Comportamentos de risco - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Comportamentos de risco

Os especialistas falam sobre a Comportamentos de risco

Todo comportamento que causa dano físico imediato, ou a longo prazo, pode ser considerado comportamento de risco. O abuso de álcool e drogas ilícitas ou não, práticas sexuais sem proteção, ou perigosa de alguma forma, comportamento agressivo, automutilação, entre outros, podem ser considerados comportamento de risco. É necessário identificar a causa e tratamento do comportamento, com auxilio do acompanhamento psicológico, pois tais manifestações afetam a integridade física e emocional do paciente, assim como daqueles que estão a sua volta.
Michely Freitas
Michely Freitas Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

|

Rio de Janeiro

Em saúde mental, comportamentos de risco são comportamentos que colocam em risco a própria saúde e vida ou de pessoas próximas. São considerados comportamentos de risco, automutilação, uso abusivo de álcool ou outras drogas, comportamento agressivo (causando inclusive problemas com a polícia ou com a Lei), praticas sexuais sem proteção, tentativas de suicídio. Quando estes comportamentos são decorrência de um sofrimento mental é necessário acolher e cuidar dessa pessoa, a fim de diminuir seu sofrimento e ajudá-la a superar suas dificuldades sem se envolver em situações que comprometam a própria integridade física e emocional.
Clarice Lopes Gentilli

Psicanalista, Psicóloga

|

São Paulo

São considerados de risco os comportamentos que podem ter efeitos adversos sobre o desenvolvimento físico e psíquico do individuo que o pratica. Estes comportamentos podem então causar dano físico imediato ou efeitos danosos mais discretos e silenciosos. Estes comportamentos são comuns em adolescentes e jovens adultos e muitas vezes são considerados "típicos" a faixa etária, encarados com certa banalidade, como comportamento sexual de risco, abuso de substancias, envolvimentos em brigas, entre outros. É importante se atentar a estas manifestações que se tornam quase que endêmicas, afinal não afetam somente quem produz o comportamento, mas todos que estão ao redor, como o caso do suicídio.
Mariana Pavani
Mariana Pavani Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

|

Campinas

Ver mais

Tem perguntas sobre Comportamentos de risco?

Nossos especialistas responderam 4 perguntas sobre Comportamentos de risco.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá Dentro desse contexto os riscos se tornam mais relevantes quando uma das pessoas tem alguma doença transmissível. Quando o sexo oral é feito estando ambos os envolvidos sem algum tipo de ferimento no órgão genital e boca, é menos provável que exista a transmissão de alguma doença, como o HIV, por exemplo. Mas quando existe uma porta de entrada como essas que você falou, aumentam muito as possibilidade de alguma transmissão. É recomendável evitar quando se constava ferimentos que possam permitir um contato mais severo entre os fluidos corporais. Se o pênis fica lesionado quando recebido o sexo oral nessas condições, pode ser perigoso.

  • 70
  • 104
  • 74
Leandro Winter

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba

Olá! A psicopedagogia é um especialização que pode ser realizada por qualquer profissional que tenha cursado ensino superior. Seu objetivo é auxiliar crianças, adolescentes e adultos em processos que envolvam o desenvolvimento acadêmico. Não cabe ao psicopedagogo tratar componentes de risco. O tratamento adequado, sugere o acompanhamento psicológico (exercido por um psicólogo) e psiquiátrico (por um médico). Espero ter lhe ajudado! Att. Gisele

  • 49
  • 54
  • 39
Gisele Soler Lloret Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga, Psicopedagoga

Barueri

Marcar consulta

Olá. O risco de falha do anticoncepcional trimestral é de 3 gravidezes a cada 1000 mulheres por ano (risco de 0,3%). Se você iniciou a injeção a partir do primeiro dia menstruação e fizer uma nova dose de 3 em 3 meses, você estará protegida a partir do primeiro dia da injeção. Pode ficar tranquila. Converse com o seu médico.

  • 2049
  • 1105
  • 1181
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

Olá. Se você estava usando o anticoncepcional oral adequadamente todos os dias e sempre no mesmo horário, e se você reiniciou a injeção trimestral de forma adequada e conforme a orientação do seu médico, você já estará protegida a partir do primeiro dia do uso da injeção. Fique tranquila que não corre risco de gravidez devido a troca do anticoncepcional. É um mito ter que aguardar um mês ou mais para que o anticoncepcional tenha o seu efeito, desde que você faça o uso correto da medicação. Não existe método 100% eficaz. O risco de falha da injeção trimestral é de 3 gravidezes a cada 1000 mulheres por ano (risco de 0,3%) Nunca incie um anticoncepcional sem a ajuda do seu médico. Nem todas as mulheres podem usar qualquer método. Essas medicações estão associadas a efeitos colaterais e adversos graves. Converse com o seu médico.

  • 2049
  • 1105
  • 1181
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

Ver as 4 perguntas sobre Comportamentos de risco