Circuncisão - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Circuncisão

Informação sobre Circuncisão

Nomes alternativos: Postectomia
 

O que é circuncisão?

A circuncisão é um procedimento cirúrgico que envolve a remoção parcial ou total do prepúcio do pênis. As primeiras evidências da circuncisão apareceram em antigas pinturas egípcias de 5.000 anos de idade.

Como é comum a circuncisão?

Cerca de um quinto dos homens em todo o mundo têm sido circuncidado, principalmente por questões religiosas e culturais, o procedimento é realizado logo após o nascimento ou na puberdade. Embora haja adultos que se submetem à circuncisão como um ato de devoção religiosa, a circuncisão nessa idade é normalmente realizada por razões médicas.

Atualmente, cerca de 80% dos homens norte-americanos foram circuncidados, em sua maioria por razões não religiosas. A freqüência de circuncisão de recém-nascido tem caído nos Estados Unidos (90% na década de 50 para cerca de 60% hoje). Na Coréia, mais de 90% dos homens são submetidos a circuncisão, geralmente na adolescência ou início da idade adulta. Em 1948, o Reino Unido foram circuncidados, 20% das crianças logo após seu nascimento, em 1975, foram circuncidados apenas 6% das crianças nascidas.

Porque a circuncisão é realizada?

As razões para a circuncisão se dividem em três grupos principais:

  • A circuncisão é uma indicação médica 
  • Circuncisão para prevenir doenças futuras
  • Circuncisão como um ato de devoção religiosa.

A circuncisão como uma indicação médica 

Prepucio não-retrátil em crianças

Ao contrário da crença popular, quase em toda criança recém-nascida pode-se retrair o prepúcio (puxado para trás). Embora o fazem com a melhor das intenções, os pais não devem tentar limpar sob o prepúcio até que não é totalmente retrátil, por si só, porque as tentativas para remover o prepúcio para trás um não-retrátil pode causar dor ou lesão.

Aproximadamente 50% das crianças por ano têm um prepúcio não-retrátil e 30% das crianças de dois anos, cerca de 10% de 4 anos e cerca de 5% de 10 anos. Esse percentual pequeno no continuando prepúcio não-retrátil é mais propensos a desenvolver fimose, mas isso não é motivo para a circuncisão.

Fimose

Entre 1 e 1,5% das crianças terá esse problema com a idade de 17 anos. Nesta condição, a abertura do prepúcio é muito apertado, impedindo a retração. Quando o prepúcio é normal e a incapacidade de retrair o prepúcio não causar problemas com infecções recorrentes ou a relação sexual, é necessário intervir.

Às vezes, a ponta do prepúcio tem uma aparência esbranquiçada de cicatrizes com elasticidade, pobres e não para retirar rugas. Essas alterações são conhecidas como o prepúcio balanite obliterante xerótica, na maioria dos casos é aconselhável a circuncisão.

Os sintomas podem incluir:

  • Irritação ou sangramento na borda do prepúcio
  • Queimadura ou micção dolorosa (disúria)
  • Incapacidade de urinar (retenção urinária aguda ou crônica, às vezes).

Balanopostite aguda

Esta condição provoca vermelhidão e inchaço do prepúcio, juntamente com o aparecimento de pus no espaço entre o prepúcio e a glande. Às vezes, o pênis inteiro está inchado e inflamado. Entre 3 e 10% das crianças sofrem deste transtorno, dependendo de como você define a condição. Balanopostite é, em raras ocasiões, o primeiro sintoma de diabetes. Se há, evidentemente, uma causa que a produz, o único tratamento necessário é tomar medidas simples de higiene, tomar um analgésico leve e não remover o prepúcio. Na maioria dos casos, o paciente se recupera sem qualquer outra intervenção. A circuncisão é realizada somente quando a doença é recorrente e irritante.

Parafimose

Essa condição ocorre quando você remover o prepúcio para trás firmemente atrás do sulco coronal da glande ou cabeça do pênis sem substituí-la mais tarde para seu lugar. O prepúcio atua como um torniquete apertado ao redor da glande, provocando dor intensa. Esta condição pode às vezes ser tratados com firmeza, mas apertando suavemente a glande presa até o prepúcio pode deslizar para trás sobre ele. Se isso não for possível, reduzir a parafimose, mesmo com anestesia local. A circuncisão é por vezes necessário nesses casos.

Circuncisão para prevenir doenças futuras

Prevenção da doença é a segunda causa mais comum para a circuncisão depois de motivos religiosos, embora poucos dados existem sobre se ele tem qualquer efeito benéfico sobre a saúde futura. É mais provável que a prática tenha sua origem em certas tradições culturais.

Câncer de pênis

Câncer de pênis é uma doença rara. Desde início do século passado  quase não se ouviu falar dela em homens circuncidados. No entanto, existem alguns dados que indicam que a circuncisão oferece apenas proteção contra câncer de pênis quando realizado na infância, e que a cirurgia na idade adulta pode não oferecer qualquer protecção. Má higiene pessoal, fumo e exposição ao vírus que causa verrugas genitais (vírus do papiloma humano) aumentam o risco de desenvolver câncer de pênis pelo menos tanto como o fato de não ser circuncidado. Portanto, não podemos recomendar a circuncisão de rotina para prevenir o câncer de pênis.

Doenças Sexualmente Transmissíveis

DSTs que causam úlceras genitais (sífilis, cancro mole, herpes simplex) são mais comuns em homens não circuncidados. No entanto, uretrite, ou inflamação do tubo que transporta a urina através do pénis (causada pela gonorréia e uretrite não gonocócica) é mais comum em homens circuncidados, assim como verrugas no pênis. Infecção fúngica (causada por cândida ou sapinho) ocorre com igual frequência em homens do que em não-circuncidado circuncidados, embora menos prováveis que os sintomas última mostrando desta infecção, que são mais propensos a passá-lo sem saber seus parceiros sexuais. Há métodos muito mais eficiente e confiáveis do que a circuncisão para reduzir o risco de doenças sexualmente transmissíveis, tais como o uso de preservativos e a adoção de práticas sexuais mais seguras.

Infecção com vírus da imunodeficiência humana (HIV)

Existem opiniões conflitantes sobre se a circuncisão pode prevenir a infecção pelo HIV. Uma análise recente publicado no British Journal of Urology concluiu que não há ligação entre um prepúcio intacto e infecção pelo HIV, enquanto um outro artigo no British Medical Journal mostra uma opinião totalmente oposta. A circuncisão pode ser adequada como uma  medida preventiva apenas com uma alta taxa de infecção pelo HIV, em regiões tais como sub-saariana. A evidência existente não é suficiente para recomendar a circuncisão como medida preventiva de HIV.

Câncer do colo do útero

Um estudo de 1947 indicou que em apenas as mulheres judias que sofrem de câncer cervical atribuiu-se esse achado ao fato de que seus parceiros sexuais eram circuncidados. Outros estudos ao longo dos últimos 50 anos chegaram a conclusões conflitantes, com especialistas atacando ou defendendo com veemência a circuncisão. A evidência é insuficiente para recomendá-lo como uma medida preventiva contra o câncer cervical.

Infecção do trato urinário (ITU)

Desde 1987, vários estudos têm sugerido que os bebês circuncidados são 10 vezes mais probabilidade de contrair UTIs. Um em cada cem bebês irão desenvolver uma UTI se circuncidados, em comparação com 1 em cada 1.000 bebês não circuncidados. Uma UTI no entanto não é um risco grande para a saúde, por isso não parece razoável  realizar uma operação cirúrgica de uma centena de bebês para reduzir o risco de que uma delas desenvolva uma UTI.

Circuncisão como um ato de devoção religiosa

A circuncisão de crianças é uma característica essencial do judaísmo e do islamismo. Também é importante em muitas culturas Africano e ao Novo Mundo. Um número crescente de judeus e muçulmanos devotos rejeitam a circuncisão por motivos éticos, apesar de hoje ser, certamente, uma minoria. As diferentes posições sobre a circuncisão podem causar sérios conflitos dentro das famílias e entre as comunidades.

Judaísmo

No livro do Gênesis (17: 10-14), a circuncisão representa a aliança feita por Deus com Abraão e seus descendentes. Circuncisão religiosa tradicional é realizado por um mohel (pronuncia-se Mohel mo-hel em hebraico ou em iídiche). Normalmente realizada no oitavo dia após o nascimento, a menos que haja risco para a saúde da criança, caso em que deve ser adiada até que o perigo passe.

Islam

A lei divina ou sharia define todos os aspectos da vida islâmica. É baseada no Alcorão sagrado, o Hadith (ditos do profeta Maomé) e na Sunnah (tradição do Profeta). Todos os muçulmanos aceitam essas três fontes da lei islâmica, mas grupos diferentes interpretam sua aplicação de maneiras diferentes. A circuncisão não é mencionado no Alcorão, mas tem o estatuto de Suna. Apenas a escola de direito Shafi'ite considera  obrigatória a circuncisão (wajib), enquanto o Hanafite, jafarita, Maliki, Hanbali e zaidita consideram apenas recomendado, porque é sunnah. Mesmo aqueles que consideram a circuncisão como obrigatória para eles, não consideram-a um pré-requisito para que outros  se convertem ao Islã. No entanto, o procedimento é realizado com muita freqüência e é considerado como um importante símbolo exterior de submissão à vontade de Deus.

A circuncisão deve ser evitada?

O prepúcio não é apenas um pedaço de pele sem qualquer utilidade que pode se livrar, sem pensarmos com cuidado. tem a função de cobrir a cabeça do pênis (glande) em homens e clitóris nas mulheres. É muito rica em nervos responsáveis ??pelo movimento, toque e do prepúcio para trás e para frente sobre a glande fornece alguns dos sentimentos de prazer experimentado durante a relação sexual.

Homens adultos que foram circuncidados quando crianças não costumam se referir a problemas sexuais relacionados com a circuncisão, talvez porque nunca experimentou o que é como ter prepúcio durante o coito. No entanto, os homens são circuncidados adultos e são sexualmente ativos, podem se referir a uma redução ou alteração de sensibilidade no pênis.

Complicações da circuncisão

Felizmente, as complicações da circuncisão são relativamente raras. Estes incluem:

  • Sensação de diminuição no pênis
  • Hemorragia
  • Infecção (raro)
  • Lesão à uretra
  • Amputação da glande (muito raro).

Conclusões

Circuncisão continua a ser um procedimento controverso, como tem sido há milhares de anos.

A circuncisão masculina é de vital importância para os grupos religiosos e culturais. O uso da anestesia geral na circuncisão de crianças está aumentando.

Há muito poucas razões médicas para a circuncisão, e não há no que justificar a circuncisão de rotina em crianças fora das áreas geográficas com alta incidência de infecção pelo HIV.

Possui uma dúvida concreta sobre Circuncisão? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Circuncisão

A cirurgia é realizada naqueles portadores de fimose, quando a pessoa tem muita dificuldade ou não consegue expor a glande (cabeça do pênis), devido a um estreitamento ou aderência da pele; mas também é realizada naqueles que não possuem fimose mas apresentam infecções de repetição. Os objetivos da cirurgia são manter a glande parcial ou totalmente exposta para evitar: * Dor e dificuldade nas relações sexuais. * Infecções de repetição. * Inflamação crônica da pele e tecidos adjacentes. * Estenose do meato uretral (estreitamento da parte final do canal da micção). * Câncer de pênis naqueles pacientes em que o processo inflamatório persista por muitos anos.
Dr. Alain Machado da Silva Dutra
Dr. Alain Machado da Silva Dutra Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

|

Santo André

A Circuncisão é um procedimento relativamente simples, feito para melhorar a funcionalidade, a higiene e/ou a estética do pênis. Suas indicações são diversas, sendo as mais comuns a fimose (impossibilidade de expor a glande), as infecções de repetição no pênis e na glande (balanopostites), desconforto e dificuldade de higienizar e manter o órgão limpo, e questões estéticas. O preparo é feito com raspagem dos pelos genitais e pubianos e jejum. Pode ser realizada na clínica ou ambiente hospitalar, com sedação + anestesia local (de acordo com a indicação, a idade e o desejo do paciente). O pós-operatório exige repouso (5-7 dias), uso de analgésicos e compressas de gelo, e costuma ser tranquilo.
Dr. Luis Fernando Dip
Dr. Luis Fernando Dip Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião geral, Urologista

|

Francisco Beltrão

A circuncisão é mais conhecida popularmente como cirurgia de fimose. Geralmente é uma cirurgia simples, na qual é retirada a pele que recobre a glande do pênis. Dessa forma, o paciente consegue ter uma higiene bem melhor. A circuncisão pode tratar algumas doenças do pênis e ajuda a prevenir outras, como as DSTs (HIV por exemplo). É um procedimento bastante rápido e geralmente o paciente tem alta no mesmo dia da cirurgia. A recuperação também é rápida na maioria das vezes. Não precisa retirar os pontos pois eles caem só.
Dr. Bruno Mapurunga
Dr. Bruno Mapurunga Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

|

Sobral

Ver mais

Tem perguntas sobre Circuncisão?

Nossos especialistas responderam 243 perguntas sobre Circuncisão.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A circunsição é sinônimo de cirurgia para correção de fimose. Portanto a circuncisão ainda é praticada!

  • 192
  • 86
  • 756
Dr. André Milanezi Lorenzini Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

Belo Horizonte

Sim, existe cirurgia de reparo nessas situações, no entanto deve ser bem avaliada e pesados custos e benefícios de um novo procecimento. Discuta com seu urologista. Boa sorte.

  • 132
  • 41
  • 119
Dr. Marco Dionisio Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

Rio de Janeiro

O tempo de recuperação após este tipo de cirurgia é de cerca de 2-4 semanas. É normal apresentar ainda um pouco de edema local podendo melhorar mantendo o pênis elevado. Essas "bolinhas" podem fazer parte da cicatrização normal após a realização do procedimento. Essa área que você refere uma pequena abertura seria mais prudente ser reavaliado pelo seu urologista para uma melhor orientação.

  • 170
  • 27
  • 31
Dr. Rafael Ribeiro Meduna Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista, Urologista

Santo André

A glande totalmente descoberta diminui a incidência de balanopostite (infecção na glande e prepúcio)

  • Obrigado 3
  • 1 especialista está de acordo
  • 20
  • 3
  • 5
Dr. Gilson José Lima Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

Uberaba

Ver as 243 perguntas sobre Circuncisão