Distúrbios alimentares - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Distúrbios alimentares

Informação sobre Distúrbios alimentares

O que são transtornos alimentares?

Vamos nos referir à anorexia nervosa e à bulimia nervosa, transtornos alimentares mais freqüentes. Falamos de anorexia nervosa quando uma pessoa tem uma necessidade urgente de perder peso, mesmo quando seu peso está entre 15% e 60% abaixo do que corresponderia à sua idade, sexo e altura. Aqueles que sofrem deste distúrbio, geralmente são mais mulheres do que homens sentem "terror" ao ganho de peso, embora sejam extremamente magras. Geralmente não se acham magras porque distorcem a percepção da imagem corporal. Esta extrema magreza tem problemas graves, como a amenorréia (interrupção da menstruação) e pode levar à morte.

Pacientes com bulimia passam por fases onde há grande necessidade de comer de forma excessiva e descontrolada. Como elas se sentem gordas, essas pessoas vomitam para perder peso e tomam laxantes e diuréticos. No  exercício físico também tendem a exagerar.

Três em cada 10 casos  pacientes com anorexia nervosa também, ocasionalmente, comem muito, e depois vomitam, como na bulimia.

Quem sofre de distúrbios alimentares?

Estudos mostram que 9 em cada 10 casos ocorrem em mulheres. Eles tendem a ser perfeccionistas e pessoas com um ambiente familiar, especialmente exigente. Esses distúrbios são mais comuns nas sociedades industrializadas. Em termos de idade de início, anorexia começa geralmente entre 14 e 18, enquanto bulimia aparece depois de 20 anos de idade.

Recentemente, tem havido cada vez mais casos diagnosticados da chamada "Ortorexia", consistindo de obsessão patológica por alimentos biologicamente puros.

Quais são as causas dos transtornos alimentares?

Parece não haver uma única causa, mas sim um acúmulo de fatores que desencadeiam estas doenças. A verdade é que as pessoas afetadas pela anorexia e bulimia estão acima do peso, com excesso de gordura e estão insatisfeitos com isso. Entre os fatores que podem desencadear anorexia e bulimia destacamos os seguintes:

  • Pode haver uma predisposição familiar.
  • Uma pesquisa recente concluiu que a vulnerabilidade a desenvolver um distúrbio alimentar é determinada por fatores genéticos e ambientais, embora o primeiro parece ter maior peso.
  • Também podem ser fatores biológicos envolvidos.
  • São mais propensas a sofrer desses distúrbios quem têm uma personalidade perfeccionista, ambiciosa e rígida.
  • As pessoas são muitas vezes insatisfeitos com sua saúde física e baixa auto-estima.
  • São mais prováveis ??para as pessoas que vivem em mídias, quando se lhe santificou o  sucesso e precisa ter controle sobre si mesmo.
  • Pode ocorrer em adolescentes passando por momentos de incerteza sobre sua orientação sexual.
  • Mídia fortemente influenciados em nossa sociedade. Refletem o protótipo da pessoa vencedora e desejável Atraente, Atlético e vê sua dieta. Vemos isso nos modelos, grandes estrelas e as pessoas que aparecem na mídia.

Quais são os seus sintomas?

Sintomas de anorexia nervosa

  • Medo intenso de ganhar peso e são obcecados com isso.
  • Perder o senso da realidade da própria imagem corporal. Elas são gordas, quando na realidade eles são esqueléticas.
  • Evitam comer, na medida do possível. Plano de dieta espartânico.
  • Desaparece a menstruação (amenorreia).
  • Sentem tonturas frio, ou desmaio.
  • Podem sofrer de desnutrição e doenças físicas do sistema circulatório, fígado, rim, dor abdominal, problemas dentários e de cabelo.
  • Sofrem grandes oscilações no humor.
  • Em três de cada dez casos, adicione também os sintomas de bulimia.
  • O paciente, em casos extremos, pode morrer de desnutrição.

Os sintomas da bulimia nervosa

  • Um medo enorme de engordar e são obcecados com isso.
  • Sentem-se inevitável compulsão em alimentos sem preenchimento.
  • Após a farra, vomitam ou tomam laxantes e diuréticos para evitar ganho de peso.
  • A compulsão alimentar muitas vezes ocorre após períodos em que eles têm seguido uma dieta rigorosa e em situações de ansiedade, depressão e stress. Em primeiro lugar obter um grau de satisfação, mas depois eles criam sentimentos de culpa, de modo que vomitam, etc.
  • Muitas vezes, vergonha de seu comportamento, o que os leva a esconder.
  • Problemas são comuns na faringe e dentes, devido aos efeitos de vômitos constantes.
  • Em casos graves, há uma falta de minerais que pode afetar vários órgãos.
  • Muitas vezes elas têm feridas nas costas da mão, causado pelos dentes para induzir o vômito. Este pode ser um sinal que necessitam da ajuda do médico, parentes ou amigos para identificar o caso.

O que podemos fazer para prevenir e tratar esses transtornos?

Quanto à prevenção, não sobrecarregar os nossos filhos. É conveniente falar abertamente e informá-los sobre o peso, a linha de beleza e assim por diante. Aos primeiros sinais de preocupação, consulte um médico.

O principal apoio que eles vão encontrar aqueles que sofrem de transtornos alimentares é a sua família.

Para iniciar o tratamento, o paciente deve querer ser e está satisfeito. Pacientes com bulimia tendem a ser mais entusiasmados quando começam o tratamento, mas depois volta com freqüência.

No caso da anorexia nervosa, a prioridade é que o paciente recupere o peso. Eles planejam uma dieta que irá incorporar as calorias gradualmente. De acordo com o peso do paciente se recupera, menor a necessidade de supervisão. Esta fase provavelmente deve ser feito em ambiente hospitalar, para gerenciá-lo adequadamente.

Quando o paciente com anorexia nervosa recupera seu peso, é desejável estabelecer psicoterapia. O especialista pode usar a psicoterapia individual, grupo ou ambos, dependendo das características do paciente. Através de psicoterapia, procura informar-se sobre todos os aspectos da sua doença e suas consequências negativas. Procura incentivar e aumentar o acompanhamento da dieta prescrita e exercido autocontrole habilidades. Também levar ao aumento da auto-estima. A psicoterapia pode durar meses, conforme o caso.

Às vezes é útil o uso de medicamentos antidepressivos, que melhoram o humor em pacientes com ambos  anorexia e bulimia.

No caso da bulimia, você também pode precisar  ser hospitalizado.  Os objetivos da psicoterapia são semelhantes às descritas para a anorexia.

É desejável que a família, o principal suporte do doente, obter ajuda e informações. Pode ser útil para ir para as associações de famílias. O paciente, família e amigos podem ajudá-lo a seguir a dieta, fornecer suporte para superar as atividades diárias e, principalmente, deve dar-lhe muito amor.

Não vamos negligenciar se observarmos qualquer evidência de pensamento ou tentativa de suicídio.

Como recursos de saúde, é o médico, com a família, que deve aconselhar o paciente a vários dispositivos de assistência (unidades especializadas, hospitais, creches, ambulatórios, etc.) Onde profissionais diferentes cumprem seu papel como o tempo e o caso. O acompanhamento e a continuidade dos cuidados são essenciais para prevenir recaídas.

Possui uma dúvida concreta sobre Distúrbios alimentares? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Distúrbios alimentares

Dificuldade em manter uma dieta saudável e excessiva e constante preocupação com a comida e o peso. Distúrbios alimentares podem ser originados de hábitos alimentares negativos ocasionando a redução extrema ou consumo em excesso de alimentos.
Karla Cardozo da Conceição
Karla Cardozo da Conceição Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Vila Velha

A dificuldade de se alimentar de maneira prazerosa e saudável vem sendo pensada por inúmeros profissionais da área da saúde e isso inclui os psicólogos, afinal, são muitos os pacientes que encontram profundas dificuldades de se organizar nesse ponto. O psicólogo pode junto ao paciente ajudá-lo a pensar em toda sua organização de vida e no verdadeiro significado da comida para o paciente.
Daniel Rodrigues da Silva
Daniel Rodrigues da Silva Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

|

Araraquara

Distúrbios alimentares são alterações disfuncionais no comportamento de comer. O objetivo da psicoterapia é identificar aspectos psicológicos relacionados aos transtornos alimentares, como anorexia, bulimia e compulsão alimentar. O comer transtornado pode estar relacionado a padrões comportamentais de baixo autocontrole, elevada impulsividade e exigência, e pouca tolerância a frustração. A partir de um trabalho conjunto entre psicólogo comportamental, nutricionista e psiquiatra, o cliente terá mais chances de sair de quadros de risco e aprender a se alimentar de forma não patológica.
Vanessa Santiago Ximenes
Vanessa Santiago Ximenes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Londrina

São distúrbios psiquiátricos caracterizados por alterações no comportamento alimentar. O distúrbios mais frequentes são a bulimia, anorexia e compulsão alimentar periódica. Atualmente há incidência de novos distúrbios como a vigorexia, ortorexia e também a drunkorexia. Esses distúrbios provocam enormes problemas físicos e emocionais. A psicoterapia é extremamente importante nesses casos conjugado eventualmente com tratamento psiquiátrico.
Luciana Milfont
Luciana Milfont Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

|

Rio de Janeiro

Atualmente vivemos em uma sociedade onde o culto pela beleza e a felicidade está bastante evidente. As pessoas observam em suas redes sociais e acompanham vidas que não existem na realidade, mas mesmo assim, a desejam, e sofrem com isso, buscando artifícios para o tão sonhado ideal, este, nunca alcançado, gerando muitas decepções.. A terapia pode te ajudar nesse processo de aceitação.
Niliane Maria de Brito Alves
Niliane Maria de Brito Alves Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Salvador

Ver mais

Tem perguntas sobre Distúrbios alimentares?

Nossos especialistas responderam 20 perguntas sobre Distúrbios alimentares.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

É importante descartar hipóteses orgânicas. Nesse sentido a consulta com um nutrólogo pode ser importante. No seu caso, é fundamental também buscar um acompanhamento psicológico para avaliar suas questões emocionais com essa nova relação com a comida.

  • 11
  • 12
  • 9
Ana Celma Dantas Lima Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Aracaju

Uma boa terapia pode lhe ajudar e muito na questão da autoestima e no distúrbio alimentar. A questão da autoestima está associada ao pensamento de estarem rindo ou olhando para você, esses são tópicos que você poderá conhecer melhor dentro de uma terapia. Escolha um bom profissional para te ajudar, pesquise se este é cadastrado no Conselho Regional Profissional e boa sorte!

  • 9
  • 10
  • 10
Rafael Oliveira Gomes da Silva

Psicólogo

Rio de Janeiro

Prezado, tera que ser avaliado por um profissional adequado para ter um diagnostico preciso. Uma hipostese diagnóstica esta parecendo ser uma anorexia com bulimia nervosa. Atenciosamente!

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 534
  • 246
  • 335
Dra. Monica Araujo Rodrigues Elisiario Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Belo Horizonte

Marcar consulta

Boa tarde! Acredito que voce está substituindo afetos por alimentos. Muitas vezes na fase de puerperio, não podemos fazer determinadas coisas de que gostamos ou nos dão prazer, então comemos algo que nos aliviam esses sentimentos. Como faço orientação à gestantes, costumo abordar esse assunto. Faça terapia o quanto antes para poder cuidar bem não so de seu bebe, mas de voce também. Estou a sua disposição. Beijos!!

  • 162
  • 35
  • 53
Celia Maria Sanches Nardini Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 20 perguntas sobre Distúrbios alimentares