Convulsões - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Convulsões

Os especialistas falam sobre a Convulsões

As informações no nosso cérebro são transmitidas através dos nervos da mesma forma que a eletricidade passa pelos fios elétricos. Quando há algum problema cerebral, pode ocorrer uma espécie de "curto-circuito" e os impulsos nervosos se distribuírem de maneira totalmente desordenada. Pode causar uma "sobrecarga" no cérebro, afetando a consciência (a pessoa desmaia) e causando movimentos musculares repetitivos (contrações). O melhor tratamento é a eliminação da causa das convulsões. Quando isso não é possível, o paciente pode tomar medicamentos anticonvulsivantes que funcionam como uma "fita isolante" evitando a ocorrência de curtos-circuitos.
Dr. Alexandre de Resende Pires Miranda
Dr. Alexandre de Resende Pires Miranda Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

|

Belo Horizonte

Crises epilépticas são movimentos ou sensações involuntárias decorrentes de alterações elétricas no encéfalo. Existem vários tipos de crises epilépticas e somente o médico é capaz de diferenciar e tratar de modo adequado. É fundamental a procura ao médico para resolver tal situação,pois a epilepsia controlada traz tranquilidade à vida do paciente e não limita seu trabalho e lazer.
Dra. Tânia Martins do Carmo

Neurologista, Neurologista pediátrica

|

Goiânia

Investigação da causa das convulsões através de história clínica e solicitação de exames complementares tais como Tomografia Computadorizada de crânio, Ressonância Magnética de crânio, eletroencefalograma e prescrição de medicamentos a fim de controlar as crises e melhorar a qualidade de vida do paciente.
Dra. Luciana Barberino
Dra. Luciana Barberino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

|

Salvador

As convulsões são as manifestações da Epilepsia. Se uma pessoa apresentou mais de 2 episódios de convulsão, então poderá ter o problema chamado Epilepsia. Existem diversos tipos de convulsão: tonico-clonico-generalizada (aquela que a pessoa se debate/repuxa), ausência/parcial (aquela que nem sempre cai ao chão ou desmaia, mas fica um tempo "fora do ar"). Muitas vezes as pessoas passam anos tendo convulsões e as vezes nem percebem. Por isso, esses sintomas de "perdas" de consciência tem que ser avaliados minuciosamente pelo neurologista.
Dr. Thiago Calzada
Dr. Thiago Calzada Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

|

Goiânia

Ver mais

Tem perguntas sobre Convulsões?

Nossos especialistas responderam 45 perguntas sobre Convulsões.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Encontrar "paroxismos" no laudo do eletroencefalograma pode indicar crise ou não. No contexto que você fala de sua filha, é possível se tratar de um exame compatível com a descrição que você dá aos eventos da menina ("estar fora de si" sugere crise generalizada, assim como os achados do exame). Tente filmar o episodio e leve a criança junto aos exames já realizados a um neuropediatra. Ele é o profissional melhor capacitado para ajuda-las nessa situação.

  • 19
  • 2
  • 10
Dra. Karen Grazielle Capuano Marques Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista, Pediatra

Rio de Janeiro

Não é a mesma coisa. Neoplasia remete a um tumor/câncer. Esclerose hipocampal é uma alteração vista em uma região do cérebro no lobo temporal, especificamente no hipocampo, comum em pessoas que tem Epilepsia do Lobo Temporal. Mas o termo esclerose não é câncer.

  • 64
  • 18
  • 45
Dr. Thiago Calzada Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

Goiânia

O Depakene, é o ácido valproico, um dos anti convulsivantes mais utilizados. A bula mostra todos os efeitos colaterais possíveis, mas muitos são bem infrequentes e se houver indicaçào, pelas crises convulsivas, é importante manter a medicação, pois as crises, se não controladas, podem levar a danos cerebrais futuros. Converse com o pediatra e com o neurologista, mas não deixe de medicar a pequena.

  • 46
  • 10
  • 8
Dra. Angela Esposito Ferronato Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Pediatra

São Paulo

Marcar consulta

É necessário que voce consulte um Neurologista para que ele/ela avalie se a dose do medicamento está correta e se há tambem alguma necessidade de investigacao ou outro tipo de tratamento. Á disposiçao,

  • 40
  • 4
  • 34
Dra. Suzana Novais Teixeira de Oliveira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista

Goiânia

Marcar consulta

Ver as 45 perguntas sobre Convulsões