Perguntas sobre Aldactone

Tem perguntas sobre Aldactone?

  • Pergunte gratuitamente a milhares de especialistas registrados em Doctoralia.
  • Os profissionais especialistas em Aldactone receberão sua pergunta e responderão.

A sua pergunta se publicará de forma anônima.

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Perguntas sobre Aldactone

27Perguntas

28Perguntas respondidas

2Especialistas de acordo

20Pacientes agradecidos

Sim. Contudo tudo na medicina deve ser avaliado no risco-e-benefício. Pergunte ao seu médico por que você está tomando tal remédio e se seus benefícios são superior aos eventuais riscos.

  • 184
  • 70
  • 215

Dr. Marcelo Rocha Nasser Hissa

Endocrinologista, Médico clínico geral

Fortaleza

Ver as 2 respostas

Se a queda de cabelo estiver associada a hiperandrogenismo (elevação de hormônios androgênios - masculinos), o aldactone, que possui efeito anti-androgênico, pode ser utilizado para o tratamento. Porém, existem outras causas para queda de cabelo que devem ser investigadas.

Dra. Paula Bruna Araujo
  • 3
  • 0
  • 7

Dra. Paula Bruna Araujo

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Sim. A espironolactona cujo nome comercial é Aldactone é um diurético com propriedades antiandrogênica que pode ser usado em alguns casos de síndrome de ovários policístico com hiperandrogenismo (excesso de pêlos).
Ë importante consultar-se e fazer o acompanhamento médico para garantir segurança e sucesso no tratamento.

Dra. Alina Coutinho Rodrigues Feitosa
  • 39
  • 10
  • 50

Dra. Alina Coutinho Rodrigues Feitosa

Endocrinologista, Médica clínica geral

Salvador

Aldactone tem como princípio ativo a espironolactona, a qual atua como antiandrogenio utilizado para tratamento de SOP (sindrome dos ovários policísticos) que transcorre com infertilidade. Por esse motivo seu médico lhe prescreveu.

  • 707
  • 194
  • 377

Dr. Luiz De Almeida

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Nova Iguaçu

Não! Se estiver grávida, por favor suspenda.

Dra. Elaine Oliveira Dias
  • 12
  • 2
  • 18

Dra. Elaine Oliveira Dias

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

São Paulo

O principal efeito é elevação de potássio no sangue. Pode também causar dor na mama em homens e aumento das mesmas.

Dr. Fabio Gomes da Conceição
  • 232
  • 75
  • 456

Dr. Fabio Gomes da Conceição

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Médico clínico geral

São Paulo

O aldactone, nome comercial do remedio espironolactona é administrado por via oral na forma de comprimidos
Att

Dr. Francisco Blotta
  • 23
  • 21
  • 84

Dr. Francisco Blotta

Endocrinologista, Médico clínico geral

Rio de Janeiro

Aldactone em doses altas funciona como antiandrogenico(Contra hormônio masculino) e pode ser usado nos casos onde o hormônio masculino esteja aumentado causando aumento de pelos. Quando não há alteração hormonal, o aldactone é de pouca ajuda. Não use medicação sem acompanhamanto médico.

Daniel Di Renzo Paulo
  • 44
  • 10
  • 16

Daniel Di Renzo Paulo

Endocrinologista, Médico clínico geral

São Paulo

Não! Vc precisa saber a causa da retenção hídrica e tratar essa causa. Consulte presencialmente um endocrinologista!

  • 707
  • 194
  • 377

Dr. Luiz De Almeida

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Nova Iguaçu

Não dificulta.
Pode ocorrer é da mesma condição clínica que levou a paciente a necessiatar fazer uso de aldactone interferir na ovulação. O uso de aldactone é contraindicado na gestação, portanto, ao fazer uso desta medicação a pessoa deverá evitar engravidar.

  • 64
  • 16
  • 40

Dra. Susana da Matta Machado Fernandes

Endocrinologista

Belo Horizonte

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia: