Perda Auditiva - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Perda Auditiva

Informação sobre Perda Auditiva

O que é?

Perda auditiva, surdez ou hipoacusia é a perda parcial ou total da capacidade de audição. Pode acompanhar o indivíduo desde seu nascimento ou desenvolver-se ao longo da vida. Praticamente todas as pessoas apresentam perda auditiva com o passar do tempo, especialmente após os 30 anos quando as células ciliadas localizadas no ouvido interno começam a morrer. Todavia, apenas uma em cada dez pessoas irá necessitar da ajuda de um aparelho devido a essa perda natural da audição por causa da idade. A perda de audição é classificada em quatro tipos: - Perda auditiva leve: incapacidade de ouvir sons abaixo de 30 decibéis, especialmente se a pessoa estiver em um ambiente com muitos ruídos. - Perda auditiva moderada: incapacidade de ouvir sons entre 30 e 50 decibéis. Nesse caso, pode ser necessário o uso de aparelho auditivo ou mesmo uma prótese. - Perda auditiva severa: incapacidade se ouvir sons entre 51 e 80 decibéis. Nesse caso, nem mesmo a prótese é capaz de auxiliar. - Perda auditiva profunda: ausência da capacidade de ouvir.

Qual é a causa?

São três as causas principais da perda da audição: - Perda auditiva condutiva: as ondas sonoras são bloqueadas na orelha externa ou média e não chegam à orelha interna. Normalmente há uma experiência de perda parcial da audição especialmente em relação aos sons fracos. Na maioria das vezes é temporária e provocada por doenças como otite e otoesclerose, por exemplo. - Perda auditiva neurossensorial: responsável por 90% dos casos de perda de audição em adultos. As células ciliadas do ouvido morrem e o som não consegue atingir o cérebro. O envelhecimento é o principal motivador, assim como a excessiva exposição aos ruídos. - Perda auditiva mista: combina os fatores das duas primeiras. No caso das pessoas que nascem com perda de audição, fatores hereditários são apontados como causadores ou mesmo por problemas durante a gravidez (rubéola, sífilis, toxoplasmose, herpes e outros). Também é possível desenvolver essa condição após acidentes e traumas.

Quais os sintomas?

A dificuldade em ouvir sons, especialmente os mais suaves e baixos, é o primeiro sintoma de alguma perda auditiva. A pessoa começa a pedir para que os outros repitam o que estão dizendo ou falem mais alto.

Como fazer o diagnóstico?

Uma entrevista com o médico é suficiente para identificar a perda da audição. Há exames que podem indicar o grau da perda da audição.

Qual o tratamento?

No caso da perda de audição total, seja ela percebida no nascimento ou desenvolvida ao longo da vida, não há tratamento. As perdas moderadas podem ser tratadas com próteses ou aparelhos auditivos que melhoram a qualidade de vida da pessoa ainda que não devolvam a audição perfeita. No caso das perdas temporárias causadas por doenças, elas serão resolvidas assim que essas condições forem tratadas.

Possui uma dúvida concreta sobre Perda Auditiva? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Perda Auditiva

A perda de audição, ou hipoacusia ou disacusia pode ter uma causa aguda que pode ser decorrente a acumulo de cerume(cera)o qual posso realizar o procedimento no mesmo dia da consulta, pode ser causa infecciosa e assim necessidade de medicamentos ou por trauma. E a perda auditiva crônica, deve ser avaliada com exames mais específicos que tenho a possibilidade de solicitar no Hospital IPO, o qual trabalho e ver se é necessário um tratamento medicamentoso, cirúrgico, acompanhamento ou indicação de aparelho ou prótese auditivo.
Dr. Paulo da Veiga Ferreira Mendes Junior
Dr. Paulo da Veiga Ferreira Mendes Junior Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Otorrino

|

Curitiba

Segundo a OMS, o zumbido afeta 278.000.000 de pessoas em todo o mundo. Só no Brasil, o número subiu de 24.000.000 para 28 Milhões. Há quem evite se informar ou mesmo tratar o problema. “É preciso cuidado, zumbido extremo leva o paciente à depressão, atrapalha a rotina profissional e pessoal e há casos até de suicídio”, diz o especialista Dr. Bruno Dutra, diretor técnico do Centro de Pesquisa e Diagnóstico em Zumbido.
Dr. Bruno Luiz de Almeida Dutra
Dr. Bruno Luiz de Almeida Dutra Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Fonoaudiólogo

|

Rio de Janeiro

Diversas são as causas de redução ou perda da audição. Presbiacusia (perda com a idade), perda induzida pelo ruído, doenças virais, ototoxicidade (perda causada por drogas), doenças genéticas, traumas (fraturas da base do crânio), otosclerose, problemas perinatais, otites, colesteatoma, tumores, e até acúmulo de cerume podem ser os responsáveis. Uma boa avaliação de cada caso deve ser sempre feita e alguns exames complementares (como Audiometria, PEATE/BERA, Exames de sangue,Tomografia Computadorizada e mesmo Ressonância Nuclear Magnética) podem ser indicados. Os tratamentos podem ser: Limpeza do ouvidos, Medicamentos, Aparelhos auditivos, Cirurgias, Implante Coclear e Próteses Implantáveis.
Dr. Édio Cavallaro
Dr. Édio Cavallaro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Otorrino

|

Rio de Janeiro

"Não é normal não escutar ou não entender o que lhe é dito"... Nem mesmo nos idosos. Pegue seu avó pela mão e o leve em um otorrino, muitas vezes trata-se de uma simples limpeza nos ouvidos... outras vezes se torna necessário realizar um exame da audição (audiometria). A falta de audição é um problema que frequentemente isola o idoso e dificulta sua interação social. Atualmente existem aparelhos auditivos que auxiliam no processo de envelhecimento da audição.
Dra. Amanda Lucas da Costa
Dra. Amanda Lucas da Costa Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Otorrino

|

Porto Alegre

Deficiência Auditiva é a diminuição na capacidade de escutar os sons. Ela pode ser consequência de muitos fatores ou doenças. Desde doenças hereditárias, infecções, utilização de agentes tóxicos, doenças auto-imunes, avançar da idade, uma simples obstrução do conduto auditivo por cerume, dentre outras. A causa mais comum de perda progressiva de audição é a presbiacusia, ligada principalmente ao envelhecimento. Deve se entender o quanto a perda de audição pode prejudicar no seu convívio social pela simples dificuldade de comunicação. Sempre que suspeitada deve se realizar consultas e exames auditivos. Existem diversas formas de tratamento e reabilitação auditiva, a depender da causa.
Dr. Carlos Henrique Tolomei
Dr. Carlos Henrique Tolomei Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Otorrino

|

Bauru

Ver mais

Tem perguntas sobre Perda Auditiva?

Nossos especialistas responderam 19 perguntas sobre Perda Auditiva.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Vá primeiro ao otorrinolaringologista que examinará o seu ouvido, provavelmente você está com alguma infecção ou inflamação. O médico encaminhará você para um fonoaudiólogo a fim de fazer o exame auditivo e lhe prescreverá o tratamento necessário.

  • 29
  • 55
  • 20
Dra. Julianna Ferrer

Fonoaudióloga

Rio de Janeiro

Zumbido (barulho que o paciente escuta nos ouvidos ou na cabeça) é um sintoma frequentemente associado a uma perda de audição. Quase 90% dos pacientes que se queixam de zumbido tem um perda de audição associada. O diagnóstico da surdez, bem como o seu tratamento precoce da perda pode ser de extrema importância para evitar o aparecimento do zumbido. No surgimento de qualquer um desses sintomas, sugiro que procure seu otorrino e investigue. Nos zumbidos mais crônicos (mais antigos), uma investigação de várias doenças sejam das causadoras de surdez, do metabolismo do sangue, das patologias musculares e articulares do pescoço podem ajudar no tratamento desse sintoma.

  • 84
  • 147
  • 87
Dr. Ítalo Roberto Torres de Medeiros Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Otorrino

São Paulo

Nem sempre. O trauma acústico pode trazer uma perda auditiva transitória ou permanente, dependendo da intensidade sonora e frequência de exposição, além da resposta individual de cada organismo.

  • 23
  • 24
  • 45
Dra. Carolina Cozzi Machado Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Otorrino

Piracicaba

Marcar consulta

Inicialmente, procure um médico otorrinolaringologista. Certamente após a consulta, encaminhará vc à um fonoaudiólogo(a), para realização de exames específicos para precisão da perda auditiva (se de fato houver). Ambos profissionais, orientarão vc sobre as condutas posteriores. Espero ter ajudado. Att. DENISE PUPPIN Fonoaudióloga - Prof. de Oratória - Trainer Coach de Apresentações, Discursos e Treinamentos - Gestão Emocional e Estratégica nas Apresentações

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 10
  • 14
  • 6
Dra. Denise Puppin Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Fonoaudióloga

Rio de Janeiro

Ver as 19 perguntas sobre Perda Auditiva