Diabetes Tipo 2 - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Diabetes Tipo 2

Os especialistas falam sobre a Diabetes Tipo 2

- É uma doença caracterizada pela quantidade excessiva de açúcar (glicose) no sangue. - Ocorre pois o organismo tem má sensibilidade ao hormônio insulina. - Perda de peso, dieta, exercícios e estilo de vida saudável são pilares para que a doença regrida.
Dr. Renan Mancio

Nutricionista

|

Guarulhos

Trata-se de resistência à ação da insulina nos tecidos levando ao aumento da glicose (açúcar) no sangue. Geralmente se desenvolve na vigência de alimentação inadequada, excesso de peso e sedentarismo. O tratamento inicial consiste em dieta e atividade física, mas pode necessitar de tratamento medicamentoso oral (comprimidos). A longo prazo pode necessitar de medicamentos injetáveis e insulina.
Dalva Castro de Oliveira
Dalva Castro de Oliveira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista pediátrica, Pediatra

|

São Paulo

É o tipo de diabetes que ocorre principalmente em adultos porém tem aumentado muitos casos em crianças e adolescentes, também. O tipo 2 tem influência genética e ambiental. A obesidade, sendentarismo e alimentação hipercalórico, principalmente em carboidratos, são fatores que tem gerado doenças na população em geral, incluindo o diabetes. O seu tratamento requer 3 pilares iniciais que é: alimentação adequada, atividade física regular e medicação. Os exames devem ser realizados periodicamente porque não basta tomar o remédio para dizer que está bem tratado. É preciso comprovar através de exames porque em muitos casos a doença não dá sintomas, aumentando os riscos de complicações.
Dr. Victor França de Almeida
Dr. Victor França de Almeida Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista, Nutrólogo

|

Salvador

No diabetes é recomendado comer alimentos ricos em fibras em todas as refeições, pois estes alimentos ajudam a manter mais estável a concentração de açúcar no sangue e evitar ao máximo os alimentos ricos em gordura e açúcar, pois aumentam mais rapidamente os níveis de açúcar no sangue e, consequentemente, pioram a diabetes. Antes do exercício físico, também é importante comer para que o açúcar não baixe muito.Portanto, é importante um acompanhamento com consultas regulares para verificar a rotina diaria e incorporar atitudes que ajudem ao melhor controle do diabete com menor dose medicamentosa possível.
Dra. Ieda Maria Leonel
Dra. Ieda Maria Leonel Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Médica de família

|

Curitiba

Hoje, no Brasil, há mais de 13 milhões de pessoas vivendo com Diabetes, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes. Cerca de 90% destes casos possuem Diabetes do tipo 2. Esta é mais comum em adultos, mas pode acontecer em crianças e adolescentes.Entre os fatores que podem contribuir para o seu surgimento, estão a obesidade e o sedentarismo. A permanência dos níveis elevados de glicose no sangue pode trazer complicações, como a doença renal e neuropatia pelo Diabetes. No entanto, o tratamento adequado com dieta, atividade física regular, medicamentos e/ou insulina reduz drasticamente a possibilidade de complicações desta doença, podendo o paciente conviver de forma harmônica com sua doença.
Dra. Denise Mendonca  Coelho de Araujo
Dra. Denise Mendonca Coelho de Araujo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

Brasília

Ver mais

Tem perguntas sobre Diabetes Tipo 2?

Nossos especialistas responderam 37 perguntas sobre Diabetes Tipo 2.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A tapioca está na moda porque não contêm glúten, sendo então indicada para quem tem intolerância ao mesmo. No entanto, ela é rica em carboidratos e pobre em fibras, devendo ser consumida com muita moderação por quem tem diabetes e dentro de um planejamento alimentar balanceado e acompanhado por um nutricionista para que os níveis de açúcar no sangue fiquem sob controle.

  • 62
  • 69
  • 110
Dra. Carolina Oliboni

Nutricionista

São Paulo

Sim. Os peixes com em ômega 3, como o linguado, truta, salmão namorado, atum, sardinha, também ajudam no controle da glicose, comer sempre esse tipo de carne ´e fundamental, são importantes para o ganho e a preservação da massa muscular já que fornecem proteínas. Escolha os tipos mais magros ao invés das mais gordurosas.

  • Obrigado 5
  • 1 especialista está de acordo
  • 6
  • 2
  • 6
Dra. Welica Primão Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Nutricionista

Guarulhos

Marcar consulta

Existe um artigo no site da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) sobre o uso dos hormônios bioidênticos. Você pode consultar. Resumidamente, o artigo defende o uso de hormônios bioidênticos apenas quando existem deficiências dos mesmos no organismo e com acompanhamento de um endocrinologista. O artigo também frisa que os hormônios produzidos artesanalmente não são os ideais. Não deixe de consultar o seu médico para que o mesmo indivualize o seu tratamento.

  • 12
  • 4
  • 6
Dra. Mariana Peres Paim Ribeiro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Boa tarde. Em termos de potência em reduzir os níveis de glicemia, a glibenclamida pode até levar uma certa vantagem. No entanto, o Trayenta é uma medicação muito mais moderna e com um mecanismo completamente diferente da glibenclamida. Tem se mostrado mais segura sim, além de ser "metabolizada" pelo fígado, e não pelo rim (o que significa que pode ser utilizada em quem tem insuficiência renal). Não causa ganho de peso e ainda conta com um benefício de "poupar as células que produzem insulina". O maior problema do Trayenta é o custo elevado, comparado à glibenclamida que sai de graça. Além disso, nada impede de utilizar os dois juntos, se houver necessidade. A melhor pessoa para responder qual a medicação mais eficaz para você é o seu médico - que conhece o seu histórico e as suas necessidades individuais. Boa sorte!

  • 62
  • 70
  • 31
Dr. Thiago Limoli Bueno Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista, Médico clínico geral

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 37 perguntas sobre Diabetes Tipo 2