Escoliose - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Escoliose

Informação sobre Escoliose

O que é?

Escoliose é o encurvamento da coluna vertebral. Ela pode ser desenvolvida em indivíduos de qualquer idade, inclusive em bebês. A coluna vertebral tem duas curvaturas quando olhada lateralmente: lordose e cifose. Elas são consideradas normais quando não possuem curvatura acentuada. Todavia, quando surgem desvios laterais ou rotacionais, também conhecidos como corcunda, a deformação recebe o nome de escoliose.

Qual é a causa?

Por muitas vezes não é possível detectar as causas da escoliose. Todavia, quando é possível apontar o causador, os principais são: - Escoliose postural: curvas leves que desaparecem por completo com a flexão da coluna vertebral. Muito comuns em adolescentes. - Escoliose secundária e dimetria: surge a partir da pélvis. Desaparece quando o paciente se senta. - Escoliose ciática: tem como origem uma hérnia de disco. - Escoliose inflamatória: desenvolve-se depois de crises de apendicite ou surgimento de abscessos. - Escoliose idioprática: normalmente hereditária. - Escoliose congênita: acredita-se não ser hereditária, mas fruto de alguma alteração ocorrida no período da gestação. Quais os sintomas? A escoliose não costuma apresentar quaisquer sintomas. Em algumas ocasiões pode surgir um leve incômodo nas costas após um período muito longo em determinada posição (seja sentado ou em pé) seguido por pequena dor e, por fim, dor intensa.

Como fazer o diagnóstico?

Um exame físico é capaz de detectar a escoliose. Para determinar o grau da condição é necessário realizar exames. O raio-X da coluna vertebral é o mais solicitado. Em alguns casos pode ser pedida a ressonância magnética.

Qual o tratamento?

Há diversas formas de tratamento da escoliose. Nos casos mais leves, causados pela postura, a fisioterapia é capaz de ajudar. A colocação de coletes ou até mesmo a cirurgia não podem ser descartados em situações mais graves.

Possui uma dúvida concreta sobre Escoliose? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Escoliose

O diagnóstico de escoliose é mais comum do que imaginamos e chega a estar presente em até 3% da população em geral. A escoliose é definida quando existe uma curva na coluna maior do que 10o no plano coronal – no exame de Raio X panorâmico da coluna vertebral (olhando de frente ou de costas). Ela pode ser dividida em: 1) Escoliose Idiopática (mais de 80% dos casos) 2) Escoliose Degenerativa 3) Escoliose Congênita 4) Escoliose Neuromuscular 5) Escolioses secundárias a outras doenças Falaremos aqui da Escoliose Idiopática do Adolescente, por ser a mais frequente na população em geral. Saiba mais em :http://drfelipe.puze.com.br/patologias/17/escoliose
Dr. Felipe Figueiredo
Dr. Felipe Figueiredo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Especialista em Dor, Ortopedista - Traumatologista

|

Rio de Janeiro

Escoliose é a curvatura anormal da coluna mais comum, com desvio no plano frontal, ou seja, vendo o paciente de frente. É mais frequente em meninas adolescentes. As escolioses não apresentam uma causa identificada em cerca de 80-90% dos pacientes, sendo chamadas de “idiopáticas”. Curvas pequenas normalmente não causam problemas ou dor. A curva mais comum é na região mais alta das costa (coluna torácica ou dorsal). Em curvas maiores, o paciente pode apresentar desvios no quadril e ombros, que podem ficar desnivelados. Independente do tipo de escoliose apresentada e a idade de seu surgimento, é importante a avaliação com um especialista em Coluna, para definir se há necessidade de trata
Dr. Breno Frota Siqueira
Dr. Breno Frota Siqueira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ortopedista - Traumatologista

|

Brasilia

Tem perguntas sobre Escoliose?

Nossos especialistas responderam 175 perguntas sobre Escoliose.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Em princípio não há contra-indicações, mas é necessário se saber qual a fonte das dores que está sentindo. Na região da cirurgia há um bloqueio de movimentos em virtude da haste que foi implantada. No entanto as outras articulações da coluna que permaneceram livres podem estar sendo sobrecarregadas. (Isso é uma das possibilidades). Outras dores podem aparecer em virtude do mau dimensionamento da carga que está utilizando em seus exercícios. Outra possibilidade, caso esteja em inicio de processo de treinamento em academia algumas dores podem realmente aparecer, são chamadas de dores musculares tardias, e aparecem após uma atividade vigorosa que sobrecarrega em demasia uma musculatura. Caso suas dores continuem sugiro que procure um especialista (Fisioterapeuta ou Médico).

  • 36
  • 30
  • 207
Dr. Guilherme Leão Reis

Fisioterapeuta

Belo Horizonte

O objetivo da cirurgia da escoliose, além da correção inicial da deformidade, é a não progressão da curva ao longo dos anos. Para isso realizamos a artrodese da coluna (ou "fusão óssea") com o objetivo de "estacionar" a progressão. Se você tem notado que a escoliose vem aumentando, mesmo após a cirurgia, seria importante realizar uma avaliação médica para saber se está tudo ok com sua cirurgia. Alguns pacientes têm a sensação subjetiva de que a curva está entortanto, mas em alguns casos pode ser apenas um problema postural. Existem diversas causas que podem objetivamente levar ao aumento da curva após a cirurgia como: soltura do material cirúrgico, descompensação de curvas adjacentes à cirurgia, etc.

  • 41
  • 45
  • 125
Dr. Luciano Pellegrino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ortopedista - Traumatologista

São Paulo

Marcar consulta

A cirurgia da escoliose muda toda a mecânica da coluna vertebral buscando um realinhamento possivel para as vertebras que estão fora de posição. Dores no período pós operatório são comuns mas dores persistentes e mais intenssas devem ser avaliadas. Sugiro que você procure o médico que te operou para sanar as suas dúvidas e avaliar esse quadro de dor.

  • 9
  • 0
  • 2
Francisco Ricardo Borges Ribeiro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

Rio de Janeiro

Olá! Responder esta pergunta sem saber sua idade, sem ver nenhum exame e sem fazer uma avaliação e anamnese seria leviano. A fisioterapia (principalmente a RPG) apresenta resultados muito bons com relação à escoliose se o tratamento for iniciado na pré-adolescência / adolescência. Sempre tiro fotos dos pacientes no início e final do tratamento para verificarmos as mudanças posturais além de acompanhar com RX, e os resultados são extremamente satisfatórios. Porém numa fase adulta a diminuição do grau é mais difícil visto que as alterações já estão estruturadas.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 11
  • 1
  • 4
Dra. Cleren Hilário de Souza

Fisioterapeuta

São Paulo

Ver as 175 perguntas sobre Escoliose