Perguntas sobre Rivotril

Perguntas sobre Rivotril

224Perguntas

539Respostas

223Especialistas de acordo

1361Pacientes agradecidos

O uso do clonazepam não provoca ansiedade - na verdade ele é um ansiolítico. O uso do clonazepam por tempo prolongado e doses altas pode precipitar redução no humor ( não chamaria depressão) já que ele tem ação de inibição do cérebro. Em pacientes com depressão , o uso de clonazepam em geral não piora quadros de ansiedade. Pode ocasionar piora de humor, redução da memória, cansaço etc. Esse medicamento é excelente mas não faz parte mais de meu arsenal. A dependência é muito alta. Há muito efeito colateral.

  • Obrigado 8
  • 1 especialista está de acordo
  • 325
  • 66
  • 180
Dra. Laura Alice Boaventura Lima Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

Belo Horizonte

Ver as 4 respostas

Acho extremamente importante saber a origem da sua insônia, se em decorrência de um transtorno psiquiátrico não adequadamente tratado, se associado a outras causas orgânicas. A dose de Rivotril já está no limite de uso e vc mantém os sintomas, logo não está sendo adequado. A associação com o Valium poderá melhorar por cutíssimo prazo a insônia, mas não é adequada. Ambas as medicações causam dependência e a retirada poderá ser difícil. Vc precisa de um seguimento com um profissional que buscará junto com vc a melhor proposta terapêutica.

  • 40
  • 19
  • 63
Dra. Vania Antonia Pinto Alves Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Jundiaí

Marcar consulta

Ver as 4 respostas

O Rivotril, cujo princípio ativo é o clonazepam, é um medicamento da classe dos benzodiazepínicos. Possui contra-indicação de uso em indivíduos com glaucoma do tipo ângulo fechado. Por isso é importante saber qual o tipo de seu glaucoma. Respeitosamente,

  • 208
  • 556
  • 1944
Dr. Fábio José Pereira da Silva Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 3 respostas

No início do tratamento com fluoxetina e os outros medicamentos da mesma classe grande parte dos pacientes apresentam efeitos colaterais desagradáveis. Em pacientes com diagnóstico de transtornos de ansiedade o efeito colateral é um paradoxo, pois normalmente , no início, aumentam as sensações ruins ao invés de apresentar melhora. Entretanto com a continuidade do tratamento o efeito desagradável desaparece e o efeito terapêutico vem à tona, cerca de 14 a 21 dias. O rivotril é um medicamento que só é paliativo no caso dos transtornos de ansiedade, ou seja, trata somente os sintomas, sem tratar a doença. Se o seu médico precreveu ambos, no início do tratamento é comum os pacientes necessitarem de um ansiolítico, como o rivotril, para tolerar assim os efeitos colaterais dos antidepressivos.Informe ao seu médico se os efeitos colaterais iniciais da fluoxetina forem intoleráveis, entretanto não interrompa o tratamento sem o conhecimento dele. Att.

  • 51
  • 89
  • 148
Dra. Camila Passos de Souza

Psiquiatra

Curitiba

Ver as 3 respostas

Em uma colher de sopa diluir as cinco gotas diluído em água ou chá.

  • 106
  • 303
  • 199
Dr. Douglas Motta Calderoni Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

São Paulo

Ver as 3 respostas

Pode afetar sim. Att.

  • 921
  • 1456
  • 1286
Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares

Psiquiatra

Ver as 3 respostas

O popularmente chamado distúrbio neurovegetativo é um tipo de Transtorno de Somatização, em que sintomas físicos tem como origem alterações emocionais. O diagnóstico é feito após afastar possíveis causas orgânicas compatíveis com os sintomas. O uso de benzodiazepínicos como o Rivotril (cujo princípio ativo é o clonazepam) tem papel sintomático, aliviando momentaneamente o sofrimento. Na maior parte dos distúrbios neurovegetativos o tratamento de escolha é a psicoterapia, tendo as medicações um papel secundário. Por isso recomendo que busque um profissional capacitado em psicoterapia. Além disso, se pretende engravidar, é recomendado evitar o uso de Rivotril no início e no fim da gestação. Respeitosamente,

  • 208
  • 556
  • 1944
Dr. Fábio José Pereira da Silva Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 3 respostas

Sim o Rivotril é um benzodiazepínico que age num sistema do cérebro chamado GABA. Um dos seus efeitos indesejado é a dependência física, a sua dor de cabeça pode ser relacionado a falta que o psicofármaco está fazendo ao seu organismo por conta da dependência que foi criada. Demorará alguns dias para que você se adapte a nova posologia, depois você certamente parará de sentir visto que é uma reação de abstinência à droga.

  • 12
  • 10
  • 35
Dr. Charles Kiraly

Psiquiatra

Taubate

Ver as 3 respostas

Clonazepam (Rivotril) e Acido Valpróico (Depakene) podem eventualmente ser combinados por indicação neurológica. Em Psiquiatria, o uso adequado do clonazepam é bastante restrito e, em geral, transitório. Existe risco de desenvolvimento de tolerância, aumento de dose e dependência química. Como referência grosseira, um uso eventual e intermitente por quatro semanas não envolve maior risco. Em dependentes químicos de álcool e outras drogas, seu uso é bem mais restrito ainda. O ácido valpróico, além de anticonvulsivo, pode ser usado para controle impulsividade e de variações patológicas do humor.

  • 3
  • 4
  • 5
Carlos Alberto Iglesias Salgado

Psiquiatra

Porto Alegre

Ver as 3 respostas

Bom dia. A fluoxetina - precursora da classe de remédios da sertralina; os chamados inibidores da recaptação de serotonina são medicamentos seguros e em 30 anos de uso da fluoxetina não foi relatado nenhum dano a longo prazo. Pode ocorrer dificuldade na retirada do remédio. São medicamentos seguros. Espero ter ajudado!

  • 325
  • 66
  • 180
Dra. Laura Alice Boaventura Lima Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

Belo Horizonte

Ver as 3 respostas

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia:

Tem perguntas sobre Rivotril?

Nossos especialistas responderam 224 perguntas sobre Rivotril.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.