Alopecia - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Alopecia

Informação sobre Alopecia

O que é?

Alopecia é a redução parcial de cabelos em uma parte do corpo. Popularmente é conhecida como pelada. Quando essa queda acontece com todos os pelos da região, é chamada de alopecia total. Quando evolui e engloba todos os cabelos do corpo passa a ser chamada de alopecia universal. A alopecia pode ser classificada em areata, androgenética, difusa, seborreica e cicatrizal. No primeiro caso, costuma formar círculos no couro cabeludo, mas eles também podem ocorrer em outras partes do corpo. Acontece tanto em homens quanto em mulheres e surge em qualquer idade. Atinge uma em cada mil pessoas. Em alguns casos a alopecia areata pode levar ao desaparecimento de todo o couro cabeludo, porém há uma recuperação parcial algum tempo depois. A alopecia androgenética ocorre em sua maioria das vezes nos homens durante o período da adolescência ou juventude. Afetam os pelos em algumas regiões do couro cabeludo de forma gradual até que eles desaparecem completamente. A alopecia difusa (eflúvio telegênico crônico) é uma perda aguda de cabelo. Não deixa a pessoa completamente sem pelos, mas o cabelo fica liso e escasso. Já a alopecia seborreica tem como origem o mau funcionamento da glândula sebácea. A alopecia cicatrizal é irreversível em sua grande maioria. Há uma má formação ou mesmo a total ruptura da estrutura folicular.

Qual é a causa?

Alguns fatores são apontados como responsáveis pelo desenvolvimento da alopecia. São eles: - estresse (especialmente na alopecia areata)- fatores hereditários - hipotireoidismo ou hipertireoidismo (mau funcionamento da glândula tireoide) - uso de medicamentos (anticoagulantes, anticonceptivos, tratamentos de quimioterapia e psiquiátricos podem levar à queda de cabelos) - má nutrição (deficiência de ferro e zinco)- ansiedade - consumo excessivo de alimentos gordurosos e muito condimentados - uso de produtos capilares inadequados- infecções- tumores- dermatoses

Quais os sintomas?

Normalmente não há sintomas. Eventualmente as pessoas sentem coceira ou queimação na região antes de o cabelo começar a cair.

Como fazer o diagnóstico?

O exame físico e uma entrevista com o paciente são suficientes para diagnosticar a alopecia e também encontrar os possíveis fatores motivadores da doença.

Qual o tratamento?

Não há muitas opções de tratamento para a alopecia. No caso da alopecia androgênica, é possível utilizar um medicamento chamado finasterida para evitar a perda total dos capelos. Nos demais casos é possível recorrer a implantes para cobrir a área atingida. A alopecia não provoca qualquer problema grave de saúde. Os implantes têm finalidade meramente estética.

Possui uma dúvida concreta sobre Alopecia? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Alopecia

Queda capilar é muito comum tanto em homens e mulheres, Fazemos o diagnostico e iniciamos o tratamento com laser , microagulhamento , microperfusdão de ativos, e indução de gás. resultados muito bons
Dra. Zeisa Teixeira Hohl
Dra. Zeisa Teixeira Hohl Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista, Nutrólogo

|

Goiânia

Uma das queixas mais comuns em consultório é a alopécia ou queda de cabelo. Tem características específicas em homens e mulheres e podem ter causas genéticas, hormonais, medicamentosas, por stress, por agressão química etc. O diagnóstico se faz pelo exame físico, dermatoscopia de couro cabeludo e através de exames de laboratório que podem detectar carências específicas que podem estar causando ou contribuindo para aqueda de cabelo. O tratamento é direcionado para a causa e varia desde medicações tópicas e orais a tecnologias.
Dra. Virginia Lucia Brandão de Sales
Dra. Virginia Lucia Brandão de Sales Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

|

Salvador

A alopecia pode ter diversas causas. A mais frequente talvez seja a forma androgenética (calvície) que pode atingir tanto homens quanto mulheres. Apesar se se tornar mais frequente com o aumento da idade, pode acontecer precocemente, desde a adolescência. O reconhecimento precoce dessa patologia é fundamental no resultado final do tratamento. A tricoscopia é um método de muita utilidade no diagnóstico desta e de outras alopecias. Mais informações no nosso site.
Carolina Lins Lacerda de Melo
Carolina Lins Lacerda de Melo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

|

Recife

Alopecia é a queda de cabelos. Várias são as causas. Uma consulta detalhada poderá auxiliar no encontro da causa da alopecia e com isso proporcionar um melhor tratamento. Alguns exames também ajudarão na busca dos fatores agravantes: exames de sangue e do próprio couro cabeludo, como a tricoscopia, realizada com aparelho dermatoscópio manual e ou digital, que aumenta a visualização do couro cabeludo em até 120 vezes. O tricograma digital também ajuda no diagnóstico correto da alopecia. ele pode mostrar a densidade de fios, a contagem dos fios que estão caindo mais entre outros aspectos. O tratamento correto será baseado nos resultados destes exames. São vários os tratamentos.
Dra. Luciana Molina

Dermatologista

|

São Paulo

Os cabelos exercem um fascínio tanto em mulheres quanto em homens. Cabelos fartos e saudáveis são objetivos de grande parte das pessoas. A rarefação capilar carrega um peso emocional considerável, em especial no sexo feminino. Cabelos finos, ralos, com o couro cabeludo aparecendo são os sinais de uma patologia dermatológica tão temida e, infelizmente, frequente - a Alopécia Androgenética ou Calvície. Os tratamentos estão avançando rapidamente ao longo dos anos. Hoje temos disponíveis, além do tratamento tópico e oral, a aplicação de ativos diretamente no couro cabeludo. Com essa nova abordagem, conseguimos potencializar o resultado do tratamento.
Daniela Rezende Neves
Daniela Rezende Neves Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista, Especialista em Medicina Estética

|

Belo Horizonte

Ver mais

Tem perguntas sobre Alopecia?

Nossos especialistas responderam 113 perguntas sobre Alopecia.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

É um desafio terapêutico vale a pena conversar com seu dermatologista quanta as possibilidades terapêuticas.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 8
  • 2
  • 12
Dr. Lucio Sérgio Camargo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

Foz do Iguaçu

Olá. A queda de cabelos costuma ser multifatorial. Precisa ser investigada. Abçs.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 113
  • 7
  • 51
Dra. Flavia Amorim Meira Cavaliere Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

Rio de Janeiro

Olá, existem vários tipos de queda de cabelo. Um dos tipos mais comuns é a queda aguda, chamada eflúvio telógeno agudo, que costuma ser desencadeada por algum fator específico, entre os quais o início de algumas medicações ou a troca de anticoncepcional. Em alguns casos, essas crises de queda podem acontecer repetidas vezes ou mesmo tornarem-se um quadro crônico. Outro tipo frequente é a queda de origem genética/hormonal, a chamada alopecia androgenética, que costuma ser caracterizada por um afinamento progressivo dos fios, causando aspecto de cabelo ralo na mulher. Essa alteração pode começar na adolescência, mas geralmente passa desapercebida por anos. Essas duas causas de queda podem até mesmo se sobrepor, além de existirem inúmeras outras. Por isso é fundamental a avaliação do dermatologista para diagnosticar e tratar corretamente seu quadro. Atenciosamente, Dra Lahis.

  • 16
  • 4
  • 11
Dra. Lahis Leão Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

Goiânia

Olá, o diagnóstico da maioria das doenças na medicina é composto pela história clínica, exame físico e, às vezes, exames laboratoriais. No caso da alopecia androgenética o diagnóstico pode ser pressuposto pela história familiar e clínica, porém é sempre importante o exame do fio e do couro cabeludo pois isto pode auxiliar no diagnóstico, além de afastar outras causas de perda ou rarefação dos cabelos.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 193
  • 70
  • 176
Dra. Soraia Coutinho Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

Salvador

Ver as 113 perguntas sobre Alopecia