Arthur Regis Dubrule

Arthur Regis Dubrule

Psicanalista, Psicólogo

Experiência em: Conversões Somáticas, Psicanálise, Psicoterapia Breve, Dependências, Transtornos de Ansiedade, Perturbação de Relacionamentos Conjugais ou Sexuais

Número de Identificação Profissional: 06 / 132300

Consultório

1

Opiniões para Arthur Regis Dubrule

4,9

Baseado em 7 opiniões

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a por Arthur Regis Dubrule?

Opinar

O melhor: "Profissional capacitado e que enxerga mto mais que os problemas ele busca entender o ser humano !"

Poderia melhorar: "Acho que deveria ter mais disponibilidade de horários"

Motivo da visita: Processo de cura

Charles B. marcou consulta com Arthur Regis Dubrule em Rua Purpurina 155, conjunto 126

O melhor: "Muito atencioso, recomendo."

Motivo da visita: Avaliação Psicológica

Paciente que marcou consulta com Arthur Regis Dubrule em Rua Purpurina 155, conjunto 126

Arthur Regis Dubrule respondeu a esta opinião

Agradeço o feedback positivo

O melhor: "Análise criteriosa e aprofundada."

Motivo da visita: Psicologia formativa.

Paciente que marcou consulta com Arthur Regis Dubrule em Rua Purpurina 155, conjunto 126

Arthur Regis Dubrule respondeu a esta opinião

Esperemos que os critérios se adequem a sua subjetividade

O melhor: "Profissional muito atencioso."

Paciente que marcou consulta com Arthur Regis Dubrule em Rua Purpurina 155, conjunto 126

Ver as 7 opiniões sobre Arthur Regis Dubrule

Experiência

Formação

  • Curso de Filosofia Sorbonne Paris2010
  • PsicologiaUniversidade presbiteriana mackenzie 2014
  • Curso de terapia Reichianainstituto Sedes Sapientae2014
  • Formando em psicologia formativa com Leila CohnCentro de psicologia formativa2016
  • Participante do grupo de estudos Diálogos formativos Com Denise Passos2016
  • Participante do movimento Guerreiros do CoraçāoCriado pelo psiquiatra Mauro Pozatti2016
  • Curso dos Transtornos do ImpulsoHospital das Clínicas, Ambulatório Integrado dos Transtornos do Impulso 2016
  • Cursando Conflito e SintomaSedes Sapientae2017
  • Psicólogo colaboradorHospital das Clínicas de São Paulo2017
  • Capacitação no uso de app de realidade virtual para tratamento de fobia social Socialfobia2017

Sobre mim

Número de Identificação Profissional: 06 / 132300

Formado em psicologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, estudei e estudo atualmente psicanálise e psicologia formativa como aprofundamentos. Trabalho como colaborador no ambulatório dos Transtornos do Impulso no Hospital das Clinicas. Experiência com casos de dependência comportamentais, como jogo, internet, comida, etc. e uso de drogas. Sou membro do Ambulatório de amor patológico e ciúmes excessivo no Hospital das Clínicas.

Dentro de minha concepção, a análise é a base de qualquer terapia, por contemplar a transferência como nenhuma outra linha, o que permite o acolhimento qualificado do sofrimento na relação analista-paciente.
A linha corporal que uso tem como base filosófica a fenomenologia, onde o corpo somático é inseparável da realidade subjetiva do sujeito. A sua metodologia apoia-se no uso do esforço muscular voluntário para permitir ao paciente organizar e influenciar os seus padrões de organização somático-emocional, o seu estado interno e por consequência, o seu senso de identidade. ​


Falo francês e inglês fluente e entendo espanhol. 

Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês
  • Espanhol
  • Francês

Webs


Serviços

  • Preço
    Preços aproximados para pacientes particulares (sem plano de saúde).
    Dados fornecidos em: outubro 2017

Artigos escritos por Arthur Regis Dubrule

Ansiedade

A ansiedade, juntamente com a depressão, é sem dúvida o mal do século. A ansiedade tem inúmeras formas e causas, por isso é importante fazer uma terapia para investigar a função, a causa e a manifestação sintomática dessa ansiedade.
Seguem alguns tipos de Transtornos ansiosos
-ansiedade generalizada: o mais abrangente, nesses casos a resposta a maioria dos eventos rotineiros é ansiosa.
-ansiedade social: relativa ao medo de eventos sociais. O contato com estranhos geralmente é mais temido.
-fobia específica: medo de uma situação em particular, como andar de avião por exemplo.
-ataque de pânico: crise intensa e recorrente de ansiedade que pode durar até 30min.

Angústia

Em sua etimologia, a palavra “angústia” vem do grego “ANGOR”, ou, 'estreitamento'. No latim, encontramos o verbo “ANGERE”, que imprime a ideia de aperto e constrição e também utiliza o prefixo 'ang' – estreitar, oprimir, apertar a garganta. A angústia é exatamente isso, uma constrição no peito e/ou na garganta que nos deixa sem ar e sem perspectiva de melhora. Uma sensação de pânico, medo ou desespero pode acompanhar e agravar a sensação, podendo gerar até uma crise de pânico. A angústia é um sintoma, revela que algo está disfuncional em nosso funcionamento e precisa ser observado e acolhido. A angústia é primitiva no desenvolvimento do ser humano e remete a primeira infância.

Veja os 9 artigos escritos por Arthur Regis Dubrule

Respostas de Arthur Regis Dubrule

21 Respostas

4 Especialistas de acordo

8 Pacientes agradecidos

Arthur Regis Dubrule está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Olá, me interessa saber por que o seu psiquiatra não a encaminhou para um psicoterapeuta. Essas alianças terapêuticas interdisciplinares são de longe o melhor caminho para quadros em que o diagnóstico é pouco específico como no TAG. A psicoterapia aliada a uma medicalização pontual para amenizar o sofrimento agudo produz resultados excelentes.
Espero que discuta sobre isso com o seu psiquiatra ou que busque por conta própria um psicólogo de confiança,
Abraço

Arthur Regis Dubrule

Arthur Regis Dubrule

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo

Cuidado com os autodiagnósticos e google-diagnósticos, 99% das vezes eles estão errados. Além disso, até para o profissional é difícil diagnosticar corretamente um transtorno de personalidade e mesmo que seja confirmado tal transtorno, um diagnóstico como esse não contempla a integridade do sofrimento psíquico e da subjetividade do indivíduo. O que você vai mudar se você souber que você, ou o seu amigo, tem um transtorno de personalidade? A rigor pode só piorar, se ficar identificado com esse diagnóstico e colocar todo sofrimento e dificuldade que passar na conta do tal transtorno, deixara de crescer e aprender novas estratégias para enfrentar o dia-a-dia pois estará limitando-se aos contornos definidos pelo transtorno abraçado...
sugiro que faça uma terapia ou ao menos converse com um profissional sobre as suas dúvidas. Um abraço

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
Arthur Regis Dubrule

Arthur Regis Dubrule

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo

Olá
Você já o levou ver um psicoterapeuta ou psiquiatra? De onde saiu esse diagnóstico? Corremos o risco de querer autodiagnosticar transtornos com as facilidades oferecidas pelo Google, mas existe muita coisa errada online. Mesmo se baseando nos sintomas habituais como determinado pelo DSM ou CID é preciso experiência clinica para realizar um diagnóstico complexo como o de transtorno de personalidade borderline com certidão.
O outro ponto é a questão da internação compulsória, isso só é feito para casos em que a integridade física da pessoa ou de seus familiares está ameaçada, portanto precisa ser muito bem avaliado pelo psiquiatra. Uma internação compulsória é uma solução drástica e que traz muitas questões polêmicas, por isso deve ser evitada ao máximo sempre que possível.
Sugiro que procure um profissional de saúde que faça um bom psicodiagnóstico e um terapeuta individual para cada um, ou de família para ambos.
Abraço

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
Arthur Regis Dubrule

Arthur Regis Dubrule

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo

Ver as 21 perguntas respondidas por Arthur Regis Dubrule

Fotos

{0}{1}