Colectomia parcial (hemicolectomia) - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Colectomia parcial (hemicolectomia)

Informação sobre Colectomia parcial (hemicolectomia)

A colectomia parcial ou hemicolectomia é o nome dado à remoção parcial (metade ou menos), do intestino grosso (cólon) por presença de pólipos pré-cancerígenos ou tumores malignos (carcinomas), inflamações severas ou úlceras devidos a uma colite ulcerosa, lesões ou traumatismos, ou obstrução intestinal por causa de um tecido cicatricial ou por causa de deformidade. Poderá ser efectuada tanto do lado direito, como do lado esquerdo do intestino. A colectomia parcial é realizada através de uma grande incisão na parede abdominal. A área afectada do intestino é removida e é efectuada a anastomose das duas terminações restantes. O local da incisão é uma ferida cerca de 20 cm de extensão na zona abdominal que provoca muitas dores, pelo que será administrada analgesia. O paciente permanece com oxigenoterapia até acordar e então apresentar uma respiração normal. Poderá ser feita uma colostomia (abertura temporária do intestino ao abdómen) se for necessário poupar o intestino do trabalho digestivo enquanto está cicatrizando. A colostomia temporária será fechada mais adiante. Se for removida uma grande parte do intestino, a colostomia poderá ser permanente. No período em que não são administrados alimentos por via oral, existirá uma perfusão contínua de soro glicosado durante cinco a seis dias após a cirurgia, que permitirá o fornecimento de líquidos. Também é colocada uma sonda nasogástrica com a função de drenar líquidos até que o estômago comece a trabalhar correctamente outra vez. O primeiro levante depois da hemicolectomia será efectuado no dia seguinte à cirurgia, caso o paciente não apresente muitas dores abdominais. A actividade será aumentada de forma gradual até que atinja a actividade considerada normal. Deverão então ser efectuados ensinos ao paciente para que se proteja o local da incisão e não ocorrer deiscência. O paciente deverá descansar não efectuando esforços durante seis semanas. Os pontos ou agrafos são retirados sete a dez dias após a cirurgia.

Possui uma dúvida concreta sobre Colectomia parcial (hemicolectomia)? Pergunte aos nossos especialistas.

Tem perguntas sobre Colectomia parcial (hemicolectomia)?

Nossos especialistas responderam 36 perguntas sobre Colectomia parcial (hemicolectomia).

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Bom dia! Após a Colectomia parcial o intestino é unido através de uma "anastomose", que no caso do seu familiar deve-se tratar de uma estenose cicatricial no local desta união. Dependendo da localização desta estenose, pode-se tentar a dilatação, quando não é possível estes pacientes precisam ser operados. Em toda cirurgia do intestino existe a possibilidade de ficar com colostomia definitiva, pricipalmente em reoperações( deve ser por este fato que o médico assistente aventou a hipótese de ficar com "Dreno" definitivo para as fezes) mas não deve ser o objeto da cirurgia.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 47
  • 25
  • 55
Dr. Lucas Demétrio Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Rio de Janeiro

Marcar consulta

O tratamento básico de neoplasia de cólon é cirúrgico, normalmente só não se opera se o risco para o paciente for muito alto ou se se considerar que não é possível curá-la. A idade por si só não é uma contraindicação para a cirurgia, mas tudo depende do estado geral dela e seus possíveis outros problemas de saúde.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 147
  • 80
  • 172
Dr. Marcelo Giusti Werneck Cortes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Coloproctologista

Belo Horizonte

Marcar consulta

A grande questão é que com a retirada de cólon não há a absorção de água e suas fezes nunca mais vão ser as mesmas. Daí como a água fica toda nas fezes e pouca é absorvida no delgado elas tendem a ficar diarreicas no início e depois pastosas. A grande questão é entender se há ou não superproliferação bacteriana associada. Assim, tem muita diarreia que pode ser só da cirurgia. Com o tempo , caso não melhore e haja fortes dores abdominais, distensão abdominal até febre e mesmo refluxo daí tem de avaliar se há ou não SIBO (small intestinal bacterial overgrowth) que é essa superproliferação. Daí a sua flora intestinal bem como os testes expirados devem ser feitos para se estudar melhor. Consulte um bom gastro experiente. Isso faz a diferença.

  • 469
  • 78
  • 465
Dra. Clarissa Alster Vicente Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgiã do aparelho digestivo, Cirurgiã geral

São Paulo

Marcar consulta

Às vezes, o ritmo intestinal não melhora e você tem de ser avaliada para supercrescimento bacteriano no intestino delgado. Daí são necessários testes expiratórios e exames de fezes com PCR para bactérias e fungos para estudar a fundo a flora intestinal. Entretanto, isso daí é exceção porque na maior parte das vezes a hemicolectomia laparoscópica é tranquila e sem intercorrências. Consulte um cirurgião experiente isso faz a diferença.

  • 469
  • 78
  • 465
Dra. Clarissa Alster Vicente Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgiã do aparelho digestivo, Cirurgiã geral

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 36 perguntas sobre Colectomia parcial (hemicolectomia)