Dependência Química - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Dependência Química

Os especialistas falam sobre a Dependência Química

O manejo e o tratamento de um dependente químico ou mesmo um usuário de drogas em ambiente ambulatorial (consultório) não é algo simples, porém é uma metodologia aplicada e supervisionada por profissionais altamente capacitados, com ótimos resultados quando há o envolvimento de todos. Através de avaliações neuropsicológicas, análise minuciosa das necessidades globais, construção validação e conscientização, projeto terapêutico individualizado, estratégias psicológicas e tecnologias no campo do desenvolvimento humano, todos os envolvidos receberão instruções de como agir e administrar os desafios inerentes ao processo, antes, durante e depois de iniciado o tratamento especializado.
Rodrigo Oliveira Lazzarini

Psicanalista, Psicólogo

|

Campinas

A Dependência Química é considerada um quadro crônico que afeta não só questões de vida social, pessoal, mas também cognitivas quando usado a longo prazo. O dependente Químico costuma ser resistente ao tratamento tanto medicamentoso quanto psicológico. E neste momento, torna-se difícil o manejo e conduta. É por isso que é fundamental que o familiar apoie e esteja junto neste processo. A orientação familiar, nestes casos, deve fazer parte do processo de tratamento. É importante encontrar um profissional que tenha o manejo clínico. Quanto maior o engajamento da família, melhor a probabilidade de melhoria. Procure ajuda. A dependência química é um caso sério e precisa de intervenções precoces.
Dra. Marlene Galdino
Dra. Marlene Galdino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Campinas

Sindrome Amotivacional em usuários crônicos _ Alterações comportamentais (isolamento social, retardo psicomotor, autonegligência e passividade) _ Alterações cognitivas (déficits de atenção, diminuição da capacidade para concentrar-se, prejuízo da memória, prejuizo academico, diminuição para capacidade em resolver problemas, prejuizo na capacidade de julgamento e dificuldades para tomar decisões) _ Alterações volitivas (diminuição de interesses pela aparência pessoal, apatia, inércia, falta de objetivos na vida, diminuição da vontade, diminuição da produtividade, falta de motivação.
Rosana Britzki De Sordi
Rosana Britzki De Sordi Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Bernardo do Campo

Dependência Química é uma doença, infelizmente sem cura, mas há tratamento, e o doente pode permanecer livre das drogas, importante o doente aceitar ajuda terapêutica, pois assim conseguirá manter-se limpo, trabalhando os motivos que o levam a drogar-se, como enfrentar as situações de fissura, como trabalhar suas recaídas e alcançar a eficácia longe do consumo, é possível.
Renata S Hagge

Psicóloga

|

Itaboraí

A dependência química de álcool e outras drogas é considerada uma doença grave, progressiva e fatal. Diante disso é muito importante essa doença ser diagnósticada e tratada. O tratamento para dependência química inclui sessões de psicoterapia sendo que o nosso enfoque é a terapia cognitivo comportamental, o paciente também passará por uma avaliação médica e feito um diagnóstico diferencial realizaremos um plano de intervenção mais abrangente, que em alguns casos redunda em um processo de internação. Possuímos também uma estrutura de acolhimento e tratamento psicológico das famílias de dependentes químicos, pois compreendemos que a doença da dependência abala e adoece os familiares.
Dra. Miriam Ramos
Dra. Miriam Ramos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Bernardo do Campo

Ver mais

Tem perguntas sobre Dependência Química?

Nossos especialistas responderam 39 perguntas sobre Dependência Química.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Fato importante para se livrar de dependência de múltiplas drogas é que vc tem motivação para deixá-las. O conceito de dependência vai muito além de afetar as atividades laborativas ou intelectuais e sim a necessidade do consumo da substância. Vc deve procurar um profissional especializado em dependência química, pois realmente sozinho é muito dificil vc abandonar o uso. Será necessário, além do aconselhamento, uso de medicamentos que diminuam o comportamento no uso das drogas. Sucesso. Att.

  • 921
  • 1477
  • 2462
Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares

Psiquiatra

Sim. De preferência a psicoterapia e a farmacoterapia juntas aumentam a possibilidade de sucesso e diminuem as recaídas.

  • 5
  • 5
  • 6
Dra. Silvana Silvestre Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Goiânia

Sim, existem muitos estudos que relacionam o TDAH com o uso abusivo de drogas. Essa relação existe, uma vez que, a pessoa que sofre com esse transtorno, geralmente é ansiosa e com baixa autoestima, sendo que o consumo de drogas é uma maneira buscar a aceitação e tranquilizar a mente. Contudo, muito embora exista essa correlação, nem todas as pessoas que possuem TDAH fazem uso de drogas.

  • 15
  • 7
  • 7
Dra. Marta Cristina Nogueira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Caetano do Sul

Marcar consulta

Trata-se de um dos problemas mais difíceis de serem bem resolvidos. Além do prazer da droga e dos problemas severos ligados à abstinência, estão as questões de cada indivíduo que buscou essa saída para suas questões íntimas. Ademais, muitos adictos não querem definitivamente abandonar a droga. Algumas pessoas da família conseguem ludar razoavelmente com isso, outras naufragam na dor e no sofrimento, padecendo horrores quase similares àqueles vivenciados pelo adicto. Algumas observações que acho importante: recaídas são comuns e esperadas, pela natureza do problema; talvez a solução para o familiar seja ele mesmo buscar ajuda para lidar com a situação ou mesmo para abandonar a luta sem culpa. Pense se você realmente quer passar por todos esses percalços, se quer dedicar sua vida a isso, qual a crença que está por trás de sua decisão de ajudar alguém nessa situação e se você realmente tem forças e capacidade para tal desafio.

  • 678
  • 257
  • 332
Paulo Renato Oliveira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Ver as 39 perguntas sobre Dependência Química