Dr. Paulo Wagner Linhares

Dr. Paulo Wagner Linhares

Neurocirurgião

Número de Identificação Profissional: CRM 9404 - RQE 5361

Consultório

1

Opiniões para Dr. Paulo Wagner Linhares

4,9

Baseado em 31 opiniões

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a por Dr. Paulo Wagner Linhares?

Opinar

O melhor: "Muito atencioso, profissional super capacitado. Atende seus pacientes de forma completa."

Poderia melhorar: "Não há nada a melhorar."

Motivo da visita: Consulta de acompanhamento

Paulo R. marcou consulta com Dr. Paulo Wagner Linhares em Rua João Emídio da Silveira, 230

O melhor: "Profissional de Excelência"

Alex X. marcou consulta com Dr. Paulo Wagner Linhares em Rua João Emídio da Silveira, 230

O melhor: "Atendimento, profissionalismo e competência"

Poderia melhorar: "Está Ótimo"

Motivo da visita: dores na coluna

Paciente que marcou consulta com Dr. Paulo Wagner Linhares em Rua João Emídio da Silveira, 230

O melhor: "Muito bonito seu novo consultório. Moderno e confortável. Parabéns."

Paciente que marcou consulta com Dr. Paulo Wagner Linhares em Rua João Emídio da Silveira, 230

Ver as 31 opiniões sobre Dr. Paulo Wagner Linhares

Experiência

Formação

  • Graduação em MedicinaUniversidade Federal do Ceará (UFC)2004
  • Residência Médica em NeurocirurgiaUniversidade Estadual de Campinas (UNICAMP)2011

Sobre mim

Número de Identificação Profissional: CRM 9404 - RQE 5361

Registro Qualificação de Especialista (RQE): 5361

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Neurocirugia (SBN), Membro Titular da Academia Brasileira de Neurocirurgia (ABNc), Membro Titular da Sociedade Brasileira de Médicos Intervencionistas em Dor e da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED).

Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês
  • Francês

Webs


Serviços

  • Preço
    Preços aproximados para pacientes particulares (sem plano de saúde).

Respostas de Dr. Paulo Wagner Linhares

7 Respostas

14 Especialistas de acordo

56 Pacientes agradecidos

Dr. Paulo Wagner Linhares está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Para uma resposta prudente e segura, faz-se necessario incluir a historia clinica e um detalhado exame neurologico. Apenas com o exame de imagem nao e possivel inferir ou sugerir prognosticos ou terapias.

Dr. Paulo Wagner Linhares

Dr. Paulo Wagner Linhares

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

Fortaleza

De forma geral, a Dor Lombar ou Lombalgia caracteriza-se por ser uma dor ou desconforto no segmento lombar. Lembrando: a coluna vertebral é dividida anatomicamente em segmento cervical, torácico e lombossacro.

Quando esta dor na região lombar irradia-se para o membro inferior, seguindo o trajeto radicular, defini-se o termo Lombociatalgia.

Se a dor ou desconforto é referida apenas no trajeto radicular, pensa-se em radiculopatia ou dor ciática.

Na presença de qualquer destes sintomas, é importante uma adequada avaliação inicial (anamnese e exame físico) pelo seu médico de confiança, assim como, uma complementação com exames de imagem, para o correto diagnóstico e manejo terapêutico.

Dr. Paulo Wagner Linhares

Dr. Paulo Wagner Linhares

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

Fortaleza

Bom dia, ótima pergunta!

Este termo "bico de papagaio" costuma ser uma das dúvidas mais frequentes no consultório.
O "bico de papagaio" significa um crescimento anormal do tecido ósseo, assumindo um formato parecido com o bico de um papagaio. O termo técnico encontrado nos laudos de imagem chama-se osteófito ou osteofitose.
As principais causas desta alteração são devido aos desgaste natural dos discos vertebrais, devido predisposição genética, sem esquecer a má postura, obesidade e sedentarismo.
Quando existe este acometimento, faz-se necessário um agendamento com o médico para adequada investigação clínica, incluindo exame físico e por vezes outros exames complementares.
Após isso pode-se estabelecer o adequado tratamento e prevenção, como por exemplo orientação quanto ao estilo de vida, correção de má postura e atividades físicas adequadas. Casos mais graves, incluindo uma degeneração mais difusa da coluna e sintomatologia neurológica, pode sim requerer uma intervenção.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
Dr. Paulo Wagner Linhares

Dr. Paulo Wagner Linhares

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

Fortaleza

Ver as 7 perguntas respondidas por Dr. Paulo Wagner Linhares

Fotos

{0}{1}