Transtornos sexuais e da identidade sexual - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é?

O transtorno da identidade sexual ou de gênero é uma questão de ordem médica e psicológica que ocorre quando um indivíduo de um determinado gênero biológico (homem ou mulher) se identifica mais com pessoas do sexo oposto. Isso não tem relação com sua orientação sexual e lhe causa enorme desconforto. Os mais comuns transtornos da identidade sexual são: - Transexualismo: o indivíduo tem o desejo de viver e ser aceito como uma pessoa do sexo oposto. - Travestismo bivalente: Para satisfazer o desejo de viver como um indivíduo do sexo oposto, a pessoa faz uma experiência temporária nesse sentido através das vestimentas. Todavia, vestir-se como um indivíduo do sexo oposto não lhe traz qualquer prazer sexual. - Transtorno da identidade sexual na infância: manifesta-se antes da puberdade. É caracterizado por um extremo sofrimento da criança em relação ao sexo a que ela pertence e a vontade de ser do outro sexo.

Qual é a causa?

Não há uma definição clara sobre as causas desse transtorno sexual. Há hipótese de que seria provocado por fatores biológicos, mas normalmente prevalece a tese de que a predominância dos transtornos de identidade sexual se dá por questões psicológicas.

Quais os sintomas?

Em adolescentes e adultos, o sintoma claro é o desejo expresso de se ver livre das características de seu sexo e passar a assumir as do outro sexo até mesmo com a utilização de hormônios, por exemplo. No caso de crianças, são listados uma série de outros comportamentos: - insiste em dizer que é do sexo oposto - preferência por utilizar roupas do sexo oposto - nas encenações de faz de conta assume o papel de personagens do sexo oposto - desejo de participar de brincadeiras se passando por pessoa do sexo oposto - forte preferência por amizades com pessoa do sexo oposto

Como fazer o diagnóstico?

No caso de adultos e adolescentes, uma entrevista é suficiente para fazer esse diagnóstico. No caso de crianças, é preciso que sejam preenchidos ao menos quatro dos cinco quesitos listados acima.

Qual o tratamento?

A psicoterapia é o tratamento mais recomendado. Em casos extremos, há possibilidade do uso de hormônios ou mesmo da realização de cirurgia para mudança de sexo.

Especialistas em transtornos sexuais e da identidade sexual

Encontre um especialista em Transtornos Sexuais E Da Identidade Sexual na sua cidade:
Ronália Paulino Lessa

Ronália Paulino Lessa

Psicanalista, Psicólogo

Muriaé

Céline Maurin Manava Prem

Céline Maurin Manava Prem

Sexólogo, Terapeuta complementar

Vitória

Marco Antônio De Souza

Marco Antônio De Souza

Psicólogo

Itaguaí

Carlos Alberto Aleixo

Carlos Alberto Aleixo

Psicólogo

Mogi das Cruzes

Bruna A. da Silva

Bruna A. da Silva

Psicólogo

Várzea Paulista

Perguntas sobre Transtornos sexuais e da identidade sexual

Nossos especialistas responderam a 20 perguntas sobre Transtornos sexuais e da identidade sexual

Então, isso é uma questão muito delicada, para resumir em hormonios, já nascer com isso etc.
Certamente que você poder falar com um profissional isento de qualquer julgamento e que, entenda…
5 respostas

olá, seria muito bom para você procurar um psicólogo da linha cognitivo comportamental pois, temos tratamento para esses casos o que pode ajudar muito nesse processo. A Psicoterapia ajuda o…
18 respostas

Olá, bom dia!

A Psicoterapia pode ajudar o adolescente no processo de autoconhecimento. Falar sobre os seus medos, dúvidas e anseios, permitirá que ele conheça melhor sobre si…
5 respostas

Especialistas falam sobre Transtornos Sexuais E Da Identidade Sexual

Dúvidas e problemas para quem sofre de transtorno de identidade de gênero são bastante frequentes, não só para quem os tem, como também para seus familiares. Orientá-los e direcioná-los corretamente no sentido de aliviar seus conflitos e angústia é a missão primorosa que um profissional da área do comportamento humano deve ter. Acompanhá-lo em todas as suas fases e etapas na aproximação de sua real e autentica identidade é sem dúvida uma atividade muito gratificante e extremamente compensadora, pois muitas são as questões a serem resolvidas tanto internamente quanto externamente.

Dínerson Fiuza

Psicólogo, Sexólogo

São Paulo

Agendar uma visita

Atendimento para pessoas que tenham incomodo ou dúvidas frente ao própria sexualidade. Isso inclui práticas sexuais diferentes, orientação sexual, transtorno de gênero.

Larissa Mamedes

Sexólogo

Ribeirão Preto


A sexualidade humana é polimorfa, isto é se apresenta de inúmeras formas. A diversidade de comportamentos sexuais é característica humana dada por seu atravessamento pela linguagem que afeta cada pessoa de modo singular. O que para a psiquiatria é um transtorno sexual, para a psicanálise pode ser simplesmente uma forma de gozar com o próprio corpo. O que para a psiquiatria é um transtorno de identidade sexual, para o psicanalista pode ser simplesmente uma forma tão válida quanto qualquer outra de perceber e a nomear a si mesmo. A melhoria da qualidade de vida é uma possibilidade para a pessoa que se dispõe a uma análise, seja qual for a sua sexualidade.

Lazaro Ivan Volcov

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba


Tudo o que causa grande sofrimento nas relações sociais pode se chamar transtorno. Os transtornos sexuais relacionam-se a 3 grandes grupos. (1) As disfunções englobam todas as dificuldades, orgânicas ou emocionais, na prática sexual satisfatória. (2) Os transtornos da identidade sexual envolvem os conflitos de gênero (como a pessoa se vê e, como os outros a veem). (3) As desordens de preferência sexual referem-se a fantasias e comportamentos sexuais ligados a objetos, situações ou pessoas incomuns. Com um psicólogo especializado, o indivíduo encontra acolhimento e respeito, aprende a compreender seus conflitos e consegue administrá-los com o mínimo de desconforto possível. Sem se maltratar.

Joseane De Avellar Passarella

Psicólogo

Juiz de Fora


Os transtornos sexuais e de identidade sexual se resume a todo e qualquer conflito que possa impedir o sujeito de encontrar o real prazer e satisfação nas questões sexuais, seja por problemas que envolvem diretamente o ato sexual ou sejam questões vinculadas a aceitação do próprio sexo.

Daniel Rodrigues Da Silva

Psicanalista, Psicólogo

Araraquara

Agendar uma visita

Em Estudos Sobre a Histeria, Freud (1893), percebe que a fala afeta o corpo de modo tão intenso e revela conflitos de ordem sexual. Na contemporaneidade os transtornos sexuais revelam que há algo na vida da pessoa e em seu corpo, pela via do sintoma; há algo na vida psíquica que não pode ser contido ou que a pessoa não consegue conter. É o sintoma que faz o diálogo, e o que sobressai deste discurso, é a ideia da presença de um conflito inconsciente proveniente do desejo de ordem sexual. Pela elaboração, a psicanálise busca atenuar conflitos sexuais e tornar possível as pessoas, em análise, viver esse desejo sem transtornos, fortalecendo sua identidade sexual.

Marlene Brito Pereira

Psicanalista, Psicólogo

Salvador

Agendar uma visita

Ao se trabalhar com os transtornos/disfunções sexuais e da identidade sexual, pretende-se muito mais do que uma abordagem dos aspectos anatômicos do corpo. O que se busca é dar suporte para a estruturação da auto imagem, dos valores e atitudes relacionados ao corpo e a sexualidade que o permeia, a partir da abordagem de questões essenciais ligadas a sexualidade, como o respeito ao próprio corpo, aos sentimentos e desejos, buscando a base para um relacionamento saudável e prazeroso com o outro.

Monica Pompeu

Psicólogo, Sexólogo

Niterói

Agendar uma visita

As formações da personalidade e identidade são processos complexos que via de regra deixam rastros e "restos a pagar". O que fica em aberto ou mal digerido incomoda e tende a pulsar de forma deslocada no contexto social. O encontro do humano com a sexualidade é sempre traumático, facilmente gerando pontos de dissonância e desconforto, registrados por lembranças e experiencias da infância. É preciso avaliar todo o caminho, rever escolhas e decisões, afirmando, ressignificando e alterando o que dentro do contexto das escolhas atuais forem pertinentes ao ponto de equilíbrio, acomodação do desejo e sentido prático para a vida (o que comumente se traduz por: "ser feliz").

Eliezer Zulianeli Andrade

Psicanalista

Natal


Atualmente, percebe-se que a maioria das pessoas prefere não discutir a sexualidade, seja por vergonha, por achar que é errado, pecado ou imoralidade falar sobre o assunto, por se sentir ultrapassado, por preconceito, por falta de conhecimento mesmo, por não dar a devida importância ou por estar satisfeito (a) com o que sabe com relação à questão sexual. Ao longo do ciclo do desejo e resposta sexual, podem ocorrer disfunções que comprometam a atividade sexual: desejo sexual inibido, ausência de excitação sexual e do orgasmo, ejaculação precoce e disfunção erétil.

Não há como pensar o sujeito sem levar em conta a sua sexualidade. Aqui a referência é num sentido mais amplo, não se restringe ao sexo, a ser homem, mulher, gay, trans ou qualquer outra denominação. Já excluo o termo "transtornos".A identidade sexual e a escolha de objeto são particularidades subjetivas, seja ao situar-se do "lado homem" ou do "lado mulher". Na vida cotidiana, assim como na clínica, podemos efetivamente pensar que teríamos pelo menos seis "formas" nesse sentido - homem biológico, que se reconhece como homem e ama homens. Tentemos mudar palavra homem cada vez pela palavra mulher e teremos, homem biológico, que se reconhece como homem e ama mulheres, e assim sucessivamente.

Jeneson Cruz

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba


Cada vez mais, os homens têm sido levados aos nossos consultórios com casos graves de ejaculação precoce. Quando esgotadas todas as tentativas de tratamento de base biológica, esses homens são encaminhados por seus urologistas a um tratamento psicológico, pois provavelmente a causa é de ordem emocional. Homens muito ansiosos, exigentes e críticos têm uma tendência maior a sofrer com a E.P. Muitas vezes, recebem um ultimato de suas parceiras ou vêem seus relacionamentos sendo destruídos a custa do problema.Existem técnicas e tratamentos muito eficazes que podem ajudar esses homens e suas companheiras a vivenciar o sexo sem sofrimento. Não se deixe levar por um tabu. Procure ajuda.

Katia Barbosa

Psicólogo, Sexólogo

Nova Iguaçu


Antes de Freud defender a tese da existência de uma sexualidade infantil possuidora de seus próprios regulamentos e características, acreditava-se que as crianças eram desprovidas de sexualidade, vivendo inocentemente, distanciadas de toda ideia, sentimento ou afeto que implicasse cunho sexual. É, portanto, nesse cenário de incredulidade que Freud, no ano de 1905, publica os Três Ensaios Sobre a Teoria da Sexualidade. Seu pensamento irrequieto se reflete em seus escritos deixando sempre um movimento interno de inquietude em quem acompanha a leitura de sua construção teórica. Nesse sentido, almejamos sempre buscar esse saber que não se esgota nunca.

Hudson Augusto Rodrigues Bonomo

Psicanalista

Rio de Janeiro


Dada a formação psicanalítica, tenho recebido muitos pacientes que buscam se situar em relação a identidade de gênero e a orientação sexual. O mundo contemporâneo tem aberto possibilidade para múltiplas formas de expressar o desejo, no entanto ainda há muito preconceito. Acolher tal diversidade sem julgamentos morais e fazer com que o sujeito saiba do seu desejo e não desista dele é o objetivo do trabalho. Isso vai implicar em definir o que traz sofrimento e inventar formas de enfrentamento. O trabalho vai ser pautado pela associação livre do paciente, cabendo a mim assegurar que a pessoa possa acolher o seu desejo e pensar como viabilizá-lo, reconciliando-se com a própria história.

Quais profissionais tratam Transtornos sexuais e da identidade sexual?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.