Arritmia - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Arritmia

Os especialistas falam sobre a Arritmia

Quando o coração bate mais acelerado, causando uma batedeira ou mais lento, ou seja, o coração fraco.
Dr. Antonio da Silva Menezes Junior
Dr. Antonio da Silva Menezes Junior Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Cirurgião cardiovascular

|

Goiânia

A frequência dos batimentos cardíacos em repouso oscila normalmente entre 60 e 100 batimentos por minuto. Essa oscilação ocorre de maneira rítmica e coordenada. Alterações na frequência e na coordenação dos batimentos cardíacos que ocorrem fora desses limites podem significar uma arritmia. Isso pode ocorrer tanto para ritmos lentos (quando a frequência cardíaca está abaixo de 60 batimentos por minuto) ou rápidos (quando os batimentos ultrapassam 100 batimentos por minuto). Essas alterações podem ser persistentes ou intermitentes, provocar sinais e sintomas significativos e em alguns casos elevar o risco de morte.
Dr. Acácio Fernandes Cardoso
Dr. Acácio Fernandes Cardoso Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista

|

São Paulo

As palpitações podem ou não estar relacionadas ás arritmias cardíacas. Se fugazes e relacionadas a situações de estresse emocional tendem a ser benignas!
Filipe Rego
Filipe Rego Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista

|

Natal

As arritmias são alterações elétricas que modificam o ritmo normal das batidas do coração e que podem ser percebidas pelo paciente como palpitações, descompasso no coração, sensação de pausa ou batimentos lentos, tontura, desmaios ou dor no peito, entre outros. Além das doenças próprias do coração, distúrbios da tireóide, uso de drogas lícitas e ilícitas consumo excessivo de cafeína e estresse emocional podem desencadear as arritmias. Como compreendem uma grande quantidade de causas,é fundamental a avaliação pelo cardiologista para definir se é uma alteração benigna ou se é uma doença grave e, eventualmente fatal.
Dra. Raíssa Galvão Portella
Dra. Raíssa Galvão Portella Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Médica clínica geral

|

Teresina

Transtornos arrítmicos tem características específicas em sua abordagem, levando-se em conta diversas questões, que muitas vezes levam a uma abordagem individualizada para os pacientes. Observo muito isso no INC (Instituto Nacional de Cardiologia), onde faço parte do staff do setor de arritmias cardíacas. Nos deparamos muitas vezes com indicações de condutas diferentes para pacientes teoricamente com a mesmo tipo de transtorno arrítmico / cardiológico. Por isso a importância do nosso parecer, oferecendo a visão do arritmologista como especialista para direcionar a conduta final do paciente.
Dr. Pedro Henrique Maia Portugal
Dr. Pedro Henrique Maia Portugal Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista

|

Rio de Janeiro

Ver mais

Tem perguntas sobre Arritmia?

Nossos especialistas responderam 175 perguntas sobre Arritmia.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Praticamente todos nós temos extrassistoles durante o dia. Até 100 extrassistoles diárias, e, na ausência de cardiopatia, esse achado não deve trazer preocupação. A presença de ansiedade faz com que elas surjam com mais frequência e se tornem perceptivas.

  • Obrigado 11
  • 1 especialista está de acordo
  • 156
  • 46
  • 290
Dr. Joel Alves Pinho Filho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Médico clínico geral

Salvador

Marcar consulta

É necessario que procure um cardiologista com brevidade e com seu exame para um diagnóstico adequado aos seus importantes sintomas . Fique bem .

  • Obrigado 3
  • 1 especialista está de acordo
  • 178
  • 34
  • 274
Felipe Aurelio Marques Lima Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Geriatra

Nova Iguaçu

Marcar consulta

Olá! Somente o sintoma não indica o tratamento de ablação. Faz-se necessária uma avaliação complementar com um eletrocardiograma simples e, na maioria das vezes, também um Holter. Alguma alteração residual pode ser encontrada e o tratamento vai depender do tipo. Algumas não requerem tratamento, outras podem se resolver com medicações e outras requerem a ablação. Sugiro retornar no médico que fez o procedimento ou no cardiologista de sua confiança para uma reavaliação. Estamos à disposição. Grande abraço!

  • Obrigado 2
  • 1 especialista está de acordo
  • 6
  • 2
  • 5
Dr. Israel Guilharde Maynarde Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Médico clínico geral

Goiânia

Marcar consulta

Em 80-90% dos casos é possível mapear e eliminar o foco da extrassístole ventricular com sucesso.

  • 43
  • 9
  • 32
Dr. Acácio Fernandes Cardoso Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 175 perguntas sobre Arritmia