INTO Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad

Av. Brasil, 500 20940-070 Rio de Janeiro, Rio de Janeiro RJ | ver mapa

Especialidades e Profissionais

Equipe Médica

Opiniões para INTO Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad

4,9

Baseado em 78 opiniões

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a em INTO Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad?

Opinar

O melhor: "Um anjo na vida de seus pacientes.
Hiper atenciosa e muito carinhosa com seus pacientes.
Essa sabe o valor de uma vida."

Paciente que marcou consulta com Ana Cristina de Sa Lopes em INTO Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad

O melhor: "O médico é simplesmente maravilhoso, gostaria muito que ele atendesse particular para voltar o meu tratamento da coluna com ele"

Motivo da visita: Escoliose

Amanda M. marcou consulta com Luiz Claudio Villela Schettino em INTO Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad

O melhor: "Só tenho agradecer a Deus pela vida de cada um do grupo do tumor.Doutor walter meohas,Doutor Rodrigo todos médicos e as enfermeiras Renata,Isabella, Andreia.uma equipe maravilhosa. obrigado por tudo que tem feito pelo meu esposo."

Poderia melhorar: "Eles e o grupo todo são ótimos,o que tem que melhorar não são eles,que tem melhorar são os governantes para poder da uma melhoria para eles poderem trabalhar."

Motivo da visita: Transplante pélvis

Paciente que marcou consulta com Walter Meohas em INTO Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad

O melhor: "Simplesmente um profissional perfeito, meu esposo passou por ele pra fazer uma hérnia de disco, e ele foi simplesmente mágico , tudo de bom sem contar que é um ser humano perfeito!!!"

Motivo da visita: Cirurgia hérnia de disco

Paciente que marcou consulta com Dr. Antonio Eulalio Pedrosa Araujo Junior em INTO Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad

Ver as 78 opiniões sobre INTO Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad

Respostas dos especialistas

4 Especialistas participando

133 Respostas

58 Especialistas de acordo

105 Pacientes agradecidos

Especialistas de INTO Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad estão respondendo perguntas que os usuários enviam a Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

As costelas cervicais são variações anatômicas incomuns e, na maior parte dos casos, não causam sintomas. No entanto, podem causar a compressão de estruturas neurovasculares, levando à chamada "Síndrome do desfiladeiro torácico". Os sintomas mais comuns da síndrome são dores e dormência que se irradiam para um dos membros superiores, podendo haver também sintomas vasculares. Os sintomas são mais comuns quando se faz atividades com os braços levantados, com as mãos acima da cabeça.
Na maior parte das vezes não há grandes limitações para o paciente mas em casos severos pode haver a necessidade de descompressão cirúrgica das estruturas.
Att.
Gustavo Azevedo

Dr. Gustavo Borges Laurindo de Azevedo
  • 109
  • 53
  • 82

Dr. Gustavo Borges Laurindo de Azevedo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ortopedista - Traumatologista

O condrossarcoma G1 tem uma alta taxa de cura, dependendo da serie de casos tem >80% de pacientes livres de doença com 10 anos de evolução. a recidiva local vai depender principalmente da margem obtida com a cirurgia, se for livre a taxa recidiva e baixa. a chance de metástase em 10 % dos casos, o follow up ideal e por 5 a 10 anos e toda lesão maligna preferencialmente tem que ser operada.

  • Obrigado 8
  • 1 especialista está de acordo
Rodrigo Cardoso
  • 19
  • 4
  • 21

Rodrigo Cardoso Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ortopedista - Traumatologista

A taxa de rotura após a cirurgia de reconstrução do LCA varia nos trabalhos científicos entre 5-25%, o que mostra não ser um evento tão raro assim. São inúmeras as possíveis causas para essa nova lesão, tanto relacionadas a cirurgia como a reabilitação pós operatória. É importante lembrar também, que pacientes bem operados e com boa reabilitação pós operatória geralmente voltam a prática esportiva anterior (muitas vezes competitiva) estando sujeitos a novos trauma torcionais naquele mesmo joelho.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
Marcelo Mandarino
  • 3
  • 1
  • 1

Marcelo Mandarino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Médico do esporte, Ortopedista - Traumatologista

Ver as respostas de especialistas de INTO Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad.

{0}{1}