Transtorno depressivo maior - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - transtorno depressivo maior

Encontre um especialista na sua cidade:
Patrícia Pasquali Godoy

Patrícia Pasquali Godoy

Psicólogo

Porto Alegre

Roni Broder Cohen

Roni Broder Cohen

Psiquiatra

São Paulo

Paula Rodrigues Moraes de Oliveira

Paula Rodrigues Moraes de Oliveira

Psicólogo

Rio de Janeiro

Ariadne Oliveira

Ariadne Oliveira

Psicólogo

Cabo Frio

Andressa Celente de Ávila

Andressa Celente de Ávila

Psicólogo

Porto Alegre

Perguntas sobre Transtorno depressivo maior

Nossos especialistas responderam a 75 perguntas sobre Transtorno depressivo maior

O cetoprofeno e a nimesulida, do grupo dos anti-inflamatórios não hormonais, interagem com o escitalopram, podendo diminuir a capacidade de coagulação do sangue e, com isto, aumentar os riscos…
1 respostas


Bom tarde, são classes de medicamentos diferentes, ambos são antidepressivos, porém com efeitos colaterais particulares, às vezes com resposta diferentes para tratamento da mesma doença psiquiatra.…
2 respostas


podem ser efeitos colaterais da medicação, a amitriptilina pode afetar a libido, pode acontecer de eles melhorarem com o tempo, porém se estiver causando grande incomodo recomendo procurar um…
1 respostas

Especialistas falam sobre Transtorno Depressivo Maior

Oferecemos o tratamento de Estimulação Magnética Transcraniana de repetição (EMTr), o qual é indicado para quadros de depressão e alucinações auditivas na esquizofrenia. Mesmo em uso de medicações adequadas, sendo tomadas de forma regular, podemos não obter o efeito clínico desejado e/ou o paciente pode apresentar efeitos colaterais mais difíceis de tolerar. Nesta situação, a EMTr pode ser indicada para o tratamento da depressão, mesmo associada a sintomas ansiosos. Observa-se bons resultados com este tratamento. o qual é praticamente isento de efeitos colaterais e há poucas contra-indicações para a sua realização.

A depressão é uma síndrome, que existe em várias formas, mais e menos graves, mais e menos duradouras: Transtorno Depressivo Maior, Distimia, Depressão Menor, entre outras. Pouco mais de uma em dez pessoas terá depressão durante a vida. A depressão reduz a qualidade de vida, leva a faltas ao trabalho, dificuldades nos relacionamentos e piora de doenças pré-existentes. Apesar de ocorrer em quase todas as idades, idosos são especialmente susceptíveis. Hoje, há sólido conhecimento sobre a doença e como tratá-la, sendo medicamentos e psicoterapia as principais modalidades. Isto é fundamental para reduzir o sofrimento, e principalmente, prevenir recaídas ou cronificação da doença.

Falta de ânimo, tristeza, diminuição da energia, sensação de que a "vida está sem cor"; por vezes a sensação frequente de que a vida não tem sentido, mesmo quando tudo está indo bem, ocasionando até em pensamentos de morte. Estes são alguns dos sintomas apresentados na Depressão. Muito mais que uma simples tristeza, afeta mais de 300 milhões de pessoas e é uma grande causa de incapacidade em todo o mundo. Estudos mostram que o diagnóśtico efetivo e tratamento medicamentoso precoce protegem o idividuo da recorrência da doença, bem como das alteraçoes estruturais que a doença não tratada de forma efetiva pode ocasionar no cérebro.

Raphael Luna

Psiquiatra

Belém


Na minha prática com clientes com transtorno depressivo maior, parto do que o cliente traz (seus sintomas e sua história de vida) para entendê-lo em seu momento presente e, a partir disso, trabalho com as três dimensões humanas: emoção, motor e pensamento por meio da fala, do trabalho corporal e criativo para que o/a cliente percebe suas necessidades, reveja e reflita sobre seus conceitos, crenças, verdades e amplie seus recursos e seu auto-suporte, tornando-se capaz de fazer escolhas diferentes, assumindo uma atitude mais autônoma e integrativa no mundo.

Ana Paula Carlucci De Cunto

Psicólogo

Brasília


Realizo infusões de Cetamina para o tratamento do Transtorno Depressivo que não teve resolução com o tratamento convencional. Faço infusões por veia da medicação Cetamina dentro de ambiente hospitalar com doses ajustadas à resposta da pessoa.

Tiago Gil

Anestesiologista

São Paulo


Numa sociedade em que para outros é frescura jamais esquecerei de uma fala de uma enfermeira, com mais de 30 anos de experiência vivenciou todos os momentos da saúde mental hospitalar brasileira. "Já apanhei, já levei facada, já fui pega pelas costas, já limpei muito sangue, mas o pior? Ah o pior é aquele silêncio da depressão ou o disfarce da mesma, para mim sem dúvidas o pior transtorno...". Clinicando e estudando eu realmente pude entende-la, a depressão não se apresenta apenas no estereótipo de "não conseguir sair da cama". Cada sujeito é singular, o principal sintoma e prejuízo é perder o prazer em atividades que antes lhe davam prazer. É viver no automático, é ver o mundo cinza.

Quais profissionais tratam Transtorno depressivo maior?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.