Acidente vascular cerebral (AVC) - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Acidente vascular cerebral (AVC)

Informação sobre Acidente vascular cerebral (AVC)

O que é um AVC?

Acidente vascular cerebral ocorre quando de alguma forma se altera o fornecimento de sangue para o cérebro. Como resultado, as células do cérebro são privadas de oxigênio, o que faz com que  algumas morram e outras sejam danificadas.

Tipos de acidente vascular cerebral

A maioria ocorre quando um coágulo obstrui uma artéria (vasos sangüíneos) que transporta o sangue para o cérebro. Este tipo de acidente vascular cerebral é chamado acidente vascular cerebral isquêmico.

Ataque isquêmico transitório (TIA):

É um curso curto, que dura menos de 24 horas. O fornecimento de oxigênio para o cérebro é restaurado rapidamente e os sintomas do derrame desaparecem completamente. Um acidente transitório requer avaliação médica inicial e é um aviso de que há um sério risco de um acidente grave.

Trombose cerebral:

Aparece quando forma um coágulo sanguíneo (trombo) em uma artéria (vaso sanguíneo), que fornece  irrigação para o cérebro. Vasos sanguíneos com placas ateroscleróticas graxos em sua parede (arterosclerose) são mais propensas a formar coágulos. As células do cérebro são privadas de oxigênio.

AVC:

É um coágulo que se forma em outras partes do corpo e, em seguida, viaja através dos vasos sanguíneos para se alojar no cérebro. Isto interrompe o fornecimento de oxigênio para as células do cérebro. A formação de êmbolos é mais comum se você tem batimentos cardíacos irregulares, ou, recentemente, sofreu um ataque cardíaco.

Hemorragia cerebral:

Aparece quando um vaso sanguíneo se rompe dentro do cérebro e causa hemorragia. O sangramento não danifica ainda mais porque o sangue passa através do tecido cerebral.

Qual o efeito que um acidente vascular cerebral?

Não existem dois iguais, e cada pessoa é afetada de forma diferente. Depende em parte da área onde houve o dano cerebral, já que cada parte do cérebro controla determinada função como a fala, a memória, deglutição e movimento.

O ataque pode aparecer de repente sendo os sinais mais comuns a perda de força, paralisia ou dormência do braço e perna. Também pode ser difícil entender o que o paciente diz.

Ela pode afetar a deglutição e, neste caso, até o paciente melhorar, terá que ser alimentado através de um tubo que vai do nariz até o estômago (sonda nasogástrica).

Pacientes que tiveram derrames graves podem perder a consciência e, infelizmente, a possibilidade de recuperação, nesses casos, é baixa.

Como é curso?

Nos primeiros dias após o AVC, o tratamento deve garantir uma boa hidratação e nutrição do paciente. A próxima fase do tratamento, recuperação, através da reabilitação, está a cargo de uma equipe de profissionais de saúde entre os quais incluem fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, enfermeiros e médicos. Se a causa de acidente vascular cerebral é um coágulo de sangue, metade de uma aspirina por dia torna o sangue menos viscoso e menos propenso a coagular. Em qualquer caso, o médico deve ser consultado antes de tomar qualquer medicamento.

Quais são os fatores de risco?

  • Pressão arterial elevada (hipertensão), que não produz sintomas, por isso é recomendado que pessoas acima de 40 anos verifiquem a pressão arterial uma vez por ano.
  • Nos fumantes, o risco é o dobro dos não fumantes.
  • O batimento cardíaco irregular (fibrilação atrial) é bastante comum em pessoas mais velhas, e aumenta o risco de acidente vascular cerebral, porque forma coágulos sanguíneos no coração. Esta pode ser tratada com a varfarina, um medicamento que faz a coagulação do sangue. Varfarina requer uma monitorização cuidadosa com exames de sangue regular, e é um meio muito eficaz para reduzir o risco de acidente vascular cerebral.
  • Diabetes afecta um em cada vinte pessoas mais velhas, e também aumenta o risco de ter um derrame. Um bom controle do diabetes é importante e requer exames de urina ou exames de sangue regulares e, provavelmente, alguma medicação.
  • Beber álcool em excesso. Os limites de consumo de álcool "seguro" recomendados por semana são 21 unidades para as mulheres e 28 para os homens. Uma unidade de álcool equivale a metade de um copo de bebida, um copo de vinho ou uma garrafa de cerveja. Pessoas que bebem mais do que esta quantidade correm maios risco de desenvolver doença hepática e um acidente vascular cerebral e demência.

Possui uma dúvida concreta sobre Acidente vascular cerebral (AVC)? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Acidente vascular cerebral (AVC)

O AVC é a segunda causa de morte em nosso país, mas é uma doença que pode ser evitada, tratando os principais fatores de risco que são: Hipertensão, Diabetes Mellitus, Aumento de colesterol, tabagismo, alcoolismo, sedentarismo, Doenças cardíacas (Infarto e Arritmia). Contudo, se ele acontecer, o paciente deve procurar o Hospital para a realização de um tratamento de fase aguda (trombólise), que será mais efetivo quanto mais precoce for iniciado (no máximo, 4 horas e meia). Além disto, exames precisam ser feitos para descobrir a causa e o início da reabilitação (fisioterapia, fonoaudilogia, terapia ocupacional) deve ser precoce.
Dra. Gladys Lentz Martins
Dra. Gladys Lentz Martins Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

|

Florianópolis

A incidência de acidente vascular cerebral tem relação com o avanço da idade. Estima-se que 75% dos casos são observados em pessoas com mais de 65 anos. Uma das razões é o aumento de casos de hipertensão, diabetes, tabagismo, cardiopatias e sedentarismo. Esses fatores de risco impactam a circulação sanguínea e podem, consequentemente, gerar uma doença que compromete a circulação de sangue no cérebro. A clínica Córtex preza pela prevenção, pois previnir é a melhor forma de lutar! Também auxiliamos pacientes que já sofreram AVC e apresentaram sequelas físicas e cognitivas. #avcbrasil #acidentevascularcerebral #recreiodosbandeirantes #barradatijuca #neurologia
Dra. Ana Luiza S. Goes
Dra. Ana Luiza S. Goes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Especialista em Medicina Física e Reabilitação, Neurologista

|

Rio de Janeiro

Os Acidentes Vasculares Cerebrais (AVCs), popularmente conhecidos como “derrames”, estão entre as maiores causas e mortalidade e morbidade em nossa população. Estão muito associados a fatores de risco como: hipertensão, diabetes, hipercolesterolemia, tabagismo, sedentarismo, estresse, história familiar, etc. Existem diferentes tipos de AVCs (isquêmico, hemorrágico, etc.) e o tratamento pode se diferenciar entre eles. Os pacientes com AVCs agudos (assim que acontecem) devem ser imediatamente encaminhados ao serviço de emergência ou deve-se contatar o serviço de resgate o mais rápido possível! Para maiores informações, procure um neurologista.
Dr. Gutemberg Augusto Cruz dos Santos
Dr. Gutemberg Augusto Cruz dos Santos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

|

Rio de Janeiro

O AVC acontece de repente . O paciente está bem e em alguns segundos apresenta um déficit neurológico . Qualquer área do cérebro pode ser afetada. Os sintomas mais comuns são perda de força ou de sensibilidade. Pode ocorrer dificuldade de fala, desvios da boca, alteração de coordenação motora, desvios dos olhos, alterações da visão O AVC é uma emergência médica! Ao menor sinal o paciente deve ser levado imediatamente ao pronto socorro para receber o primeiro atendimento e ser encaminhado ao neurologista. Se o AVC for tratado nas primeiras horas do evento, a chance de reversão total do déficit é grande.
Dra. Tânia Martins do Carmo

Neurologista, Neurologista pediátrica

|

Goiânia

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) está entre as principais causas de mortalidade no Brasil, além de sequelas. Pode ser dividido em isquêmico quando há obstrução de vasos sanguíneos e infarto ou hemorrágico quando há rompimento de vaso e sangramento. O neurologista é o especialista responsável pelo manejo do AVC. Tanto na avaliação da prevenção de quem nunca apresentou um evento com rastreio de fatores de risco e orientações, como na avaliação de quem apresentou um AVC, investigando se o mesmo apresenta alguma causa definida, orientando o tratamento das complicações e minimizando os riscos de um novo evento.
Dr. Felipe Araújo Andrade de Oliveira
Dr. Felipe Araújo Andrade de Oliveira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

|

Recife

Ver mais

Tem perguntas sobre Acidente vascular cerebral (AVC)?

Nossos especialistas responderam 97 perguntas sobre Acidente vascular cerebral (AVC).

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Exitem protocolos de tratamento, já testados, propostos pela MTC - Medicina Tradicional Chinesa. Há acupontos locais e distais que adequadamente estimulados, seja por meio de agulhas sistêmicas, luz laser ou outros recursos, podem restabelecer a função.

  • Obrigado 6
  • 1 especialista está de acordo
  • 47
  • 61
  • 86
Dra. Susilaine Moraes Aquino

Médica Acupunturista, Psicóloga, Terapeuta complementar

Guarulhos

Solicite a opinião de um neurologista ou clínico geral, com sua avó em consulta, pois há a necessidade de checar estabilidade clínica e respiratória/cardiovascular antes de autorizar tal conduta.

  • 93
  • 43
  • 157
Dr. Flávio Augusto Sekeff Sallem Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

São Paulo

Marcar consulta

Olá, o Neurologista Clínico é sim o profissional mais capacitado para acompanhar casos como o seu pai, assim como das doenças cerebrovasculares de um modo geral.

  • 3
  • 3
  • 7
Rodrigo Vargas Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

Goiânia

Marcar consulta

Boa noite. Espero que você tenha tido uma recuperação significativa e possa ter retornado a suas atividades anteriores. Em relação a sua pergunta, não há problema algum em você usar uma pulseira magnética, pois o stent não causa nenhuma interferência e você deve buscar retornar a sua rotina. Lembre de continuar acompanhando com seu médico, tomando seus medicamentos de forma correta para evitar um novo AVC.

  • 67
  • 43
  • 29
Marcos Christiano Lange Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

Curitiba

Marcar consulta

Ver as 97 perguntas sobre Acidente vascular cerebral (AVC)