Natifa - Indicações, posologia, efeitos adversos, perguntas frquentes

Tudo sobre Natifa

Para que serve Natifa

Indicações de Natifa
Menopausa; Tratamento das deficiências estrogênicas; Prevenção da osteoporose em mulheres na pós-menopausa.


Contra-Indicações de Natifa
Câncer de mama suspeito ou confi rmado; Porfi ria; Gravidez, Neoplasia estrógeno-dependente; Hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula.


Princípios ativos Natifa

Composição e Apresentação
Cada comprimido de natifa contém: Estradiol.................... 1 mg Excipientes: lactose, celulose microcristalina, croscarmelose Sódica, polividona, estearato de magnésio, dióxido de silício Coloidal, óxido de ferro, polietilenoglicol e metacrilato de Dimetilamino.... q.s.p ....................1 comprimido. Cartucho contendo 1 blister com 28 comprimidos de 1 mg.


Considerações Natifa

Como Usar (Posologia)
Recomenda-se a dose inicial de NATIFA (estradiol) de 1 a 2 mg diários para redução dos sintomas da deficiência estrogênica. A dose poderá ser ajustada até 4 mg diários para aquelas pacientes cujos sintomas vasomotores não responderem às doses menores. Com doses de 1 a 2 mg diários de NATIFA (estradiol)consegue-se redução sufi ciente da perda mineral óssea. Quando a paciente menstrua, o tratamento deve ser iniciado no 5º dia após o início do sangramento. Nas pacientes histerectomizadas e nas pós-menopausicas pode ser iniciado a qualquer tempo.


Informações ao Paciente
NATIFA (estradiol) é um medicamento destinado à terapia de reposição hormonal com o objetivo de reduzir ou eliminar totalmente os sintomas da deficiência estrogênica. Este medicamento deve ser conservado à temperatura ambiente, entre 15 e 30 °C, protegido da luz e umidade. O prazo de validade é de 24 meses após a data de fabricação impressa no cartucho e embalagem interna. Não utilize o produto após o prazo de validade, sob o risco de não produzir os efeitos esperados. Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informar ao médico se está amamentando. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis; tais como: náuseas, edema ou sensibilidade das mamas. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. NATIFA (estradiol) é contra-indicado para pacientes portadores de câncer de mama, câncer de endométrio, porfi ria, durante a gravidez e para pacientes hipersensíveis a qualquer componente da fórmula. Medicamentos contendo barbitúricos, rifampicina, fenitoína e carbamazepina podem reduzir a ação de NATIFA (estradiol). Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento com NATIFA (estradiol). NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE. NATIFA (estradiol) não apresenta ação anticoncepcional.


Informações Técnicas
O principio ativo de NATIFA é o 17- â-estradiol micronizado, que é bem e rapidamente absorvido do trato gastrintestinal atingindo o pico da concentração plasmática em cerca de 5 h. A meia vida do 17-â-estradiol é de aproximadamente 15 horas. O 17-â-estradiol liga-se às proteínas plasmáticas a uma taxa maior que 90% e a sua concentração plasmática, no estado de equilíbrio está entre 70 e 100 pg/mL. O 17- â-estradiol aumenta a síntese celular de cromatina, de RNA e de algumas proteínas nos tecidos alvos. Diminuem a secreção de hormônio liberador de gonadotrofina no hipotálamo com a conseqüente redução de FSH e de LH na hipófi se. Seu metabolismo é principalmente hepático. Os estrogênios são excretados na bile ocorrendo uma circulação êntero hepática. O 17- â-estradiol e seus metabólitos são excretados na urina (> 90%) e uma pequena quantidade nas fezes.


Interações Medicamentosas
Os barbitúricos, a rifampicina, a fenitoína, a carbamazepina e outros indutores das enzimas hepáticas reduzem a ação dos estrógenos. Os glicocorticóides podem aumentar a meia vida dos estrogênios aumentando seus efeitos e sua toxicidade.


Laboratório
Libbs Farm. Ltda.
Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo Ciclovular, Cliane, Climene, Dilena, Estalis


Precauções
Em uma mulher com o útero preservado deve-se considerar a necessidade de tratamento com oposição progestagênica devido ao aumento de risco de hiperplasia de endométrio e câncer. Mulheres com doenças hepáticas, com tromboembolismo venoso, hipertensas, epiléticas, diabéticas, asmáticas, portadoras de enxaqueca ou com insufi ciência cardíaca devem ser monitorizadas regularmente. Os sintomas de endometriose podem ser intensifi cados. Fibromas uterinos existentes podem aumentar de tamanho sob a ação dos estrogênios. Caso ocorra sangramento irregular após o início da terapia deve-se considerar a possibilidade de malignidade. Pacientes em tratamento prolongado devem ser monitorizadas regularmente. Caso ocorra icterícia, cefaléia intensa (do tipo enxaqueca), distúrbios visuais, distúrbios circulatórios venosos ou hipertensão deve-se suspender imediatamente o tratamento e informar o médico. A paciente não deve amamentar durante o tratamento.


Superdosagem
Os sinais de superdosagem são náuseas e vômitos. o tratamento deverá ser sintomático, pois não existe antídoto específico.


Efeitos adversos Natifa

Efeitos Colaterais de Natifa
No início do tratamento podem ocorrer reações como edema, náusea e sensibilidade das mamas. Estes efeitos normalmente tendem a desaparecer com a continuidade do tratamento também foram relatadas, mais raramente, outras reações adversas como asma, colelitíase, enxaqueca, alopecia e trombose venosa.


Tem perguntas sobre Natifa?

Nossos especialistas responderam 31 perguntas sobre Natifa.

O medicamento natifa é um hormônio chamado estradiol. Ela deve ser tomado somente com indicação médica para repor a deficiência desde hormônio feminino comum no climaterio e na pós menopausa. Nas mulheres que possuem útero são tomados associado a uma progesterona com o objetivo de proteção contra o câncer de endométrio.

  • 247
  • 76
  • 561
Dr. Claudio Albuquerque de Vasconcelos

Ginecologista, Radiologista

Belo Horizonte

Estou de acordo. Só lembre que o ideal para realizar reposição hormonal é estar em dia com sua mamografia, pois hormônios interferem na mama. Então antes de usá-los tem que ser descartado qualquer patologia mamaria. Faça seus exames de rotina e se houver alguma alteração mamaria procure um mastologista antes de iniciar reposição ou se você tiver algum parente de primeiro grau que tem ou já teve câncer de mama o ideal é que você não faça reposição.

  • 3
  • 1
  • 18
Dra. Christie De Freitas Queiroz Berberian Trentini

Ginecologista, Mastologista

Brasilia

Depende de qual procedimento cirúrgico foi realizado e de sua indicação, alem disso o risco de trombose é estimado por outros fatores tais como casuística familiar e exames laboratoriais específicos.

  • 1056
  • 356
  • 888
Dr. Luiz De Almeida Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Nova Iguaçu

Depende da causa da cirurgia vascular e de outros fatores a serem considerados tais como risco de cancer estrogenio-dependente.

  • 1056
  • 356
  • 888
Dr. Luiz De Almeida Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Nova Iguaçu

Ver as 31 perguntas sobre Natifa