Histerectomia com anexectomia uni ou bilateral - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Histerectomia com anexectomia uni ou bilateral

Informação sobre Histerectomia com anexectomia uni ou bilateral

O que é?

A histerectomia é uma cirurgia realizada em mulheres objetivando a remoção do útero. Quando tal procedimento envolve ainda a retirada dos ovários e trompas é chamado de histerectomia com anexectomia uni ou bilateral. Existem três técnicas utilizadas para essa operação. A histerectomia abdominal é feita a partir de um corte na região do abdome. Na histerectomia vaginal os órgãos são retirados a partir da vagina. Essas cirurgias demandam internação durante até três dias e o prazo de recuperação total pode chegar a oito semanas. Na histerectomia videolaparoscópica, a incisão é feita no abdome para entrada dos instrumentos e da câmera que irá guiar o médico, mas a extração do útero e dos demais órgãos, em caso de necessidade, é realizada pela vagina. Esse procedimento exige que a paciente fique hospitalizada por até dois dias e a recuperação ocorre em, no máximo, quatro semanas. O Colégio Norte-americano de Obstetras e Ginecologistas aponta que de um quarto até a metade das pacientes submetidas à histerectomia terão algum tipo de complicação devido à cirurgia. Além da impossibilidade de ter filhos, a cirurgia pode causar lesões no intestino, bexiga ou ureteres, sangramento vaginal, infecção, dor pélvica crônica e diminuição do apetite sexual. São complicações consideradas de pequeno porte e reversíveis.

Qual é a causa?

O câncer é o principal motivador da realização da histerectomia seja ela com anexectomia uni ou bilateral ou não. Todavia, há outras motivações que levam à realização desse procedimento. Alguns anos antes da menopausa, por exemplo, algumas mulheres começam a ter sangramento muito grande na vagina causado por alterações hormonais ou tumores benignos no útero. Nesse caso, a retirada do útero é uma solução. Para reduzir a possibilidade de desenvolvimento de doenças no futuro, por vezes, trompas e ovários são retirados também.

Quais os sintomas?

Em relação ao câncer no útero, causa principal da realização da histerectomia, os sintomas são: desenvolvimento de tumor na região (que pode ser detectado no exame periódico), sangramento vaginal (ocorre esporadicamente), mau cheiro e dor na hora de urinar. Porém, muitas vezes a doença é assintomática.

Como fazer o diagnóstico?

O diagnóstico do câncer no útero é essencialmente clínico. Deve-se realizar periodicamente o exame Papanicolau que é capaz de indicar se a doença foi desenvolvida. Em caso positivo, outros exames como cistoscopia, retossigmoidoscopia, urografia excretora e a ecografia transretal podem ser solicitados para avaliar o grau e a extensão do tumor.

Qual o tratamento?

Em caso de câncer no útero a histerectomia com anexectomia uni ou bilateral é recomendada. Quimioterapia e radioterapia são outras opções.

Possui uma dúvida concreta sobre Histerectomia com anexectomia uni ou bilateral? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Histerectomia com anexectomia uni ou bilateral

É a remoção cirúrgica do útero, que também pode incluir a retirada das trompas adjacentes e do ovário. O procedimento pode ser usado como medida preventiva ou como recurso para amenizar os avanços no câncer de colo de útero. A histerectomia pode ser utilizada no tratamento de problemas como mioma uterino, dor pélvica, sangramento uterino anormal, endometriose e prolapso uterino, que é quando o útero se move para baixo da vagina, por conta da fragilidade dos músculos do assoalho pélvico.
Dr. Fabio Leal
Dr. Fabio Leal Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

|

Vitoria

Tem perguntas sobre Histerectomia com anexectomia uni ou bilateral?

Nossos especialistas responderam 134 perguntas sobre Histerectomia com anexectomia uni ou bilateral.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A cúpula deve estar superficialmente cicatrizada com 15 dias, e isto pode ser observado através do exame físico. O período mínimoque indicamos de repouso( longe de atividades como academia e sem prática de relações sexuais) é de 45 dias, para que ocorra uma cicatrização mais firme dos tecidos. A depender do caso, o repouso pode se estender.

  • 502
  • 396
  • 364
Mariana de Sousa Ribeiro de Carvalho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Belém

Marcar consulta

É necessária uma revisão com o profissional assistente.

  • Obrigado 24
  • 1 especialista está de acordo
  • 9
  • 2
  • 81
Dr. Esdras Camargos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Florianópolis

Anexectomia unilateral significa retirada de ovários e tubas uterinas de apenas um lado.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 135
  • 42
  • 62
Dr. Daniel Pereira Mandarino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Curitiba

Marcar consulta

Olá. Possivelmente essa cólica não está relacionada a histerectomia. Aproximadamente 80% das causas de dor pélvica é de origem intestinal. Mas todos os órgãos pélvicos podem ser causa de dor pélvica: bexiga, ureter, intestino, ovários, trompas, músculos, ossos, etc. Geralmente o ginecologista consegue fazer a investigação e tratamento inicial da maior parte das causas de dores pélvicas. Converse com o seu médico.

  • 1054
  • 573
  • 535
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

Ver as 134 perguntas sobre Histerectomia com anexectomia uni ou bilateral