Profenid - Indicações, posologia, efeitos adversos, perguntas frquentes

Tudo sobre Profenid

Para que serve Profenid

Indicações de Profenid Iv
Tratamento da dor no pré e pós-operatório e outras patologias dolorosas.


Contra-Indicações de Profenid Iv
Pacientes com hipersensibilidade ao cetoprofeno ou a outro inibidor da síntese de prostaglandinas. Foi observado o aparecimento de crise asmática em pacientes alérgicos ao ácido acetilsalicílico; úlcera gastroduodenal em evolução; insuficiência hepatocelular severa; insuficiência renal grave; crianças com idade inferior a 15 anos; durante a gravidez e amamentação.


Princípios ativos Profenid

Composição
Cada frasco-ampola contém: cetoprofeno 100 mg.Excipientes q.s.p. 1 frasco-ampola. Excipientes: hidróxido de sódio, glicina e ácido cítrico.


Considerações Profenid

Como Usar (Posologia)
100 mg a 300 mg ao dia, por um período máximo de 48 horas. Instruções de uso: dissolver o conteúdo do frasco contendo 100 mg em 100 -150 ml de solução isotônica de glicose ou de cloreto de sódio. O produto deve ser administrado por infusão intravenosa lenta, aproximadamente por 20 minutos. Administrar o Profenid I.V. separadamente de outros medicamentos. Superdosagem: deve-se instituir tratamento sintomático.


Laboratório
Rhodia Farma Ltda.


Precauções
Devido à possibilidade de severas manifestações gastrintestinais, particularmente nas doenças tratadas com anticoagulante, é conveniente uma cuidadosa monitorização, principalmente se surgir sintomatologia digestiva. Em casos de hemorragia gastrintestinal o tratamento deve ser descontinuado. Risco de insuficiência renal aguda durante o período pós-operatório, especialmente em pacientes com hipovolemia. Em pacientes idosos é recomendável uma diminuição da posologia. O cetoprofeno não deve ser administrado em crianças com idade inferior a 15 anos. Cetoprofeno deve ser administrado com cautela e sob monitorização em pacientes com problemas gastrintestinais (úlcera gastroduodenal), hérnia hiatal, colite ulcerosa, doença de Crohn, com antecedentes de alterações hematológicas ou problemas de coagulação. No início do tratamento, o volume urinário e a função renal devem ser cuidadosamente monitorizados em pacientes com insuficiência cardíaca, cirrose e nefropatias crônicas, naqueles que fazem uso de diuréticos, após intervenção cirúrgica com hipovolemia e, especialmente, em pacientes idosos. O cetoprofeno pode ser associado a um opiáceo nos casos de dores intensas. Devido ao risco do cetoprofeno causar tontura, recomenda-se cautela em pacientes que dirigem veículos ou que operam máquinas. Gravidez: o uso do cetoprofeno é contra-indicado durante os primeiros 3 meses e também durante o terceiro trimestre da gravidez, pois, todo inibidor da síntese de prostaglandina pode causar fetotoxicidade cardiopulmonar (hipertensão pulmonar com fechamento prematuro do ducto arterial) e renal. No final da gestação, a mãe e o feto têm o tempo de sangramento prolongado. Pode também retardar o trabalho de parto. Amamentação: o cetoprofeno não deve ser administrado durante a amamentação. - Interações medicamentosas: associações desaconselhadas: outros antiinflamatórios não esteroidais, inclusive altas dosagens de salicilatos: aumento do risco de ulceração e hemorragia gastrintestinal por sinergia aditiva. Anticoagulantes orais, heparina por via parenteral e ticlopidina: aumento do risco hemorrágico por inibição da função plaquetária e irritação da mucosa gastroduodenal. Se o tratamento concomitante não puder ser evitado, deve ser realizada uma cuidadosa monitorização clínica e laboratorial (tempo de sangramento e tempo de protrombina). Hipoglicemiantes orais: o cetoprofeno pode causar um aumento do efeito hipoglicemiante das sulfamidas, por deslocamento de suas ligações às proteínas plasmáticas. Dispositivos intra-uterinos: possibilidade de diminuição de eficácia. Lítio: aumento do nível plasmático de lítio, pela diminuição da excreção renal, podendo atingir níveis tóxicos. Realizar, se necessário, uma cuidadosa monitorização dos níveis de lítio e ajuste da dosagem de lítio durante o tratamento concomitante e após a descontinuação do uso dos antiinflamatórios não esteroidais. Metotrexato: aumento da toxicidade hematológica, especialmente quando administrado em altas doses (>15 mg/semana), devido à diminuição do clearance renal. Em caso de tratamento anterior com cetoprofeno, o uso do mesmo deve ser interrompido 12 horas antes da administração de metotrexato e não pode ser administrado antes de 12 horas após o tratamento com metotrexato. Interferon: risco de inibição na ação do Interferon. Associações que necessitam de cuidados: metotrexato (< 15 mg/semana): controle semanal do hemograma durante as primeiras semanas do uso da associação. Deve-se monitorar as alterações (mesmo que pequenas) da função renal em idosos. Diuréticos: risco de insuficiência renal aguda em pacientes desidratados devido à diminuição da filtração glomerular (diminuição da síntese das prostaglandinas renais). Manter o paciente hidratado e com as funções renais monitorizadas no início do tratamento. Pentoxifilina: aumento do risco hemorrágico. Reforçar a vigilância clínica e controlar o tempo de sangramento com maior freqüência. Associações a serem consideradas: anti-hipertensivos (betabloqueadores, inibidores da enzima de conversão, diuréticos): redução do efeito anti-hipertensivo por inibição das prostaglandinas vasodilatadoras. Trombolíticos: aumento do risco hemorrágico.


Efeitos adversos Profenid

Efeitos Colaterais de Profenid Iv
Manifestações gastrintestinais: desconforto gastrintestinal, dor epigástrica, náusea, vômito, constipação e diarréia. Os efeitos adversos mais graves são: ulceração gastroduodenal, hemorragia digestiva e perfuração intestinal. Reações de hipersensibilidade: dermatológicas: erupção, rash cutâneo, prurido. Respiratórias: possibilidade de aparecimento de crise asmática, principalmente em pacientes alérgicos ao ácido acetilsalicílico ou outros antiinflamatórios não esteroidais. Pode também ocorrer reação anafilática. Efeitos no sistema nervoso central: vertigem, sonolência e cefaléia. Reações cutâneas: raramente pode ocorrer dermatose bolhosa (síndrome de Stevens-Johnson; síndrome de Lyell). Algumas modificações biológicas puderam ser observadas: diminuição moderada dos níveis de hemoglobina e alguns casos de leucopenia sem gravidade. Possibilidade de agravamento de insuficiência renal preexistente. Tolerância local: poucos casos de dor e sensação de ardência foram reportadas.


Apresentações de Profenid

  • Profenid Apresentação
    Embalagem contendo 50 frascos-ampola.


Tem perguntas sobre Profenid?

Nossos especialistas responderam 59 perguntas sobre Profenid.

Nao. Pode ser feito intravenoso tambem

  • Obrigado 6
  • 1 especialista está de acordo
  • 55
  • 4
  • 67
Rafael Oliveira Galvao Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Brasilia

Marcar consulta

São medicações diferentes e não existe medicamento com associação de ambos também.

  • 1275
  • 232
  • 1918
Dr. Ricardo da Silva Lourenço Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião do aparelho digestivo, Coloproctologista

São Paulo

Poder pode, mas nem tudo convém. Profenid é anti-inflamatório e como todo o AINE pode desestabilizar o coágulo e fazer sangrar o cólon, pode induzir gastrite, esofagite, pode piorar sangramentos. A diverticulite consiste na inflamação de um divertículo. O sr/sra não especificou o local, mas presume-se que seja o divertículo adquirido mais comum que é o cólon sigmoide (intestino grosso). A complicação da doença diverticular é que pode sangrar, obstruir, inflamar (diverticulite), criar abscesso e ainda perfurar. O tratamento da diverticulite exige que o paciente vá de encontro ao médico para avaliar se o tratamento pode ser só com antibióticos e analgésicos que é o que eu particularmente prefiro, se necessita punção guiada por tomografia ou ultrassom ou ainda cirurgia de urgência. A doença diverticular precisa ser muito bem avaliada porque fazer uma cirurgia de modo eletivo diminui os riscos de ganhar uma bolsinha na barriga cujas fezes podem ter de sair por lá ainda que temporariamente.

  • 437
  • 64
  • 409
Dra. Clarissa Alster Vicente Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgiã do aparelho digestivo, Cirurgiã geral

São Paulo

Marcar consulta

Não deve associar Flotac e Biprofenid. Esses dois medicamentos são anti inflamatórios, e se associados podem determinar problemas digestivos. Lesões renais e possibilidade de sangramentos.

  • 207
  • 77
  • 199
Dr. Demétrius Germini Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 59 perguntas sobre Profenid