Obesidade - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Obesidade

Informação sobre Obesidade

O que é obesidade?

A obesidade é um acúmulo excessivo de gordura corporal, aumentando o risco de algumas doenças e o risco de morte. Esta gordura pode acumular-se preferencialmente no abdómen, como no masculino (em forma de maçã obesidade), ou nos quadris e nádegas (obesidade em forma de pêra).

A melhor maneira de dizer se uma pessoa é obesa e a gravidade da obesidade é calcular o índice de massa corporal (IMC) relacionar o peso e a altura de cada indivíduo através da fórmula: peso (em quilogramas) / altura ² (m ). Considera-se que um sujeito tem um peso normal quando o IMC está entre 18,5 e 25. Se você tem entre 25 e 30 é considerado uma pessoa está acima do peso e se for maior que 30 é considerado obeso. Um IMC maior que 40 indica obesidade grave, caso em que o paciente deve receber tratamento médico, pois o risco de diabetes mellitus, doença cardíaca e pedras na vesícula biliar aumenta desproporcionalmente.

Qual é a freqüência da obesidade?

A obesidade é mais comum em homens que em mulheres. A prevalência da obesidade está aumentando na maioria dos países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Que doenças são produzidas ou agravadas pela obesidade?

A obesidade é uma causa de rejeição social e pode levar a problemas psicológicos, como baixa auto-estima e sentimentos de inferioridade, por vezes motivadas por discriminação reais enfrentados por pessoas obesas.

Além dos problemas com excesso de peso muitas causas físicas, como a perda de agilidade,  fadiga, dificuldades com a higiene pessoal infecções da pele, dor nos joelhos, tornozelos e costas. No entanto, os efeitos mais perigosos da obesidade são devido à facilidade com que os pacientes obesos desenvolvem diabetes insulino-dependente, hipertensão, trombose coronária e infarto do miocárdio e trombose cerebral. Outros problemas relacionados à obesidade são pedras na vesícula biliar e alguns tipos de câncer.

Qual é a causa da obesidade?

Hereditariedade e genética influenciam o desenvolvimento da obesidade, mas ela se desenvolve, necessariamente, com a ingestão de mais calorias do que vocêconsome-  come mais alimentos com poucas atividade diária e exercícios. Portanto, há dois outros componentes: comer demais e se exercitar pouco.

Muitas pessoas superestimam a importância da constituição genética, e é um fato provado repetidamente que os obesos tendem a subestimar o que comem. É um fato que nos países em desenvolvimento, onde eles realizam muita atividade física e alimentação saudável e menos abundantes, a obesidade é um problema comum. A constituição genética dos habitantes da Europa não mudou desde a segunda guerra mundial, mas se a freqüência de obesidade aumentou em paralelo com as mudanças no estilo de vida e aumento da disponibilidade de alimentos.

Atividade física em uma base regular também ajuda a manter um peso saudável, queimar calorias com o exercício. Não pode ser excluída a possibilidade de outros fatores ainda não identificados, também podem influenciar o ganho de peso.

Quando é que a obesidade é perigoso?

Um IMC maior que 25 carrega um maior risco de desenvolver as doenças acima referidas e, especialmente, se o seu IMC está acima de 30, é importante perder peso. Quando a gordura se acumula no abdômen, aumentando o diâmetro da cintura, o risco é maior quando a gordura se acumula nas nádegas e extremidades. Quando o tamanho da cintura excede 94 cm. um homem ou 80 cm. uma mulher não deve ganhar mais peso, porque quando estas medidas atingem 102 cm. em homens ou 88 cm. nas mulheres aumenta o risco de todas as doenças associadas à obesidade.

Qual é o tratamento da obesidade?

Para muitas pessoas obesas é muito difícil alcançar o peso adequado para um IMC de 25, porém uma perda de 5 ou 10 libras já implica um efeito saudável para o coração. Perda de peso reduz os requisitos de colesterol no sangue, pressão ou insulina em diabéticos medicação e diminuir os riscos associados com a obesidade.

A ajuda do médico e seguir uma dieta de 1500-2000 Kcal. obter uma perda de peso em dia a maioria dos pacientes. Ele também pode ser eficaz para evitar os alimentos ricos em gordura. Após a perda de peso é essencial para continuar com uma vida de manutenção da dieta baixo teor de gordura no seu conjunto evitar recuperar o peso. Também é muito importante para aumentar a atividade física um regime de exercício regular.

Pacientes que não conseguem dieta da perda satisfatória de peso podem ainda fazer tratamento médico ou cirúrgico.

Quando você precisa de tratamento médico?

Nem todas as pessoas obesas precisam de tratamento médico. Se um paciente perde peso, mudando sua dieta e atividade física não é necessário um consultório médico. No entanto, nas seguintes circunstâncias você deve consultar o seu médico:

  • Pessoas com um IMC maior que 30 que perderam peso com mudanças na dieta e atividade física.
  • Pessoas com um IMC de 30 ou menos e que também têm fatores de risco como colesterol elevado (hipercolesterolemia), diabetes, artrite, etc ... ou outras complicações relacionadas ao excesso de peso.
  • Pessoas com um IMC de 30 ou inferior têm aumentado o seu peso rapidamente.

Alguns medicamentos usados ??para tratar a obesidade podem levar a sérias complicações, nunca deve ser o pilar do tratamento e nunca deve ser utilizado em crianças e adolescentes.

Como você manter a perda de peso?

Regimes mais eficazes para perda de peso foram relatados por especialistas, mas a principal dificuldade reside na obtenção de uma mudança no estilo de vida (dieta e exercício físico), para evitar ganho de peso perdido.

Ganho de peso e desenvolvimento da obesidade é um processo lento, não se pode esperar alcançar o peso adequado em algumas semanas ou meses. A obesidade não pode ser curada, o tratamento é, portanto, muito longo, mesmo para a vida se eles procuram evitar os riscos da doença. O medicamento pode jogar em qualquer caso, um papel de transição ou de apoio.

Conhecimento sobre os efeitos do uso prolongado (vários anos) de medicamentos no tratamento da obesidade e compatibilidade com outros medicamentos são muito limitados. Até que mais informações se tornarem disponíveis ou novas drogas, ou medicação use dietas extremas devem ser reservados para pacientes com complicações que são muito importantes para perda de peso.

Quais os medicamentos que podem ser usados ??no tratamento da obesidade?

Alguns medicamentos podem aumentar a perda de peso ou ajudar a evitar recuperar o peso.

Drogas que reduzem o apetite facilitam a adaptação à dieta. Eles podem até fazer você perder peso sem fazer dieta, mas são mais eficazes quando combinados. Isto é provavelmente devido a uma maior sensação de saciedade durante as refeições e crise de bulimia (vontade de comer). Alguns destes medicamentos podem aumentar o seu corpo queima calorias.

Outras drogas inibem a absorção de gordura no intestino delgado. Eles têm efeitos colaterais nas drogas que suprimem o apetite, mas podem causar diarréia ou perda de gordura com as fezes. Estes medicamentos podem aumentar a perda de peso, especialmente quando o paciente tenha se estabilizado após uma dieta. Em qualquer caso, as drogas são cada vez mais e mais importantes para um programa que inclui dieta e exercício.

Possui uma dúvida concreta sobre Obesidade? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Obesidade

Dados recentes de pesquisas mostram que mais da metade dos brasileiros está acima do peso. O percentual de obesos aumenta a cada ano, tornando a obesidade um dos principais problemas de saúde pública da atualidade. Nos casos de sobrepeso e obesidade, principalmente Grau I e II, o balão intragástrico é bastante indicado. Possibilita a perda de 15-20% do peso atual, acelerando e estimulando o processo de mudança de hábitos de vida. Para os pacientes que já fizeram a cirurgia bariátrica e voltaram a ganhar peso, o Plasma de Argônio aplicado na anastomose gastrojejunal pode ajudar, sendo uma segunda chance de emagrecimento para esses pacientes.Marque sua consulta e tire suas dúvidas.
João Paulo Aguiar Ribeiro
João Paulo Aguiar Ribeiro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endoscopista

|

Fortaleza

É considerada uma doença pela Organizaçao Mundial de Saúde de alta complexidade e gravidade porque está associada a outras patologias: diabetes, hipotiroidismo, queda dos hormônios sexuais, aumento na incidência de alguns tipos de câncer, infarto, acidente vascular cerebral, aumento dos casos de depressão, ansiedade, compulsão alimentar, etc. Por isso, requer tratamento e acompanhamento à longo prazo com equipe multidisciplinar e de forma holística, ou seja, tratar corpo e mente para termos resultados positivos e mais duradouros.
Dra. Lanna Cristina Gomes Leite
Dra. Lanna Cristina Gomes Leite Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

Goiânia

Método PSICODIET - com psicóloga e nutricionista. Cardápio personalizado e acompanhamento psicológico especializado para emagrecimento. Avaliação física por bioimpedância.
Lívia Moreira Paulsen
Lívia Moreira Paulsen Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Pelotas

No tratamento da obesidade e/ou ganho de peso faço uma consulta visando me inteirar das necessidades do paciente. Faço exames para descartar doenças que poderiam estar contribuindo para o ganho de peso ou que possam estar sendo causadas pelo excesso de peso. Realizo um exame físico minucioso, prescrevo uma reeducação alimentar e oriento sobre a necessidade de atividade física. Nos casos necessários, prescrevo medicamentos testados e aprovados para o tratamento da obesidade. Escuto as necessidades do paciente e tento adaptar o tratamento ao estilo de vida daquele paciente. Considero de extrema importância a relação médico paciente.
Dr. Lincoln Alves dos Santos
Dr. Lincoln Alves dos Santos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

Belo Horizonte

A Obesidade é um transtorno da Volição. O paciente não tem poder sobre sua vida e procura satisfação através da comida em excesso. A gordura é uma proteção, o paciente se sente cheio e preenchido. A relação com os alimentos é de recompensa e descontrole. A pessoa busca uma alivio e prazer. Nesse caso é importante conhecer os gatilhos e necessidades do paciente através de um mapeamento dos pensamentos e crenças. A Terapia Cognitiva-Comportamental disponibiliza um leque de ferramentas e técnicas que melhor atende aquele individuo. O atendimento terapêutico é personalizado de acordo com a demanda desse paciente.
Isabella Esch de Andrade
Isabella Esch de Andrade Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Petropolis

Ver mais

Tem perguntas sobre Obesidade?

Nossos especialistas responderam 20 perguntas sobre Obesidade.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

O acompanhamento da obesidade se dá melhor quando em equipe multiprofissional. Acredito que o acompanhamento por psicólogo conjuntamente seja fundamental. As medicações podem ajudar no controle da ansiedade e fome, e devem ser ajustadas durante o tratamento. Usualmente tem de ser ajustadas e/ou trocadas no decorrer do acompanhamento. É interessante complementar com assistência de nutricionista e educador físico, igualmente. Uma coisa importante: quando se perde peso, a fome AUMENTA! Por isso a importância do ajuste das medicações conforme se emagrece. Fica a questão se o que sente nessa ocasião é "ansiedade por alimentos" ou fome. Att Dr Thiago Napoli

  • 25
  • 16
  • 58
Dr. Thiago Fraga Napoli Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

São Paulo

Marcar consulta

Oi, tudo bem? Então, se já foram descartadas as causas orgânicas, caberia uma avaliação de outros profissionais como um psicólogo e um nutricionista. Hábitos alimentares inadequados podem levar a quadros de obesidade. Na terapia, trabalha-se com o diário alimentar no qual pode-se perceber as situações que levam a ingestão de muitos alimentos e qual a função emocional dessa ingestão. É preciso se desconstruir alguns mitos de alimentação que são difundidos pelas blogueiras fitness que hoje influenciam bastante os jovens. E, o mais importante: é necessário que os pais estejam com o filho apoiando-o e incentivando suas conquistas. Espero ter ajudado.

  • 30
  • 47
  • 25
Carolina Viana Dutra Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Fortaleza

Marcar consulta

Vontade de comer compulsivamente talvez seja o principal fator, dentre muitos, que acomete nossa população . Digo isso por vários motivos, alem da observação pratica no dia a dia, mas também pelo estilo de vida que desenvolvemos atualmente: Carga estresse elevada, sono curto ou não reparador, apelo da mídia por fast food e alimentos industrializados, "recompensa pessoal pela comida", e outros. O tratamento da compulsão alimentar segue um caminho totalmente diferente do bloqueio de apetite. para casos leves nossos colegas acima enumeraram ótimas opções, como psicoterapia, atividade fisica leve a moderada, e eu incluiria acupuntura. Porem para os casos de moderada a intensa compulsão e fundamental o apoio medicamentoso, seja fitoterápicos ou alopatias, para o efeito supressor desta compulsão. Seu medico tem que ser hábil em identificar os caminhos neuro-psíquicos envolvidos, e poder bloquear-los a contento.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 13
  • 4
  • 4
Dr. Andre Ferreira Xavier Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Nutrólogo

São Paulo

Marcar consulta

Sibutramina é um bom remédio para emagrecer. Seu uso deve ser acompanhando por um cardiologista ou endocrinologista e uma avaliação cardiovascular e psiquiátrica prévia deve ser feita. Níveis tensionais normalizados é uma das necessidades para se poder usar a medicação. Não se esqueça de mudar os hábitos de vida : dieta e exercícios físicos regulares são essenciais.

  • 274
  • 82
  • 461
Jairo Maia Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Médico clínico geral

Santo André

Ver as 20 perguntas sobre Obesidade