Para que serve Neuleptil

Indicações de Neuleptil
Tratamento de distúrbios do caráter e do comportamento, revelando-se particularmente eficaz no tratamento dos distúrbios caracterizados por autismo, negativismo, desinteresse, indiferença, bradipsiquismo, apragmatismo, suscetibilidade, impulsividade, oposição, hostilidade, irritabilidade, agressividade, reações de frustração, hiperemotividade, egocentrismo, instabilidade psicomotora e afetiva, desajustamentos.


Contra-Indicações de Neuleptil
Hipersensibilidade ao princípio ativo; antecedentes de agranulocitose tóxica e porfiria; glaucoma por fechadura de ângulo; risco de retenção urinária por distúrbio uretroprostático. Não deve, também, ser utilizado nos três primeiros meses de gravidez.


Profissionais relacionados

Ver mais profissionais relacionados com Neuleptil em Brasil

Princípios ativos Neuleptil

Composição
Cada comprimido contém: periciazina 10 mg,excipientes q.s.p. 1 comprimido. Excipientes: amido, fosfato bicálcico e estearato de magnésio. Cada ml da solução oral 4% contém: periciazina 0,04 g, excipientes q.s.p. 1 ml. Excipientes: ácido tartário, ácido ascórbico, açúcar, glicerina, álcool etílico, essência de hortelã, caramelo, água. Cada gota da solução a 4% contém 1 mg de periciazina.


Considerações Neuleptil

Como Usar (Posologia)
Iniciar o tratamento com 1/2 comprimido ou 5 gotas (5 mg) por dia, durante os 3 primeiros dias, aumentando-se gradativamente as doses diárias, até se atingir a posologia média de 20 a 25 mg. Pacientes idosos: iniciar o tratamento com 2 gotas (2 mg) por dia, durante os 3 primeiros dias, aumentando-se gradativamente as doses diárias, até se atingir a posologia média de 15 mg. Estas posologias poderão ser alteradas, de modo a se conseguir a dose mínima eficaz para cada caso, a qual poderá ser mantida por vários meses. As doses devem ser divididas em 2 ou 3 tomadas, sendo conveniente reservar a sua maior parte para a noite. Administrar o produto preferencialmente às refeições, devendo as gotas serem diluídas em água açucarada. Superdosagem: os sinais e sintomas da superdosagem de Neuleptil podem ir desde leve sonolência até importante depressão do sistema nervoso central. Deve-se realizar lavagem gástrica o mais cedo possível e aplicar-se tratamento sintomático.


Laboratório
Rhodia Farma Ltda.
Remédios da mesma Classe Terapêutica Amplictil, Carbolim, Haldol, Leponex, Navane


Precauções
Recomenda-se evitar tratamento prolongado quando se tratar de mulheres que possam engravidar. Não utilizar simultaneamente outros medicamentos depressores do sistema nervoso central, a fim de se evitar possível sinergia de ação. É desaconselhável o uso de bebidas alcoólicas durante o tratamento. Deve haver uma maior vigilância no tratamento de pacientes epilépticos, devido à possibilidade de diminuição do limiar epileptógeno. Neuleptil poderá ser utilizado, mas com prudência, em indivíduos parkinsonianos que necessitem de um tratamento com neurolépticos. A prudência se impõe igualmente em: indivíduos idosos, (devido à sua importante sensibilidade); afecções cardiovasculares graves (devido às modificações hemodinâmicas); insuficiência renal e/ou hepática (devido ao risco de superdosagem). Gravidez e aleitamento: não utilizar durante a gravidez ou período de aleitamento antes de se considerar a relação risco/benefício. Não se recomenda o uso deste medicamento em crianças com menos de dois anos de idade. - Interações medicamentosas: potencialização de hipotensores, anti-hipertensivos e depressores do sistema nervoso central. - Advertências: em casos de hipertermia deve-se suspender a administração do medicamento, pois este sinal pode ser um dos elementos da síndrome maligna (palidez, hipertermia, distúrbios vegetativos) que tem sido descrita com o uso dos neurolépticos. Prevenir os pacientes condutores de veículos e operadores de máquinas, sobre o risco de sonolência no início do tratamento.


Efeitos adversos Neuleptil

Efeitos Colaterais de Neuleptil
Neuleptil é geralmente bem tolerado. No início do tratamento pode-se observar ligeira sonolência, que tende a desaparecer. Outros efeitos secundários, comuns a todos os neurolépticos, podem ocorrer, ainda que muito raramente, tais como: discinesias: discinesias precoces (torcicolos espasmódicos, crises oculógiras, trismus), que cedem com a administração de um antiparkinsoniano anticolinérgico. Síndrome extrapiramidal, que cede parcialmente aos antiparkinsonianos anticolinérgicos. Discinesias tardias que podem ser observadas, como com todos os neurolépticos, durante tratamento prolongado: os antiparkinsonianos anticolinérgicos não exercem ação ou podem levar ao agravamento do quadro. Vegetativos: hipotensão ortostática, efeitos atropínicos (secura da boca, constipação, problemas de acomodação, retenção urinária). Endócrinos e metabólicos: impotência e frigidez. Amenorréia, galactorréia, ginecomastia, hiperprolactinemia. Diversos: possibilidade de icterícia colestática. Possibilidade de fotossensibilização. Agranulocitose (raríssima).


Apresentações de Neuleptil

Neuleptil Apresentação
Estojo com 20 comprimidos a 10 mg; frasco com 20 ml de solução a 4%.


Tem perguntas sobre Neuleptil?

  • Pergunte gratuitamente a milhares de especialistas registrados em Doctoralia.
  • Os profissionais especialistas em Neuleptil receberão sua pergunta e responderão.

A sua pergunta se publicará de forma anônima.

Nossos especialistas responderam 9 perguntas sobre Neuleptil. Estas são as mais populares:

O uso de neuleptil pode simular um quadro de síndrome de parkinson? No caso positivo com a supressão do medicamento em quanto tempo é esperado a regressão dos sintomas?

Resposta de Dr. Luiz Henrique Junqueira Dieckmann: Sim, o uso de neurolépticos (também chamados de an...

neleptil engorda?

Resposta de Dra. Paula Guedes Macedo Dieckmann: Neuleptil pode engordar sim, mas isto vai depender...

Ver as 9 perguntas sobre Neuleptil

Últimas mensagens no fórum Neuleptil

Gostaria de compartir com outros usuários alguma experiência relacionada com Neuleptil? Visite fórum de Neuleptil ou inicie um novo tema
Especialistas relacionados: Neurologistas, Psiquiatras