Ataque de pânico - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Ataque de pânico

Os especialistas falam sobre a Ataque de pânico

Períodos súbitos de pavor com uma sensação inexplicável de desgraça iminente , podem ocorre em qualquer local, contexto ou hora, inclusive durante o sono , são acompanhados de diversos sintomas físicos e cognitivos; taquicardia( batimentos cardíacos acelerados) , tremores, sensação de que o meio não mostra a realidade, medo de morrer e outros. Tais ataques possuem uma duração em geral de 20 a 40 minutos, e após uma sensação de fraqueza ,cansaço. Mas por que isso ocorre ? Uma distorção nos pensamentos , sem motivo real , desenvolve uma resposta ansiosa , uma interpretação catastrófica de certas sensações do ambiente que passam a ser entendidas como perigosas.
Regina Mocellim Dos Reis
Regina Mocellim Dos Reis Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Curitiba

Um ataque de pânico é uma crise de ansiedade intensa, usualmente de curta duração, onde a pessoa sente uma série de sintomas emocionais e corporais que podem, inclusive, dar a sensação de morte iminente. O ataque de pânico, se acontece de forma frequente, pode representar um diagnóstico de "Síndrome do Pânico". Entretanto, eles podem acontecer em diversos contextos, inclusive sem nenhum diagnóstico associado. A maioria dos casos é facilmente tratável.
Ledo Daruy Filho
Ledo Daruy Filho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Caxias Do Sul

Atualmente uma das principais motivações para a procura por assistência psiquiátrica, é ainda muito mais frequente aqueles que sofrem ataques de pânico chegarem primeiramente aos cardiologistas, aos clínicos em geral, às emergências médicas, pois o mais alarmado é o intenso desconforto somático, aquele sentido no corpo mesmo, um tipo de avalanche, que toma conta da pessoa e, ainda que dure poucos minutos, parece ter persistido por uma eternidade. A experiência é tão intensa e desprazerosa que o temor de voltar a sofrê-la é um sintoma fundamental da síndrome de pânico. Frequentemente o pânico sintetiza um acúmulo de estresses que se tenta ignorar no dia a dia. Entender e tratar é o caminho.
Dr. Luiz Carlos Fortes Filho
Dr. Luiz Carlos Fortes Filho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Uberaba

No processo de Ataque de pânico é agendado sessões de no mínimo 50minutos semanais. O processo é de acolhimento e compreensão do quadro atual do paciente. Quando o paciente também se encontra em tratamento com psiquiatra, o trabalho é feito em parceria multidisciplinar. Com o processo de Focalização já verifiquei a utilização de técnicas que auxiliaram muitos pacientes a conseguirem compreenderem e lidar melhor com as sensações e os ataques. O processo é de auxiliar o paciente a compreender as sensações e conseguir encontrar uma nova forma de lidar com esse algo que pressiona e o deixa em muitos momentos desesperado.
Dra. Roberta Mellem Avante
Dra. Roberta Mellem Avante Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Belo Horizonte

A hipnose proporciona diversas técnicas para o alivio e a cura do ataque de pânico. São relaxamentos, conversas hipnóticas, técnicas que podem ser realizadas em qualquer lugar para alivio dos sintomas. Os principais sintomas relatados são: taquicardia, sudores, falta de ar, dificuldade para respirar, náusea, dor no estômago.
Juliana Rezende Ferreira
Juliana Rezende Ferreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Belo Horizonte

Ver mais

Tem perguntas sobre Ataque de pânico?

Nossos especialistas responderam 56 perguntas sobre Ataque de pânico.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Deve procurar seu médico e analisar quais são as melhores opções.. Lembrando que o uso de medicamento deve ser acompanhado de consultas médicas. também é importante ressaltar que a psicoterapia aliada a boa prescrição medicamentosa podem contribuir significativamente para o alivio desses sintomas

  • 11
  • 18
  • 19
Wilson Luconi Junior

Psicólogo

Cuiabá

Ataques de pânico podem ser a manifestação da angústia de morte, ou seja, do medo e da certeza de que, um dia, deixaremos de existir. Muitas vezes, conseguimos deslocar este medo para outras atividades. Em casos de ataques de pânico, as atividades que diminuíam o peso desta angústia podem ter sido interrompidas. Por exemplo, um relacionamento longo, que dava sentido simbólico à vida do sujeito, pode ter chegado a um fim abruptamente. Neste caso, toda a angústia que estava equilibrada às custas do relacionamento, retornam à consciência, sendo sentida como um ataque de pânico, um medo muito forte de que algo ruim irá acontecer, de que alguém irá morrer, entre outros. A ajuda psicológica e, muitas vezes, a psiquiátrica, é essencial nestes casos, pois você poderá reestabelecer um equilíbrio em sua vida, algo que os ataques de pânico prejudicam intensamente. Espero ter ajudado.

  • 16
  • 9
  • 9
Guilherme Geha dos Santos

Psicólogo

Maringá

Bom dia. Poder ser pode sim, são sintomas que estão presentes na síndrome do pânico. Porém, para um adequado diagnóstico, é importante que você procure um bom psicólogo ou psiquiatra, que vão avaliar estes e outros sintomas que você estiver apresentando, fazer um correto diagnóstico e propor um tratamento. Importante que você não espere o quadro agravar e procure ajuda o quanto antes, para que sua funcionalidade não fique comprometida. Abraços.

  • 62
  • 50
  • 57
Lucas Campos Farnese Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Contagem

Marcar consulta

Infelizmente, se for pânico (um Psiquiatra ou um Psicólogo Clínico podem te dar um diagnóstico seguro), o tratamento tem que envolver medicação com antidepressivos e provavelmente um ansiolítico mais forte, pelo menos nas primeiras semanas, e Psicoterapia. Procure um Psiquiatra e um Psicólogo Clínico de sua confiança e inicie um tratamento.

  • 538
  • 174
  • 224
Paulo Renato Oliveira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro

Ver as 56 perguntas sobre Ataque de pânico