Dislipidemias - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Dislipidemias

Informação sobre Dislipidemias

O que é?

Dislipidemia, que também recebem o nome de hiperlipidemia ou hiperlipoproteinemia, é a doença provocada pela presença de níveis elevados de lipídeos (gordura) no sangue. Embora os lipídeos sejam necessários ao organismo e responsáveis pela produção e armazenamento de energia e absorção de vitaminas, por exemplo, seu excesso pode causar o entupimento dos vasos responsáveis pelo fluxo sanguíneo no corpo.

Qual é a causa?

O aumento do colesterol, das triglicérides ou dos dois juntos gera o quadro de dislipidemia. A Associação Médica Brasileira classifica a doença em dois tipos. A primária teria origem genética, mas seria agravada pelos maus hábitos alimentares e sedentarismo, capazes de desencadear seu surgimento. A secundária seria causada por medicamentos (diuréticos, betabloqueadores e corticosteroides), doenças (hipertireoidismo e insuficiência renal crônica), alcoolismo e uso de altas doses de anabolizantes.

Quais os sintomas?

Muitas dislipidemias são assintomáticas e podem ser descobertas apenas quando surge um problema mais grave como arteriosclerose, angina, infarto do miocárdio, AVC (acidente vascular cerebral) e insuficiência vascular periférica, entre outras doenças.

Como fazer o diagnóstico?

O exame clínico não é suficiente para o diagnóstico, mas pode apontar na direção desse caminho. O médico deve estar atento aos fatores de risco, especialmente em relação à hereditariedade. Um exame de sangue é capaz de confirmar a suspeita.

Qual o tratamento?

O médico pode recomendar a mudança de hábitos alimentares e de vida combatendo o sedentarismo. Porém, na maioria das vezes é necessário utilizar medicamentos para reduzir os índices de gordura (especialmente o colesterol) no corpo.

Possui uma dúvida concreta sobre Dislipidemias? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Dislipidemias

A dislipidemia é caracterizada pela presença de níveis elevados de lipídios (gorduras) no sangue. Colesterol e triglicérides estão incluídos nessas gorduras, que são importantes para que o corpo funcione. No entanto, quando em excesso, colocam as pessoas em alto risco de infarto e derrame. Por se tratar de uma doença assintomática, os exames de rotina são de extrema importância, para que se possa fazer o diagnóstico, identificar a causa e iniciar o tratamento o mais rápido possível.
Dra. Tatiana Valente
Dra. Tatiana Valente Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

São Paulo

É caracterizado pelo aumento dos níveis de lipídios (gordura) na corrente sanguínea, os quais tem como importante papel na formação de placa ateromatosa (gordura) no vaso cardíaco, contribuindo para evento coronariano agudo (infarto).
Ana Carolina Lahaud Ramos

Cardiologista, Médica clínica geral

|

Teresópolis

Orientação nutricional e medicamentosa, alertando para a proteção cardiovascular e minimizando seus riscos.
Dra. Isis Mesquita Faria
Dra. Isis Mesquita Faria Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista, Médica clínica geral

|

Rio de Janeiro

Dislipidemia é caracterizada por níveis elevados de gordura no sangue, em geral de etiologia hereditária, aumenta em muito o risco de eventos cardiovasculares e acidente isquêmico cerebral. Tem diversas apresentações e níveis de gravidade. Preconizo uma avaliação anual após os 35 anos para identificação precoce e início precoce do tratamento. Cuide-se.
Dr. Diogo da Luz
Dr. Diogo da Luz Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Médico clínico geral

|

São Paulo

As dislipidemias consistem em alterações no metabolismo dos lípides (colesterol e triglicérides). Estão relacionadas com dieta, mas essencialmente com fatores genéticos e com a idade mais avançada. É importante uma avaliação cardiológica com o objetivo de estimar o risco de cada indivíduo de desenvolver problemas cardíacos, avaliar as metas adequadas e fazer o tratamento correto. O tratamento correto visa diminuir o risco de problemas cardíacos como o infarto, aumentando o tempo e a qualidade de vida.
Dr. Rafael Macedo Mustafé
Dr. Rafael Macedo Mustafé Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Médico clínico geral

|

Uberlândia

Ver mais

Tem perguntas sobre Dislipidemias?

Nossos especialistas responderam 8 perguntas sobre Dislipidemias.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá. Aparentemente você tem mais de um motivo para não tolerar as estatinas. Existem outras drogas que podem baixar o colesterol e triglicérides que não possuem efeitos musculares mas, são bem menos potentes que as estatinas. Procure um cardiologista pessoalmente para lhe indicar o melhor tratamento. Lembre-se que dieta é fundamental para o controle dos níveis de colesterol. Att. Dr. Fábio Gomes

  • 240
  • 108
  • 1385
Dr. Fabio Gomes da Conceição

Cardiologista, Médico clínico geral

São Paulo

Resistência a insulina é um mecanismo de compensação criado pelo organismo, onde a insulina não consegue exercer sua função em níveis normais, sendo necessário níveis mais altos desse hormônio.

  • 1
  • 2
  • 5
Kelly Oliveira Mendonça Riatto

Nutricionista

Cabedelo

Áreas afins podem ser tratadas por ambas especialidades. O endocrinologista irá avaliar associação com pre-diabetes, obesidade, e orientacão geral sobre a dieta . O cardiologista abordará a dislipidemia e suas complicações cardiovasculares.

  • 29
  • 2
  • 35
Dra. Ana Gisela Arruda Santos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista, Médica clínica geral

Cuiabá

Marcar consulta

Olá. Apenas complementando.... O mecanismo de ação desse grupo de medicamentos (sinvastatina, pitavastatina, atorvastatina, rosuvastatina) é inibir a síntese de uma enzima dentro da célula do fígado chamada Hidroxi-metil-glutaril-coenzima A. essa enzima é responsável pela fabricação do LDL dentro do fígado. Quando inibida, o hepatócito aumenta a expressão em sua membrana de receptores de LDL, para captar o LDL circulante. E com isso ocorre a redução do LDL sanguíneo. Uma ideia simples, mas que revolucionou o tratamento das Dislipidemias e reduziu eventos cardiovasculares numa média de 30%. A sinvastatina deve ser usada á noite (pois confere uma adição de redução LDL em torno de 15%) e as demais podem ser usadas em qualquer horário.

  • 300
  • 120
  • 749
Jairo Maia Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Médico clínico geral

Santo André

Marcar consulta

Ver as 8 perguntas sobre Dislipidemias