Pergunta sobre Depressão

Depressão tem cura definitiva?

Responderam 8 especialistas

  • Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares
    Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares
    Psiquiatra
    • 907
    • 1.191
    • 313
  • Estou de acordo com a resposta dos colegas, no entanto, em psiquiatria, os colegas que me desculpem, mas não existe cura e sim controle dos transtornos, remissão dos sintomas, que poderia ser chamado de "cura" como pontuou o colega Luiz.

    Concluindo existe remissão total dos sintomas e controle, mas cura é algo que a psiquiatria ainda precisa evoluir.

    A pessoa mesmo com remissão dos sintomas tem um risco maior de ter depressão num futuro, do que outra que nunca teve.

    Esta é minha modesta opinião.

    Att.

    • 4 especialistas de acordo
    • Dra. Sandra Vilas Boas
    •  Rosimeire de Oliveira
    •  Ziza Cury Komochena
    •  Hérica Cristina Batista Gonçalves
  • Dr. Luiz Henrique Junqueira Dieckmann
    Dr. Luiz Henrique Junqueira Dieckmann
    Psiquiatra
    São Paulo
    • 173
    • 502
    • 1.106
  • Antes de tudo, devemos lembrar que a depressão é uma doença bastante comum, que não poupa classes sociais específicas (atinge ricos e pobres, da área rural e urbana, de todas as etnias) e que pode ser causada por fatores ambientais (citamos como exemplo clássico o estresse), fatores genéticos (sempre devemos analisar os antecendentes de depressão e outros transtornos nos familiares) e também hormonais (os clássicos são alterações hormonais durante a TPM, gestação, pós parto e menopausa nas mulheres e alterações na tireóide em homens e mulheres). Quando fazemos o tratamento de um episódio depressivo, devemos sempre buscar a remissão completa dos sintomas e fazer um período de manutenção do tratamento, que vai depender de caso para caso. Mas devemos ficar atento para o risco de recorrência do quadro no futuro, visando sempre diminuir o risco de uma nova ocorrência, que é o que chamamos de " cura", mas é algo que devemos nos atentar para não nos descuirdarmos e aumentar a chance d recaída

    • 4 especialistas de acordo
    • Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares
    • Dra. Karina Izumi Thichaki Barradas
    •  Ziza Cury Komochena
    •  Hérica Cristina Batista Gonçalves
  • Prof. Luis Anunciação
    Prof. Luis Anunciação
    Psicólogo
    Rio de Janeiro
    • 29
    • 63
    • 14
  • Olá. Após diagnosticada, é necessário saber a intensidade/grau que a Depressão se apresenta, que pode ser leve, moderada ou grave e eleger a melhor forma de tratamento. Ao fim, espera-se que o paciente não apresente mais esta alteração do humor e muitos, realmente, não mais a apresentam.

    Em alguns casos, pode ser que estejamos diante de um Transtorno Depressivo Recorrente, que é caracterizado justamente pela repetição de episódios depressivos devem ser, novamente, diagnosticados e tratados.

    Pense da seguinte forma: há alteração no humor, você se sente com menos energia e a sua vontade e iniciativa diminuem. Procure seu psiquiatra e seu psicólogo para que haja um diagnóstico e após faça o tratamento indicado e confie nas indicações do profissional.

    Abraços

    • 2 especialistas de acordo
    • Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares
    •  Leonardo Viana de Vasconcelos Martins
  • Rita K. A.Costa
    Rita K. A.Costa
    Psicólogo
    São Paulo
    • 27
    • 28
    • 19
  • A depressão é um transtorno de humor, e não de personalidade. Apresenta-se em graus, de leve a grave. Há que se investigar histórico familiar, se sua origem refere-se à causas endógenas (internas, própria da estrutura emocional do paciente) ou por causas externas (desemprego, luto, fim de relacionamento...).
    Em cada caso, faz-se um estudo das causas, bem como do histórico da doença.
    Com a psicoterapia e compensação medicamentosa, se for o caso, é possível que o paciente saia desse rebaixamento de humor, e o próximo passo é a manutenção e prevenção de recaída.

    • 1 especialista está de acordo
    • Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares
  • Dra. Henriqueta Branco
    Dra. Henriqueta Branco
    Psicólogo
    São Paulo
    • 24
    • 37
    • 7
  • Dependo do histórico de cada paciente. Pode-se minimizar os efeitos através de psicoterapia e medicação adequada. Atuando como preventivo de recaídas. A terapia atua como informativa da doença e crises vividas pelo paciente.A cura só será possível se houver mudanças de atitudes do paciente, trabalhando a compreensão dos sintomas depressivos.

    • 1 especialista está de acordo
    • Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares
  • Rosimeire de Oliveira
    Rosimeire de Oliveira
    Psicólogo
    São Paulo
    • 15
    • 22
    • 14

  • Uma pessoa diagnosticada com depressão poderá levar uma vida muito satisfatória, sem a presença dos sintomas, se fizer o tratamento adequado. Mas, não há cura para a depressão. A pessoa deverá fazer acompanhamento médico e psicológico ao longo da vida para evitar novas crises. Bem como, adquirir autoconhecimento para conseguir identificar os estágios iniciais de uma crise e buscar ajuda antes que sua vida seja prejudicada pelos sintomas da depressão.


  • Hérica Cristina Batista Gonçalves
    Hérica Cristina Batista Gonçalves
    Psicólogo
    • 10
    • 6
    • 4
  • Infelizmente ainda não existe cura.

    Podemos falar em remissão dos sintomas, assintomático e estabilidade. Cura ainda não existe e sim controle dos sintomas.

    Att.

  • Ziza Cury Komochena
    Ziza Cury Komochena
    Psicólogo
    Cuiabá
    • 25
    • 69
    • 9
  • olá, gostaria de pontuar um fator importante sobre a depressão, quanto mais episódios tiver, maior a probabilidade de ter outros episódios, portanto quanto antes começar o tratamento e se manter controlando o transtorno, com apoio de bons profissionais, estará mais próximo de alcançar a remissão dos sintomas. Att

Tem perguntas sobre Depressão?

  • Pergunte gratuitamente a milhares de especialistas registrados em Doctoralia.
  • Os profissionais especialistas em Depressão receberão sua pergunta e responderão.

A sua pergunta se publicará de forma anônima.