Consultório

Avenida Nove de Julho, 3575. Sala 404. Quarto andar. Edifício Maxime, Jundiaí
Consultório particular (mapa)

Próxima data disponível:

Mostrar o calendário
(11) 99307.....
(11) 4587.....

Experiência

Sobre mim

Olá! Meu nome é Carlos Eduardo Speglic, sou psicólogo formado desde  2006 pela Universidade Paulista da cidade de Jundiaí-SP. Minha atuação profission...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Aconselhamento e Orientação aos Pais
  • Depressão
  • Psicologia Clínica
Veja mais


Formação

  • Pós graduação em Psicologia Existencial, Centro de Psicoterapia Existencial, 2008
  • Especialista em Dependência Química, Uniad - UNIFESP, 2014
  • Psicólogo, Universidade Paulista (UNIP), 2006


Vídeos


Idiomas

Português

Serviços e preços

Consulta Psicologia


Avenida Nove de Julho, 3575. Sala 404. Quarto andar. Edifício Maxime, Jundiaí

Consultório particular

Opiniões dos pacientes

5

Classificação geral
4 opiniões

  • Pontualidade
  • Atenção
  • Clínicas e hospitais
A
Paciente verificado
Local: Consultório particular

Pontos positivos
Muito atencioso, excelente profissional e top em dependência química, cuidadoso e flexível.

Carlos Eduardo Speglic

Muito agradecido...


P
Paciente verificado
Local: Consultório particular

Pontos positivos
Trabalho exemplar bem atecioso e tranquilo


A
Paciente verificado
Atendimento psicológico

Pontos positivos
Acompanhamento terapêutico que me ajudou a atravessar um período muito complicado em minha vida e me ajuda até hoje a manter meu foco e equilibrio.


P

Pontos positivos
Excelente atendimento e muito atencioso


Ocorreu um erro, tente outra vez

Dúvidas respondidas

24 dúvidas de pacientes respondidas na Doctoralia


  • Pergunta sobre Fobia social

    Uma pessoa que nao sai de casa a mais de 3 anos nem mesmo no quintal e recusa tratamento, apresenta quadro grave de depressao e fobial social, pode ser internado compulsoriamente?

    Olá! Na verdade existem três tipos de internação: 1- voluntária, 2-involuntária e 3- compulsória. Na primeira o paciente encaminha-se sozinho para o tratamento. Na segunda ele necessita de um laudo (encaminhamento) do médico que o acompanha e recomenda a internação, junto com uma carta do familiar autorizando a remoção do paciente à clinica, hospital etc, além de este estabelecimento ter a obrigação de informar ao Ministério Público num prazo de até 72 horas sobre sua ida ao local para tratamento. Neste caso o paciente somente poderá ficar na instituição de saúde por um período de 45 a 60 dias, no máximo, na condição de involuntário. Já a internação compulsória é solicitada por um juíz de justiça da comarca da cidade. Creio que o recomendável seja a internação involuntária neste caso.

    Carlos Eduardo Speglic

  • Pergunta sobre Depressão

    O que eu tenho é depressão ou tristeza, como posso descobrir?

    Olá! Não é tão simples quanto às vezes parece, não é? Na literatura atual, incluindo DSM-IV e CID (manuais diagnósticos), a chave do diagnóstico diferencial para depressão é a prevalência dos sinais ou sintomas. Está se sentindo bastante triste há mais de 12 meses? Uma boa avaliação psiquiátrica deixaria claro o que vc tem, se é que tem. Por exemplo: diante de algumas perdas da vida é considerado natural e ate saudavel o surgimento da emoção: tristeza. Nao estou sugerindo aguardar 1 ano para fazer uma avaliação, obviamente. Desta forma recomendo o agendamento de uma entrevista psicológica. A maioria dos transtornos de humor tem origem emocional. Portanto, já seria possível iniciar um "tratamento" (psicoterapia) para encontrar os motivos do seu entristecimento. Espero ter ajudado...

    Carlos Eduardo Speglic

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.

Experiência

Sobre mim

Olá! Meu nome é Carlos Eduardo Speglic, sou psicólogo formado desde  2006 pela Universidade Paulista da cidade de Jundiaí-SP. Minha atuação profission...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Aconselhamento e Orientação aos Pais
  • Depressão
  • Psicologia Clínica
Veja mais


Formação

  • Pós graduação em Psicologia Existencial, Centro de Psicoterapia Existencial, 2008
  • Especialista em Dependência Química, Uniad - UNIFESP, 2014
  • Psicólogo, Universidade Paulista (UNIP), 2006


Vídeos


Idiomas

Português

Artigos

Psicoterapia

O que é psicoterapia? Como ela funciona? Por quais motivos devo procurar um psicoterapeuta? Geralmente estas são as dúvidas mais comuns que surgem em uma pessoa... A psicoterapia é um tipo de procedimento para ajudar as pessoas a serem mais felizes, saudáveis e produtivas. Ela acontece por meio de encontros, geralmente semanais, num contexto de consultório clínico (sala com poltrona e sofá de ambiente agradável e privativo), entre profissional e a pessoa buscando auxílio para seus problemas. No decorrer destes encontros o profissional utiliza diversas técnicas, para entender e impactar a vida da pessoa auxiliando-a à atingir seus objetivos e a se sentir melhor com suas emoções.


Depressão

Na prática clínica nem sempre é fácil fazer o diagnóstico preciso da depressão, pois ela é muito mais que um acesso de melancolia.Trata-se de um transtorno mental no qual o afetado mostra uma tristeza permanente e uma perda de interesse pelas atividades que as pessoas normalmente costumam desfrutar, acompanhadas da incapacidade de realizar tarefas diárias, durante semanas ou meses. Portanto, como psicólogo procuro atuar juntamente com o médico psiquiatra para auxiliar no diagnóstico e no tratamento mais indicado. Na avaliação psicológica costumo investigar as alterações de humor, mudanças de comportamento, autoestima, mudanças de hábitos do sono e do apetite.


Dificuldade na tomada de decisões

Dificuldade na tomada de decisões: deve-se tomar o cuidado para não tratar o tema como uma característica patológica, pois, dependendo da natureza da situação, a dificuldade em tomar decisões é algo bastante compreensível e natural. Ela pode estar presente em pessoas extremamente seguras, por exemplo. Imagine que esteja procurando trocar de emprego. Diante desta possibilidade diversas questões aparecem: Será uma boa troca? Financeiramente é mais viável? Vou me adaptar? E por aí vai... Entretanto, se a dificuldade de tomar decisões aparece em várias circunstâncias, principalmente as mais simples e cotidianas, deve-se olhar com mais cautela. A solução é focar nos pontos positivos da decisão.


Alcoolismo

"O alcoolismo começa como uma escolha, torna-se um hábito, e depois uma necessidade" já dizia o psiquiatra norte americano Benjamin Rush ainda no século 18. Sua importante constatação contribuiu bastante para o reconhecimento dos prejuízos ocasionados pelo consumo excessivo do álcool. A doença do alcoolismo evolui da maneira descrita: lentamente na grande maioria dos casos. A interrupção abrupta do consumo de álcool gera desadaptação por parte do usuário, fato que demanda atenção total dos profissionais de saúde mental. O abuso do álcool caracteriza-se por um padrão patológico de ingestão repetitiva afetando a saúde física, bem estar psicológico e funcionamento profissional e familiar

Veja todos os artigos