Osteoporose - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Osteoporose

Informação sobre Osteoporose

O que é osteoporose?

A osteoporose é uma doença na qual o osso perde parte de seu conteúdo de cálcio, resultando em um dos ossos mais frágil e suscetível a fraturas espontâneas ou pequenos acidentes como quedas e entorses leves.

Você pode diagnosticar a osteoporose, quando as fraturas ocorrem ou quando a doença ainda é assintomática. Neste caso, é necessário medir o conteúdo mineral óssea por densitometria.

A freqüência de doença aumenta com a idade e raramente ocorre antes dos 55 anos. As mulheres são mais afetadas que os homens. Em pessoas osteoporose, as fraturas ocorrem principalmente na coluna vertebral na altura das costas, pulsos e colo do fêmur (osso do quadril). Todos os anos há 33.000 casos na Espanha de fratura de quadril devido à osteoporose. Esta doença pode ser prevenida com um estilo de vida saudável, uma dieta rica em cálcio e vitamina D e, no caso das mulheres, usando a terapia de reposição hormonal com estrogênio após a menopausa. Porque a maioria das fraturas é perigosa e geralmente resultam de uma queda,e a  prevenção de quedas é de fundamental importância. A osteoporose é uma doença crônica, mas há medicação para aumentar o teor de cálcio dos ossos e reduzir o risco de novas fraturas.

Por que ocorre a osteoporose?

Não se sabe por que a perda espontânea de massa óssea, que começa em 30 anos em algumas pessoas, é mais intensa do que em outras causas e osteoporose. Pode ser hereditária ou o resultado de não ter osso suficiente formada na juventude, ou ser causado por um estilo de vida sedentário ou uma baixa ingestão de cálcio na dieta (produtos lácteos).

Osteoporose é associada à menopausa precoce (antes dos 45 anos), tabagismo, consumo de álcool, algumas doenças crônicas (artrite reumatóide, asma, doença intestinal e síndrome de Cushing). O tratamento prolongado com corticosteróides (cortisona, prednisona) podem aumentar o risco de osteoporose se a dose exceder 7,5 mg por dia. Infelizmente, no tratamento de algumas doenças crônicas é inevitável uso de corticosteróides.

Quais são os sintomas da osteoporose?

Muitas pessoas têm dor óssea, muitas vezes nas costas e nádegas, mas pode haver nenhum sintoma até que uma fratura ocorre, porque a diminuição da massa óssea por si só não causa sintomas. As fraturas mais comuns em pessoas com osteoporose afetam os pulsos, vértebras e quadril. Ocorre em pessoas que têm colapso vertebral  curvado para frente (cifose) com perda de tamanho do corpo, e as costelas podem atingir o contato com a pélvis causando uma diminuição na cavidade torácica e dificuldade respiratória.

Quais são as causas?

  • A ocorrência de fraturas espontâneas ou trauma mínimo, como uma ligeira queda.
  • Um clique na parte de trás (causado nas vértebras) com dor severa .
  • Menopausa precoce.
  • Baixo peso corporal, tabagismo e história de osteoporose na família.
  • Tratamento prolongado com corticosteróides (como prednisona) e outros medicamentos que podem causar a perda de cálcio dos ossos.
  • A presença de doenças que podem ser associados à osteoporose (artrite reumatóide, por exemplo).

Como posso prevenir a osteoporose?

  • Obter abundância de exercício ao longo da vida.
  • Siga uma dieta com teor de cálcio e vitamina D.

A tabela a seguir resume a dose diária recomendada de vitamina D e cálcio definido na Conferência de Consenso Optimal do Instituto Nacional de Saúde nos EUA.

Idade (anos) Recomendações para a vitamina D (mcg / d) Recomendações de cálcio (mg / dia) <1 / 2 10 400 <1/2-1 10 600 1-5 10 800 6-10 2,5 800-1.200 11 2,5 mil -24 1200-1500 Homens Mulheres 25-65 2,5 2,5 25-50 10 1200-1500 1000 mulheres grávidas em lactação 10 Homens 1200> 65 2.5 1.500 mulheres> 50 com HRT * 2,5 mil mulheres> 50 sem HRT HRT * 2.5 * 1500 = terapia de reposição hormonal

Uma regra simples para os adultos é tentar consumir 1.000 mg de cálcio por dia (por exemplo, 2 copos de leite e um iogurte ou 100 gr. E queijo). Após a menopausa, os especialistas recomendam  uma dose de 1.200 a 1.500 mg de cálcio por dia. A mesma quantidade deve ser tomado por pessoas que são tratadas com corticosteróides.

As pessoas que não gostam de produtos lácteos ou que são alérgicas a eles devem tomar suplementos de cálcio. Atualmente no mercado existem diferentes preparações de cálcio, alguns em combinação com a vitamina D. Os comprimidos de cálcio a serem tomados dependem da ingestão de produtos lácteos. Suplementos de cálcio devem ser combinado com alimentos em 2 ou 3 doses por dia.

A vitamina D é encontrada em peixes oleosos, conservas de peixe e arenque enlatado, sardinha, salmão e cavala, e também pode ser sintetizada na pele com a luz solar. No verão os idosos devem ser encorajados a tomar o sol, pelo menos, meia hora por dia, e no inverno consumir regularmente peixe gordo (sardinha, anchova, cavala). Se isso não for feito, você precisa de um suplemento de vitamina D de 10 microgramas (400 unidades).

A maioria dos especialistas no campo da osteoporose recomenda que as pessoas  têm que tomar 600 unidades (40 microgramas) de vitamina D diariamente, e suplementos de cálcios.

Evite fumar e tomar bebidas alcoólicas. A perda anual de massa óssea é dobrada em fumantes do que em não fumantes.

Devem considerar o tratamento com hormônios de estrogênio em mulheres, especialmente se eles tiveram menopausa precoce.

É benéfico e altamente recomendado se exercitar por 30 minutos pelo menos 3 vezes por semana.

É importante adaptar a mudança na casa e estilo de vida para evitar quedas. Uma em cada vinte fraturas ocorre dentro de casa, e destas, uma em cada cinco é uma fratura de quadril.

Como é a osteoporose é diagnosticada?

Quando uma fratura com trauma mínimo é a causa mais comum de osteoporose e não precisam de densitometria. Se o paciente não sofreu fraturas o teste de densitometria é necessária (para medir a densidade mineral óssea) para dignosticar osteoporose. Neste caso o melhor é realizar a densitometria na coluna lombar e do quadril e do antebraço.

Mesmo nos momentos em que a densitometria não é necessária (quando há fraturas anteriores) deve-se realizar um exame físico e exames de sangue para garantir que a causa de fraturas seja a osteoporose, já que existem outras doenças que também podem causar fraturas e perda de cálcio dos ossos e eles precisam de tratamentos diferentes do que aqueles usados ??no tratamento da osteoporose. Por exemplo, diferentes tipos de câncer, falta de vitaminas ou doenças da medula óssea pode causar fracturas ósseas. No entanto, a osteoporose é a causa mais comum de fraturas.

O futuro

Uma vez que uma fratura é causada por osteoporose, o risco de uma fratura de osso novo é mais do que duas vezes maior que em pessoas normais, mas varia de acordo com o teor de cálcio dos ossos e o risco de quedas. Além da dor e incapacidade causada por qualquer fratura óssea, fraturas do colo femoral (quadril) são resultados particularmente graves de mortalidade estatisticamente significativa.

Possui uma dúvida concreta sobre Osteoporose? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Osteoporose

A osteoporose é o distúrbio osteometabólico mais comum. Acomete mais de 200 milhões de mulheres no mundo todo. É mais comum no sexo feminino, cerca de 80% dos casos. A osteoporose é uma condição em que os ossos se tornam mais frágeis e propensos a fraturas. No entanto, ela não causa dor antes que uma fratura ocorra. É muito comum haver confusão entre “osteoporose” e “artrose”. É a causa mais comum de fraturas em idosos e mulheres após a menopausa. A osteoporose não tratada evolui com perda progressiva da resistência óssea. Além da menopausa e o envelhecimento, existem outros fatores de risco para osteoporose. São eles: raça branca, etilismo, tabagismo, vida sedentária, dentre outros.
Fernando Portilho Ferro
Fernando Portilho Ferro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ortopedista - Traumatologista

|

Goiânia

A Osteoporose caracteriza-se pela diminuição da densidade mineral do osso. O osso fica poroso pela perda do cálcio e assim fica mais frágil, quebrando-se com maior facilidade. Manifesta-se principalmente por fraturas de quadril, coluna e punho, devendo ser evitado, já que grande parte dos idosos que sofrem fraturas mais complicadas irão apresentar dificuldades de realizar as atividades que faziam antes da fratura. Muitos não conseguirão mais andar sem auxilio. Esta doença é prevenível, com orientações e emprego de medicamentos, além de diagnóstico correto, baseado em Densitometria e acompanhamento terapêutico.
Dr. José Milton Cardoso Jr
Dr. José Milton Cardoso Jr Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Geriatra

|

Belo Horizonte

A osteoporose é um reumatismo que causa aumento da fragilidade óssea e, consequentemente, aumento do risco de fraturas. Diferente dos demais reumatismos, a osteoporose nao causa dor, é absolutamente silenciosa. É mais comum em mulheres após a menopausa, mas acomete mulheres mais jovens e homens também. Se não for prevenida, ou se não for tratada, a perda de massa óssea vai aumentando progressivamente, de forma assintomática, sem manifestações, até à ocorrência de uma fratura. O que caracteriza as fracturas osteoporóticas é ocorrerem com um traumatismo mínimo, que não provocaria fratura num osso normal.
Otávio Gomes da Paz
Otávio Gomes da Paz Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Internista, Reumatologista

|

Belém

É um enfraquecimento da estrutura dos ossos. Seu tratamento é muito importante pois reduz as chances de fratura, e assim as consequências de se ter um osso do quadril, ou da coluna, quebrados. Não é causa de dor. Só há dor devida há osteoporose se já tiver fratura. Porém como é mais frequente nas pessoas mais velhas, pode estar relacionadas às doenças que causam dor nessa faixa de idade, como as artroses (osteoartroses, osteoartrites).
Dr. Rafael Emerich
Dr. Rafael Emerich Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Reumatologista

|

Vitoria

Osteoporose é uma doença em que há maior fragilidade dos ossos, levando a maior risco de fraturas com baixo impacto. Menopausa, tabagismo, uso de corticoides, artrite reumatoide, diabetes, idade avançada são os principais fatores de risco. Seu diagnostico é feito com base no exame de densitometria óssea o qual deve ser interpretado cuidadosamente por um endocrinologista. Atualmente existem diversas opções de tratamento que ajudam a diminuir o risco de fraturas, melhorando a qualidade de vida do paciente.
Dra. Marcela Vaisberg Cohen
Dra. Marcela Vaisberg Cohen Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

Rio de Janeiro

Ver mais

Tem perguntas sobre Osteoporose?

Nossos especialistas responderam 29 perguntas sobre Osteoporose.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

reumatologia, endocrinologia, ginecologia, geriatra e ortopedia podem tratá-la, desde que se sintam aptos e atualizados!

  • 119
  • 68
  • 397
Dra. Viviane Silva Batlle Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Reumatologista

Belo Horizonte

Neste 1L de leite não haverá a quantidade suficiente de vitamina D

  • Obrigado 3
  • 1 especialista está de acordo
  • 61
  • 35
  • 75
Faustino Peron Filho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Reumatologista

Mogi das Cruzes

Osteoform (alendronato) e risedross (risendronato) são dois medicamentos para osteoporose que fazem parte da mesma classe, os bisfosfonatos. Apesar disso, apresentam algumas características diferentes. Não se pode dizer que um é melhor que o outro. Cada caso deve ser individualizado e o médico deve decidir qual o melhor tratamento para cada situação. Por favor, consulte o especialista para decidir qual o melhor medicamento para o seu caso.

  • 6
  • 2
  • 7
Dra. Juliana Maia de Almeida Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Recife

Os dois nomes comerciais citados se referem a medicamentos diferentes mas da mesma classe, ou seja, com o mesmo mecanismo de ação para tratar osteoporose. Existem diversas opções terapêuticas, drogas orais, injetáveis, semanais, mensais, semestrais e que agem de maneiras distintas, com potenciais efeitos colaterais também distintos. Consulte um especialista e dependendo das peculiaridades do seu caso, a melhor escolha poderá ser feita.

  • 11
  • 2
  • 2
Rodrigo Barros Buksman Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Geriatra, Médico clínico geral

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Ver as 29 perguntas sobre Osteoporose