Ceforan

Tudo sobre Ceforan

Para que serve Ceforan

Indicações de Ceforan
No tratamento de infecções por microrganismos sensíveis à Cefotaxima Sódica.


Contra-Indicações de Ceforan
È contra-indicado em casos de hipersensibilidade às cefalosporinas e às penicilinas. Em pacientes alérgicos às penicilinas é possível a ocorrência de reação de sensibilidade cruzada.


    Princípios ativos Ceforan

    Composição
    Pó Para Solução Injetável Cada frasco-ampola contém: Cefotaxima 1g (na forma sódica) Cada ampola de diluente contém: Água para injeção 4ml


    Considerações Ceforan

    Características
    O medicamento contém Cefotaxima Sódica que é um antibiótico cefalosporínico de terceira geração. A atividade bactericida da Cefotaxima Sódica resulta da inibição da síntese da parede celular. Cefotaxima Sódica tem atividade in vitro contra uma grande gama de organismos gram-positivos e gram-negativos. A Cefotaxima tem alto grau de estabilidade devido a presença de beta-lactamases, tanto penicilinases como cefalosporinases, de bactérias gram-negativas e gram-positivas. Cefotaxima Sódica mostrou ser um potente inibidor de beta-lactamases produzidas por algumas bactérias gram-negativas. De um modo geral, é ativo, tanto in vitro como em infecções clínicas, contra os seguintes microrganismos: Aeróbios gram-positivos: Staphylococcus aureus, inclusive cepas produtoras de penicilinase e não-penicilinase, Staphylococcus epidermidis, espécies de Enterococos, Streptococcus pyogenes (estreptococos beta-hemolíticos do Grupo A), Streptococcus agalactiae (estreptococos do Grupo B), Streptococcus pneumoniae (anteriormente Diplococcus pneumoniae). Aeróbios gram-negativos: espécies de Citrobacter, espécies de Enterobacter, Escherichia coli, Haemophilus influenzae (inclusive H, influenzae ampicilino-resistente), Haemophilus parainfluenzae, espécies de Klebsiella (inclusive K. pneumoniae), Neisseria gonorrhoeae (inclusive cepas produtoras de penicilinase e não-penicilinase), Neisseria meningitidis, Proteus mirabilis, Proteus vulgaris, Proteus inconstants, Grupo B, Morganella morganii, Providencia rettgeri, espécies de Serratia e espécies de Acinetobacter. NOTA: Muitas cepas de organismos acima que são multiplamente resistentes a outros antibióticos, por exemplo, penicilinas, cefalosporinas e aminoglicosídeos, são suscetíveis à Cefotaxima Sódica. Cefotaxima Sódica é ativa contra algumas cepas de Pseudomonas aeruginosa. Anaeróbicos: espécies de Bacteroides, inclusive algumas cepas de B. fragilis, espécies de Clostridium (NOTA: a maioria das cepas de C. difficile são resistentes), espécies de Peptococos, espécies de Peptostreptococcus, espécies de Fusobacterium (inclusive F. nucleatum). Cefotaxima Sódica também demonstra atividade in vitro contra os seguintes microrganismos apesar de que a significância clínica seja desconhecida: espécies de Salmonella (inclusive S. typhi), espécies de Providencia e espécies de Shigella. O medicamento pode ser associado a aminoglicosídeos em casos de infecções graves quando não se dispõe ainda dos resultados da cultura e antibiograma. Os dois preparados devem ser utilizados separadamente, em seringas diferentes. Cefotaxima Sódica e aminoglicosídeos mostraram sinergismo in vitro contra algumas cepas de Pseudomonas aeruginosa. É usado no tratamento de infecções devido a organismos suscetíveis, inclusive as do trato respiratório, otorrinolaringológicas, renais, do trato urinário, da pele, do tecido mole, ósseas, das articulações, dos órgãos genitais e da região abdominal. Também é indicado nos casos de gonorréia, endocardite, meningite, septicemia, na profilaxia pré-operatória de infecções pós-cirúrgicas e de infecções em pacientes com baixa resistência.


    Como Usar (Posologia)
    Adultos e adolescentes acima de 12 anos de idade: a posologia e a via de administração devem ser determinadas pela suscetibilidade do organismo causal, gravidade da infecção e condição do paciente. O medicamento pode ser administrado por via intramuscular ou intravenosa após reconstituição. A dose usual da Cefotaxima deve ser de 2 a 6 g ao dia, divididas em 2 ou 3 administrações diárias. Infecções moderadas a severas podem ser tratadas com 3g ao dia, reservando-se para as infecções que apresentam risco de vida doses até 6g ao dia. A dose diária máxima não deve ultrapassar 12g. Para a gonorréia recomenda-se uma dose única de 0,5g por via intramuscular (o tratamento da gonorréia causada por germes menos sensíveis requer aumento da dose). Recém-nascidos, bebês e crianças: Bebês e crianças de até 12 anos devem receber o medicamento na dose diária de 50 a 100mg/kg de peso corporal em 2 a 4 doses iguais. Em casos onde ocorram infecções com risco de vida pode-se utilizar a dose diária de 150 a 200mg/kg de peso corporal. No caso de uso em prematuros a dose máxima não deve ultrapassar a 50mg/kg de peso corporal. Para a profilaxia de infecções pós-cirúrgicas deve-se administrar uma dose única, 30 a 60 minutos antes do início da cirurgia. Dependendo do risco de infecção esta mesma dose pode ser repetida. Para se determinar a dose ver posologia "bebês e crianças" acima. Paciente com insuficiência renal e em diálise: Se a depuração de creatinina for menor que 5ml/min, a dose de manutenção deve ser reduzida para a metade da normal. Duração do tratamento: Como na terapia com antibióticos em geral a administração de Cefotaxima deve ser continuada por um mínimo de 48 a 72horas após abaixar a temperatura do paciente ou após constatação da erradicação bacteriana; é recomendável um mínimo de 10 dias de tratamento para infecções causadas por estreptococos beta-hemolíticos do Grupo A, a fim de garantir contra o risco de febre reumática ou glomerulonefrite; é necessário avaliação bacteriológica e clínica freqüente durante a terapia de infecção do trato urinário crônico e pode ser requerida para muitos meses após o término da terapia; infecções persistentes podem requerer tratamento de muitas semanas e doses menores que as indicadas acima não devem ser usadas.


    Informações ao Paciente
    AÇÃO ESPERADA DO MEDICAMENTO: O CEFORAN tem ação contra infecções bacterianas agudas e crônicas. A atividade antibacteriana se inicia cerca de 30 minutos após a aplicação intramuscular e imediatamente após aplicação intravenosa. CUIDADOS DE CONSERVAÇÃO: Conserve o produto na embalagem original, em temperatura ambiente (15 a 30ºC) e protegido da luz. PRAZO DE VALIDADE: 24 meses a partir da data de fabricação (vide cartucho). Não use medicamentos com o prazo de validade vencido. GRAVIDEZ E LACTAÇÃO: O produto não deve ser administrado durante a gravidez e lactação, salvo rigoroso controle médico. Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao médico se está amamentando . CUIDADOS DE ADMINISTRAÇÃO: Pode ser administrado pela via intravenosa ou intramuscular, a critério médico. Como os demais antibióticos, este só deve ser administrado sob prescrição médica. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. REAÇÕES ADVERSAS: Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, como: erupções cutâneas, prurido, febre, dificuldade em respirar, desconforto articular, náuseas, vômitos, dor abdominal ou diarréia. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. INGESTÃO CONCOMITANTE COM OUTRAS SUBSTÂNCIAS: Durante o tratamento, o paciente deverá evitar o uso de bebidas alcoólicas, ou de qualquer medicamento que contenha álcool. CONTRA-INDICAÇÕES E PRECAUÇÕES: O produto não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula ou alérgicos às cefalosporinas. Em pacientes alérgicos às penicilinas, pode ocorrer reação de hipersensibilidade cruzada. Deve ser usado com cautela em indivíduos com histórias de doenças gastrointestinais, principalmente colite. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento. Não deve ser utilizado durante a gravidez e a lactação. NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE.


    Interações Medicamentosas
    Administração concomitante ou subseqüente de drogas potencialmente nefrotóxicas (por exemplo, aminoglicosídeos) exige uma estreita monitorização da função renal. Por inibir a excreção renal, a administração simultânea de probenecida aumenta e prolonga a duração da concentração de Cefotaxima sérica.


    Interferência Em Exames Laboratoriais
    Podem ocorrer alterações nas concentrações séricas de alanina aminotranferase, fosfatase alcalina, aspartato aminotransferase, lactato desidrogenase, nitrogênio uréico no sangue, creatinina, bilirrubina e plaquetas. Pode causar também resultados falso-positivos nas reações de sulfato de cobre nos testes de glicose na urina.


    Laboratório
    União Quím. Farm. Nacional S.A.


    Pacientes Idosos
    Pacientes idosos possuem sensibilidade maior ao produto do que pessoas mais jovens. é aconselhável que o médico observe o paciente e ajuste a dosagem de acordo com a resposta clínica.


    Precauções e Advertências
    Gerais: Antes da terapia ser instituída, deve ser feita uma averiguação cuidadosa para determinar se o paciente teve previamente reações de hipersensibilidade à Cefotaxima Sódica, cefalosporinas, penicilinas ou outros fármacos. Este produto deve ser administrado com cautela a pacientes com reações de hipersensibilidade do Tipo 1 à penicilina. Antibióticos devem ser administrados com cautela para qualquer paciente que tenha demonstrado alguma forma de alergia, particularmente à medicamentos. Se ocorrer uma reação alérgica ao medicamento, descontinuar o tratamento com o produto. Reações de hipersensibilidade graves podem requerer epinefrina e outras medidas de emergência. Deve ser prescrito com cautela em indivíduos com histórico de doença gastrointestinal, particularmente colite. O medicamento não mostrou ser nefrotóxico, entretanto, a dose diária total deve ser reduzida quando for administrado a pacientes com redução transitória ou persistente de produção urinária devido insuficiência renal, pois pode ocorrer concentrações séricas altas e prolongadas de antibiótico a partir de doses normais. A posologia continuada deve ser determinada pelo grau de comprometimento renal, gravidade da infecção e suscetibilidade do organismo causal. Em pacientes portadores de insuficiência renal grave (depuração de creatinina menor ou igual a 10ml/min), a dose deve ser reduzida à metade. Caso a depuração de creatinina seja menor ou igual a 5ml/min recomenda-se a dose de 1g ao dia, dividida em duas administrações com intervalo de 12 horas. Em caso de administração concomitante de aminoglicosídeos, a função renal deve ser monitorada. Como ocorre com outros antibióticos, o uso prolongado pode resultar em crescimento excessivo de organismos não-suscetíveis. É essencial avaliação repetida da condição do paciente. Se ocorrer superinfecção durante a terapia, medidas apropriadas devem ser tomadas. Gravidez e Amamentação: Não deve ser usado durante a gravidez, especialmente no primeiro trimestre, e durante a lactação salvo sob estrita indicação e rigoroso controle médico. Pediatria: A avaliação dos efeitos da Cefotaxima em crianças, relacionados à eficácia e segurança da droga, não tem sido tão sistematicamente realizada como para adultos. Entretanto não há relatos de problemas específicos causados pelo uso de Cefotaxima em crianças.


    Superdosagem
    Caso ocorra superdosagem com o uso do medicamento, o paciente deve ingerir uma grande quantidade de líquido para acelerar a diurese e incrementar a excreção urinária do princípio ativo. O tratamento é sintomático e deve ser acompanhado das medidas de suporte do estado geral. Aos primeiros sinais de choque anafiláctico (transpiração, náusea, cianose) interromper imediatamente a administração. Além das medidas normais de emergência, colocar o paciente na posição horizontal com as pernas elevadas e vias aéreas desobstruídas. Aplicar imediatamente epinefrina por via intravenosa (diluir 1 ml da apresentação comercial a 1:1000 para 10ml). No início, injeta-se lentamente 1 ml desta solução (equivalente a 0,1mg) de epinefrina enquanto se monitoriza o pulso e a pressão sangüínea (observar distúrbios do ritmo cardíaco). A administração pode ser repetida. Em seguida, aplicar glicocorticóides por via intravenosa, por exemplo 250 a 1000mg de metilprednisolona. Esta administração pode ser repetida. A seguir, quando necessário, restabelecer o volume circulante com expansores de plasma por via intravenosa, como albumina humana, solução balanceada de eletrólitos, etc. Outras medidas terapêuticas como respiração artificial, inalação de oxigênio, administração de cálcio e de anti-histamínicos podem ser empregadas a critério médico.


    Efeitos adversos Ceforan

    Reações Adversas/colaterais
    O medicamento é, de um modo geral, bem tolerado. As reações adversas mais comuns foram reações locais conseqüentes às injeções intramuscular e intravenosa. Outras reações adversas ocorreram raramente. Reações de hipersensibilidade: como todas as cefalosporinas, pode eventualmente provocar reações alérgicas de pele (exemplo, urticária, exantema), prurido, febre medicamentosa, nefrite intersticial (muito raramente) e anafilaxia. Efeitos sobre a crase sangüínea: eosinofilia, leucopenia e trombocitopenia transitória. Efeitos na função renal: aumento transitório na creatinina sérica e uréia é passível de ocorrência. Efeitos sobre o trato gastrointestinal: embora raramente, efeitos sobre a função hepática, por exemplo aumento nos níveis séricos da bilirrubina e/ou das enzimas hepáticas AST (TGO), ALT (TGP), gamma GT, fosfatase alcalina e DHL. Sinais de comprometimento gastrointestinal como náuseas, vômitos, dor abdominal ou diarréia, podem ocorrer; se a diarréia for leve não necessitará interrupção do tratamento. Se for grave e persistente, é necessária uma reavaliação médica e, eventualmente, coloscopia. Se for constatada a presença de colite pseudomembranosa o tratamento deve ser imediatamente suspenso. Esta condição inflamatória induzida por antibioticoterapia pode apresentar risco de vida. Tratamento específico deve ser iniciado sem demora. Drogas que inibam a motilidade intestinal (peristalse) não devem ser então administradas. Quando administrado por via intravenosa pode provocar flebite. Isto pode ser evitado injetando-se a solução lentamente (3 a 5 minutos). Quando aplicado por via intramuscular pode ocorrer dor local. Como com outros antibióticos beta-lactâmicos, granulocitopenia e, mais raramente, agranulocitose podem desenvolver-se durante o tratamento com Cefotaxima, particularmente se administrado por longos períodos. Para os casos de tratamento com duração maior que 10 dias deve ser monitorada a contagem sangüínea. Raros casos de anemia hemolítica foram relatados. A ocorrência do choque anafilático é bastante rara, porém é possível. A ocorrência de um ou mais dos seguintes sintomas tem sido relatada após várias semanas de tratamento de borrellose: erupção cutânea, prurido, febre, leucopenia, aumento das enzimas hepáticas, dificuldade em respirar, desconforto articular. Até certo ponto estas manifestações são consistentes com os sintomas da doença principal para o qual o paciente está sendo tratado. Pacientes em uso do medicamento podem apresentar resultados falso-positivos ao teste de Coombs. O mesmo pode ocorrer com determinações não enzimáticas de glicosúria.


    Apresentações de Ceforan

    Ceforan Forma Farmacêutica e Apresentação
    Pó para solução injetável: caixa com 1 frasco-ampola + 1 ampola de diluente.


    Tem perguntas sobre Ceforan?

    • Pergunte gratuitamente a milhares de especialistas registrados em Doctoralia.
    • Os profissionais especialistas em Ceforan receberão sua pergunta e responderão.

    A sua pergunta se publicará de forma anônima.

    • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
    • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
    • Seja breve e conciso.
    • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
    • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

    Especialistas relacionados: Infectologistas