Câncer de pele - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Câncer de pele

Informação sobre Câncer de pele

Quantos tipos de câncer de pele existem?

Epiteliomas cutâneos. São tumores malignos resultantes da epiderme (camada externa da pele) e / ou seus anexos (folículos pilossebáceos e glândulas sudoríparas). Os mais comuns são o carcinoma basocelular ou epitelioma basocelular e carcinoma de células escamosas ou epitelioma espinocelular. Eles são o grupo mais comum de tumores malignos em seres humanos.

Melanoma. É um tumor maligno originário dos melanócitos, que são células que produzem melanina (pigmento que absorve os raios ultravioletas). Melanócitos estão localizados na pele, cabelo, olhos, sistema nervoso central, membranas mucosas e da audição.

O que é o epitelioma basocelular?

É um tumor de pele maligno que se origina nas células basais (as células profundas) da epiderme ou seus anexos, e cresce lentamente com a possibilidade de destruição local, mas muito raramente produz metástases (disseminação para órgãos distantes do tumor original).

Eles são os epiteliomas cutâneos mais comum (50-75% dos casos). 80% estão localizados na cabeça e os demais, em ordem de freqüência no pescoço, tronco, extremidades e genitália. Eles são mais comuns em homens e, geralmente, ocorrem cerca de 50 anos de idade. Eles geralmente aparecem na pele saudável. Epitelioma basocelular é um câncer perigoso, e deve ser tratado para prevenir um maior crescimento.

O que é o epitelioma espinocelular?

É um tumor maligno da pele derivada de uma outra camada da epiderme. O crescimento é geralmente mais rápido do que a de células basais e é capaz de produzir destruição local e metástases através do sistema linfático e sangue. Ao contrário da célula basal é quase sempre sobre uma lesão pré-cancerosa. É o segundo tumor maligno mais comum. Afeta a pele, mucosas e semimucosa. É mais comum em áreas do corpo expostas ao sol, especialmente o rosto (bochechas, orelhas e semimucosa lábio inferior), seguido de membros superiores, tronco e membros inferiores. Em média, afeta homens entre 40 e 50 anos, mas também pode ocorrer em pessoas mais jovens.

O que causa epiteliomas?

O fator causal mais importante é a exposição solar em indivíduos racialmente suscetíveis. Pessoas que estão expostas de forma significativa à radiação solar podem desenvolver câncer de pele em uma idade precoce na vida (20-30 anos).

Quais são os sintomas de epiteliomas?

Epitelioma basocelular

As formas iniciais podem ser especificados como um pequeno caroço ou uma área pequena pérola vermelha com a aparência de uma ulceração. Há muitas apresentações deste tumor e é muitas vezes confundida com outros tumores e lesões cutâneas. Em poucos meses depois do aparecimento do  tumor, desenvolve características clínicas que facilitam o diagnóstico. Sem tratamento, o tumor cresce lentamente produzindo destruição do local.

Epithelioma escamosas

Parece menos formas que a célula basal. Ele geralmente aparece em uma pele previamente alterada (cicatrizes, áreas fortemente danificada pelo sol, etc) .. O primeiro sinal pode ser uma escala pequena ou um caroço que começa a crescer. Ela pode causar dor na área de estar e também causar sangramento. Cresce mais rapidamente do que basocelular, especialmente se ele aparece em torno dos furos (olhos, ouvidos, boca, ânus e vagina).

Quais são os sinais?

Em geral, dá para assistir a todos aqueles que aparecem lesões de pele nova e ver se eles têm uma tendência para a cura ou não crescem ou fazem a completa cura.

Às vezes esses tumores se tornam grandes, porque o paciente não dá a devida importância ao seu crescimento lento, deixando-os evoluir ao longo dos anos, o que é uma dificuldade em realizar o tratamento.

O que você pode fazer em casa?

O principal fator de risco para desenvolvimento de epiteliomas existe exposição à radiação solar. Evitar o efeito cumulativo do sol em nossa pele.

Os raios do sol são mais prejudiciais entre as dez horas - duas horas p.m.. Durante este tempo, evitar o sol sem proteção. Evitar queimaduras, especialmente durante a infância e adolescência, porque a pele é mais sensível.

Na praia, água ou neve, o reflexo da luz solar aumenta e, portanto, seus efeitos são multiplicados. A vegetação, palmeiras ou pinheiros nas áreas de praia faz com que o reflexo é menor. Temos de encontrar a sombra natural proporcionada por árvores, edifícios, etc., Como uma protecção eficaz contra o sol.

Outros acessórios são úteis para proteger como os óculos escuros e chapéus, bem como  face, orelhas e pescoço protegido. A roupa de cor escura oferece mais proteção do que o vestuário ou pastéis.

Quando exposto à luz solar, uso abundante e muitas vezes cremes, loções, sprays e géis protetores (eficaz para os raios UVA e UVB para) com pelo menos um fator de proteção 15. Deve ser escolhido e produtos à prova d'água dermatologicamente testado, contendo filtros físicos ou químicos.

Protetores solares devem ser aplicados à pele seca 20-30 minutos antes da exposição solar.

Os salões de bronzeamento artificial ou cosméticos devem ser tomadas sob controle, porque eles contêm raios UVA são prejudiciais à nossa pele.

Antes da exposição solar deve evitar contato com potencialmente sensíveis, ou seja, eles podem criar no corpo (ou pele) uma alta sensibilidade à luz solar, tais como sabonetes, desodorantes, cosméticos, perfumes, etc.

Preste atenção especial se você tomar medicamentos fotossensibilizantes.

Você deve comer uma boa quantidade de frutas frescas, vegetais e cereais com fibras.

Como são diagnosticadas?

Na maioria dos casos não é necessário uma vez que nenhuma prova do diagnóstico é muito claro.

Quando há dúvidas sobre a natureza do mal de um tumor, pode ser usada para biópsia. A biópsia é a remoção de uma amostra de tumor quee precede à análise do tecido sob um microscópio e se toma a decisão mais adequada de tratamento se o diagnóstico for confirmado.

Como são epiteliomas?

Geralmente, o tratamento geralmente é cirúrgico, desde que o tamanho e a localização da lesão permitam a remoção completa do tumor e um resultado adequado de cosméticos, ou pelo menos não é pior do que a obtida por outros métodos. A cirurgia também permite  o estudo completo de todo o tumor sob um microscópio.

Outros procedimentos utilizados são: crioterapia (terapia com frio), radiações (radiações ionizantes, etc.)

A escolha de um determinado tratamento é feita através da análise da lesão em cada paciente individualmente.

Possui uma dúvida concreta sobre Câncer de pele? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Câncer de pele

As queratoses actínicas são as lesões pré-malignas mais comuns de pele, podendo evoluir para o carcinoma espinocelular(CEC), que junto com o carcinoma basocelular(CBC) constituem os tipos de câncer de pele mais comuns. A Terapia Fotodinâmica é uma opção de tratamento de consultório para todos esses tipos de lesão. Pode ser feita de forma convencional, em que um creme fotosensibilizante é aplicado sobre um câncer de pele e após 3 horas de oclusão com curativo, irradiada com luz vermelha. Recentemente, tem sido feita com a luz do dia para tratamento de queratoses actínicas, em que é aplicado filtro solar e creme fotosensibilizante, o qual é ativado após 2 horas de exposição ao ar livre.
Dra. Zeisa Teixeira Hohl
Dra. Zeisa Teixeira Hohl Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista, Nutrólogo

|

Goiânia

É o tipo mais comum de câncer e corresponde a 33% de todos os diagnósticos dessa doença no Brasil. Seus tipos mais comuns são carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma.Pode se apresentar de diversas formas tais como nódulo, ferida ou pinta escura ou avermelhada. Sangramento local é comum mas pode não ocorrer. O sol é o maior causador de câncer de pele, mas o mesmo pode surgir de sinais preexistentes que se transformaram ao longo do tempo. O melanoma é o tipo mais grave, podendo ser letal. Recomenda-se além da proteção solar, uma visita anual ao dermatologista para avaliação de sinais suspeitos para tratamento precoce.
Dra. Virginia Lucia Brandão de Sales

Dermatologista

|

Salvador

A abordagem do câncer de pele é dirigida em função do tipo histológico do tumor, seu comportamento biológico, a localização da lesão, o “status” clínico do paciente e se a lesão é primária ou recidivada. Essa pode ser feita através de procedimentos não invasivos – curetagem e cauterização – ou através de procedimentos invasivos como a remoção através da cirurgia. A cirurgia consiste na remoção do tumor com margens de tecido sem doença, seguido de síntese primária por planos ou cicatrização por 2ª intenção. A congelação das margens após a biopsia feita pelo Patologista determina a adequação das margens e indica que o tumor foi todo removido.
Dr. Luiz Fernando Nunes
Dr. Luiz Fernando Nunes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião geral, Oncologista

|

Rio de Janeiro

As pessoas de pele clara e que tenham se exposto muito ao Sol devem consultar regularmente com seu médico devido o risco aumentado de desenvolver cancer de pele.
Dra. Roberta Papaleo
Dra. Roberta Papaleo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista

|

Belo Horizonte

O câncer de pele está quase sempre relacionado à exposição solar excessiva e predomina em pessoas de pele clara. Os tipos mais frequentes são: carcinoma basocelular (CBC): o mais frequente e de melhor prognóstico. carcinoma espinocelular (CEC): geralmente evolui de lesão de menor gravidade, a ceratose actínica. Quando tratada nesta fase, o risco de evolução para câncer diminui drasticamente. Essa forma de câncer de pele tem potencial de invasão maior que o CBC melanoma: forma mais grave de câncer de pele. Pode ou não surgir de sinais pre-existentes. Tem potencial de invasão e de causar metástases. Mais informações no nosso site.
Carolina Lins Lacerda de Melo
Carolina Lins Lacerda de Melo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

|

Recife

Ver mais

Tem perguntas sobre Câncer de pele?

Nossos especialistas responderam 40 perguntas sobre Câncer de pele.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A vitamina D é fundamental para o bem-estar do organismo, principalmente em relação ao metabolismo ósseo. O sol e alguns alimentos são fontes da vitamina D. Teoricamente, a exposição solar não-intensional do dia-a-dia já seria suficiente para ativá-la. No entanto, mesmo assim, muitas pessoas apresentam baixos níveis. Para esses indivíduos, o ideal é fazer a suplementação via oral, sob orientação médica. A exposição solar, além de poder não ser suficiente para atingir os níveis adequados dessa vitamina, aumenta de forma muito significativa os riscos de câncer de pele - atualmente o câncer mais frequente do mundo. Por esse motivo, nós, dermatologistas, continuamos recomendando a fotoproteção e, caso haja deficiência, a vitamina D deve ser reposta oralmente.

  • 95
  • 61
  • 103
Dra. Vivian Barzi Loureiro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

São Paulo

Cada caso é um caso. Existem diversos tipos de carcinomas e, consequentemente, diferentes condutas para a resolução do quadro. É necessário realizar uma avaliação com exame clínico e histopatológico para definir a margem cirúrgica e outros aspectos da cirurgia. Att. Dra. Viviane.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 68
  • 37
  • 188
Dra. Viviane Chehin Curi Assi Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

São Paulo

Marcar consulta

Olá! Lesões que recidivam após procedimentos como a crioterapia devem ser examinados com cautela, pois essa pode não ser a melhor opção terapêutica ou estar tratando a lesão de maneira incompleta, causando sua recidiva. Quanto à progressão da lesão para uma lesão maligna, esta deve ser avaliada por um dermatologista que indicará uma biópsia caso haja algum suspeita clínica.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 2
  • 2
  • 1
Dr. João Paulo Yamagata Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Deve ser feito a retirada (ressecção) da lesão, idealmente com cirurgião treinado em plástica para melhor resultado estético. Espero ter ajudado.

  • 40
  • 13
  • 16
Dr. Victor Hugo Ribeiro Vieira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião geral, Oncologista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Ver as 40 perguntas sobre Câncer de pele