Espasmo Hemifacial - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Espasmo Hemifacial

Os especialistas falam sobre a Espasmo Hemifacial

Tratamento com Aplicação de Toxina Botulínica
Dr. José Guilherme Schwam Júnior
Dr. José Guilherme Schwam Júnior Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

|

Goiânia

Tem perguntas sobre Espasmo Hemifacial?

Nossos especialistas responderam 11 perguntas sobre Espasmo Hemifacial.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

O tratamento de primeira linha para tratamento do espasmo hemifacial, uma distonia focal craniana, é a aplicação de toxina botulínica, e o especialista a ser procurada para consulta e procedimento é o neurologista.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 253
  • 19
  • 365
Dr. Gilmar de Oliveira Dornelas Junior

Neurologista

Campo Grande

Olá! Você precisa verificar se realmente trata-se de um espasmo hemifacial. Várias causas "imitam" o EHF, como crises epilépticas focais, AVCi de tronco encefálico (região nobre do cérebro), entre outros. Aconselho consultar-se com Neurologista especialista em Distúrbios do Movimento. Grande abraço!

  • 45
  • 0
  • 4
Dr. José Guilherme Schwam Júnior Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

Goiânia

Caro internauta para fazer cirurgia definitiva tem que ser constatado o conflito do vaso com o nervo facial. Isso nem sempre é fácil de ser constatado e mesmo se for constatado é uma micro cirurgia neurológica e tem o risco de lesar o nervo facial e ficar o rosto permanentemente paralisado. Mas como é uma aplicação de toxina terapêutica, ela é plenamente coberta tanto pelo SUS como pelos convênios. É possível ter a liberação da toxina pelo SUS e algum médico realizar a aplicação e/ou fazer o pedido para o convenio e fazer a aplicação completamente pelo convenio. Atenciosamente Willian Rezende do Carmo

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 428
  • 156
  • 356
Willian Rezende do Carmo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

São Paulo

Marcar consulta

Primeiramente é necessário fazer o diagnóstico preciso do seu problema. O blefaroespasmo e o espasmo hemifacial são patologias distintas, cuja causa e tratamento podem variar de um para o outro. O ideal é que você realize uma avaliação com neurologista especializado em distúrbios do movimento, para então determinar qual o tratamento mais adequado.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 9
  • 2
  • 3
Dra. Adriana Moro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

Curitiba

Marcar consulta

Ver as 11 perguntas sobre Espasmo Hemifacial