Depressão Pós-Parto - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Depressão Pós-Parto

Informação sobre Depressão Pós-Parto

O que é depressão pós-parto?

A depressão é uma doença mental e quando ocorre nas próximas semanas ou meses após o parto é chamado de depressão pós-parto.

  • Entre 10 e 15% de todas as mulheres desenvolvem alguma forma de depressão pós-parto que dura mais de duas semanas.
  • Mais da metade destas mulheres desenvolvem um episódio depressivo maior quando então, o tratamento é necessário.
  • As depressões mais graves ocorrem principalmente durante o primeiro mês após o nascimento, mas também pode ocorrer mais tarde.
  • Sem tratamento, a depressão pós-parto pode durar meses.

É a depressão pós-parto mesmo que o baby blues ("baby blues")?

Não. Durante os primeiros dias, semanas ou meses após o nascimento, há um período de estresse físico e psicológico para a mãe e o pai. A mãe provavelmente vai se sentir mais, quase metade de todas as mães experimentam um curto período de tristeza ou de alterações de humor cerca de dois dias após o parto. Isto é saudável e natural e é o que chamamos de baby blues ou "baby blues".

Sentar ou deitar com o recém-nascido em seus braços é um dos momentos mais felizes na vida de qualquer homem ou mulher. Isso produz um sentimento de alegria e uma sensação de calma, depois de muitos meses de espera. As dificuldades da gravidez e dor do parto é esquecido momentaneamente quando os pais pegam a criança.

Mas a maioria das mulheres também passam por um período em que  se sentem inseguras, vulneráveis, tristes ou ansiosas. A responsabilidade súbita enorme de cuidar de um bebê faz você se sentir temeroso e inadequado para a mãe. Mudanças de humor são comuns. Você pode se sentir eufórico um minuto e chorosa, cansado e irritado o próximo. Isso também pode ser motivo de preocupação: não saber o que está acontecendo ou porque são esses sentimentos.

No quarto dia após o nascimento, é comum entre as mães com depressão pós-parto, sentimento de vazio, e descobrir que chora sem motivo. Isso pode acontecer a qualquer momento durante a primeira semana após o nascimento e geralmente acontece em um ou dois dias quando a mãe teve a oportunidade de descansar e é mais preparado para sua nova situação. É importante distinguir a experiência de blues normal "bebê" para a depressão pós-parto.

O que causa a depressão pós-parto?

Há uma série de fatores pode contribuir para a depressão pós-parto. Estes incluem o seguinte:

  • Fatores psicológicos e sociais, tais como reclamações, obrigações e responsabilidades da maternidade. Uma mãe inexperiente pode temer que é inadequada e não ser capaz de viver com suas próprias expectativas ou as dos outros.
  • Fatores familiares, também são importantes, incluindo a relação da mãe e do pai da criança e do apoio que recebem dos outros.
  • Fatores biológicos, incluindo alterações hormonais após o parto.

O que é a psicose pós-parto?

Psicose puerperal é uma doença mental grave ocorre em aproximadamente 1 em cada 500 nascimentos. As mulheres que sofrem desta doença podem ter um histórico familiar de transtorno psicótico-se ou ter sofrido uma doença psicótica no passado. Na maioria dos casos, o início é nas duas primeiras semanas após o parto. Os sintomas são normalmente um estado agudo de confusão, humor flutuante, pensamento desorganizado e sintomas comportamentais ou alucinações ou delírios psicóticos. Esses delírios geralmente tomam a forma de preocupações irracionais sobre o recém-nascido. Em alguns casos, o bebê pode estar em risco devido à doença da mãe, assim, a avaliação médica é essencial.

O tratamento da psicose puerperal é geralmente sob a forma de medicamentos (antipsicóticos e antidepressivos). Às vezes você pode usar a eletroconvulsoterapia (ECT)

Possui uma dúvida concreta sobre Depressão Pós-Parto? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Depressão Pós-Parto

A depressão pós-parto aparece logo após o parto. Nessa fase as mães sofrem com alterações de humor, crises de choro, sentimento de tristeza e de culpa, ansiedade, cansaço, perda ou ganho de peso etc. A depressão pós-parto não é uma fraqueza ou falta de caráter, é uma queda nos níveis dos hormônios estrogênio e progesterona. Durante essa fase a mãe pode ter dificuldade em lidar com os problemas do dia-a-dia e sentir-se menos atraente. Se não for tradada precocemente, a depressão pós-parto pode interferir no vínculo mãe-filho e causar problemas familiares. Por isso, se você está passando por isso, eu posso te ajudar a lidar com os sintomas da depressão pós-parto.
Sueli Cabral Midlej
Sueli Cabral Midlej Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Salvador

Na Depressão Pós-Parto, a mãe sente-se sobrecarregada e duvida que um dia consiga dar conta de seu bebê, sente-se culpada por não conseguir se sentir bem, por só ter vontade de chorar, não sentir conexão com o bebê, achar que seria melhor para ele se ficar longe. Além de não conseguir dormir, perde o apetite ou compensa comendo o tempo todo. A tristeza profunda, o vazio, a irritação e a raiva parecem querer tomar conta. Além de se sentir um fracasso, tem a sensação de que nunca vai melhorar. Muitas mulheres sentem-se estranhas, como se fosse diferentes de todo mundo. O tratamento pode incluir medicação, terapia cognitiva, orientação familiar, adaptação do ambiente.
Dr. Fábio Fonseca
Dr. Fábio Fonseca Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Campinas

O número de mulheres que se queixa de certa tristeza e irritabilidade depois que dão à luz, é grande. As mamães são invadidas por vários sintomas, como uma melancolia que não sabem explicar. Se esse sentimento for passageiro e desaparecer em alguns dias, não há motivo para preocupação. Seu organismo passou por verdadeiras revoluções hormonais nos últimos tempos que podem ter mexido com o seu sistema nervoso central. Porém, se a tristeza aparecer algumas semanas depois do parto,e for ficando cada vez mais intensa,não sofra em silêncio. Busque ajuda de um psicoterapeuta para um diagnóstico mais preciso.
Adriana de Souza Vicentin
Adriana de Souza Vicentin Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Balneário Camboriú

O período pós parto, é um momento de muitos desafios para a mãe, além de uma série de alterações hormonais, ela tem que lidar com um recém nascido sob os seus cuidados, a falta de sono, amamentação, se adaptar a uma nova rotina e a uma nova dinâmica familiar. Por isso, é muito comum alterações de humor durante o puerpério porém entre 10 a 15% tem um quadro mais intenso e que não melhora com o passar do tempo, evoluindo para o que chamamos de depressão pós parto. Os sintomas são: oscilações de humor, tristeza, cansaço, insônia, sentimento de solidão, entre outros. Eles são preocupantes quando duram mais de duas semanas. Para recuperação é fundamental o acompanhamento psicológico.
Michely Freitas

Psicanalista, Psicóloga

|

Rio de Janeiro

A Depressão Pós-Parto acomete grande número de mulheres, sendo que os sintomas surgem pouco tempo após o parto. Características: Desinteresse por atividades que antes possuía, insônia ou sono excessivo, desânimo, preocupação e tristeza frequentes, choro fácil, nervosismo, etc. A DPP pode estar ligada às dificuldades que a maternidade traz, assim como aos sentimentos comuns às mães, como medos, preocupações, culpa, etc. Minha função é ajudar as mulheres que passam por ela, a aprender a lidar com a parte difícil da maternidade, de modo que passem a ter condições de resolver os problemas possíveis de serem sanados e a lidar com os que não podem ser modificados.
Danielle dos Santos Junqueira

Psicanalista, Psicóloga

Ver mais

Tem perguntas sobre Depressão Pós-Parto?

Nossos especialistas responderam 17 perguntas sobre Depressão Pós-Parto.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá! o ideal é um atendimento multidisciplinar para uma melhor compreensão dos seus sintomas. Neste caso é indicado sim um Psiquiatra e um Psicólogo para uma intervenção adequada. Abraços!

  • 23
  • 7
  • 5
Cintia Campos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Rio de Janeiro

Olá! A tendência é que haja uma gradativa diminuição dos sintomas. Vale aqui ressaltar que a depressão pós parto não possui uma única causa.São fatores biológicos, psicológicos e sociais envolvidos. A variação hormonal da gravidez para o período pós parto é um fator importante e com sua estabilização as alterações no humor vão melhorando. Assim como as causas são diversas o tratamento também é múltiplo.Nos casos de depressão pós parto é fundamental uma rede de apoio familiar e de amigos. É recomendado iniciar sessões de psicoterapia o mais breve possível. A prática de atividade física e alimentação balanceada também são aconselhadas. Espero ter ajudado, um grande abraço!

  • 29
  • 30
  • 15
Dr. Oswaldo Petermann Neto Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Curitiba

Marcar consulta

Com esse tempo de tratamento não é mais depressão pós parto, provavelmente tens uma predisposição à um transtorno depressivo.Teria que ver se tinhas sintomas antes da gestação, história familiar para doença depressiva. Conversa com o teu Psiquiatra para ver o que pode ajustar de medicação.

  • 21
  • 9
  • 12
Dra. Marga Rodrigues Amaral Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Fortaleza

Primeiramente sinto muito pela sua perda e é compreensível a dor que está sentindo. A ajuda psi depende muito de um desejo seu de estar presente junto ao profissional para falar do assunto perda, morte e realizar e aceitar o seu processo de luto. Se você veio aqui perguntar é porque lá no fundo você acredita que precisa e que pode ser ajudada. Então se agarre a este sopro de desejo e vá buscar alguém para falar de sua dor. Não desista de você!

  • 31
  • 43
  • 20
Hudson Augusto Rodrigues Bonomo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Ver as 17 perguntas sobre Depressão Pós-Parto