Olá, estou com uma dúvida. Estou para fazer tratamento contra ansieda...

Ambos profissionais realizam tratamento para depressão e ansiedade de forma complementar um ao outro. Se forem sensatos, o psicólogo irá encaminhar para o psiquiatra nos casos graves, assim como o psiquiatra encaminhará para o psicólogo quando há indicação de psicoterapia.
Quando se trata de casos leves a moderados, a psicoterapia é a linha de tratamento mais indicada. Já em casos graves (por exemplo quando há ideação suicida ou sintomas psicóticos), é necessária avaliação psiquiátrica, uso de medicação e solicitação de exames complementares.

Olá!
Sugiro que vá primeiro ao psicólogo. Certamente ele fará uma avaliação detalhada do caso e, se necessário, te encaminhará ao psiquiatra, para iniciar um tratamento medicamentoso.
Estou a disposição!

Olá! Os dois profissionais são importantes e vão te ajudar de forma diferente. O psicólogo irá acompanhar o seu processo, te ajudando no auto conhecimento e na compreensão do sentido que esses sintomas tem na sua vida. Já o psiquiatra é um médico que irá tratar a questão com medicamentos. O ideal é que o tratamento seja feito com os dois profissionais. Lembrando que alguns psiquiatras também oferecem psicoterapia. Boa sorte!

Olá!O tratamento para ansiedade e depressão pode,muitas vezes até deve,ser realizado pelos dois profissionais de forma simultânea. Aconselho que faça uma visita a cada um e depois tome a decisão de seguir com os dois ou somente com psicoterapia. Ah, psicoterapia é com psicólogo, somente este profissional é habilitado para esse fim.

Depende. Você já tem como diagnóstico o Transtorno de Ansiedade e Depressão? Se sim, apesar do tratamento ser concomitante, psiquiatra e psicólogo, você pode procurar primeiramente o psiquiatra. Se não houver diagnóstico, você pode procurar primeiro um psicólogo que, possivelmente ele fará o encaminhamento ao psiquiatra, se considerar necessário, conforme os colegas colocaram em relação à intensidade dos sintomas. Procurando o psiquiatra, penso que encaminhará ao psicólogo, se necessário e poderá orienta-lo (a).

Tanto a depressão quanto a ansiedade tem sua origem em conflitos mentais inconscientes, ou seja, questões emocionais que geram sintomas. Essas questões precisam ser identificadas em análise/psicoterápica. Estando os sintomas em um nível grave, ou seja, em que há disposição do sujeito para o suicídio, é imprescindível que ele seja encaminhado a um médico psiquiatra para que indique medicamentos que irão normalizar os processos químicos do organismo melhorando os sintomas. Porém de nada irá adiantar se o paciente não tratar as causas que estão gerando sintomas, pois elas continuarão a fazer movimento emocional e tudo voltará novamente.

Olá! Ambos os profissionais irão te ajudar. Se for uma depressão leve, provavelmente a psicoterapia resolve. Se for mais grave, é recomendado o uso de psicofármacos, que o Psiquiatra irá receitar, juntamente com a psicoterapia. O tratamento deve ser feito pelos dois profissionais, de forma simultânea. Então não importa qual dos dois você vai procurar primeiro, contanto que você alie os dois tratamentos. É importante a ação conjunta!!

Ambos os profissionais estão habilitados para atender você, podendo os profissionais avaliarem a necessidade de trabalho combinado. Sugiro começar pelo que você se sentir mais confortável.

Marque com ambos, pois um complementa o trabalho do outro. Fazer tratamento farmacológico sem terapia é como subir uma montanha de joelhos e vice versa, você pode subir andando se estiver melhor assessorada. ate mais,

Olá!
Sugiro que você procure primeiro um psicólogo. Existe a possibilidade de ser somente um momento difícil que você esteja vivendo, ou mesmo um momento depressivo de fundo emocional, e não somente orgânico. Caso tenha de fato um componente também orgânico, o tratamento neste caso é feito com os dois profissionais e sendo inserido o tratamento também medicamentoso.
O mais importante neste momento é que você se trate com carinho buscando ajuda.
Atenciosamente,
Dra. Cirene Valadão Psicóloga/ Neuropsicóloga/ Psicoterapeuta de Casal e Família.

O psiquiatra é o melhor amigo do psicólogo. A verdade é que ambos contemplam dimensões complementares do sofrimento humano, o psiquiatra tendo um olhar mais aprofundado nas questões graves como a esquizofrenia, ou o transtorno bipolar de personalidade e o psicólogo sendo um especialista do comportamento, dos pensamentos, das emoções relativos a conflitos e sintomas que aparecem no dia-a-dia de indivíduos neuróticos em geral.
Ou seja, procure qualquer um dos dois em quem você tenha confiança e tenho certeza que se for um profissional competente ele o conduzirá pelo melhor caminho.

Olá! Inicialmente vc pode fazer algunas sessões psicoterapeuticas e perceber se os sintomas diminuíram. Caso persistem vc deve buscar ou ser encaminhado a um psiquiatra. Ansiedade e depressão são tratados na maior parte dos casos com terapia, e alguns com fármacos tb! Não desista dessas possibilidades. Abraço

Olá.
O ideal é a avaliação de ambos os profissionais, que trabalharam em parceria.
Quem você procurará primeiro, não fará a diferença dede que você busque ajuda, uma vez que, a depressão é uma doença silenciosa e que precisa ser tratada.
Boa sorte!

Em ambos os casos a terapia é fundamental.

Os dois profissionais são muito importantes para avaliar quadros de Ansiedade e depressão. Caso a depressão seja grave o acompanhamento farmacológico e a prescrição de medicamentos só podem ser realizados pelo médico especialista (psiquiatra). Nos casos de depressão leve o acompanhamento psicológico proporciona a diminuição dos sintomas da doença e a melhora do quadro do indivíduo.

Olá. Se você tem o diagnóstico algum profissional passou a avaliação com seu caso?
Se este não é o real acontecimento, sugiro que passe por uma avaliação. Depois desse passo, o profissional vai indicar o tratamento ideal
Se precisar de medicação o psiquiatra é o indicado, mas se for para o auto conhecimento o caminho é a psicoterapia.

Olá! O acompanhamento nesse caso é importante que seja com psicoterapia e com um médico psiquiatra.
Você pode ir ao psicólogo primeiro para fazer uma avaliação, o profissional irá te orientar.
Em casos leves a moderado só com a psicoterapia você terá ótimos resultados. Mas é sempre válido um acompanhamento em conjunto!

Olá.. Seria bom que você fosse em ambos, associando a psicoterapia (psicólogo)com a intervenção medicamentosa (psiquiatra), caso necessário...

E importante que vá nos dois, contudo se a sua depressão for mais grave é importante que vá no médico, para que ele receite o remédio necessário , primeiro tem que amenizar o sintoma para poder tratar a depressao, e quem ameniza o sintoma ė o medicamento. A depressão não e SOMENTE algo psicológico e bioquímico também

Olá!

Não sei como você chegou a este diagnóstico, mas acho que você deve ir a um psicólogo para avaliação e, se for o caso, o profissional te encaminhará ao psiquiatra, se houver necessidade de medicação. Os dois profissionais trabalharão juntos para um melhor resultado

Conforme você relatou, pareceu que você já tem o diagnóstico, que o fez para você?
Caso ainda não tenha passado em um profissional capacitado para o fazer o diagnóstico, sugiro que, primeiramente, procure um psicólogo. Esse profissional está capacitado para iniciar o tratamento e, caso julgue necessário, encaminhá-la para outro profissional.
Boa sorte

Inicialmente, eu indico que procure por profissionais da Psicologia e se for diagnosticada com transtorno de ansiedade e depressão e que há necessidade de medicação, aí haverá encaminhamento a profissionais da Psiquiatria.

Se você não tem o diagnóstico de depressão om certeza deve consultar um bom psicólogo. Faz parte da atitude ética encaminhar para acompanhamento psiquiátrico .Quando falamos de tristeza existem vários níveis e em muitos casos pode ser tratada e transformada sem o auxílio de medicamentos. Em outros, a minoria, é importante o acompanhamento psiquiátrico.
Porém o tratamento psicológico é indispensável para a cura.
Os medicamento precisam ser ajustados porque o corpo se acostuma e com o tempo deixam de fazer o efeito esperado, além de poder gerar outros sintomas como a lentificação do metabolismo, por exemplo. Infelizmente não tratam a reversão dos sintomas sem terapia de apoio. Mas podem ser úteis em uma fase do processo terapêutico até que possa reduzir ou não precisar mais deles.

Sugiro ir a um psicólogo primeiro e fazer uma avaliação, verificar se existe a necessidade de um tratamento psiquiátrico. Psicólogos bons e responsáveis normalmente trabalham em conjunto com psiquiatras e sabem quando é necessário encaminhar para tais profissionais. O tratamento farmacológico surte pouco efeito quando não é realizada a psicoterapia em conjunto.

A sua dúvida está em qual tratamento começar primeiro? Se for esta a dúvida, você vai ver o grau de ansiedade e ou depressão que você se encontra, e se você já tem um diagnóstico de um transtorno, precisa de uma avaliação médica e o psicólogo se faz necessário para acompanhar e te ajudar nas causas deste diagnóstico e de seu sofrimento, até que obtenha uma melhora eficaz e principalmente enquanto estiver fazendo uso de psicofármacos aconselho que permaneça na terapia.

Ambos profissionais podem ajudar bastante no seu caso. Num primeiro momento julgo que seria bom para você buscar alguém com que se sinta mais acolhido em falar sobre suas angústias, o que é provável que um psicólogo esteja mais apto a fazer. Dependendo do seu grau de angústia procure um psiquiatra e relate a ele sobre como se sente e se julga necessário administrar medicações para acalmar alguns de seus desconfortos. Quando se é somente medicado a tendência é que os sintomas se amenizem, mas que continuem. Enquanto o processo de terapia com um psicólogo pode ser muito bom, contudo talvez leve um certo tempo para amenizar tantas dores, então talvez seja bom aliar os profissionais e tratamentos.

Depende de suas crenças. Todo tratamento só terá sucesso se você investir e acreditar. Então, a princípio, vc selecionou duas possibilidades: psiquiatra e psicólogo. Se vc busca mudar suas sensações fisiologicas, as substâncias prescritas pelo psiquiatra vão fazer isso. Você deverá retornar tantas vezes quanto necessário para ajustar dosagens pois leva um tempo. Se você acredita que está na hora de mudar a sua forma de estar no mundo, a psicologia é o caminho. Mas, da mesma forma, exigirá um tempo e perseverança

Olá, provavelmente você deve estar com alguns incómodos que estão afetando sua qualidade de vida. O psicólogo e o psiquiatra São profissionais aptos para te escutar e avaliar qual melhor conduta. A diferença é que a maioria dos psiquiatras fará uma avaliação mais objetiva e indicará, se necessário, uma terapêutica medicamentosa. Já o psicólogo irá avaliar seus incómodos, seus sentimentos, a necessidade de encaminhar para o psiquiatra e, em especial, buscar as bases de origem desses sintomas e a compreensão por meio de um percurso de autoconhecimento. Pela literatura científica, em casos mais graves, a associação das duas abordagens tem mostrado a importância dos medicamentos na diminuição dos sintomas e a psicoterapia benéfica na autoconhecimento e estruturação das bases da personalidade para a melhora da qualidade de vida.

Ambos os profissionais são habilitados para atender casos de depressão. Porém, há casos que o uso da medicação beneficia muito o tratamento por isso é imprescindível o acompanhamento psiquiátrico.

Ver as 74 perguntas sobre Transtorno Depressivo

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia:

Tem perguntas sobre Transtorno Depressivo?

Nossos especialistas responderam 74 perguntas sobre Transtorno Depressivo.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.