Nefrectomia parcial - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Nefrectomia parcial

Informação sobre Nefrectomia parcial

A nefrectomia é a retirada de um dos rins (raramente ambos) acometidos por tumores de rim. Na nefrectomia é retirado o rim, os gânglios próximos deste, a glândula supra-renal (adrenal) e a porção proximal do ureter. A nefrectomia parcial (NP) é uma operação para o tratamento de diferentes patologias renais, ou para doação. A nefrectomia recomenda-se para pacientes com urolitíase, carcinoma de células renais (CCR), síndrome de Von Hippel-Lindau, trauma, duplicidade de via excretora e hipertensão arterial secundária a segmento isquêmico. A nefrectomia parcial é um procedimento urológico usado em pacientes com doença localizada e indicação de preservação da função renal. Tumores menores que 4cm, com localização anatômica favorável -por exemplo, longe do hilo renal- tratados com nefrectomia parcial têm ótimos resultados oncológicos. A sobrevida em 5 anos é de quase 90%, semelhante àquela obtida nos tumores renais de tamanho similar tratados com nefrectomia radical. A nefrectomia parcial pode ser feita pela via aberta ou pela via laparoscópica (NPL) a través de pequenas incisões e com ajuda de videocâmara. A nefrectomia parcial laparoscópica (NPL) é uma alternativa mínimamente invasiva para o tratamento de tumores renais e está sendo crescentemente usada. Oferece convalescença mais rápida do que a nefrectomia parcial aberta. Por um lado, é associada a maiores taxas de margens positivas, complicações intra-operatórias importantes e complicações urológicas. Por outro lado, a nefrectomia laparoscópica permite às pessoas doarem um rim, com muito menos dor, uma estadia hospitalar mais curta (entre 2-3 dias, versus 5-7 na nefrectomia tradicional), uma recuperação muito mais rápida e menos cicatrizes. Além disso, os rins extraídos desta forma muito menos traumática funcionam tão bem quanto aqueles que são extraídos pela grande incisão da nefrectomia tradicional. Inicialmente, somente pequenos tumores periféricos foram tratados com a técnica laparoscópica, porém, com a padronização da técnica operatória e maior experiência, tumores maiores, de localização central e hilar começaram a ser operados com sucesso. A nefretomia parcial laparoscópica é um procedimento que exige cautela, devendo ser realizado por cirurgiões com razoável experiência em cirurgia laparoscópica. Pode haver complicações hemorrágicas e urinárias.

Possui uma dúvida concreta sobre Nefrectomia parcial? Pergunte aos nossos especialistas.

Tem perguntas sobre Nefrectomia parcial?

Nossos especialistas responderam 93 perguntas sobre Nefrectomia parcial.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

O fluxo normal da urina é rim -> uretero -> bexiga. Quando a urina armazenada na bexiga retorna ao ureter (quando é grave retorna até o rim) temos uma condição chamada Refluxo Vesico (bexiga) ureteral.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 240
  • 26
  • 232
Dr. Danilo Galante Moreno Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

São Paulo

Casos como esse precisam de avaliação presencial e dos demais exames! Em especial se tiver ocorrendo infecção urinária ou piora função do outro rim, é uma boa indicação! Att

  • 2377
  • 347
  • 1915
Dr. Prof. Ricardo Alexandre Fernandes Ferro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

Brasilia

Não. A grande maioria dos pacientes com litíase renal apresentam algum distúrbio metabólico, ou seja, é o metabolismo do corpo que desencadeia a formação das pedras. A litíase renal é um problema genético, ou seja, a tendência a formar pedras é genética, e as medidas clínicas visam minimizar a ocorrência das mesmas, mas não curam, a tendencia continua. É preconizado no seu caso uma dieta abundante em líquidos, sobretudo frutas cítricas ( limonada, laranjada) e ricas em potássio ( ex. agua de coco ) para impedir a formação de cálculos. Além disso, uma dieta pobre em sal e em proteínas animais, sobretudo carne vermelha , é recomendada. O consumo excessivo de álcool , grãos, gema de ovo, deve ser evitado. Após a nefrectomia, é aconselhável seguir em algum médico nefrologista para prevenir perda função renal e necessidade futura diálise . Converse com seu médico urologista. E aproveite o fim de semana - com temperança - com sua família : )

  • 73
  • 40
  • 110
Fabio Humberto Ribeiro Paes Ferraz Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Nefrologista

Brasilia

Sim! Pode ser necessário! Em especial se há refluxo Vesicoureteral associado , que pode ser a causa da exclusão renal! Att Ricardo Ferro de Brasília

  • 2377
  • 347
  • 1915
Dr. Prof. Ricardo Alexandre Fernandes Ferro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

Brasilia

Ver as 93 perguntas sobre Nefrectomia parcial