Câncer de testículo - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Câncer de testículo

Informação sobre Câncer de testículo

O que é o câncer de testículo?

O câncer de testículo é um tumor raro de contabilidade por 1-2% do total de adultos, mas de grande importância, pois afeta homens jovens, de preferência entre 15 e 35.

Embora as causas que surgem não são bem definidos, sabe-se que a doença acomete mais freqüentemente os pacientes cujos testículos, por qualquer motivo, não desceram para o escroto bem desde que eram bebês (esta circunstância é chamada criptorquidia).

Tumores testiculares são classificados de acordo com o tipo de células que os formam. De todos os tumores testicular 90-95% são tumores de células germinativas, termo que engloba os tumores, como seminoma (35%), carcinoma embrionário (20%), teratoma (5%), coriocarcinoma (1%) e combinações dos citados anteriormente (40%). O resto são chamados de não-germinal tumores (gonadoblastoma, tumor de células tumorais de Leydig e células de Sertoli).

Estes tumores podem ser tratados e completamente curada com cirurgia e quimioterapia ou radioterapia, que devem operar no tipo de tumor em questão e do estágio da doença é.

Quais são os sintomas de câncer de testículo?

O câncer de testículo é geralmente detectado por acaso. O mais comum é o aumento indolor do testículo, que é progressiva e pode estar associada com peso, embora possa aparecer dor severa devido à hemorragia dentro do tumor. Também pode ser detectado por acaso após um trauma ou por um parceiro durante o sexo.

Como um conselho devemos observar que se notar alterações em um ou, menos freqüentemente, em ambos os testículos, não hesite em preencher um exame médico adequado.

Como é diagnosticado o cancro testicular?

O auto-exame tem um papel fundamental no diagnóstico precoce, porque o diagnóstico normalmente é geralmente leva entre 3 e 6 meses. Identificação de uma massa testicular ou aumento deve ser avaliada por ultra-sonografia escrotal. Uma proporção significativa de tumores testiculares produzem substâncias chamadas marcadores tumorais (alfa-fetoproteína e gonadotrofina coriônica humana), cuja importância reside não só no ponto de vista diagnóstico, mas você pode controlar a eficácia do tratamento e diagnóstico precoce de possíveis recaídas da doença do tumor. Estas substâncias são produzidas e liberadas no sangue pelas células tumorais malignas.

O estudo destes tumores se completa com a realização de um scanner (TC tomografia computadorizada) para confirmar ou não a extensão do tumor para os linfonodos.

Como é o câncer de testículo?

O primeiro passo é identificar o tumor testicular para selecionar o melhor tratamento. Se não há outra escolha senão retirar o testículo afetado, isso é feito através de uma incisão na virilha, um procedimento conhecido como orquiectomia radical.

Dependendo do tipo de tumor e extensão do tumor, o tratamento cirúrgico pode ser concluído com a quimioterapia ou radioterapia. A eficácia do tratamento e monitoramento de recidiva é feito medindo marcadores e exames radiológicos.

Previsão

O sucesso do tratamento está no diagnóstico precoce quanto possível e na determinação da extensão do tumor, o que permitirá escolher o tratamento ideal. O tratamento é eficaz na maioria dos casos. De fato, a porcentagem de sobrevivência de cinco anos na maioria das formas de câncer de testículo é maior do que 90% se detectados precocemente. Há exemplos de figuras públicas (ciclistas, jogadores de futebol, etc) que contribuem para o otimismo e convidam todos aqueles que são afetados por este problema.

Possui uma dúvida concreta sobre Câncer de testículo? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Câncer de testículo

O câncer de testículo é mais comum em homens com até 40 anos. Geralmente é descoberto através do autoexame ou mesmo por dor escrotal. Existem basicamente dois tipos: os seminomas e os não-seminomas. Mesmo quando diagnosticados em estágios avançados, tem elevada taxa de cura. Geralmente são tratados com a remoçãom completa do testículo doente, mas em alguns casos pode ser necessário a utilização de quimioterapia ou radioterapia. Antes do tratamento, é recomendado o congelamento de esperma. É possível levar uma vida normal com apenas um testículo e não costuma haver alteração na ereção ou no desejo sexual. É considerado o cancêr com as mais altas taxas de cura.
Dr. Bruno Benigno
Dr. Bruno Benigno Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista, Urologista

|

São Paulo

O câncer de testículo é a neoplasia maligna mais comum em homens com menos de 45 anos de idade. Apesar de acometer pessoas geralmente jovens, há uma grande chance de cura na maior parte dos casos. A criptorquidia (quando um deles ou ambos testículos não descem para a bolsa escrotal) é o principal fator de risco. Todos os homens que têm esse problema devem procurar um urologista para tratamento adequado. O sintoma encontrado é um nódulo (caroço) endurecido e geralmente sem dor, além do aumento progressivo do testículo. Esse sintoma também pode ocorrer em outras doenças, como em inflamações. De qualquer modo é necessário procurar um médico para melhor avaliação.
Dr. Moacyr Simas Moreira
Dr. Moacyr Simas Moreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

|

Rio de Janeiro

Realizacao de retirada de testiculo com acompanhamento no pos operatorio
Dr. Fernando Augusto Leone
Dr. Fernando Augusto Leone Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

|

Nova Serrana

O câncer de testículo é um tumor raro, representando somente 1% do total de tumores que acometem o homem. Trata-se de uma doença agressiva e está presente em adultos jovens entre os 15 e 35 anos de idade. O sintoma mais comum que leva o paciente a procurar auxílio médico é o aumento indolor do testículo. Daí a importância da realização rotineira do auto-exame testicular. O tratamento inicial é cirúrgico, com retirada total ou parcial do testículo afetado. Em alguns casos, tratamentos complementares como quimioterapia e radioterapia podem ser necessários. Em geral, as taxas de cura da doença são altas e ultrapassam 90% dos casos.
Prof. Dr. Walter Henriques da Costa
Prof. Dr. Walter Henriques da Costa Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista, Urologista

|

São Paulo

O câncer de testículo é uma doença que afeta, principalmente, adultos jovens e a neoplasia maligna mais frequente em homens entre 20 e 35 anos. Com o diagnóstico precoce e um tratamento correto a chance de cura é muito grande. O câncer de testículo pode ser de dois tipos: Seminomatosos (crescimento mais lento) e os não seminomatosos (crescimento mais rápido e mais agressivo).A presença de nódulo testicular, ou o aumento do volume testicular são as principais queixas que o paciente refere, mas nem todo aumento testicular é câncer. Há condições benignas que aumento o volume do testículo ou da bolsa como: hernias, hidrocele, cistos e etc. Portanto, um urologista deve ser consultado.
Dr. José Ricardo Cruz Silvino
Dr. José Ricardo Cruz Silvino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

|

Campo Grande

Ver mais

Tem perguntas sobre Câncer de testículo?

Nossos especialistas responderam 17 perguntas sobre Câncer de testículo.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Ola. Se for uma saída pequena de uma secreção com meio sanguinolenta, em pequena quantidade, pode ser apenas pela própria ferida operatória. Caso perceba, que o local do corte ficou mais inchado, vermelho e muito dolorido, é importante avisar ao seu médico de imediato. De qualquer forma, acho importante que avise também o seu médico sobre o ocorrido para que ele também auxilie melhor no que pode estar havendo.

  • 169
  • 132
  • 158
Marcos Vinicius da Silva Franca Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista

Taguatinga

Marcar consulta

isto vai depender do tipo de tumor maligno e dos seus exames pós operatórios mantenha acompanhamento com seu urologista

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 4
  • 1
  • 2
Claudio William Alves Pereira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

Niterói

Marcar consulta

O tratamento do câncer de testículo pode ter várias etapas e a primeira delas sem dúvidas deve ser a remoção do testículo com tumor. A decisão de realizar quimioterapia normalmente é feita após o resultado da cirurgia, com a análise final do câncer retirado. Nem todo caso precisa, ao passo que alguns casos é necessário não só quimioterapia mas também cirurgias complementares para retirada de ínguas dentro do abdome. É necessário avaliar caso a caso para a decisão correta a ser tomada. Desejo sucesso no tratamento. Um abraço!

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 121
  • 16
  • 290
Dr. Paulo Maron Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista, Urologista

São Paulo

Marcar consulta

Qualquer "caroço" no testículo deve ser imediatamente avaliado por um médico urologista. Somente o exame físico dirigido e exames complementares podem responder a sua pergunta. Existem algumas possibilidades como hidrocele (que é o acúmulo de liquidos no saco escrotal), cistos de epidídimo e até mesmo um tumor maligno do testículo. Portanto, procure um urologista na sua cidade para avaliação. Atenciosamente.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 32
  • 16
  • 13
Prof. Dr. Walter Henriques da Costa Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista, Urologista

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 17 perguntas sobre Câncer de testículo