Câncer de laringe - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Câncer de laringe

Informação sobre Câncer de laringe

O que é câncer de laringe?

É um tumor maligno que afeta as cordas vocais e estruturas adjacentes. As cordas vocais são duas estruturas que se encontram na laringe, na área do pescoço de onde parte a formação do órgão de voz. As cordas vocais se juntam, e deixam passar o ar que sai dos pulmões entre eles, fazem uma vibração e emitem a voz.

Quem recebe o câncer da laringe?

Câncer de laringe é relativamente comum. Representa cerca de um terço dos tumores malignos da cabeça e pescoço. Ela geralmente afeta homens muito mais do que as mulheres entre os 50 e 80 anos. Está associada a um consumo significativo e sustentado de cigarros e bebidas alcoólicas. Hoje, cresce o número de casos em mulheres, mas sempre em menor grau em relação ao homem. Isto é devido à mudança de hábitos nas mulheres, tais como tabagismo, álcool e trabalhar em ambientes altamente contaminados. Raramente ocorre em pessoas que nunca fumaram.

Como é o câncer de laringe?

Como qualquer outro tipo de tumor maligno, a causa primária não é bem conhecida. No entanto, sabemos que existem vários fatores que estão relacionados com a seu aparecimento. Fatores predisponentes para lesões pré-cancerosas e câncer são de dois tipos: fatores internos e externos.

Fatores internos

  • História familiar de câncer.
  • Manutenção da inflamação crônica, levando a laringite crônica, tais como doenças infecciosas e do trato respiratório inferior, o abuso e o mau uso da voz em uma base contínua sem tratamento.
  • A condição é o sistema de defesa do organismo.

Fatores externos

  • Poluição ou contaminação do meio ambiente: como alguns ambientes profissionais altamente poluentes indústrias (pó de madeira, produtos químicos, carvão, pó de pedra, mármore), ou a vida em cidades com altos níveis de poluição, devido à fumaça carros.
  • O cigarro: A carcinogenicidade do cigarro é devido às temperaturas, conteúdo de alcatrão e de aumento do consumo de cigarros. Existe uma relação direta entre o número de cigarros fumados e o grau de lesões que ocorrem na mucosa da laringe. Se você deixar de fumar com o tempo, lesões pré-cancerosas são reversíveis, tendem mesmo a desaparecer. A transição de lesões pré-cancerosas do câncer é muito mais comum em fumantes.
  • Álcool: As pessoas que bebem regularmente e em quantidades consideráveis também podem ter lesões pré-cancerosas e câncer em relação à quantidade de álcool ingerida.
  • Radiação ionizante: o paciente sofreu devido a doenças que foram tratadas com radioterapia.
  • Infecções por vírus, especialmente aquelas causadas pelo vírus do papiloma.
  • Tuberculose e sífilis da laringe.

Esses fatores afetam a mucosa da laringe, produzindo algumas lesões pré-cancerosas na laringe, se esses mesmos fatores ainda estão presentes. Lesões pré-cancerosas são particularmente experientes nas quarta e quinta décadas de vida.

Quais são os sintomas de câncer de laringe?

Os sintomas do câncer de laringe dependem da localização do tumor. Pode ser localizado acima das cordas vocais (supraglótica), em suas próprias cordas vocais (glote), abaixo das cordas vocais (subglótica) e podem afetar diferentes partes da laringe (transglótico).

Cânceres localizados acima das cordas vocais

Eles são os mais comuns, respondendo por mais da metade dos casos. Seus sintomas são tardios. Eles começam com uma sensação estranha na garganta e mal definida, como uma dor de garganta, com sensação de corpo estranho na garganta, coceira, tosse irritativa, um pouco de desconforto ao engolir. Quando afeta as cordas vocais, há rouquidão (disfonia) para falar, e se ele continuar sua expansão para o topo da garganta há dificuldade em engolir (odinofagia). Mesmo antes do ronco ocorrer, pode haver falta de ar (dispnéia). A disseminação ou metástase desse tipo de câncer é muito cedo, um nó pode aparecer no lado do pescoço como o primeiro sintoma marcante. Este gânglio é muitas vezes difícil e dolorosa

Cânceres localizados nas cordas vocais se

Representam pouco menos da metade de todos os cânceres da laringe. O primeiro sintoma é a rouquidão, que é um sintoma marcante, assim que o paciente visita o médico e logo torna-se um diagnóstico muito precoce. A rouquidão muitas vezes passa despercebida porque o paciente sofre de laringite crônica, que também produz rouquidão. A rouquidão é persistente e aumenta de intensidade. Nenhum tratamento para a inflamação dá resultado. Falta de ar e aparece metástases muito tarde para nós pescoço, também.

Cânceres localizados abaixo das cordas vocais

São raros. Eles geralmente têm um período sem sintomas, enquanto se desenvolvem. Os sintomas começam com rouquidão e dificuldade para respirar, e são diagnosticados tardiamente. Metástases são precoces, não apenas os nós de pescoço, mas os nós chegar à frente da traquéia.

Cânceres que afetam mais de uma dessas regiões

Eles têm um rápido crescimento e as metástases são freqüentes no início. Estes cancros são aqueles que dão menos sintomas, e quando eles aparecem, fazem-no muito tarde e já estão altamente evoluídos. Rouquidão, dificuldade para respirar, e as glândulas, são muito marcantes nestas fases posteriores.

Como é o diagnóstico?

Para verificar e definir esta doença é necessário ver as cordas vocais e seu ambiente. Para fazer isso, use o espelho para ver a laringe (laringoscopia indireta) ou uma pequena câmera com uma poderosa luz adaptada em um instrumento flexível (fibroscopia) ou rígida (telescópio).

  • Exame da laringe através do pequeno espelho para ver as cordas vocais e todo o interior da garganta. Esta técnica foi desenvolvida no século XIX, por D. Manuel Garcia, Sevilha, professor de canto. Consiste em segurar a língua do paciente com gaze e colocar espelho laríngeo na parte de trás da garganta. O pequeno espelho de laringe é pré-aquecido à mesma temperatura do corpo para evitar o embaçamento e não pode ver a imagem.
  • O fibroscópio normalmente é inserido através do nariz um instrumento flexível que mede poucos milímetros de diâmetro e comprimento suficiente para atingir as cordas vocais. Você pode ligar a um VCR, para gravá-la e vê-lo em um monitor.
  • No telescópio entra no instrumento, que é rígida, com a boca, segurando a língua com uma gaze. Como no caso anterior, pode ser conectado a um vídeo e um monitor.

Todas estas técnicas são realizadas no consultório, sem qualquer desconforto ao paciente. Você pode ver três tipos principais de lesões:

  • O proliferativa: massas são mais ou menos plana, ou verrugas em forma.
  • O tipo infiltrativo, que invade o tecido infiltra-se e expande as estruturas.
  • Como úlcera: úlceras que se formam dentro do próprio tumor. Geralmente, esses tipos são muitas vezes combinados em um câncer de laringe.

Qual é o prognóstico do câncer de laringe?

Comparado com outros tipos de câncer de laringe é relativamente bom, especialmente se diagnosticado numa fase precoce. Quando há metástase, o prognóstico piora. Ele também piora quando as cordas vocais estão imóveis, devido ao envolvimento de câncer. O mais favorável é o câncer das pregas vocais próprios, como é diagnosticado cedo, muito cedo, porque produz rouquidão e porque as metástases são demasiado tarde. Metástases à distância no câncer da laringe para outras partes do corpo também são muito atrasadas.

Como é o câncer de laringe?

O tratamento de câncer de laringe é basicamente cirúrgico, embora o tratamento com medicamentos (quimioterapia) e radiação (radioterapia) também é indicado em conjunto com a cirurgia.

Dependendo do estágio evolutivo, poderá ser indicada a cirurgia. Logo no início, o médico executa uma intervenção funcional e conservadora, para preservar a voz. Em fases posteriores, devemos realizar uma remoção completa da laringe (laringectomia total), assim você perde a voz natural. Neste caso, devemos fazer um buraco na frente do pescoço para respirar (traqueostomia). Também devemos remover os nódulos linfáticos de ambos os lados do pescoço.

Se o tratamento tem sido feito na hora, a recuperação é completa, sem qualquer sequela.

Como posso falar depois da operação?

Quando a laringe foi removida em sua totalidade, o resultando é na perda da voz. Porque o corpo tem tantas capacidades, é possível aprender a falar com o esôfago, tão suave e normal. Prótese também pode ser usada para falar, inserindo-os no pescoço.

Quando você precisa consultar um médico?

Deve ser feito sempre que você tem uma rouquidão que dure mais de quatro semanas, especialmente se combinado com uma dor de garganta, dor de ouvido ou dificuldade em engolir ou respirar.

Possui uma dúvida concreta sobre Câncer de laringe? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Câncer de laringe

A laringe é um dos órgãos responsável pela fonação além de atuar na proteção das vias aéreas e na respiração. A laringe é dividida em 3 regiōes anatômicas. Uma dessas regiōes é onde estão as cordas vocais (chamada glote), uma região acima das cordas vocais (chamada supraglótica) e uma região abaixo da glote (chamada subglotica). O carcinoma escamocelular é o mais comum tipo de câncer que mais acomete essa região. O tabagismo é o principal fator de risco para esse tipo de câncer e é potencializado pelo alcoolismo. O paciente apresenta sintomas como; dor na deglutição, falta de ar, massa no pescoço, emagrecimento etc As modalidades de tratamento são cirurgia, químio e radioterapia
Dr. Márcio Costa Fernandes
Dr. Márcio Costa Fernandes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião de cabeça e pescoço, Cirurgião geral

|

Manaus

Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer, de 2016 até o final deste ano, o Brasil deve somar 30 mil novos casos somente de cavidade oral, laringe e tireoide. Os tumores de cabeça e pescoço são uma denominação genérica do câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro, gengivas, amígdalas, faringe, laringe (onde é formada a voz), tireoide e seios paranasais. A maioria dos cânceres de cabeça e pescoço se inicia nas células escamosas que revestem as superfícies úmidas da região. Os sintomas típicos, incluem aparecimento de nódulos, feridas que não cicatrizam espontaneamente em até 21 dias, dor de garganta que persistente, dificuldade para engolir e rouquidão.
Dra. Andréa Tatiane Oliveira da Silva
Dra. Andréa Tatiane Oliveira da Silva Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Médica clínica geral , Oncologista

|

Maceió

O câncer de laringe, a sétima neoplasia mais comum no Brasil em homens, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, é um quadro grave de importante morbidade e mortalidade. Pacientes tabagistas e etilistas, e pacientes que tenham tido contato com o HPV são o principal grupo de risco para o câncer de laringe. É considerada doença complexa, por apresentar muitas formas de apresentação (devido à complexidade da anatomia da laringe e diversas modalidades de tratamento, que vão da microcirurgia até as grande ressecções, com radioterapia, quimioterapia, imunoterapia e cirurgias com uso de laser e robótica.
Dr. Francisco Bomfim
Dr. Francisco Bomfim Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião de cabeça e pescoço

|

Fortaleza

O câncer de laringe ocorre predominantemente em homens e é um dos mais comuns entre os que atingem a região da cabeça e pescoço. Representa cerca de 25% dos tumores malignos que acometem essa área e 2% de todas as doenças malignas. A ocorrência pode se dar em uma das três porções em que se divide o órgão: laringe supraglótica, glote e subglote. Aproximadamente 2/3 dos tumores surgem na corda vocal verdadeira, localizada na glote, e 1/3 acomete a laringe supraglótica (acima das cordas vocais). O tipo histológico mais prevalente, em mais de 90% dos pacientes, é o carcinoma epidermoide. Estimativa de novos casos: 7.350, sendo 6.360 em homens e 990 em mulheres (2016 - INCA)
Dr. Teylor Pedro Gerhardt
Dr. Teylor Pedro Gerhardt Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião de cabeça e pescoço

|

Goiânia

As lesões da laringe caracterizam-se inicialmente por alterações da voz (rouquidão) ou por alterações da deglutição (com dor e dificuldade para engolir). Os fatores de risco incluem o tabagismo e etilismo. O diagnóstico é feito pela laringoscopia da laringe. O tratamento é sempre complexo e envolve a associação de cirurgia, radio e quimioterapia. Nos estágios inicias é altamente curável com resultados superiores a 90% de sucesso. Conforme o câncer progride o tratamento vai se tornando mais difícil e com piores resultados. Quando a doença evoluiu pode causar dificuldade para respirar sendo necessário a utilização da traqueostomia.
Dr. Murilo Catafesta das Neves
Dr. Murilo Catafesta das Neves Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião de cabeça e pescoço

|

São Paulo

Ver mais

Tem perguntas sobre Câncer de laringe?

Nossos especialistas responderam 19 perguntas sobre Câncer de laringe.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Os primeiros sintomas aparecem dependendo do local da garganta (orofaringe, hipofaringe, laringe supraglótica, glótica ou infraglótica). São eles: 1) Dor ao engolir (odinofagia) 2) Rouquidão mantida há mais de 3 semanas (disfonia) 3) Dificuldade de engolir (disfagia) 4) Escarro com sangue (hemoptóicos) 5) Dor no ouvido (otalgia reflexa) 6) Caroço no pescoço (Metástase cervical) Em caso desses sintomas, procure um cirurgião de cabeça e pescoço ou um otorrinolaringologista

  • 146
  • 161
  • 285
Marcus Vinicius Menegasse Camara

Cirurgião de cabeça e pescoço, Cirurgião geral

Colatina

è pouco provável que seja uma mestastase óssea, não é muito comum. Provávelmente ele deve estar perdendo peso, tendo astenia e dificuldade para deambular. Isso causa dor. Outra possibilidade é que ele já tinha algo prévio, tipo uma hérnia ou coisa parecida. Mas mesmo assim precisa ser avaliado. Um bom exame clinico associado à imagens poderá ser esclarecedor.

  • 136
  • 79
  • 193
Dr. Teylor Pedro Gerhardt Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião de cabeça e pescoço

Goiânia

Marcar consulta

A infecção pelo HPV é uma infecção crônica e que não possui ainda uma cura definitiva e os portadores podem abrigar o vírus por anos sem ter manifestação. O que se trata são as alterações que o virus provoca nos tecidos. No caso da boca/laringe, ele pode causar verrugas, lesões benignas, lesões pre-malignas e lesões malignas. Ao encontrar alguma lesão, é importante ser avaliado pelo médico para biopsia ou remoção da lesão. Quanto mais precocemente estes lesões forem avaliadas, maior serão suas chances de curabilidade.

  • 145
  • 123
  • 137
Marcos Vinicius da Silva Franca Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista

Taguatinga

Marcar consulta

O cisto de Tornwaldt é uma lesão benigna, de oriegem congênita que decorre de uma pequena falha de brotos embrionários na região posterior da nasofaringe. Ocorre em cerca de 3 a 5% da população, é mais comum no gênero masculino e, na maioria dos casos é assintomática, sendo detectável em exame radiológico para outra finalidade. Por não representar maiores riscos, só deverá ser operada nos casos em que estiver gerando sintomas como obstrução nasal, sensação de ouvido cheio ou de corpo estranho, gotejamento pós-nasal episódica por liberação do seu conteúdo cístico ou halitose. Procure seu otorrino e permita-o avaliar a sua lesão para um melhor diagnóstico e conduta.

  • 1149
  • 414
  • 927
Dr. Gustavo Guagliardi Pacheco

Medico do Sono, Otorrino

Rio de Janeiro

Ver as 19 perguntas sobre Câncer de laringe