso de medicamentos que diminuam o comportamento no uso das drogas. Sucesso. Att.

  • 921
  • 1469
  • 1666
Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares

Psiquiatra

Você deve convencê-lo que trata-se de uma droga de abuso e que existem profissionais como psicólogos e psiquiatras capazes de ajudá-lo a deixar o uso indevido. Deve motivá-lo também. Eu imagino sua dificuldade, mas é preciso ser persistente. Recebi um dia desses no ambulatório um pai que solicitava ajuda para o seu filho e informei para trazê-lo ao ambulatório para que pudéssemos ajudar o seu filho. Assim foi feito. Sugiro que dialogue com seu filho e leve-o a um profissional especializado. Att.

  • 921
  • 1469
  • 1666
Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares

Psiquiatra

A meia-vida, ou seja, permanência do medicamento no organismo costuma ser curta, então a síndrome de abstinência costuma ocorrer rapidamente após a suspensão do uso, em torno de 24 h., sendo o pico máximo em torno de 72 h. Não costumam ultrapassar 4 semanas. Mas claro que isso leva em conta uma série de particularidades do paciente, como dose, estado emocional, o remédio, tempo de uso.

  • 276
  • 177
  • 127
Mariana Pavani Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

Campinas

Marcar consulta

Benzodiazepínicos têm uma meia vida curta no organismo, assim os sintomas de abstinência são sentidos rapidamente, contudo a duração depende do tipo do remédio, quantidade de uso, tempo, particularidades biológicas.... O máximo que pode durar são quatro semanas.

  • 276
  • 177
  • 127
Mariana Pavani Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

Campinas

Marcar consulta

Ver as 32 perguntas sobre Dependência Química