Ataque de pânico - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Ataque de pânico

Os especialistas falam sobre a Ataque de pânico

O transtorno do pânico é caracterizado por ocorrência espontânea e inesperada de ataques de pânico.A crise atinge intensidade em 10 minutos e cursa com medo extremo e sensação de morte ou tragédia iminente, taquicardia, palpitações, dispneia, dor ou desconforto torácico, suores, calafrios ou ondas de calor, náuseas, parestesias. Entre os ataques, o paciente pode manifestar ansiedade antecipatória de ter um novo ataque de pânico. As crises inicialmente podem ser confundidas com ataque cardíaco ou infarto agudo do miocárdio.
Dr. Valdir Campos
Dr. Valdir Campos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Belo Horizonte

Períodos súbitos de pavor com uma sensação inexplicável de desgraça iminente , podem ocorre em qualquer local, contexto ou hora, inclusive durante o sono , são acompanhados de diversos sintomas físicos e cognitivos; taquicardia( batimentos cardíacos acelerados) , tremores, sensação de que o meio não mostra a realidade, medo de morrer e outros. Tais ataques possuem uma duração em geral de 20 a 40 minutos, e após uma sensação de fraqueza ,cansaço. Mas por que isso ocorre ? Uma distorção nos pensamentos , sem motivo real , desenvolve uma resposta ansiosa , uma interpretação catastrófica de certas sensações do ambiente que passam a ser entendidas como perigosas.
Regina Mocellim Dos Reis
Regina Mocellim Dos Reis Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Curitiba

Um ataque de pânico é uma crise de ansiedade intensa, usualmente de curta duração, onde a pessoa sente uma série de sintomas emocionais e corporais que podem, inclusive, dar a sensação de morte iminente. O ataque de pânico, se acontece de forma frequente, pode representar um diagnóstico de "Síndrome do Pânico". Entretanto, eles podem acontecer em diversos contextos, inclusive sem nenhum diagnóstico associado. A maioria dos casos é facilmente tratável.
Ledo Daruy Filho
Ledo Daruy Filho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Caxias Do Sul

Atualmente uma das principais motivações para a procura por assistência psiquiátrica, é ainda muito mais frequente aqueles que sofrem ataques de pânico chegarem primeiramente aos cardiologistas, aos clínicos em geral, às emergências médicas, pois o mais alarmado é o intenso desconforto somático, aquele sentido no corpo mesmo, um tipo de avalanche, que toma conta da pessoa e, ainda que dure poucos minutos, parece ter persistido por uma eternidade. A experiência é tão intensa e desprazerosa que o temor de voltar a sofrê-la é um sintoma fundamental da síndrome de pânico. Frequentemente o pânico sintetiza um acúmulo de estresses que se tenta ignorar no dia a dia. Entender e tratar é o caminho.
Dr. Luiz Carlos Fortes Filho
Dr. Luiz Carlos Fortes Filho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Uberaba

No processo de Ataque de pânico é agendado sessões de no mínimo 50minutos semanais. O processo é de acolhimento e compreensão do quadro atual do paciente. Quando o paciente também se encontra em tratamento com psiquiatra, o trabalho é feito em parceria multidisciplinar. Com o processo de Focalização já verifiquei a utilização de técnicas que auxiliaram muitos pacientes a conseguirem compreenderem e lidar melhor com as sensações e os ataques. O processo é de auxiliar o paciente a compreender as sensações e conseguir encontrar uma nova forma de lidar com esse algo que pressiona e o deixa em muitos momentos desesperado.
Dra. Roberta Mellem Avante
Dra. Roberta Mellem Avante Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Belo Horizonte

Ver mais

Tem perguntas sobre Ataque de pânico?

Nossos especialistas responderam 65 perguntas sobre Ataque de pânico.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Ataques de pânico podem ser a manifestação da angústia de morte, ou seja, do medo e da certeza de que, um dia, deixaremos de existir. Muitas vezes, conseguimos deslocar este medo para outras atividades. Em casos de ataques de pânico, as atividades que diminuíam o peso desta angústia podem ter sido interrompidas. Por exemplo, um relacionamento longo, que dava sentido simbólico à vida do sujeito, pode ter chegado a um fim abruptamente. Neste caso, toda a angústia que estava equilibrada às custas do relacionamento, retornam à consciência, sendo sentida como um ataque de pânico, um medo muito forte de que algo ruim irá acontecer, de que alguém irá morrer, entre outros. A ajuda psicológica e, muitas vezes, a psiquiátrica, é essencial nestes casos, pois você poderá reestabelecer um equilíbrio em sua vida, algo que os ataques de pânico prejudicam intensamente. Espero ter ajudado.

  • 16
  • 9
  • 12
Guilherme Geha dos Santos

Psicólogo

Maringá

Te oriento a passar em um médico psiquiatra e iniciar um acompanhamento psicológico cognitivo comportamental, nunca podemos prometer a cura , ela depende também da aderência do paciente ao tratamento.

  • 86
  • 92
  • 109
Thiago Caltabiano Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

São Paulo

Marcar consulta

Olá! Faz pouco tempo que você está tomando o remédio para notar alguma diminuição nos sintomas que você está tratando. De qualquer forma, é importante conversar com o seu médico a respeito e contar o que aconteceu. Se for necessária alguma mudança na medicação ele poderá orientar. Também é importante acompanhar o tratamento com a psicoterapia. Através dela você pode entender a origem dos sintomas, aprender a lidar com suas emoções e modificar o que for necessário para melhorar sua qualidade de vida. Estimo melhoras!

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 29
  • 13
  • 10
Taisa Borges Grün Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Florianópolis

Marcar consulta

Boa tarde. O objetivo do Rivotril é lhe dar conforto nos primeiros dias de tratamento, para que minimize as chances de você ter uma nova crise até que o Exodus (escitalopram) comece a fazer efeito, o que, geralmente, ocorre em torno do 15º dia. Crises podem acontecer em qualquer fase da sua vida, com ou sem medicação, mas com o tratamento adequado as chances de você ter uma nova crise caem significativamente. Como o tratamento é individualizado, a melhor forma de prevenir novas crises é seguir atentamente as orientações do seu psiquiatra que, conhecendo-o, saberá lhe dar o caminho para um tratamento efetivo. Abraços.

  • 84
  • 89
  • 109
Dr. Lucas Campos Farnese Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Contagem

Marcar consulta

Ver as 65 perguntas sobre Ataque de pânico