Cefaléia (dor de cabeça) - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é uma enxaqueca ou dor de cabeça?

Dor de cabeça é uma dor que pode ser leve ou grave, em uma ou mais partes da cabeça e no pescoço, costas e membros superiores. As causas são múltiplas e diferentes tipos de dor de cabeça. Apesar de dolorosa, a maioria das dores de cabeça não indica uma doença grave e pode melhorar com medicamentos e / ou alterações no estilo de vida.

O que causa dores de cabeça?

Existem várias causas que podem ser divididos em duas categorias gerais:

Cefaléia tensional

Esta dor é causada pela contração dos músculos da cabeça e pescoço é a forma mais comum, cerca de 70% dos casos. Ela ocorre em ambos os sexos e todas as idades, mas é mais comum em adultos e adolescentes. Ela é acionada com eventos relacionados  isolados e transitórios, mas pode se tornar crônica em alguns pacientes. As principais causas da contração muscular são:

  • Estresse
  • Fadiga
  • Má postura
  • Dor nos olhos
  • Ingestão de álcool
  • Fumaça
  • Alterações hormonais em mulheres antes e após o período menstrual.

Enxaqueca

A enxaqueca é 20% de todas as dores de cabeça. Muitas vezes, há  necessidade da avaliação de um especialista. De uma forma simplista, pode-se dizer que a enxaqueca ocorre quando há constrição (fechamento) dos vasos sangüíneos da cabeça e pescoço, causando diminuição do fluxo sanguíneo para os vasos.

A dor pulsátil é geralmente em um lado da cabeça, vai de leve a grave associada a mal-estar, maior sensibilidade à luz e som. Elas são mais comuns em mulheres que em homens, e geralmente são crônicas. Eles identificaram alguns fatores associados com a ocorrência de enxaquecas:

  • História familiar da enxaqueca
  • Tensão muscular prolongada e estresse
  • Álcool
  • Tabagismo, de exposição ou à fumaça de cigarro
  • Falta de sono
  • O ciclo menstrual e o uso de contraceptivos em mulheres
  • Alguns alimentos como chocolate, castanhas, condimentos fermentados, aqueles que contêm tiramina (um aminoácido), tais como queijo, vinho tinto, peixe fumado, e alimentos com conservantes e adoçantes artificiais.

Quais são os sintomas da cefaléia tensional e enxaqueca?

Cefaléia tensional

  • A dor é generalizada em toda a cabeça e pescoço.
  • Pode ser na parte de trás da cabeça e pescoço e testa.
  • Acompanhada por uma sensação de aperto no pescoço.
  • É curta quando se trata de tempo.

Enxaqueca

  • Latejante, geralmente em apenas um lado da cabeça.
  • Ela pode ser leve ou grave, começa de manhã e piora em uma hora.
  • Acompanhada por outros sintomas como náuseas, vômitos e tonturas.
  • Visual apresenta como uma visão de luzes (fotopsia), corte no campo visual (escotoma).
  • Aumento da sensibilidade à luz e ao barulho.
  • A sua duração varia de minutos, horas ou mesmo um ou dois dias em alguns casos.

Quando você deve consultar o seu médico se você tem dor de cabeça de tensão?

Dores de cabeça tensionais são geralmente tratadas com analgésicos ou AINEs, com bons resultados. Elas também dão um resultado com técnicas de relaxamento e manter um bom sono. Quando a dor de cabeça se torna crônica, você deve consultar o seu médico para descartar outras causas e fazer tratamento preventivo.

Se desenvolver algum dos seguintes sintomas, é sempre melhor pedir ao conselho de um médico, de preferência um especialista (neurologista):

  • Uma dor de cabeça severa e grave, com náuseas e vômitos.
  • Cefaléia associada a distúrbios de memória persistentes e recorrentes.
  • Dificuldades na atenção e concentração e cansaço.
  • Febre com rigidez do pescoço (incapaz de dobrar o pescoço e limitação na tentativa de colocar o queixo no peito).
  • Convulsões.
  • Persistentes distúrbios visuais.
  •  Distúrbios de movimento nas pernas e nos braços.
  • Perda de sensibilidade nos braços e pernas.
  • Fadiga, apatia, dificuldades de comunicação.

Como o médico faz o diagnóstico?

A história médica completa com a história pessoal e familiar, os detalhes do estilo de vida e a dieta do paciente, que indicaria a necessidade de mais estudos.

O médico irá perguntar sobre o tipo de duração de cabeça, localização, sintomas associados, triggers e / ou circunstâncias agravantes.

Quando os testes adicionais são necessários para descartar a existência de uma lesão orgânica são executadas:

  • Tomografia cerebral (TC)
  • MRI estudos
  • Seio de raios-X
  • Biópsia da artéria temporal
  • Punção lombar

Que tipo de tratamento existe para a dor de cabeça?

É importante, se a dor de cabeça é diária, registrar a data de cada episódio para ajudar o médico. Ela deve incluir o tempo de início do tipo dor, e duração. Também é útil observar os fatores associados, tais como alimentos e bebidas consumidos, os medicamentos em uso, atividades diárias, as condições meteorológicas e, se do sexo feminino, detalhes sobre o período.

Esta revista seria bom fazer pelo menos um ou dois meses. Você pode evitar os gatilhos quando eles são identificados. Muitas vezes o médico, usando o diário, pode identificar os agravantes ou precipitar a dor.

Para cada pessoa existe um tratamento individual:

  • Analgésicos como o paracetamol
  • Anti-inflamatórios como a aspirina, ibuprofeno naproxeno, são bons a dor de cabeça alívio da dor do tipo tensional
  • Quando se trata de enxaqueca, muitas vezes requerem medicação prescrita pelo seu médico.

O tratamento melhor e mais eficaz da enxaqueca é a explicação do problema e identificar e gerenciar as causas.

Os melhores medicamentos para tratamento preventivo da enxaqueca são:

  • Beta-bloqueadores como o propranolol
  • Antidepressivos como a amitriptilina
  • Antiepiléticos como o valproato de sódio.

Para tratar o episódio agudo, não tem havido nenhuma droga ideal  alcançada ainda. Hoje, com boa resposta na enxaqueca leve, há compostos chamados triptanos, como o sumatriptano, zolmitriptano e rizatriptano, embora vários efeitos colaterais têm sido relatados.

Se você tem uma história de úlcera tipo de dor ou azia, você não deve usar aspirina ou AINEs.

Em crianças, recomenda-se cautela com estes fármacos.

Como você pode ajudar a si mesmo?

Uma vez verificada pelo seu médico, afastando as doenças do sistema nervoso, essas dicas são úteis:

  • Evite o consumo excessivo de álcool e tabaco.
  • Manter a postura adequada. O tipo de cadeira é importante e deve ser confortável, e alcançar uma boa postura.
  • Fazer técnicas de relaxamento regularmente.
  • Aproveite ao máximo o ar fresco e exercício físico regular.

Sintomas da enxaqueca podem diminuir se:

  • Descansar em um quarto com as luzes apagadas e em silêncio.
  • Evitar alimentos e bebidas que desencadeiam a dor.

Especialistas em cefaléia (dor de cabeça)

Encontre um especialista em Cefaléia (dor de cabeça) na sua cidade:
Dra. Larissa Vaz Gomes

Dra. Larissa Vaz Gomes

Médico de família

Joinville

Nadja Tiellet

Nadja Tiellet

Neurologista

Blumenau

Antonio Carlos Pirolla Filho

Antonio Carlos Pirolla Filho

Neurocirurgião

São José do Rio Preto

Jose Augusto Freire

Jose Augusto Freire

Neurocirurgião, Neurologista

Cuiabá

Isabel Cristina Tinos

Isabel Cristina Tinos

Médico acupunturista, Fisioterapeuta

Dr Rafael Muniz

Dr Rafael Muniz

Médico acupunturista

Itabuna

Perguntas sobre Cefaléia (dor de cabeça)

Nossos especialistas responderam a 137 perguntas sobre Cefaléia (dor de cabeça)

Dor de cabeça deve ser avaliada por neurologista clinico, de preferência um cefaliatra (especialista em dor de cabeça). Deve ser analisada com muito critério, examinada, investigada desde as…
2 respostas

Dr. Ronaldo Bezerra de Queiroz
Dr. Ronaldo Bezerra de Queiroz
Neurologista
João Pessoa
Isto pode ser um tipo de dor de cabeça que consta na classificação das cefaléias. Necessita consulta presencial com neurologista para o diagnóstico e tratamento adequado.
3 respostas

Dra. Estela Turozi
Dra. Estela Turozi
Fisioterapeuta
Curitiba
Ola. Neste caso eh fundamental que voce procure um medico para lhe avaliar.

Perceba a dor como um sinal do seu corpo para lhe mostrar que algo precisa ser resolvido.
2 respostas

Especialistas falam sobre Cefaléia (dor de cabeça)

A acupuntura previne e trata a dor de cabeça e crises de enxaqueca pois tem efeito analgésico, anti-inflamatório e relaxante muscular.

Walter Viterbo Da S. Neto

Médico acupunturista, Anestesiologista

Salvador

Agendar uma visita

A cefaléia é um dos achados mais comuns na Medicina, porém não deve ser banalizada ou tratada com auto -medicação. Devemos avaliar através de exames e principalmente conversa ampla com busca depontos específicoscomo oestilo de vida, resposta aos remédios e o padrão de dor e afastar lesões de risco e principalmente otimizar a qualidade de vida. Realizaremos investigação e acompanhamento da dor e dos fatores causais a fim de priorizar seu bem estar e trazer maior confiança ao paciente e adesão ao tratamento.

Avelino Missialdes Dutra Junior

Neurologista

Fortaleza


A maior parte das cefaléias vistas em consultório ou é o que chamamos de cefaléia tensional ou é um dos muitos tipos de enxaqueca ou uma combinação das duas coisas. Se for isto tem solução em 99% dos casos. E tem prevenção também. Não basta tratar a crise. Se forem crises muito frequentes você fica tomando um remédio preventivo e as crises podem sequer aparecer novamente. Falo destas duas porque são as mais comuns mas evidentemente existem muitas outras causas de dor de cabeça que o médico identificará e orientará a conduta correta. Cuidado com a automedicação;paracetamol pode prejudicar o fígado e dipirona dar aplasia de medula.

Irineu Umberto Librenza

Médico clínico geral

Paranavaí


Assim como para as demais condições neurológicas que atende, avalia amplamente o paciente, buscando, a cada consulta, possíveis gatilhos para as crises de dor de cabeça, incluindo qualidade do sono, fatores alimentares, hormonais, privação de sono, dentre outros. Orienta o preenchimento do diário de cefaleia on-line no endereço www.diariosmedicos.com onde pode acompanhar em tempo real as crises de seus pacientes. Em geral, após algumas consultas com ajustes alimentares, do padrão de sono, do emprego de suplementos e medicamentos preventivos consegue controle adequado das crises, retirando aos poucos as medicações, possibilitando a alta do paciente.

Você sabia que existem mais de 200 tipos diferentes de dores de cabeça? E que elas atingem uma grande parte da população brasileira? Você sabia que não existe “dor de cabeça normal”? Pois é, algumas dores de cabeça são mais comuns, como a enxaqueca e a cefaleia do tipo tensional, mas cada uma tem sua particularidade e respectivos tratamentos. Procure já seu neurologista!

Com orientações e tratamento adequado, fique livre das dores de cabeça. Importante ressaltar que o uso de analgésicos sem orientação, quando feito mais de 3x/semana pode piorar o quadro de dor de cabeça e esconder doenças importantes.

Enxaqueca comum deve sempre ser tratada, pois afeta a qualidade de vida na época mais produtiva da vida. Afeta mais as mulheres do que os homens, iniciando muitas vezes após a primeira menstruação. Cerca de 10% da população em todo o mundo tem enxaqueca comum. Enxaqueca é uma doença neurológica genética, podendo ser herdado dos pais. Existe um núcleo no cérebro chamado núcleo trigeminal que é responsável por gerar a crise de enxaqueca. Ocorre uma dilatação das artérias cerebrais e os nervos que recebem as informações destas artérias ficam inflamadas. Por isso paciente sente dor latejante ou pulsátil, com a sensação que o coração estivesse batendo na cabeça.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cefaléia, existem mais de 150 tipos de dores de cabeça. A abordagem consiste de entrevista em consulta médica para compreender o padrão da "dor de cabeça" que pode ser mista (ter mais de 1 tipo). Exames complementares podem ser solicitados. Enfatizo que a consulta é importante pois utilizo de questionários clínicos, protocolos e o método de abordagem centrada no paciente. Dependendo do quadro clínico, outras abordagens podem ser necessárias, principalmente quando o manejo da dor exigir tratamento de manutenção e/ou abortar crises de dor.

Gustavo Camargo Silverio

Médico clínico geral, Geriatra

Belo Horizonte


Faço uma investigação detalhada de todas as características essenciais para o correto diagnostico da dor. Com esse cuidado se desfazem alguns mitos e diagnósticos imprecisos de enxaqueca e se trata com sucesso a maioria das dores de cabeça.

Vladmir Rodrigues Santana De Resende

Neurocirurgião

Campo Grande


Realizamos tratamentos para os seguintes tipos de cefaleia (dor de cabeça): -Tensional -Cervicogênica (que se origina por tensões e dores no pescoço) -Por disfunção da ATM (articulação temporomandibular), bruxismo e apertamento dentário -Decorrente de síndrome dolorosa miofascial (pontos-gatilho)

Carina Bezerra Rocha

Fisioterapeuta

São Paulo


Dor de cabeça ou cefaleia é sintoma bastante comum e por isso muitas vezes negligenciado. Muitos consideram que existe dor de cabeça "normal". No entanto, isso não é verdade, qualquer que seja a cefaleia primária há tratamentos bastante eficazes. A questão é ir ao neurologista para que ele identifique o tipo de cefaleia: enxaqueca, tensional, em salvas, hemicrania.... São mais de 150 tipos de cefaleia. Por isso é muito importante não se automedicar ou diagnosticar, procure um médico.

Tânia Martins Do Carmo

Neurologista, Neurologista pediátrico

Goiânia


Existem uma infinidade de classificações de dores de cabeça que em geral, em maior ou menor grau apresentam componentes biológicos, comportamentais, alimentares e psicológicos. O estresse, a ansiedade e a depressão podem ser fatores psicológicos desencadeadores ou mantenedores de dores de cabeça. Além de um acompanhamento com um neurologista especialista em dor o paciente pode se beneficiar muito de uma auxilio de um psicólogo. Meu trabalho consiste em identificar os aspectos que contribuem para a dor, delinear mudanças de comportamento e o gerenciamento de estresse e ansiedade. A abordagem destes aspectos é determinante na redução da frequência e intensidade da dor.

Jamir Sardá Jr.

Psicólogo

Florianópolis


A cefaléia é um dos sintomas mais comuns no consultório neurológico. É importante que os pacientes entendam que embora seja comum, sentir dor de cabeça não é normal. Existem vários tipos de cefaléia, e em sua maioria não oferecem risco ao paciente, porém o neurologista deve estar atento aos sinais de alerta, pois quando presentes, necessitam ser investigados com mais cautela. Procure seu médico em caso de dúvidas.

Isaias Fiuza Cabral

Neurocirurgião, Neurologista

Macapá


Cefaléia ou dor de cabeça é uma queixa frequente no consultório. O atendimento consiste em investigar modo de instalação, caráter da dor, localização, sintomas associados, fatores preciptantes, fatores de melhora, frequência e duração dos episódios, intensidade e sinais de alarme. A partir dessas informações clínicas e do exame neurológico, na maior parte das vezes, é posssível diterminar se a dor é primária (ex: enxaqueca, cefaléia tensional) ou secundária (devido a um tumor cerebral, sangramento, infecção, etc). Na cefaléia primária, o tratamento consiste em utilizar medicamentos a fim de reduzir frequência e intensidade das crises de dor, a fim de restaurar a qualidade de vida do paciente.

Luciana Barberino

Neurologista

Salvador


Cerca de 90% das crianças e adolescentes terão pelo menos um episódio de cefaléia no período de um ano. Na verdade, mais de um quarto dos adolescentes apresenta cefaléia uma vez por semana. Isso traz impactos no aprendizado escolar, relacionamento familiar e qualidade de vida dos jovens. As principais causas pediátricas de dor de cabeça aguda são: infecções virais, sinusite e abertura do quadro de enxaqueca. Já a dor de cabeça crônica pode ser um sintoma de uma outra doença, como no caso de cefaléia secundária, ou pode ser a própria doença (cefaléia primária). As dores de cabeça primárias são responsáveis por 90% de todas as dores de cabeça crônicas na população pediátrica.

Paula Natale Girotto

Neurofisiologista, Pediatra

São Paulo


A cefaleia engloba todos tipos de dores de cabeça. Apesar de popularmente ser atribuída a problemas na visão, a problemas na coluna, a problemas gástricos, a pressão alta, a problemas dentários, na maior parte das vezes não tem nada haver com elas. Pressão alta SÓ causa dor se >180/110. Visão só causa dor se a miopia é muito forte e a pessoa faz muito esforço para enxergar. Coluna causa dor na coluna. e muito raro os casos que afetam cabeça. Igualmente problemas dentários. Problemas gástricos costumam ser mais consequência do que causa. Como na enxaqueca. A enxaqueca tem exames normais sempre. Ele é de origem genética e alimentos, calor, frio, menstruação, nervoso, são apenas gatilhos.

É a dor em qualquer parte da cabeça, incluindo o couro cabeludo, pescoço superior, face e o interior da cabeça. Cefaléias afetam a capacidade para o trabalho e para a realização de tarefas diárias. Algumas pessoas têm cefaleias frequentes. Causas Ainda que as cefaleias possam causar sofrimento e angústia, poucas vezes são indício de um distúrbio grave. As cefaleias podem ser divididas em dois tipos: Cefaleias primárias: Não causadas por outro distúrbio. Ex.: enxaquecas, cefaleias em salvas e cefaleias do tipo tensional. Cefaleias secundárias: Causadas por outro distúrbio. Podem resultar de distúrbios do cérebro, olhos, nariz, garganta, seios nasais, dentes, mandíbulas, orelhas, ou pescoço

Existem quatro tipos de cefaleia. A primeira é o excesso de energia Yang e deficiência de Yin, que faz com que a energia suba excessivamente para o topo da cabeça, causando desde cefaleias até enxaqueca. O segundo tipo está ligado ao meridiano de energia do estômago, que quando está em desequilíbrio causa cefaleia frontal. O terceiro tipo está ligado ao meridiano da vesícula biliar, que causa cefaleia temporal (do lado da cabeça). O quarto tipo de cefaleia está ligado ao meridiano da bexiga, que causa cefaleia occipital (na parte de trás da cabeça). O tratamento destas condições com acupuntura e fitoterapia é rápido e efetivo, podendo curar até mesmo condições instaladas há muito tempo.

Matheus Rotta

Médico acupunturista, Psicólogo

Mogi das Cruzes

Agendar uma visita

Cefaleia é a principal queixa que leva o paciente a consultar um neurologista. Existem muitas causas de dor de cabeça, e também muitos tipos de cefaleias. Dividimos as dores de cabeça basicamente em dois grandes grupos, as cefaleias (dor de cabeça) primárias, que têm como exemplo principal a enxaqueca, e as cefaleias secundárias, quando a dor de cabeça é um sintoma de uma outra doença como uma sinusite, aneurisma cerebral, tumor cerebral entre outras causas.

Gilmar De Oliveira Dornelas Junior

Neurologista

Campo Grande


Agora, se te perguntassem qual a causa mais frequente de dor de cabeça nas pessoas, provavelmente você responderia sinusite ou problema de visão. Pois saiba que estas são causas muito pouco comuns de dor de cabeça. A causa mais frequente é, de longe, a enxaqueca. Ela afeta cerca de 11% da população de países ocidentais, o que no Brasil significa a incrível marca de 18 milhões de pessoas. A prevalência desta doença é ainda maior nas idades mais produtivas (25 a 55 anos) e em mulheres. É considerada pela Organização Mundial de Saúde como uma das 10 doenças mais incapacitantes do mundo, gerando nos Estados Unidos custos na ordem de bilhões de dólares por ano.

Sidney Godoi

Neurologista

Jaboticabal

Agendar uma visita

A cefaléia, conhecida popularmente com dor de cabeça, compreende um grande número de afecções que tem em comum a manifestação de sensação dolorosa no segmento cefálico. Devemos diferenciar inicialmente as cefaléias das algias faciais. Consideramos para fins práticos, que nas cefaléias a sensação dolorosa é centrada na região da abóboda craniana e nas algias faciais, a dor ocorre primariamente na face.

Thiago Rodrigues

Especialista em dor, Neurocirurgião

São Paulo

Agendar uma visita

Cefaleia consiste em qualquer dor acima de uma linha imaginária que une os olhos aos ouvidos, a linha orbito-meatal. Trata-se de sintoma universal, isto é, 99% das pessoas experimentarão cefaleia alguma vez na vida. Apesar de comum, não é normal, ou seja, fisiológico sentir dores de cabeça. A dor sempre indica algum processo patológico subjacente. As Cefaleias podem ser subdivididas em primárias e secundárias. Primárias são aquelas em que a dor de cabeça é a própria doença. Secundárias são aquelas em que a dor é apenas uma das manifestações de uma enfermidade, relacionada ou não ao cérebro, grave ou não. O diagnóstico baseia-se na entrevista médica e exame clinico.

Rodrigo Vasconcellos Vilela

Neurologista

Belo Horizonte


A dor de cabeça é hoje o sintoma mais prevalente em todo o mundo. A causa mais comum é a migrânea ou popularmente chamada de enxaqueca. Grande parte da população possui a enxaqueca, seu tratamento porém poucas pessoas acabam fazendo corretamente. Recorrer à farmácia e fazer uso de analgésicos comuns ou combinações de medicações analgésicas é pratica corriqueira. A enxaqueca precisa de um tratamento adequado, seu neurologista pode analisar seu tipo, frequencias, fatores associados e decidir qual melhor escolha. A enxaqueca é uma condição crônica não tem uma cura, mas tem tratamento e alivio importante se bem administrada.

Marcelo Zalli

Neurologista

Balneário Camboriú


A dor é o sintoma mais comum no ser humano. A cefaléia irá ocorrer pelo menos uma vez na vida em 99% da população. Existem diversos tipos de cefaléia. A Classificação Internacional das Cefaleias descreve os vários tipos delas. A cefaléia mais comum é a dor tipo tensional - ela é moderada, tolerável, contínua. Há tratamento. A segunda é a enxaqueca ou também chamada de migrânea - que tem dores insuportáveis, pulsátil, associado com vômitos, tontura. Existe o tratamento para a dor e o tratamento para que a dor não ocorra; os chamados, por mim, de moduladores da dor. Outras dores: neuralgia do trigêmeo, cefaléia pós trauma cranioencefálico ou cefaléia pós orgasmo.

Laura Alice Boaventura Lima

Neurologista, Médico clínico geral

Belo Horizonte


Cefaleia é o termo médico utilizado para dor de cabeça. A cefaleia é um sintoma. Como sintoma pode estar presente em várias doenças, como gripes, meningites e até tumores cerebrais. Porém, muitas vezes, a dor de cabeça é a própria doença e é chamada de cefaleia primária. Esse é o caso da enxaqueca, um dos tipos mais frequentes na população. Em nosso país, estima-se que 15% da população tenha enxaqueca. São cerca de 30 milhões de brasileiros com essa doença.

Luciano Talma

Neurologista

Brasília


Felizmente, somente uma pequena minoria dos quadros de dores de cabeça (cefaléia) se deve a uma patologia intracraniana (como infecções, inflamações, tumores, hemorragias, hidrocefalia). Nestes casos, as chamamos de cefaléias secundárias (por serem na verdade um sintoma de uma outra doença). A grande maioria das pessoas tem, provavelmente, cefaléia tensional ou enxaqueca (migrânea). Além destas, existem ainda diversas outras situações em que a dor em si é a própria doença (cefaléias primárias). Geralmente, os exames complementares são absolutamente normais. O tratamento deve ser individualizado para cada paciente. Pode envolver medicamentos e outras terapias complementares

Tiago Pinho Feijó

Neurologista

Fortaleza


A cefaléia (dor de cabeça) é muito frequente. Na maioria das vezes não há necessidade de nenhum tipo de tratamento cirúrgico, mas é importantíssimo a investigação inicial com exame de tomografia de crânio. A depender da história clínica, tal investigação deve ser complementada com exame de ressonância magnética. Várias patologias neurocirúrgicas cursam com cefaléia como sintoma inicial.

Egmond Alves

Neurocirurgião

São Paulo

Agendar uma visita

A cefaléia, popularmente chamada de dor de cabeça, sempre deve ser investigada. Com o conhecimento o médico pode diferenciar a origem do sintoma. Quando a cefaléia tem origem tensional com manifestações faciais de dor em pontos da cabeça pode ser um indicativo de que o paciente apresenta uma disfunção da articulação temporo-mandibular (ATM). Nestes casos é fundamental uma avaliação Odontológica e Otorrinolaringológica para avaliação dos distúrbios respiratórios e do sono. Existem muitos tratamentos possíveis e cada um deve ser individualizado conforme o perfil do paciente. Procure seu Otorrinolaringologista para saber mais.

Paula De Oliveira Oppermann

Otorrino

Porto Alegre


A dor de cabeça é o problema mais comum no dia a dia do neurologista. Deve ser muito bem avaliada, pois existem muitos tipos e depende de uma caracterização minuciosa para identificação específica. Apenas com o correto diagnóstico do subtipo de dor é que será possível realizar o tratamento adequado. Muitas pessoas passam anos de suas vidas sofrendo de dores, pois simplesmente não realizaram o manejo adequado. Muitas coisas devem ser levadas em conta para a escolha da melhor medicação, como perfil psicológico, outras patologias associadas, ritmo de vida, tolerabilidade.. enfim, o tratamento é complexo e apenas obterá sucesso se for individualizado para cada paciente.

O tratamento da dor de cabeça pode ser feito através de medicações, acupuntura, exercícios físicos, mudança de estilo de vida, terapia cognitivo comportamental e terapias intervencionistas da dor. Dentre as terapias intervencionistas, podemos ressaltar os bloqueios de pontos gatilho, bloqueios de nervos occipitais.

Renato Bender Castro

Especialista em dor, Médico do esporte

Porto Alegre

Agendar uma visita

A dor de cabeça é uma queixa muito frequente tanto no consultório do clínico quanto do neurologista; tanto no ambulatório quanto no pronto-socorro. Três episódios de dor de cabeça semelhantes no mesmo mês a recomendação é buscar um médico, conforme a Campanha Nacional de Combate a Cefaléia da Sociedade Brasileira de Cefaléia - ''Três é demais!'' Assim, que a ''falta de óculos'', até excesso de café, estresse físico/emocional e enxaqueca - são muitas as causas desse sintoma que pode limitar e até incapacitar. Portanto, não deixe pra ficar procurando o PS só quando a dor apertar, o diagnóstico e as medidas preventivas são muito eficazes! Viva bem - hoje!

A dor de cabeça ou cefaléia é uma das condições neurológicas mais comuns no mundo. É uma causa frequente de afastamento no trabalho, de dificuldade de concentração, atingindo diversos campos da vida produtiva e até afetiva dos indivíduos. Ela pode ser uma doença ou pode ser secundária a diversos distúrbios do nosso organism. Segundo a International Headache Society, que é um comitê internacional de estudos em cefaléia, existem mais de 50 tipos de dor de cabeça! Ou seja dor de cabeça não é uma coisa só. Elas têm manifestações, causas e tratamentos diferentes. O diagnóstico correto nos permite oferecer um tratamento personalizado e eficiente para cada tipo e indivíduo com dor de cabeça.

Diego De Castro Dos Santos

Neurofisiologista, Neurologista

São Paulo

Agendar uma visita

O tratamento da dor de cabeça primária envolve três aspectos principais: medidas não farmacológicas, tratamento da dor aguda e tratamento preventivo. As medidas não farmacológicas são aquelas que não envolvem o uso de medicação e podem contribuir para o controle da dor. São medidas comportamentais que precisam ser duradouras, com mudança nos hábitos de vida, para um bom controle da dor. O tratamento medicamentoso pode ser agudo, para controle imediato da dor com medicações analgésicas e existe também o tratamento preventivo indicado para os pacientes com dor frequente ou com episódios de dor incapacitante. O mais importante é entender que cada tratamento necessita ser individualizado.

Helena Providelli De Moraes

Neurologista

Belo Horizonte


A cefaléia (termo técnico para dor de cabeça) é uma das queixas mais comuns no consultório; ela pode envolver ou não a região da face. De acordo com a Sociedade Internacional de Cefaléias (IHS), existem mais de 200 tipos de dores de cabeça. Estas se dividem em primárias (neste caso, a doença é a própria dor de cabeça) e secundárias ( a dor de cabeça é um sintoma, uma manifestação de uma outra doença ou evento, como traumatismo craniano, tumor, hemorragia cerebral, infecção). Em nossa consulta, procuramos desvendar as características específicas da cefaléia e realizar um adequado exame neurológico para o correto diagnóstico e o melhor tratamento.

Gustavo Sousa Noleto

Neurocirurgião, Especialista em dor

São Paulo


Existem vários tipos de dores de cabeça (ou cefaléias). As mais comuns são as cefaléias do tipo tensional, enxaquecas, hemicranias e cefaléias em salva. A cefaléia do tipo tensional geralmente ocorre na frente da cabeça e na região de "trás da cabeça", ou em toda a cabeça. Frequentemente aparece no fim do dia ou à noite, na forma de uma "pressão" e pode ser muito forte. Enxaqueca é pulsátil, ocorre de um lado da cabeça (embora possa ocorrer dos dois lados), e quase sempre associada a náuseas ou vômitos, piora com a luz, barulho ou até certos cheiros. O diagnóstico quase sempre se dá apenas pelas características da dor e exames complementares frequentemente não auxiliam a diferenciá-las.

Gustavo Franklin

Neurologista

Curitiba


A dor de cabeça é uma das queixas mais comuns nos consultórios médicos. Quase todas as pessoas já experimentaram algum desagradável episódio de cefaléia. A dor de cabeça pode acometer pessoas de todas as idades, gêneros e localidades. Atualmente reconhecemos mais de 200 tipos de dores de cabeça, entra elas a cefaléia tensional (mais comum), a famosa enxaqueca e as temidas cefaleias em salva. Além disso a dor de cabeça pode ser secundária a outras doenças, as vezes mais sérias, requerendo maior investigação e atenção por parte do médico e paciente. Por isso é sempre recomendado buscar um neurologista para avaliação de suas dores de c Para saber mais utilize nossos canais e envie suas duvidas.

Dor de cabeça é o sintoma neurológico mais comum nos consultórios. Classificamos ela como primária (não possuem outra doença associada) ou secundárias (ocorrem devido a alguma outra doença). Exemplo de primária: enxaqueca, cefaleia tensional, cefaleia em salvas..., Já secundárias: aneurisma, tumor, hipertensão intracraniana idiopática, trombose, AVC hemorrágico... É essencial a diferenciação entre as duas. Através da consulta médica, exame físico e exames complementares conseguimos fazer o diagnóstico. São inúmeros tratamentos cada um para uma doença e para o perfil do paciente.

A dor de cabeça é um dos sintomas mais frequentes do pronto socorro, porém uma minoria apresenta realmente alguma causa anatômica para o sintoma (ex: tumor cerebral, trombose, hidrocefalia, etc). No entanto as dores de cabeça devem ser investigadas e acompanhadas de perto, pois existe sim tratamento para as dores de cabeça. As cefaléias mais comuns são do tipo: enxaqueca, tensional e por abuso de analgésicos. Se possue dores de cabeça e elas te trazem incômodo as atividades do dia-a-dia, me procure para o tratamento e maiores informações.

Considerando que dor de cabeça écomum em nossa pratica diária de consultório tenho um carinho muito grande pelos portadores de cefaléia. Chegar ao diagnòstico preciso sempre é meu objetivo. Mesmo que para isso eu inicie com uma bela historia clinica ,exame geral, neurológico e cefaliátrico completo e se necessário com exames complementares. Para assim determinar a terapêutica ,isto é tratamento pois sei que que tem dor busca uma melhor qualidade de vida com ao tratamento e as orientações propostas. Não é simples pois muitos se automedicam sendo problema frequente é o uso abusivo medicação. Gosto de diagnosticar e assim propor tratamento agudo (na dor) e preventivo para controle de crises.

Cefaleias ou dores de cabeça são quadros muito frequentes na população e a classificação atual enumera mais de 150 diagnósticos que requerem uma importante atualização do médico neurologista nesta área.Apos estabelecer o diagnóstico correto, o tratamento deve ser personalizado para cada paciente em conformidade com as pesquisas que estabeleceram adequado grau de evidencia benéfica em eficácia e tolerabilidade.

Deusvenir De Souza Carvalho

Neurologista

São Paulo


As cefaleias encontram-se entre as dores mais frequentes na infância com alta prevalência, sendo importante queixa nas consultas. A primeira medida terapêutica é fornecer aos cuidadores e ao próprio paciente informações, assim, o neurologista, através de sua experiência clínica é aquele que tem condições de selecionar o melhor tratamento e as orientações necessárias para solucionar as crises de dor e também assegura que a causa da cefaleia não é uma doença intracraniana grave. A dor de cabeça compromete a qualidade de vida da criança, principalmente no rendimento escolar e em suas funções emocionais, por isso, é tão importante o adequado manejo.

Quais profissionais tratam Cefaléia (dor de cabeça)?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.