Para que serve Doxiciclina

Indicações de Doxiciclina
Tratamento das infecções causadas por germes sensíveis à doxiciclina e no tratamento e prevenção seletiva de cólera.


Princípios ativos Doxiciclina

Composição
Cada drágea contém: cloridrato de doxiciclinaequivalente a 100 mg de doxiciclina. Excipientes: lactose, celulose microcristalina, glicolato amido sódico, dióxido de silício, estearato de magnésio, dióxido de titânio, polímero metacrilato, laca corante FDC azul, laca corante FDC amarelo e talco.


Considerações Doxiciclina

Como Usar (Posologia)
Recomenda-se a ingestão de quantidades adequadas de líquidos durante a administração dos comprimidos de Doxiciclina. Na ocorrência de irritação gástrica, recomenda-se que a administração seja acompanhada de leite e alimentos. Estudos indicam que a absorção de Doxiciclina não é acentuadamente influenciada pela ingestão simultânea de alimentos ou leite. O tratamento deve continuar por pelo menos 24 horas após o desaparecimento dos sintomas e febre. Quando usada em infecções estreptocócicas, a terapêutica deve ser mantida durante 10 dias para impedir o desenvolvimento de febre reumática e glomerulonefrite. Sem prescrição médica contrária, as seguintes doses são recomendadas: via oral: adultos e crianças acima de 8 anos e pesando 45 kg ou mais: 200 mg no primeiro dia em duas tomadas a intervalos de 12 horas, seguida de 100 mg por dia em dose única ou fracionada em duas tomadas cada 12 horas ou para infecções mais graves 100 mg cada 12 horas. Crianças acima de 8 anos e pesando menos de 45 kg: 4,4 mg/kg no primeiro dia fracionados em duas tomadas a intervalos de 12 horas, seguida por 2,2 mg/kg diariamente como dose única ou em duas tomadas cada 12 horas; para infecções mais graves, 2,2 mg/kg cada 12 horas. Outras doses podem ser ajustadas de acordo com critérios médicos. - Superdosagem: neste caso o tratamento deve ser descontinuado e tratamento sintomático e medidas de suporte instituídas.


Laboratório
Lab. Neo Quím. Com. e Ind. Ltda.


Precauções
Como outros antibióticos, a Doxiciclina pode provocar desenvolvimento de microorganismos não susceptíveis. É essencial, portanto, a constante observação do paciente. Caso apareçam microorganismos resistentes, interromper o antibiótico e efetuar o tratamento adequado. Em caso de doenças venéreas, havendo suspeitas de sífilis, é aconselhável realizar microscopia de campo escuro antes do início do tratamento, e executar sorologia mensalmente durante, no mínimo, 4 meses. Em tratamentos prolongados, devem ser realizadas avaliações periódicas laboratoriais dos sistemas orgânicos, incluindo hematopoiético, renal e hepático. Todas as infecções causadas pelos estreptococos beta-hematopoiético do grupo A devem ser tratadas pelo prazo mínimo de 10 dias. Como as demais tetraciclinas, a Doxiciclina se deposita nos dentes em formação causando descoloração e hipoplasia do esmalte. Ela também se deposita nos ossos e unhas e se administradas a crianças, menores de 8 anos, lactentes ou gestantes, pode interferir no crescimento ósseo. Algumas pessoas podem ficar mais sensíveis à luz solar, não se deve, portanto, tomar sol durante o tratamento com esse medicamento sem conhecer a reação. O uso em idosos (acima de 65 anos) requer acompanhamento médico. - Interações medicamentosas: os anticoncepcionais orais têm sua eficácia diminuída. A heparina sofre inibição parcial de seu efeito anticoagulante. O metoxifluorano tem aumentado o seu potencial nefrotóxico. As penicilinas têm sua ação bactericida sensivelmente diminuída. Barbitúricos, álcool, carbamazepina e fenitoína diminuem a meia vida da Doxiciclina. Produtos antiácidos que contenham alumínio, cálcio, magnésio ou preparações que contenham ferro e sais de bismuto, prejudicam a absorção das tetraciclinas.


Efeitos adversos Doxiciclina

Efeitos Colaterais de Doxiciclina
Gastrintestinais: anorexia, náuseas, vômitos, diarréia, glossite, disfagia, enterocolite e lesões inflamatórias na região genital (com monília). Casos raros de esofagite e ulcerações esofágicas foram relatados bem como anormalidades da função hepática. Cutâneas: lesões eritematosas e maculopapulosas, dermatite esfoliativa e reações de fotossensibilidade. Toxicidade renal: elevação do nitrogênio uréico tem sido relatada. Reações de hipersensibilidade: urticária, edema angioneurótico, anafilaxia, púrpura anafilactóide, pericardite, doenças do soro e exacerbação do lúpus eritematoso sistêmico. Hematológica: anemias hemolítica, trombocitopenia, neutropenia e eosinofilia.


Apresentações de Doxiciclina

Doxiciclina Apresentação
Caixa com 15 drágeas.


Tem perguntas sobre Doxiciclina?

  • Pergunte gratuitamente a milhares de especialistas registrados em Doctoralia.
  • Os profissionais especialistas em Doxiciclina receberão sua pergunta e responderão.

A sua pergunta se publicará de forma anônima.

Nossos especialistas responderam 4 perguntas sobre Doxiciclina. Estas são as mais populares:

Doxiciclina é um medicamento eficaz no tratamento da sífilis, para pacientes alergicos a penicilina?

Resposta de Dra. Priscila V. Fregolente: A penicilina bezatina é o medicamento mais indicad...

Para o que serve este medicamento, e o qual a relação com o tratamento de espermatozóides agregados?

Resposta de Dr. Prof. Ricardo Alexandre Fernandes Ferro: É usualmente utilizado em uretrites! Algumas prost...

Ver as 4 perguntas sobre Doxiciclina

Últimas mensagens no fórum Doxiciclina

Gostaria de compartir com outros usuários alguma experiência relacionada com Doxiciclina? Visite fórum de Doxiciclina ou inicie um novo tema
Especialistas relacionados: Infectologistas