Turbinectomia - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Turbinectomia

Informação sobre Turbinectomia

O que é?

Turbinectomia ou turbinoplastia é uma cirurgia realizada no nariz. Seu objetivo é melhorar a respiração do paciente. A técnica consiste na remoção de parte da estrutura dos cornetos nasais (ossos e cartilagens) da cavidade. Essas conchas podem ampliar-se e causar uma obstrução capaz de prejudicar a respiração. Os cornetos nasais são responsáveis pela filtração, umidificação e o aquecimento do ar que vai para os pulmões. Seu mau funcionamento causa, principalmente, a rinite alérgica. Com sua remoção parcial ou total, os sintomas da doença são sensivelmente reduzidos. A turbinectomia remove parte ou a totalidade dessas conchas abrindo espaço para a circulação do ar e facilitando a respiração. Como é considerada uma cirurgia exploratória, o médico terá que tomar algumas decisões, sem o conhecimento do paciente, durante a realização do procedimento. A cirurgia pode ser feita com anestesia local ou geral e dura aproximadamente meia hora. O paciente deve ficar internado por um ou dois dias após a realização do procedimento. Às vezes há necessidade de colocar um tampão dentro do nariz para evitar sangramento. Esse tampão é removido em até três dias após a realização da operação. O nariz tem três conchas. Uma vez removidas, as conchas nasais não voltam a crescer. Se forem removidas em excesso, há possibilidades de que os pacientes sofram dores de cabeça, secura, hemorragia e desenvolvam até um quadro de depressão.

Qual é a causa?

Dois são os fatores principais que podem modificar a estrutura dos cornetos nasais causando obstruções: infecções e traumas.

Quais os sintomas?

O principal sintoma da obstrução é a dificuldade para respirar. Essa situação conduz a outros problemas: sinusite, dor de cabeça, cansaço, dificuldade para dormir, roncos e nariz entupido.

Como fazer o diagnóstico?

Um exame físico é suficiente para detectar o problema.

Qual o tratamento?

Inicialmente é recomendada a utilização de medicamentos para controlar os sintomas controlando a situação. Só mesmo quando esses remédios não oferecem resultados significativos e os sintomas tornam-se crônicos é que a cirurgia se torna uma opção.

Possui uma dúvida concreta sobre Turbinectomia? Pergunte aos nossos especialistas.

Tem perguntas sobre Turbinectomia?

Nossos especialistas responderam 70 perguntas sobre Turbinectomia.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

É comum no pós-operatório imediato o paciente confundir restos de sangue ou crostas com estruturas do nariz. Discuta com seu médico o motivo da diferença de respiração. Lembre-se que sempre uma narina será melhor que a outra. O importante é que as duas, em conjunto, mantenham uma respiração agradável. Atenciosamente,

  • 9
  • 9
  • 49
Prof. Paulo Fernando Tormin Borges Crosara Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Otorrino

Belo Horizonte

O ideal é contactar o otorrinolaringologista responsável pelo procedimento para uma reavaliação. Sempre oriento lavagem nasal copiosa com solução fisiológica (3 a 4 vezes ao dia) no período mínimo de um mês após a cirurgia. Geralmente esta lavagem, se realizada corretamente, é eficaz em evitar a obstrução nasal e a formação excessiva de crostas.

  • 165
  • 147
  • 324
Dr. Édio Cavallaro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Otorrino

Rio de Janeiro

Não é incomum sangrar o nariz após uma turbinoplastia. É uma complicação que todos os médicos otorrinolaringologistas já tiveram alguma vez na vida. em geral ocorre por um coágulo que soltou de uma área do nariz que ainda não cicatrizou. É, em geral, de fácil controle e o tanto o tampão nasal pode ser utilizado como uma nova anestesia geral para cauterizar a área de sangramento.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 3
  • 1
  • 7
Fábio Zanini Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Otorrino

Florianópolis

Prezado paciente-internauta, Negativo, não podemos dizer, de maneira alguma que a tosse persistente por 30 dias seja um sintoma compatível com a normalidade em nenhuma circunstância, tão menos para este pós-operatório. Creio que, neste caso, o seu otorrino não serra descartar a possibilidade de incluir no escopo de possibilidades, causas ouras que não aquelas necessariamente ligadas à cirurgia.

  • 839
  • 328
  • 579
Dr. Gustavo Guagliardi Pacheco Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Medico do Sono, Otorrino

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Ver as 70 perguntas sobre Turbinectomia