Câncer de pele - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Câncer de pele

Informação sobre Câncer de pele

Quantos tipos de câncer de pele existem?

Epiteliomas cutâneos. São tumores malignos resultantes da epiderme (camada externa da pele) e / ou seus anexos (folículos pilossebáceos e glândulas sudoríparas). Os mais comuns são o carcinoma basocelular ou epitelioma basocelular e carcinoma de células escamosas ou epitelioma espinocelular. Eles são o grupo mais comum de tumores malignos em seres humanos.

Melanoma. É um tumor maligno originário dos melanócitos, que são células que produzem melanina (pigmento que absorve os raios ultravioletas). Melanócitos estão localizados na pele, cabelo, olhos, sistema nervoso central, membranas mucosas e da audição.

O que é o epitelioma basocelular?

É um tumor de pele maligno que se origina nas células basais (as células profundas) da epiderme ou seus anexos, e cresce lentamente com a possibilidade de destruição local, mas muito raramente produz metástases (disseminação para órgãos distantes do tumor original).

Eles são os epiteliomas cutâneos mais comum (50-75% dos casos). 80% estão localizados na cabeça e os demais, em ordem de freqüência no pescoço, tronco, extremidades e genitália. Eles são mais comuns em homens e, geralmente, ocorrem cerca de 50 anos de idade. Eles geralmente aparecem na pele saudável. Epitelioma basocelular é um câncer perigoso, e deve ser tratado para prevenir um maior crescimento.

O que é o epitelioma espinocelular?

É um tumor maligno da pele derivada de uma outra camada da epiderme. O crescimento é geralmente mais rápido do que a de células basais e é capaz de produzir destruição local e metástases através do sistema linfático e sangue. Ao contrário da célula basal é quase sempre sobre uma lesão pré-cancerosa. É o segundo tumor maligno mais comum. Afeta a pele, mucosas e semimucosa. É mais comum em áreas do corpo expostas ao sol, especialmente o rosto (bochechas, orelhas e semimucosa lábio inferior), seguido de membros superiores, tronco e membros inferiores. Em média, afeta homens entre 40 e 50 anos, mas também pode ocorrer em pessoas mais jovens.

O que causa epiteliomas?

O fator causal mais importante é a exposição solar em indivíduos racialmente suscetíveis. Pessoas que estão expostas de forma significativa à radiação solar podem desenvolver câncer de pele em uma idade precoce na vida (20-30 anos).

Quais são os sintomas de epiteliomas?

Epitelioma basocelular

As formas iniciais podem ser especificados como um pequeno caroço ou uma área pequena pérola vermelha com a aparência de uma ulceração. Há muitas apresentações deste tumor e é muitas vezes confundida com outros tumores e lesões cutâneas. Em poucos meses depois do aparecimento do  tumor, desenvolve características clínicas que facilitam o diagnóstico. Sem tratamento, o tumor cresce lentamente produzindo destruição do local.

Epithelioma escamosas

Parece menos formas que a célula basal. Ele geralmente aparece em uma pele previamente alterada (cicatrizes, áreas fortemente danificada pelo sol, etc) .. O primeiro sinal pode ser uma escala pequena ou um caroço que começa a crescer. Ela pode causar dor na área de estar e também causar sangramento. Cresce mais rapidamente do que basocelular, especialmente se ele aparece em torno dos furos (olhos, ouvidos, boca, ânus e vagina).

Quais são os sinais?

Em geral, dá para assistir a todos aqueles que aparecem lesões de pele nova e ver se eles têm uma tendência para a cura ou não crescem ou fazem a completa cura.

Às vezes esses tumores se tornam grandes, porque o paciente não dá a devida importância ao seu crescimento lento, deixando-os evoluir ao longo dos anos, o que é uma dificuldade em realizar o tratamento.

O que você pode fazer em casa?

O principal fator de risco para desenvolvimento de epiteliomas existe exposição à radiação solar. Evitar o efeito cumulativo do sol em nossa pele.

Os raios do sol são mais prejudiciais entre as dez horas - duas horas p.m.. Durante este tempo, evitar o sol sem proteção. Evitar queimaduras, especialmente durante a infância e adolescência, porque a pele é mais sensível.

Na praia, água ou neve, o reflexo da luz solar aumenta e, portanto, seus efeitos são multiplicados. A vegetação, palmeiras ou pinheiros nas áreas de praia faz com que o reflexo é menor. Temos de encontrar a sombra natural proporcionada por árvores, edifícios, etc., Como uma protecção eficaz contra o sol.

Outros acessórios são úteis para proteger como os óculos escuros e chapéus, bem como  face, orelhas e pescoço protegido. A roupa de cor escura oferece mais proteção do que o vestuário ou pastéis.

Quando exposto à luz solar, uso abundante e muitas vezes cremes, loções, sprays e géis protetores (eficaz para os raios UVA e UVB para) com pelo menos um fator de proteção 15. Deve ser escolhido e produtos à prova d'água dermatologicamente testado, contendo filtros físicos ou químicos.

Protetores solares devem ser aplicados à pele seca 20-30 minutos antes da exposição solar.

Os salões de bronzeamento artificial ou cosméticos devem ser tomadas sob controle, porque eles contêm raios UVA são prejudiciais à nossa pele.

Antes da exposição solar deve evitar contato com potencialmente sensíveis, ou seja, eles podem criar no corpo (ou pele) uma alta sensibilidade à luz solar, tais como sabonetes, desodorantes, cosméticos, perfumes, etc.

Preste atenção especial se você tomar medicamentos fotossensibilizantes.

Você deve comer uma boa quantidade de frutas frescas, vegetais e cereais com fibras.

Como são diagnosticadas?

Na maioria dos casos não é necessário uma vez que nenhuma prova do diagnóstico é muito claro.

Quando há dúvidas sobre a natureza do mal de um tumor, pode ser usada para biópsia. A biópsia é a remoção de uma amostra de tumor quee precede à análise do tecido sob um microscópio e se toma a decisão mais adequada de tratamento se o diagnóstico for confirmado.

Como são epiteliomas?

Geralmente, o tratamento geralmente é cirúrgico, desde que o tamanho e a localização da lesão permitam a remoção completa do tumor e um resultado adequado de cosméticos, ou pelo menos não é pior do que a obtida por outros métodos. A cirurgia também permite  o estudo completo de todo o tumor sob um microscópio.

Outros procedimentos utilizados são: crioterapia (terapia com frio), radiações (radiações ionizantes, etc.)

A escolha de um determinado tratamento é feita através da análise da lesão em cada paciente individualmente.

Possui uma dúvida concreta sobre Câncer de pele? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Câncer de pele

O câncer da pele é o tipo de tumor maligno mais incidente na população, resultantes da epiderme (camada externa da pele) e/ou seus anexos (folículos pilossebáceos e glândulas sudoríparas). Ele é definido pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Existem diversos tipos de câncer de pele, uma vez que qualquer célula pode originar um câncer. O tratamento mais indicado é a cirurgia para retirada do tumor, no entanto, há casos em que somente a cirurgia pode não ser suficiente para a retirada total do tumor, sendo necessário o uso de outras medidas. Nesses casos, o dermatologista indicará outros tratamentos para sua erradicação variando conforme o tipo.
Dra. Ana Carulina Moreno

Dermatologista

|

Rio de Janeiro

Não deixe de checar as suas "pintas" regularmente. Na clínica, utilizamos um aparelho (dermatoscópio) que permite avaliar as lesões de pele de forma mais detalhada. Com isso, conseguimos avaliar e diferenciar as lesões suspeitas de câncer de pele daquelas benignas. Além do check up regular, use sempre protetor solar, chapéus e evite exposição ao sol no período de 11h as 16h. Cuide-se. O câncer de pele tem cura se diagnosticado precocemente.
Caroline B. Batista
Caroline B. Batista Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

|

Curitiba

O câncer de pele é uma alteração muito frequente no brasil, principalmente em função da grande exposição solar e do baixo uso dos protetores de forma adequada. Quando diagnosticado de forma precoce, na grande maioria das vezes, a sua remoção com margens de segurança adequadas, já faz o diagnóstico correto e ao mesmo tempo o tratamento do câncer. Dessa forma, caso apresente alguma alteração de pele que vem acompanhando o paciente há mais de 3 meses, sem melhora, o ideal é que seja avaliado por um profissional de saúde e caso seja suspeito o diagnóstico de câncer, que sua remoção seja feita por um cirurgião oncológico, para garantir um tratamento adequado.
Francisco Carlos Nascimento Júnior

Cirurgião geral, Oncologista

|

São Luís

O carcinoma basocelular (CBC) é um tipo câncer de pele relacionado diretamente à exposição solar. Aparece normalmente em áreas que ficam expostas cronicamente ao sol, como face, mãos, braços e couro cabeludo. O tratamento é geralmente a remoção cirúrgica de toda a lesão. Apenas o subtipo “superficial”, pode ser tratado sem cirurgia com pomadas (Imiquimode) ou com a terapia fotodinâmica.O carcinoma espinocelular (CEC) é outro tipo câncer de pele relacionado à exposição solar. A biópsia também é um importante método para diagnóstico. A remoção cirúrgica com margens de segurança, é a principal forma de tratamento. Tanto para o CBC quanto para o CEC, a proteção solar é prevenção fundamental.
Dr. Adrien Alberto Fornazari

Cirurgião plástico

|

São Paulo

De todos os tipos de câncer, o de pele é o mais frequente, estando geralmente associado a exposições crônicas ao sol e sendo mais comum em pessoas de pele clara. Se juntar esses dois fatores, exposição ao sol e pele clara, as chances de desenvolver um câncer de pele aumentam. Felizmente, a maioria dos casos tem tratamento e o paciente pode ficar curado, principalmente procurando ajuda do dermatologista quando o problema ainda está no começo.
Dr. Joselí Batista de Lima
Dr. Joselí Batista de Lima Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

|

Natal

Ver mais

Tem perguntas sobre Câncer de pele?

Nossos especialistas responderam 44 perguntas sobre Câncer de pele.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A vitamina D é fundamental para o bem-estar do organismo, principalmente em relação ao metabolismo ósseo. O sol e alguns alimentos são fontes da vitamina D. Teoricamente, a exposição solar não-intensional do dia-a-dia já seria suficiente para ativá-la. No entanto, mesmo assim, muitas pessoas apresentam baixos níveis. Para esses indivíduos, o ideal é fazer a suplementação via oral, sob orientação médica. A exposição solar, além de poder não ser suficiente para atingir os níveis adequados dessa vitamina, aumenta de forma muito significativa os riscos de câncer de pele - atualmente o câncer mais frequente do mundo. Por esse motivo, nós, dermatologistas, continuamos recomendando a fotoproteção e, caso haja deficiência, a vitamina D deve ser reposta oralmente.

  • 104
  • 72
  • 122
Dra. Vivian Barzi Loureiro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

São Paulo

Marcar consulta

Cada caso é um caso. Existem diversos tipos de carcinomas e, consequentemente, diferentes condutas para a resolução do quadro. É necessário realizar uma avaliação com exame clínico e histopatológico para definir a margem cirúrgica e outros aspectos da cirurgia. Att. Dra. Viviane.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 68
  • 38
  • 226
Dra. Viviane Chehin Curi Assi Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

São Paulo

Marcar consulta

Não é normal esses sinais e sintomas para o período de pos-operatório que você se encontra. Retorne ao seu médico para uma reavaliação.

  • 135
  • 26
  • 68
Dr. Luiz Fernando Nunes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião geral, Oncologista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Sim Corre risco. E quanto maior for a taxa de exposição solar, principalmente sem proteção, maior O risco. Se há lesões de pele que não regridem, deve ir ao dermatologista.

  • 211
  • 20
  • 115
Dr. Felipe Lima Monteiro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião geral, Oncologista

Fortaleza

Marcar consulta

Ver as 44 perguntas sobre Câncer de pele