Anorexia nervosa - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Anorexia nervosa

Informação sobre Anorexia nervosa

O que é anorexia nervosa?

Anorexia nervosa é um transtorno alimentar descrito pela primeira vez em meados do século XIX. É caracterizado por uma profunda distorção da imagem corporal e uma busca incessante da magreza que pode levar à fome, há uma perda deliberada de peso, induzido ou mantido pelo paciente mesmo. O paciente se recusa a ter um peso mínimo dentro da faixa normal, tem um medo intenso de ganhar peso.

Geralmente começa na adolescência, e afeta principalmente mulheres jovens. É 10 vezes mais comum em mulheres que em homens. É difícil estimar a prevalência (número total de casos em nossa população) dessa doença, mas estima-se que cerca de 0,5 a 1% das adolescentes tem anorexia nervosa.

Quais são os sinais e sintomas de anorexia nervosa?

Segundo a Organização Mundial de Saúde, os critérios diagnósticos para anorexia nervosa são:

  • Perda significativa de peso ou falta de ganho de peso em crianças, de modo que o peso corporal é mantido pelo menos 15% abaixo do peso normal, esperado para a idade e altura.
  • Perda de peso auto-infligido pela rejeição de alimentos, ou por vômitos auto-induzidos, uso de medicamentos laxantes, diuréticos (que faz urinar com mais frequência) ou drogas que suprimem o apetite, ou exercícios excessivos. É comum os pacientes terem regras sobre que alimentos são permitidos, ou que afirmam que o exercício é necessário após a ingestão de algum alimento.
  • Distorção da imagem corporal com um medo intenso e persistente de ganhar peso ou ficar gorda, todos eles ligados à constante sensação de ser gordo, mesmo quando seu peso é menor do que objetivamente outras pessoas da mesma altura, de modo que o paciente impõe um limite muito menor do que seu peso corporal. Isto é, pessoas com anorexia buscam um muito baixo peso ideal.
  • Perder peso causa um distúrbio hormonal que pode resultar, entre outras conseqüências, a perda para o período em mulheres e impotência e perda de interesse sexual em meninos.

Devido a semelhanças com bulimia nervosa a anorexia nervosa diferencia-se deste outro distúrbio alimentar e deve-se descartar episódios de comer demais ou de compulsão alimentar, e que há uma preocupação persistente e uma compulsão para a comida. Estes sintomas são a chave para o diagnóstico de bulimia nervosa.

Quais são as causas da anorexia nervosa?

As causas da anorexia nervosa ainda não estão claras. No entanto, na maioria dos casos é uma combinação de fatores biológicos, psicológicos e sócio-culturais:

Fatores Biológicos

Recentemente foi descrito o envolvimento de fatores genéticos na vulnerabilidade em desenvolver anorexia nervosa. Eles também podem ser importantes no desenvolvimento da anorexia nervosa alterações no cérebro endorfinas e serotonina em vários hormônios.

Fatores psicológicos

Fatores como uma morte na família, abuso infantil e outras formas de estresse são gatilhos em potencial de anorexia. Além disso, esses pacientes são muitas vezes excessivamente perfeccionista e traços obsessivos podem ocorrer. Também tem sido uma associação entre transtornos depressivos e a anorexia nervosa, de modo que esses pacientes geralmente têm baixa auto confiança e baixa auto-estima.

Fatores sócio-culturais

Eles são importantes pressões sociais e culturais sobre a magreza e exercício físico. Como na bulimia nervosa, pacientes com anorexia nervosa muitas vezes têm desempenho acadêmico forte. Determinados grupos ocupacionais, como dançarinos ou modelos têm um maior risco de desenvolver esta doença. Muitas vezes existe uma relação muito estreita e problemática com os pais.

O que a evolução é anorexia nervosa?

O curso e o desenvolvimento de anorexia nervosa varia muito dependendo de uma série de características. Assim, existem casos com cura espontânea, sem tratamento, embora sejam uma minoria, enquanto no outro extremo existem casos de cronicidade dos sintomas, com uma deterioração gradual da condição geral do paciente que pode levar a a morte. Quanto mais cedo iniciar o tratamento, maiores as chances de recuperação. No entanto, anorexia pode durar meses ou anos e pode levar muitos anos antes de recuperar um peso normal.

São considerados fatores de mau prognóstico o aparecimento tardio dos sintomas (adolescência), a persistência dos sintomas por anos, uma má relação entre o paciente e seus familiares diretos, traços de personalidade alteradas, e um muito baixo peso no início do tratamento.

Complicações da anorexia nervosa

É comum que pacientes com anorexia nervosa perderem o interesse em interagir com seus amigos. Eles também podem experimentar uma série de complicações:

Doenças cardiovasculares:

  • Arritmias cardíacas
  • Atrofia do miocárdio
  • Hipotensão e desmaios
  • Edema nas pernas e braços

Problemas gastrointestinais

Distúrbios músculo e osso

  • Osteoporose, o que faz com que os ossos frágeis
  • Parar no crescimento
  • Paralisia muscular
  • Atrofia cortical
  • Distúrbios neurológicos

Metabólicos e endócrinos

  • Alterações dos hormônios hipotalâmicos
  • Infertilidade
  • Diabetes
  • Distúrbios da tireóide
  • Hipotermia
  • Fatigabilidade aumentada
  • Alterações em íons de sangue

As complicações urinárias

  • Renal
  • Infecções do trato urinário

Hematológico

  • Diminuição do número de glóbulos
  • Imunidade alterada

Doenças dermatológicas

  • Aparecimento de pêlos no corpo (lanugo)
  • A pele se torna seca
  • Vermelhidão da pele

Problemas psiquiátricos

  • Depressão
  • Perda de concentração
  • Obsessivo
  • Aumento do risco de suicídio

Qual é o tratamento da anorexia nervosa?

Nenhum tratamento provou ser eficaz em todos os casos e irá variar dependendo das circunstâncias individuais. Embora o tratamento da anorexia nervosa inclua tanto o tratamento farmacológico e psicológico como na bulimia nervosa e na maioria dos transtornos psiquiátricos, é a combinação de ambas as estratégias que permitem atingir uma melhor resposta.

O tratamento visa

  • A pessoa recuperar um peso saudável
  • Restaurar diretrizes alimentares saudáveis
  • Tratar qualquer complicação física ou associada a problemas psiquiátricos
  • Refazer pensamentos, sentimentos e crenças relativas à alimentação e imagem corporal
  • Receber o apoio da família.

Em geral, o tratamento de pacientes com anorexia nervosa é realizado em nível ambulatorial. No entanto, internação hospitalar (de preferência em unidades especializadas) será exigido quando houver repetidos fracassos do tratamento ambulatorial, quando há problemas físicos ou psicológicos que podem exigir um tratamento mais intensivo, ou quando o estado nutricional do paciente requer que seja aconselhável quando o peso do paciente caiu em 20-25% devido a ele para a idade e altura.

Tratamentos psicológicos.

Várias intervenções psicológicas estão sendo utilizados como na bulimia nervosa, e tratamentos de transtorno alimentar:

  • Terapia cognitivo-comportamental: Este é o modo de tratamento mais freqüentemente utilizado por psicológos para bulimia nervosa. Esta modalidade de tratamento foi desenvolvida anteriormente a partir da terapia cognitiva para depressão e outras condições psiquiátricas.
  • Terapias Motivacionais, muitas vezes é particularmente útil nos estágios iniciais de tratamento.
  • Terapia interpessoal
  • Terapia Cognitiva analítica é uma forma de curta duração, geralmente entre 16 e 20 sessões, que combina elementos de terapia cognitiva e psicoterapia de orientação psicanalítica.
  • Terapia Racional Emotiva
  • Terapia familiar: Este é um pilar do tratamento em um número significativo de casos.
  • Outras Terapia de grupo

Além disso, grupos de auto-ajuda e livros são úteis para alguns pacientes.

Tratamentos com drogas

Em alguns casos, é necessário administrar medicação. Os medicamentos usados ??no tratamento da anorexia nervosa, são principalmente para promover ganho de peso, para tratar a depressão ou outros sintomas psiquiátricos associados, para o tratamento de complicações médicas e prevenção de recaídas. Medicamentos que podem ser utilizados são:

  • Medicamentos antidepressivos: em parte, devido à alta freqüência de sintomas depressivos observados em pacientes com transtorno obsessivo anoréxica, antidepressivos, seja administrados isoladamente ou em combinação com alguns psicoterapia são as drogas mais usadas nesta doença. Clomipramina ou inibidores da recaptação da serotonina, como fluoxetina, fluvoxamina, paroxetina, sertralina ou citalopram são aqueles que têm demonstrado um melhor resultado, enquanto temos que esperar e ver se o paciente ganhou algum peso antes monitorar seu impacto.
  • Estimulantes de apetite: estudos avaliaram a eficácia de drogas como a ciproheptadina, clonidina, à naloxona ou outros estimulantes do apetite não têm demonstrado qualquer benefício no tratamento da anorexia nervosa.
  • Outras drogas: a risperidona, a olanzapina, lítio, ou ansiolíticos podem ser úteis em certos subgrupos de pacientes.

Possui uma dúvida concreta sobre Anorexia nervosa? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Anorexia nervosa

Os sintomas são visíveis corporalmente, surgem a partir da redução de peso acentuada, um medo exagerado de engordar e uma vontade exacerbada de emagrecer. Além da distorção da própria imagem, a ausência de menstruação a chamada amenorréia, também acontece. Alguns prejuízos: • edema, conhecido como o inchaço; • pressão baixa a hipotensão; • bradicardia, quando o coração bate com menos freqüência; • os olhos nos fundos, aparentando cansaço; • perda acentuada dos cabelos; • intolerância ao frio; • pele ressecada, pelos finos no rosto e em algumas partes do corpo, conhecido como lanugo. • desânimo e tristeza profunda; • tentativas de suicídio; • irritabilidade; • manias e obsessões.
Katie Borteze

Psicóloga

|

São Paulo

A anorexia nervosa é um transtorno alimentar no qual há uma busca incessante pela magreza. Tem início na adolescência e 90% dos pacientes são do sexo feminino. É uma doença grave que pode levar à morte. Os pacientes fazem dietas rigorosas, com longos períodos de jejum, além exercícios físicos excessivos e uso de purgativos, como laxantes, diuréticos e indução de vômitos. Há uma distorção de imagem corporal e o indivíduo sempre se enxerga "muito gordo". O tratamento é complexo e envolve uma abordagem multidisciplinar com acompanhamento médico, psicológico e nutricional.
Dr. Dennison Carreiro Monteiro
Dr. Dennison Carreiro Monteiro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Recife

A anorexia é um transtorno alimentar grave, caracterizado pelo foco exagerado na forma corporal, causando a insatisfação com o próprio corpo. O paciente que sofre da doença possui uma imagem distorcida de seu corpo, apesar de estar extremamente magro, ele tem absoluta certeza de que está com excesso de peso, e, por isso fica longos períodos em jejum, mesmo sentindo muita fome, e, segue severas rotinas de exercícios físicos para perder peso. No tratamento o ajudamos a adquirir uma visão real de seu corpo, procuramos diminuir a ansiedade do paciente, os jejuns e a freqüência de atividades físicas, e aumentar a auto-estima e o peso. Melhorando, assim, a qualidade de vida do paciente.
Daniela Michaan
Daniela Michaan Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Paulo

Segundo a Classificação de transtornos mentais e de comportamento (CID 10) a anorexia nervosa é caracterizado por deliberada perda de peso induzida ou mantida pelo paciente. O transtorno ocorre mais comumente em garotas adolescentes e mulheres jovens, pode ocasionar escolha dietética restrita, exercício excessivo e alterações na composição corporal, vômitos e purgação induzidos e as pertubações eletrolíticas consequentes.
Valéria Medeiros da Silva
Valéria Medeiros da Silva Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Bernardo do Campo

Entendo que seja importante conhecer e compreender a história e a experiência da própria pessoa que se encontra nessa condição. Quando focamos apenas nos sintomas que caracterizam o que se considera um transtorno, talvez recaiamos no mesmo erro de apresentar um modelo padrão de saúde, de cura, de tratamento, antes mesmo de compreender como isso se dá para a pessoa que vivencia o sofrimento. Entendo que o acolhimento, a escuta à pessoa nesta condição seja importante nesse cuidado. Compreender sua experiência e o sentido em que ela se dá, do seu lugar, seu olhar, sua medida de conhecimento de si mesma. Reconhecendo a sua perspectiva, abrimos espaço para que se mostrem possibilidades de ajuda.
Douglas Honório Araújo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

|

Valinhos

Ver mais

Tem perguntas sobre Anorexia nervosa?

Nossos especialistas responderam 15 perguntas sobre Anorexia nervosa.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A anorexia faz parte dos transtornos alimentares que são tratados pela psiquiatra, geralmente está associada a outros transtorno de humor ou ansiedade e requer além da avaliação da saúde física e mental o tratamento farmacológico combinado com psicoterapia. Dependendo do nível de magreza (IMC) e desnutrição pode ocasionar morte.

  • 76
  • 70
  • 131
Dra. Carolina Froehner

Psiquiatra

Curitiba

A hepatomegalia é o aumento do fígado e a anorexia é um transtorno caracterizado pela redução de ingestão de alimentos, o que pode ocasionar danos em vários órgãos como fígado, coração, rins e outros. Um paciente anoréxico, como qualquer outra pessoa, pode ter o volume de seu fígado aumentado (hepatomegalia), em decorrência de algumas alterações de saúde, como por exemplo, a dengue, doenças do fígado, etc. Neste caso, o quadro de anorexia tende a se agravar, visto que, esta condição do fígado costuma causar sensação de plenitude, desconforto abdominal, o que incentivará o anoréxico a ingerir quantidade ainda menor de alimentos, atingindo, assim, seu objetivo de redução de peso. Conclusão: As duas doenças se relacionam, na medida que, a hepatomegalia pode desencadear sintomas agravantes à anorexia e esta, frequentemente cria condições favoráveis ao aparecimento de alterações hepáticas, as quais podem ter a hepatomegalia como sintoma. Fonte: RODRIGUES, Ana Cristina Fernandes. Alterações hepáticas em pacientes com Anorexia Nervosa. Tese de Mestrado. Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, UP, 2008/2009.

  • 30
  • 18
  • 86
Dra. Carmen Bitarães Coutinho Alves Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Belo Horizonte

Não própriamente, mas é muito importante que leve esse idoso ao médico e que tenha um bom acompanhamento. Idosos são sensiveis como crianças, a falta de uma alimentação correta pode acarretar outras doenças então busque ajuda médica e avalie o que realmente está acontecendo. Espero ter ajudado. Talvez minha palavra parece ser óbivia (levar ao médico), mas as coisas simples costumam funcionar acredite, Outra coisa; existem terapeutas, Psicólogos expecialistas na terceira idade. São execelentes e podem te ajudar muito. O idoso tem muitos dilemas e por muitas vezes não é bem entendido. Não deixe seu idoso sofrer ele pode ter uma excelente qualidade de vida. Pelo seu interesse já deu pra ver que não é seu caso. Mas aqui nossa resposta pode ajudar a muitas outras pessoas. Abraços e tudo de bom . Att Sayonara Machado.

  • 386
  • 342
  • 265
Dra. Sayonara Machado

Psicóloga

Rio de Janeiro

Somente a avaliação e a orientação de um nutricionista podem identificar deficiências específicas e a criar um plano nutricional saudável. Por exemplo, é muito comum haver necessidade de reposição de potássio. Um ganho de 0,3 a 0,5 kg por semana para pacientes ambulatorias e de 0,5 a 1,5 kg para pacientes hospitalizados é padrão. Geralmente começa-se com uma ingestão calórica de 1000 a 1600 Kcal por dia. A cada 04 dias aproximadamente a ingestão é aumentada em 400 Kcal até se chegar a uma ingestão diária de 3500Kcal para mulheres e de 4000Kcal para homens. (Yager J Anderson. Anorexia Nervosa. New England Medical Journal. 2005, 353:1481-1488) Caso você ainda não esteja em tratamento, procure também um psiquiatra e um psicólogo com experiência no assunto. O tratamento recomendado para transtornos alimentares envolve uma equipe multidisciplinar.

  • 164
  • 297
  • 616
Dr. Fábio Fonseca Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Campinas

Ver as 15 perguntas sobre Anorexia nervosa