Dependência Química - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Dependência Química

Os especialistas falam sobre a Dependência Química

Pessoas com sofrimento relacionado com a dependência a substâncias pode ser tratado de forma ambulatorial, em consultório, não necessariamente tendo de ser internado. A internação hospitalar ocorre quando a pessoa está em risco clínico. Quando em risco para si ou gerando dificuldades para os cuidado seguro em casa pela família, principalmente sem conseguir fazer crítica da própria condição, é importante também pensar em internação em comunidade terapêutica, desde que certificada, que siga os preceitos sanitários e tenha equipe multidisciplinar, incluindo médicos e corpo de enfermagem. Entretanto, o paciente pode ser sempre avaliado em consultório para iniciar o tratamento sem internação.
Dr. João Ernesto Moura Sobreira Bezerra
Dr. João Ernesto Moura Sobreira Bezerra Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Fortaleza

É a presença de um agrupamento de sintomas cognitivos, comportamentais e fisiológicos indicando que o indivíduo continua utilizando uma substância, apesar de problemas significativos relacionados a ela. Existe um padrão de auto-administração repetida que geralmente resulta em tolerância, abstinência e comportamento compulsivo de consumo da droga. Um diagnóstico de Dependência de Substância pode ser aplicado a qualquer classe de substâncias, exceto cafeína. Os sintomas de Dependência são similares entre as várias categorias de substâncias, mas, para certas classes, alguns sintomas são menos salientes e, em uns poucos casos, nem todos os sintomas se manifestam (por ex., sintomas de abstinência)
Dr. Fabio José Beites

Psiquiatra

|

São Paulo

Acolher e compreender quem está com alguma dependência química, é fundamental no processo de recuperação. Junto com o processo de desintoxicação, estar com o seu paciente nesse momento difícil, tentando descriminar o que levou a utilização da substância que o atormenta, é um passo precioso para que seu paciente se livre desse pesadelo. Evidenciar as qualidades de seu paciente, mostrando a ele o valor que ele tem para seus amigos e familiares e também o valor que tem a nossa vida e o quão ela pode ser maravilhosa se dermos atenção e foco ao que realmente vale a pena, é meio caminho andado para uma recuperação plena e satisfatória. Conscientização é primordial nesse processo.
Dínerson Fiuza
Dínerson Fiuza Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo, Sexólogo

|

São Paulo

O manejo e o tratamento de um dependente químico ou mesmo um usuário de drogas em ambiente ambulatorial (consultório) não é algo simples, porém é uma metodologia aplicada e supervisionada por profissionais altamente capacitados, com ótimos resultados quando há o envolvimento de todos. Através de avaliações neuropsicológicas, análise minuciosa das necessidades globais, construção validação e conscientização, projeto terapêutico individualizado, estratégias psicológicas e tecnologias no campo do desenvolvimento humano, todos os envolvidos receberão instruções de como agir e administrar os desafios inerentes ao processo, antes, durante e depois de iniciado o tratamento especializado.
Rodrigo Oliveira Lazzarini
Rodrigo Oliveira Lazzarini Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

|

Campinas

A Dependência Química é considerada um quadro crônico que afeta não só questões de vida social, pessoal, mas também cognitivas quando usado a longo prazo. O dependente Químico costuma ser resistente ao tratamento tanto medicamentoso quanto psicológico. E neste momento, torna-se difícil o manejo e conduta. É por isso que é fundamental que o familiar apoie e esteja junto neste processo. A orientação familiar, nestes casos, deve fazer parte do processo de tratamento. É importante encontrar um profissional que tenha o manejo clínico. Quanto maior o engajamento da família, melhor a probabilidade de melhoria. Procure ajuda. A dependência química é um caso sério e precisa de intervenções precoces.
Dra. Marlene Galdino
Dra. Marlene Galdino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Campinas

Ver mais

Tem perguntas sobre Dependência Química?

Nossos especialistas responderam 38 perguntas sobre Dependência Química.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Fato importante para se livrar de dependência de múltiplas drogas é que vc tem motivação para deixá-las. O conceito de dependência vai muito além de afetar as atividades laborativas ou intelectuais e sim a necessidade do consumo da substância. Vc deve procurar um profissional especializado em dependência química, pois realmente sozinho é muito dificil vc abandonar o uso. Será necessário, além do aconselhamento, uso de medicamentos que diminuam o comportamento no uso das drogas. Sucesso. Att.

  • 921
  • 1476
  • 2254
Dr. Hugo Leonardo Rodrigues Soares

Psiquiatra

Sim. De preferência a psicoterapia e a farmacoterapia juntas aumentam a possibilidade de sucesso e diminuem as recaídas.

  • 5
  • 5
  • 6
Dra. Silvana Silvestre Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Goiânia

Trata-se de um dos problemas mais difíceis de serem bem resolvidos. Além do prazer da droga e dos problemas severos ligados à abstinência, estão as questões de cada indivíduo que buscou essa saída para suas questões íntimas. Ademais, muitos adictos não querem definitivamente abandonar a droga. Algumas pessoas da família conseguem ludar razoavelmente com isso, outras naufragam na dor e no sofrimento, padecendo horrores quase similares àqueles vivenciados pelo adicto. Algumas observações que acho importante: recaídas são comuns e esperadas, pela natureza do problema; talvez a solução para o familiar seja ele mesmo buscar ajuda para lidar com a situação ou mesmo para abandonar a luta sem culpa. Pense se você realmente quer passar por todos esses percalços, se quer dedicar sua vida a isso, qual a crença que está por trás de sua decisão de ajudar alguém nessa situação e se você realmente tem forças e capacidade para tal desafio.

  • 550
  • 192
  • 230
Paulo Renato Oliveira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro

Prezado(a), A dependência de benzodiazepínicos ocorre em um curtíssimo espaço de tempo, mas isso vai depender também de características pessoais. Quem tem hábitos mais impulsivos e aumenta a dosagem por conta própria tem um risco muito maior de se tornar dependente e com isso sofrer oscilações indesejáveis, além de perder o sono natural e apresentar fadiga crônica. Evite sempre! Abraços

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 196
  • 183
  • 255
Dr. Walter Sena Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Ver as 38 perguntas sobre Dependência Química